Grande Prêmio do Cinema Brasileiro apresenta uma noite repleta de merecidas homenagens ao cinema nacional

logo_grande_premio_de_cinema

Na última terça-feira, 18, tivemos na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, mais uma edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Os vencedores foram decididos por votos da Academia Brasileira de Cinema – que também decidiu as indicações – e em algumas categorias, os vencedores foram definidos por voto popular.

Grande_Premio_do_Cinema_01Com “Bingo – o Rei das Manhãs”, como o esperado grande vencedor da noite (era também o que mais acumulava indicações, num total de quinze), a cerimônia teve seu melhor momento na homenagem à atriz Fernanda Montenegro, que celebrou a impressionante marca de 75 anos de carreira. A atriz foi às lágrimas ao rever Vinícius de Oliveira, seu companheiro de cena em “Central do Brasil”, filme de 1998, dirigido por Walter Sales e amplamente reconhecido até hoje como um marco no cinema nacional.

Foto_por_Mariana_Vianna_Estad_o
Foto por Mariana Vianna/ Estadão

Em sua 17ª edição, o Grande Prêmio segue como uma declaração de amor bem merecida ao cinema brasileiro, homenageando também a “experiência de assistir a um filme numa sala escura de cinema”. A frase, que serviu como tema do evento, também é uma afirmação talvez necessária numa época em que ainda não se valoriza o suficiente nossas maravilhosas produções nacionais, aonde também há uma certa troca do cinema pelo streaming.

x_Whats_App_Image_2018_09_18_at_11_41_20_PM_jpeg_jpg_pagespeed_ic_IYPFWRLO01
Luiz Carlos Barreto, Zelito Vianna e Cacá Diegues com Fernanda Montenegro – Foto: Divulgação

Também tivemos outras homenagens: a Roberto Farias, ex-presidente da Academia Brasileira de Cinema e a Nelson Faria dos Santos. Tais momentos, além da entrega dos prêmios, foram marcadas por cenas de diversos clássicos nacionais, projetadas no palco, como num cinema antigo, e também por números musicais.

Confiram a lista completa de vencedores:

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO
“Vênus-Filó a Fadinha Lésbica”, de Sávio Leite

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
“Ocupação do Hotel Cambridge”, de Andrea Mendonça

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO
“A Passagem do Cometa”, de Juliana Rojas

MELHOR MONTAGEM DE DOCUMENTÁRIO
Natara Ney, de Divinas Divas

MELHOR MONTAGEM DE FICÇÃO
Márcio Hashimoto, de “Bingo – O Rei das Manhãs”

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
Gustavo Hadba, de A Glória e a Graça

Malasartes_E_O_Duelo_com_a_Morte_Jesu_ta_Barbosa_super_cinema_up_paris_filmes_1280x640

MELHOR EFEITO VISUAL
Ricardo Bardal, de “Malasartes e o Duelo com a Morte”

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Mikael de Albuquerque e Lusa Silvestre, de “A Glória e a Graça”

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Mikael de Albuquerque, de “Real – O Plano Por trás da História”

MELHOR FIGURINO
Márcio Hashimoto, de “Bingo – O Rei das Manhãs”

MELHOR MAQUIAGEM
Márcio Hashimoto, de “Bingo – O Rei das Manhãs”

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
Márcio Hashimoto, de “Bingo – O Rei das Manhãs”

MELHOR TRILHA SONORA
Claudio Amaral Peixoto, de “João, o Maestro”

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
Claudio Amaral Peixoto, de “O Filme da Minha Vida”

MELHOR SOM
Claudio Amaral Peixoto, de “João, o Maestro”

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
“Uma Mulher Fantástica”, do Chile

2068485_jpg_c_640_320_x_f_jpg_q_x_xxyxx

MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL
“Detetives do Prédio Azul”

MELHOR LONGA-METRAGEM ANIMAÇÃO
“Historietas Assombradas – O Filme”

MELHOR SOM
George Saldanha, François Wolf e Armando Torres Jr., de “João, o Maestro”

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
“Divinas Divas”

MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA
“Divórcio”

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Augusto Madeira, por “Bingo – O Rei das Manhãs”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Sandra Corveloni, por “A Glória e a Graça”

VOTO POPULAR PARA MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
“La La Land – Cantando Estações”

VOTO POPULAR PARA MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
“Cora Coralina – Todas as Vidas”

VOTO POPULAR PARA MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO
“Bingo – O Rei das Manhãs”

MELHOR DIREÇÃO
Laís Bodanzky, de “Como Nossos Pais”

Whats_App_Image_2018_09_18_at_23_08_11

MELHOR ATOR
Vladimir Brichta, de “Bingo – O Rei das Manhãs”

MELHOR ATRIZ
Maria Ribeiro, de “Como Nossos Pais”

Whats_App_Image_2018_09_18_at_23_08_15

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO
“Bingo – O Rei das Manhãs”

Por César Rezende

Uma consideração sobre “Grande Prêmio do Cinema Brasileiro apresenta uma noite repleta de merecidas homenagens ao cinema nacional”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s