Artistas LGBT+ que representam com veemência a causa, e ainda brindam o público com canções autênticas e viscerais

AM-PROUD-Pattern-02-01-scaled-e1622737953672

Neste fim de semana, São Paulo irá realizar a 26ª Parada do Orgulho LBGT+, considerada desde 1997 uma das maiores manifestações para promover e difundir a comunidade homossexual na social, atraindo turistas do mundo inteiro com a presença da comunidade LGBT, simpatizantes e pessoas passam pelo local, com a premissa eminente em inserir e reivindicar o combate à LGBTfobia.

E para adentrar neste universo colorido, divertido e social, selecionamos alguns artistas LGBT+, que não apenas são precisos a causa, mas apresentam um trabalho autoral significativa e de plena relevância para a música popular nacional.

channels4-profileO músico paulistano Felipe D’Orazio cativa o público com seu som carregado de referência da música pop, somado ao R&B e umas batidas de soul. Em 2017, lançou seu primeiro projeto autoral, Indivíduo, e desde então vêm promovendo e compartilhando seu som autêntico e visceral, que adentra pelos ouvidos e emerge em todo o corpo, em uma batida intensa de música e carisma.

joma-cantor-gay-showO multiartista cearense JOMA fez sua estreia na música em 2022, mas sua carreira artística já vem de tempos passados, como ator e performer, lá no ano de 2004 quando ainda morava no Ceará. Em 2010, JOMA se mudou para São Paulo, onde pode adentrar mais a fundo na cena artística, levando ritmo, movimento e poesia em suas produções, que agora são representadas por completo com harmonia e musicalidade à suas obras.

15175265505a739e161e798-1517526550-3x2-mdSeguindo essa vibe poética e harmoniosa, a artista gaúcha radicada em São Paulo, Filipe Catto traz brasilidade e originalidade em suas produções, que permeiam entre o MPB, tango contemporâneo, somado ao jazz, rock e ao bolero, criando um estilo único e característico.

Estreou na cena musical em 2006, e desde então vem colecionando sucessos e parcerias excepcionais, com artistas como Maria Bethânia, Elza Soares, Ney Matogrosso, Odair José, Marcelo Jeneci, Vanessa da Matta, Toquinho, Daniela Mercury, Zélia Duncan, Maria Gadú, Ana Carolina, Arnaldo Antunes, Nando Reis, Dzi Croquettes, entre outros.

johnny-hooker-foto-reproducao

E por fim, mas não menos importante, o multiartista Johnny Hooker, que teve sua estreia na cena musical na primeira década dos anos 2000, mas desde muito jovem já tinha referências musicais, com artistas renomados como Freddie Mercury, Edy Star, Cazuza, Michael Jackson e Mick Jagger.

Johnny ainda foi vencedor do Prêmio da Música Brasileira como Melhor Cantor na categoria Canção Popular em 2015, levando-o a conquistar grandes plateias, como o Rock in Rio em 2017, além de uma vasta produção autoral e referente para a música pop nacional.

por Patrícia Visconti

Uma consideração sobre “Artistas LGBT+ que representam com veemência a causa, e ainda brindam o público com canções autênticas e viscerais”

  1. Parabéns aos artistas que colocam suas emoções em suas obras e nos trazem belas interpretações. Eu conheço o trabalho do querido Felipe D’orazio e seu carisma com o público, suas belas letras, harmonia, ritmo, vídeo, dança e interpretação.
    Grande artista, ele tem tuuuudo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s