[Cabine da Pipoca] Guardiões da Galáxia vol. 2 estreia nesta semana no Brasil

Nesta quinta-feira (27) estreou Guardiões da Galáxia Vol. 2, um filme repleto de ação, aventura, ficção, fofura (Baby Groot), emoção e comédia, ao decorrer da história, se preparem para dar altas risadas, principalmente com o Drax, o rei do humor no filme e ver o Rocket e o Peter Quill (Senhor das Estrelas), se comportando como crianças, mas tudo bem, são meninos, apesar um menino e um Guaxinim, mas eles arrasaram no filme, mas ainda bem que tem a Gamora para botar ordem na casa, um dos melhores personagens (na minha opinião).

O filme traz uma aventura com humor auto-referente, nostalgia dos anos 80 e uma dose de emoção, mas o humor está mais afiado, e os efeitos são mais impressionantes, a ação mais empolgante, com uma história mais envolvente, em que Gunn conseguiu refinar sua prática com maestria.

Nesta sequência do filme que foi roteirizada e dirigida pelo James Gunn e produzida pela Marvel Studios, em que os Guardiões terão que lutar para manter sua recém-descoberta, que é a chegada de novos membros à equipe, enquanto isso Peter descobre a sua origem, quem são seus pais, que é Ego, o rei, deus e todo poderoso do Planeta Vivo, com tem uma aparência humanoide, carrega um antigo mistério, é o pai do Quill e tutor da Mantis, uma repugnante inseto, que foi criada por Ego, e possui poderes empáticos, mas que nunca teve interação social e aprende a lidar com as pessoas e com as complexidade sociais dos outros Guardiões, além de ser bastante inocente e fofa.

Drax que é um membro dos Guardiões, vai querer proteger ao máximo a Mantis, ele é um guerreiro que busca vingança contra Thanos por matar sua família, e uma das parte mais engraçada no filme, pois ele todo grandão, fortão, mas com um coração cheio de amor e alegria, que defende seus amigos com toda sua força.

Em Guardiões da Galáxia vol.2 tem uma inimizade com Ayesha, uma Sacerdotisa e líder de um povo soberano que são perseguidos pela galáxia, tudo se complica quando Ego, o pai de Quill (Senhor das Estrelas) retorna em busca de reencontrar seu filho, nisso a Gamora reencontra sua irmã, a Nebula, filha adotiva de Thanos, que foi criada como irmã de Gamora, que ninguém sabe se ela está para ajudar ou acabar com os Guardiões, afinal ninguém nunca sabe o que se passa com a nebulosa.

Mas, o filme se passa a maior parte sendo uma comédia de aventura, divertida do jeito que o público gosta e já se acostumou, pois assume uma grande carga emocional com um grande coração, pois se o Baby Groot todo mundo já ficou apaixonado, ao final do longa é de deixar o público mais emocionado e esperançoso pelo próximo, que segundo James Gunn, será o último do Guardiões da Galáxia.

Yondu é um personagem bem importante na história, pois ele vai emocionar e cativar à todos, apesar de seu jeito ogro, ele é um personagem que vão envolver e fazer muita gente chorar no filme. Yondu é um corsário de pele azul que é o líder dos Ravagers, uma figura paternal para Quill e agora membro dos Guardiões, ele retorna com um topete maior do que no filme anterior se aproximando ao visual das HQ’s.

Apesar de alguns comentários levemente negativos pela crítica internacional, o filme segue com grandes expectativas pelo público, pois veio para ficar como uma das maiores franquias da Marvel. Afinal tem o Baby Groot, quem não se apaixonou por aquele gravetinho, com pouco vocabulário, mas que transborda em fofura, afinal “I’m Groot”, apenas dizendo poucas palavras, curtir música e dançar no meio do combate, já fez ganhar o coração de todos.

Peter Quill e a Gamora vão ter um de afeto um pouco mais um pelo o outro neste filme, apesar dela resistir ao máximo, até o final da história, não sei não esses dois, e na terceiro filme, eles ter um relacionamento, para quem não sabe, Quill ou o Senhor das Estrelas, é meio-humano, meio-alienígena líder dos Guardiões da Galáxia, que foi sequestrado da Terra ainda criança, por um grupo de ladrões alienígenas e contrabandistas chamado Ravagers, e a Gamora é uma orfã de um mundo alienígena que busca redenção por seus crimes passados, ela foi treinada pelo Thanos para ser sua assassina pessoal.

Guardiões da Galáxia é um dos filmes mais notáveis na história do cinema de super-heróis, mais ainda do que provar para o mundo que era capaz de fazer um filme de sucesso a partir de seu material obscuro, mas a Marvel criou uma nova marca para explorar, pois com seus efeitos, cores, a trilha sonora, que você vai  querer sair dançando pelo cinema.

Mas ai se lembra, que não dá, pois tem outras pessoas lá, então fica só balançando a perna e seguindo o ritmo do Baby Groot, realmente esses guardiões provaram que são estrelas de respeito, e que de todos os filmes que tem liga na Marvel, é o grupo mais notável, pois as referências do filme são as melhores, desde o começo nos anos 80, até nos tempos atuais.

As cenas pós créditos, é algo que para quem quiser saber mais sobre o próximo filme do Guardiões da Galáxia, e ver mais referências com humor, ouvir um pouco mais da trilha e ver o Stan Lee pelo filme, não pode deixar ver as cinco cenas, que estão espalhadas ao longo dos créditos.

Realmente Guardiões da Galáxia é um dos blockbuster de grupo de heróis da Marvel, e irá render bilheteria, afinal só aquele pôster todo colorido, já chama atenção de todos, apesar do cartaz lembrar um pouco Star Wars – O Despertar da Força (na minha opinião) e no decorrer do filme Ego, fala para Peter “Eu sou seu pai”, mas são apenas referências sátiras, como há em todo o resto do longa.

Nós d’O Barquinho Cultural, super recomendamos Guardiões da Galáxia vol. 2, pois esse sim, merece estar no Oscar, não é tão foda quanto Logan, porém de filmes de heróis em grupo, é o melhor da Marvel, por isso esta é uma boa pedida para o fim de semana e o feriado na segunda(1º/Maio), com certeza vocês não irão se arrepender dessa dica, que fará se emocionarem, rirem e irá cativar à todos com o excesso de fofura (I’m Groot).

PS: Só não entendemos muito o personagem do Sylvester Stallone – Stakar Ogord (Águia Estelar), acreditamos que no terceiro Guardiões da Galáxia, ele estará literalmente na equipe.

O personagem do Stakar foi tirado de sua mãe e abandonado no planeta Arturus IV. Encontrado pelo Rei Ogord, o bebê foi criado como se fosse seu próprio filho. Recebeu do Deus Falcão força e velocidade sobre-humana, habilidade de voo e poderes pré-cognitivos.

I’m Groot!

Por Priscila Visconti

Anúncios

Uma opinião sobre “[Cabine da Pipoca] Guardiões da Galáxia vol. 2 estreia nesta semana no Brasil”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s