Todos os posts de Priscila Visconti

Sou uma jornalista, blogueira, produtora de eventos e produtora Cultural. Amo o que faço, pois faço o que amo da minha vida, que é escrever, ler e ver a as coisas de uma visão diferente dos demais seres humanos.

[Cabine da Pipoca] Homem-Formiga – O menor super herói da Marvel estreia nos cinemas

homemformiga_4-650x400Essa semana aqui na nossa Cabine da Pipoca, terá herói, pequeno mais é um grande herói. Pois nesta quinta-feira (16), estreia em todo o Brasil o filme O Homem-Formiga (Ant-Man), que assim como Os Vingadores, também tem produções da poderosa Marvel.

Para dar uma refrescada na memória e informar aos desligados e que não conhecem esse super herói, o Homem-Formiga é um herói ligado aos Vingadores, que teve sua primeira aparição na história Tales to Astonish, o número 27 dos Vingadores, do ano de 1962, mas que no quadrinho ele se chama Henry Pym, mas no filme será Scott Lang, que será vivido pelo ator Paul Raud, o Pym será o ator Michael Douglas, já que ele não pode ter aparecido em Os Vingadores.

Os poderes do Homem-Formiga, são as partículas que dão a capacidade de alteração de tamanho, no caso, encolher era sua especialidade, mantida a força-física de quando estava no tamanho normal, e seu capacete permite controlar e se comunicar com insetos, principalmente as formigas, na maioria das vezes ele voa em cima da formiga rainha, ele também pode crescer e ficar do tamanho de um prédio porem ele fica mais forte e não pode se comunicar com insetos quando fica gigante.

Esse filme encerrará a segunda fase cinematográfica do Universo Marvel, logo após o filme Os Vingadores: A Era de Ultron, o filme será o primeiro estrelado pelo Homem-Formiga, um dos fundadores dos Vingadores nos quadrinhos, que passou de ladrão a heróis. Scott Lang, era o ladrão mestre e aceitou a ser um herói interior e ajudar seu mentor, o Dr. Hank Pym, a proteger o segredo por trás de seu especular traje do Homem-Formiga de uma nova geração de grandes ameaças.

url

Sinopse
Munido com uma habilidade incrível de encolher em escala mas aumentar em força, o magistral ladrão Scott Lang deve abraçar o seu herói interior e ajudar seu mentor, Dr. Hank Pym, a proteger o segredo por trás de seu espetacular uniforme de Homem-Formiga de uma nova geração de ameaças crescentes. Contra obstáculos aparentemente insuperáveis, Pym e Lang devem planejar e executar um assalto que salvará o mundo.

Elenco
Paul Rudd como Scott Lang / Homem-Formiga
Michael Douglas como Hank Pym
Evangeline Lilly como Hope Van Dyne
Corey Stoll como Darren Cross / Jaqueta Amarela
Bobby Cannavale como Paxton
Michael Peña como Luis
T.I. como Dave
Woody Harris como Gale
David Dastmalchian como Kurt
John Slattery como Howard Stark
Jordi Mollà como Castillo
Vanessa Ross como Jogger
Hayley Atwell como Peggy Carter
Judy Greer como Maggie
Abby Ryder Fortson como Cassandra Lang
Lyndsi LaRose como Emily
Gregg Turkington como Dale
Martin Donovan como Mitchell Carson
Ricki Noel Lander como TBA
TBA como William Cross
TBA como Janet van Dyne
Chris Evans como Steve Rogers / Capitão America
Sebastian Stan como Bucky Barnes / Soldado Invernal
Anthony Mackie como Sam Wilson / Falcão

Direção: Peyton Reed
Produção: Kevin Feige
Roteiro: Adam McKay
Paul Rudd
Edgar Wright
Joe Cornish
Baseado em: Homem-Formiga de Stan Lee, Jack Kirby e Larry Lieber

homen-formiga

Assista o trailer do Homem-Formiga:

Por Priscila Visconti

[Cyber Cult] Jewelbot – Comunicação e programação para as mulheres do futuro

CC0xjh1WYAAj7b3

Lembram da pulseirinha da amizade?  Agora já é possível ter uma, mas não só para unir você e suas amigas, como se fazia no passado, mas também para se comunicar e programar suas redes sociais, até mesmo gerar códigos, sim isso mesmo, tudo isso, apenas usando a pulseira, a Jewelbot e seu celular, que por enquanto, o sistema é só para iPhone (sistema iOS).

A Jewelbot conta com quatro LEDs, conexão USB e Bluetooth, e um motor para vibração. É open source e tem aplicativos para Android e iOS, por meio dos quais as garotas podem aplicar a programação, como usar um software de código aberto que expõe aos usuários a possibilidade de codificação em uma forma divertida e fácil, usando apenas a engenharia básica, para as garotas poderem programar seus Jewelbots.

fb861a55b2fbae0f651dfc86e184b55c_original

Porém a Jewelbot, ainda não está a venda, pois as criadoras da pulseira, as norte-americanas Sara Chipps e Brooke Moreland, e a brasileira Maria Paula Saba, as garotas estão com o projeto no Kickstarter, para arrecadar lucros para o lançamento. Mas o produto custará US$ 59, enquanto o pacote com duas sairá por US$ 89, e as vendas devem começar em março de 2016. Foi criada uma campanha no Kickstarter visando US$ 30 mil, mas, faltando mais de 25 para o término, já foram arrecadados quase US$ 70 mil.

Para mais informações para doar para a Jewelbot acesse a página do Kickstarter e ajuda as garotas nesse projeto, que pode ajudar, não só as garotas mais novas, mas também as mais velhas e principalmente as da área de comunicação, como a que vos fala, que curtiu a ideia e quer ver esse produto no mercado.

b1b51a79f29ace52dfd2ee12312d7128_original

Jewelbot no Kickstarter

Mais informações sobre o Jewlbolt:

YouTube | Facebook  | Twitter | Site

Veja o vídeo promocional do Jewelbots abaixo:

Por Priscila Visconti

[Cantinho Literário] Outlander – A série de romances da escritora Diana Gabaldon

url
Nessa semana vai ser uma dica, que vi através do perfil da Thati Teixeira, do Blog da Thati, uma amante literária lá do nordeste, que sempre posta várias dicas e resenhas super legais, como essa dica que repasso a toda a nossa tripulação, que é o primeiro livro de uma série de oito livros, escrito pela norte-americana Diana Gabaldon.

O livro é Outlander – Nas Asas do Tempo, que é um romance que acontece na Escócia no século XVIII e XX e a história central gera em torno da protagonista Claire Beauchamp Randall, uma mulher de personalidade forte, que luta para se manter em um mundo de homens violentos e busca seu amor verdadeiro, enquanto viaja pelo tempo.

Claire foi separada de seu marido Frank pouco depois da lua-de-mel, quando ele foi convocado para lutar na Segunda Guerra Mundial, no final do conflito, Claire e Frank se reencontram e retomam a vida que tinham em comum numa viagem à Escócia, porém o reencontro não ocorre da forma esperada.

Parece haver um distanciamento entre a esposa e o marido, muito maior do que aquele causado pelos anos de guerra, ao visitar uma antiga e mística formação de rochas, Claire finalmente vai conhecer seu destino.

326SK1423065225GA escritora do livro Diana Gabaldon, é uma capricorniana e norte-americana do Arizona, que tem ascendência mexicana e inglesa, que já teve seus livros publicados em 23 países e traduzidos em 19 idiomas e Outlander é sua obra mais lida em todo o mundo, a história é um romance, com ficção científica e história, por isso que
gosta desse gênero de literatura, vai curtir essa obra da Diana.

Sinopse
A inglesa Claire Randall, enfermeira durante a Segunda Guerra Mundial, viaja com o seu marido Frank à Escócia para uma reaproximação após anos separados pela guerra. Entretanto, Claire descobre-se sozinha no ano 1743 pouco após a chegada, durante os levantes jacobitas. Nesse ambiente, ela conhece o jovem guerreiro escocês Jamie Fraser e Jonathan Randall, antepassado de Frank e capitão inglês.

capa_Outlander_lombada41mm.inddServiço
Outlander – Nas Asas do Tempo
Autora: Diana Gabaldon
Idioma: inglês
País: Estados Unidos
Gênero:
Fantasia
Romântico
Histórico
Ficção científica
Série: Outlander
Editora: Delacorte Books
Lançamento: 1991
Páginas: 640

Edição portuguesa
Tradução:
Filipa Aguiar
Revisão:
Rui Augusto
Editora:
Casa das Letras
Lançamento:
2010
Páginas:
773

outlander-bookcover-blue-img

Mais informações sobre a escritora Diana Gabaldon:
Facebook | Site | Twitter | YouTube

Por Priscila Visconti

[Cantinho Literário] Flip 2015 – O mundo mágico da literatura

IMG_0018

Neste domingo dia 5 de junho foi o último dia da 13ª Festa Literária Internacional de Paraty, que começou na última quarta-feira (1º), sendo uma semana respirando literatura, contos e história em uma cidade charmosa à beira mar, mais parece sair de um livro, que é a cidade de Paraty, no Estado do Rio de Janeiro.

A Flip 2015, contou com a presença da equipe d’O Barquinho Cultural, prestigiando, caçando novos autores e pautas para enriquecer e animar nossa tripulação e celebrar a literatura.

IMG_0075

Neste ano o homenageado foi o paulistano Mário de Andrade, que além de haver obras e poemas do escritor por toda a festa, havia uma representação ao vivo do autor, que foi representado pelo ator Paschoal da Conceição, o Doutor Abobrinha, do Castelo Rá Tim Bum, quem foi criança na primeira meta dos anos 90 deve se lembrar de quem estamos falando.

IMG_0093Além de outros autores já renomados, mas também muitos novos escritores, que foram para a Festa Literária de Paraty para apresentar suas obras aos amantes de literatura, já que havia no evento uma casa para novos escritores, no qual ajudava a publicar novas obras, pois só quem está na batalha atrás de apoio literário, sabe o quanto é difícil, por isso a Flip montou esse espaço para os novos escritores.

Resumindo, a Festa Literária Internacional de Party 2015 foi uma história literária a beira mar, repleta de detalhes e tranquilidade, já que a cidade de Paraty transmite paz, sossego e faz você virar um personagem de uma história literária, daqueles bem típico do escritor estadunidense Nicholas Sparks, que é uma literatura atual e traz a tranquilidade, o romance e paz, sem a correria e estresse das grandes cidades.IMG_0076

A Flip 2015 é a festa mais literária de toda a América Latina, te leva para o mundo da fantasia sem ao menos sair do lugar, é como se fizesse uma viagem no mundo dos livros, mas na vida real.

Mas, por hoje é só, até a Flip 2016, que deve vir com fantasias e muitas surpresas tão boas quão as atrações deste ano de 2015. Flip 2016, aqui vamos nós, embarcando no mundo da literatura e fantasia!

IMG_0009

Por Priscila Visconti

[Cabine da Pipoca] Os Minions estão de volta

2013_despicable_me_2_minions-wide

As bananinhas mais adoradas de todo o mundo estão de volta, os Minions vem com mais aventura, embarcando em uma emocionante, nos levando a conhecer o novo mestre dos Minions. Mas nesse filme Kevin, Stuart e o pequeno Bob, vão fazer diversas parcerias mal sucedidas que vão desde T. Rex a Napoleão.

Mas depois de uma profunda depressão entre os fofinhos, o Minion Kevin tem um plano, junto com os outros dois (Bob e Stuart), de sair pelo mundo e buscar o novo chefe malvado para ele e seus irmãos.

Então o trio embarca em uma jornada, que vai levá-los a conhecer a vilã Scarlet Overkill, que é uma das primeiras supervilã de todo o mundo, o trio viaja da Antártica para Nova York, em 1960 e terminam em Londres, onde irão enfrentar o grande desafio de suas vidas, que é salvar todos os Minions da aniquilação.

Minions é uma animação que deve ínicio em outro filme Meu Malvado Favorito, no ano de 2010, que foi produzido pela Illumination Entertaiment e distribuído pela Universal Pictures e foi escrito por Brian Lynch, dirigido por Pierre Coffin e Kyle Balda, e produzido por Chris Meledandri e Janet Healy.

A animação das bananinhas mais amadas de todo o mundo já pode ser conferida nos cinemas em todo o mundo, principalmente aqui no Brasil, que foi estreado algumas semanas atrás, na sexta-feira dia 25/junho de 2015.

cute-minions-wallpaper-741195

Confira abaixo o elenco da animação na versão em inglês e também em português

Minions: Pierre Coffin

Chris Renaud: Guilherme Briggs

Herb Overkill: Jon Hamm – Vladimir Brichta

Scarlet Overkill: Sandra Bullock – Adriana Esteves

T-Rex: Jorge Vasconcelos

Drácula: José Santa Cruz

Gru: Steve Carell – Leandro Hassum

Dr. Nefario: Luiz Carlos Persy

Antonio: Arthur Aguiar

Genghis Khan: Pedro Bismarck

Napoleão Bonaparte: Renato Aragão

Walter Nelson: Michael Keaton – Jorge Lucas

Professor Flux: Steve Coogan – Claudio Galvan

Rainha Elizabeth Segunda: Jennifer Saunders – Mabel Cezar

Madge Nelson: Allison Janney – Angélica Borges

Guarda do Relógio: Ronaldo Júlio

Narrador: Geoffrey Rush – Élcio Romar

Sinopse

Minions são seres multicelulares amarelos que existiram desde o início dos tempos, evoluindo de amarelos organismos unicelulares em seres que têm apenas um propósito: Servir os vilões mais ambiciosos da história. Porém, depois que sua inépcia destrói todos os seus mestres, incluindo um T. Rex, Genghis Khan, Napoleão e o Drácula, eles decidem isolar-se do mundo e começar uma nova vida na Antártida.

Em algum momento na década de 1960, a falta de um mestre dirige-los em depressão, então Kevin e outros dois Minions (Stuart e Bob) partiram para encontrar um novo mestre. Eles chegam na convenção de vilões, onde eles competem pelo direito de ser capangas para Scarlet Overkill, uma vilã elegante e ambiciosa determinada a dominar o mundo e se tornar a primeira super-vilã mulher.

Assista o trailer do filme abaixo

Minions-Wallpaper-4

Por Priscila Visconti

[Cantinho Literário] Mario de Andrade – O poeta paulistano que marcou A Semana de Arte de 22

mario-de-andrade

O problema com o Explore ainda continua, por isso estou aceitando ajuda com meu PC, para não atrasar os posts aqui no Cantinho Literário, pois tenho muitas  pautas para caçar e muitos novos escritores para descobrir, que estão espalhados por esse mundão chamado INTERNET e por esses motivos, vamos no clássico da literatura e falar um pouco sobre o poeta, escritor, crítico literário, musicólogo, folclorista e ensaísta, Mário de Andrade.

Mário Raul de Moraes Andrade, era paulistano e foi um dos pioneiros da poesia moderna ao lado de Oswald de Andrade, Tarsíla do Amaral entre outros, sendo uma das figuras principais do movimento de vanguarda de São Paulo, A Semana Arte Moderna de 22, se tornando o polímata nacional do Brasil.

Andrade fazia ensaios fotográficos, no qual ele cobria para ampla variedade de assuntos, desde literatura, história e até no cenário musical, que eram divulgados  nos pequenos e grandes veículos da imprensa da época.

Ele já trabalhou como professor de música e colunista de jornal, publicou seu maior romance, Macunaíma, em 1928, mas continuou a publicar obras sobre  música popular brasileira, poesia e outros temas de forma desigual, sendo interrompido várias vezes devido a seu relacionamento instável com o governo brasileiro.

Sempre polêmico em suas obras, como Amar (1927) e Macunaíma (1928), ele foi um dos primeiros escritores a gerar um escândalo na época, contando a história de  um adolecente e uma mulher madura, uma alemã contratada pelo pai do jovem. O segundo, desde sua primeira edição, é apresentado pelo  autor como uma rapsódia, e não como romance, é considerado um dos romances capitais da literatura brasileira.

Já Macunaíma vem do trabalho etnográfico do alemão Koch-Grünberg, conforme relata o próprio autor. Koch-Grünberg, no livro Von Roraima zum Orinoco, recolheu lendas e histórias dos índios taulipangues e arecunás, da Venezuela e Amazônia brasileira.

A partir desses materiais, Andrade criou o que ele chamou rapsódia, um termo ligado a tradição oral da literatura. O livro editado por Tele Ancona Lopes possui  extenso material sobre o intertexto deste livro.

Mas no final de sua vida, se tornou o diretor-fundador do Departamento Municipal de Cultura de São Paulo formalizando o papel que ele havia desempenhado durante muito tempo como catalisador da modernidade artística na cidade e no país.

Mário de Andrade deixou um legado de poesia, música e muita cultura, não só para a cidade de São Paulo, mas para todo o Brasil, pois a Biblioteca Municipal  de São Paulo, foi trocado de nome na década de 60, se tornando Biblioteca Mário de Andrade de São Paulo.

Além de vários poemas, no qual ele sempre marcava seu
amor pela cidade na qual ele nasceu e morreu. O escritor faleceu em sua casa em São Paulo, no dia 25 de fevereiro de 1945, aos 51 anos, devido a um enfarto no coração.

frase-ja-nao-tenho-tempo-para-mediocridades-mario-de-andrade-107206

Por Priscila Visconti
(só espero que até semana que vem,
eu esteja com um navegador descente.
)

[Cabine da Pipoca] Roteiro da quarta saga do filme As Crônicas de Nárnia está pronto

20622224

Essa vai para quem curte a trilogia da saga As Crônicas de Nárnia, pois tudo indica que o próximo filme deve ser começado a rodar em breve, já que o roteiro final de As Crônicas de Nárnia – A Cadeira de Prata, inspirado no quarto livro da série, está pronto.

Essa afirmação veio do próprio roteirista, David Magee, que também escreveu As Aventuras de Pi e Em Busca da Terra do Nunca, pois ele passou mais de um ano trabalhando no projeto, pois essa produção começou em 2013, quando a C.S. Lewis Company fechou um acordo com a produtora The Mark Gordon Company para desenvolver a adaptação.

Vale lembrar que nessa trama de As Crônicas de Nárnia – A Cadeira de Prata, não conta com os três irmãos Pevensie e foca na volta de Eustáquio, vivido por Will Poulter no terceiro filme de Nárnia, ao lado de sua amiga Jill Pole.

Mas ainda não tem data do inicio das gravações do longa, pois ele terá que passar por revisões e ser aprovado, pois ainda vai ter todo o processo de escalação de elenco e diretor, afinal ainda não se sabe se algum dos três atores dos três primeiros filmes da saga, O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa (2005),  Príncipe Caspian (2008) e A Viagem do Peregrino da Alvorada (2010), vão retornar.

Mas vamos aguardar mais informações ansiosos pelo filme da saga, pois quem esperou por quase cinco anos, pode esperar por mais algum tempo para sair oficialmente o filme da quarta saga de Nárnia, As Crônicas de Nárnia – A Cadeira de Prata.

Por Priscila Visconti

[Cantinho Literário] Os 150 anos de Alice no País das Maravilhas

unnamed (2)

Sem ideia e sem paciência com o Internet Explore, que não sei porque, só está abrindo esse no meu PC e muito apaixonada pela história da Alice no País das Maravilhas, resolvi falar um pouco sobre essa literatura inglesa, que faz sucesso entre crianças, adolescentes e adultos em todo o mundo, há 150 anos. Desde o dia 4 de julho de
1865, quando Charles Lutwidge Dodgson, ou mais conhecido como Lewis Carroll, começou a história de uma menina chamada Alice, que cai em uma toca de coelho que a transporta para um lugar fantástico povoado por criaturas peculiares e antropomórficas, revelando uma lógica do absurda característica dos sonhos.

lewis

O livro de Lewis é cheio de ilusões, fantasias e sátiras, que leva o leitor realmente ao mundo de mágico das maravilhas, pois faz com que você caia no buraco junto com a pequena Alice.

O primeiro livro lançando no ano de 1865, teve as ilustrações de John Tenniel e teve uma tiragem de 2 mil exemplares, mas foi removida das pratileiras devido a reclamações do ilustrador, pois ele achou que a qualidade da impressão era inferior e não havia ficado como ele queria, já na segunda edição da publicação as vendas se esgotaram rapidamente, tornando assim um grande sucesso, obtendo leitores famosos como Oscar Wilde e pela rainha da Inglaterra da época, a Rainha Vitória, rendendo cerca 180 mil cópias e traduzida para mais de 125 idiomas, sendo que só na língua inglesa teve mais de 100 edições vendidas.

aliceA origem dessa história, começou no ano de 1864, segundo o manuscrito de Alice Debaixo da Terra, no qual originou a história que conhecemos, Lewis Carroll, foi bastante influenciado por seus amigos, como seu mentor George MacDonald, então Carroll decidiu publicar o livro, apenas mudando a versão original, que aumentou o número de leitores, de 18 mil para 35 mil, além do mais ele acrescentou o Gato de Cheshire e o Chapeleiro Maluco. Que essa história é sucesso até hoje, desde na literatura até mesmo nos cinemas, que leva uma legião de seguidores para o buraco do País das Maravilhas ou então vendo essas maravilhas Através do Espelho.

gato

Conheça um pouco os personagens da história da Alice abaixo

Alice: é a protagonista da história; É racional e corajosa, e vai fazendo considerações à medida que a aventura prossegue. Muitas vezes representada por uma menina de cabelos loiro amarrado por uma faixa preta, no entanto, sua cor de cabelo não foi especificado na obra. E se popularizou através das primeiras ilustrações da obra literária.

Coelho Branco (no original em inglês: White Rabbit): é quem inicia a aventura, quando Alice o segue até a toca. Ele carrega um relógio e parece estar muito atrasado para alguma coisa. Em contraste com a Alice, o Coelho Branco tem medo de tudo – da sua rainha, da Alice e das próprias situações onde se encontra. Esta oposição foi pretendida pelo autor para enfatizar os atributos positivos da personalidade principal. E durante o julgamento de um valete de copas (o último capítulo), dá-se uma mudança repentina na covardia, revelando uma vontade de manipular.

Rato: Revela um grande pavor de gatos e um carácter muito seco quando cita a História com a intenção de secar os animais molhados, deixando-os antes aborrecidos e molhados (terceiro capítulo). Provavelmente foi baseado numa governanta da casa das irmãs Liddell.

Dodô (no original em inglês: Dodo): É uma caricatura do autor, e este terá usado o nome numa paródia ao modo como ele pronunciava o próprio nome, uma vez que era gago (Do… do… Dodgson); Usa palavras excessivamente complicadas.

Arara: Personificação da irmã Loriny Liddell.

Pato (no original em inglês: Duck): É uma caricatura do reverendo Robinson Duckworth, amigo do autor que esteve presente na viagem pelo rio Tâmisa que deu origem à obra presente.

Aguieta (no original em inglês: Eaglet): Reflexão da irmã Edith Liddell e não entende as palavras muito difíceis.

Lagarto: É o humilde servo do Coelho Branco que é empurrado por Alice pela chaminé a cima (quarto capítulo) e mais tarde é um dos jurados durante o julgamento de um valete de copas (décimo primeiro capítulo). Esta personagem (Bill), pode ser uma brincadeira com o nome do estadista britânico Benjamin Disraeli, pois uma das ilustrações de Tenniel em Alice no Outro Lado do Espelho retrata a personagem referida como o Man in White Paper (quem Alice conhece como um passageiro com quem partilha um trem no comboio), como uma caricatura de Disraeli, usando um chapéu de papel.

Lagarta (no original em inglês: Caterpillar): Está sentada num cogumelo a fumar calmamente um cachimbo de água. Não presta muita atenção a Alice, respondendo às suas perguntas com monossílabos.

Duquesa: Muito feia, com um queixo pontiagudo. Concordava com tudo que Alice dizia e procurava issentemente uma moral para tudo, embora raramente tivesse relação ou sentido (oitavo capítulo).

Gato de Cheshire ou Gato Risonho: É extremamente independente e consegue desaparecer e aparecer. Carroll obteve o nome na expressão idiomática da língua inglesa sorrir como um gato de Cheshire. Além disso, o gato representado nas figuras de Tenniel é considerado representativo da raça British Shorthair, devido à forma da boca, considerada como um sorriso9 .

Chapeleiro maluco e a Lebre de Março (no original em inglês: Mad Hatter and the March Hare): São figuras retiradas de expressões correntes no período vitoriano da língua inglesa louco como uma Lebre de Março ou louco como um Chapeleiro, devido ao vapor de mercúrio usado na fabricação de feltro que causa transtornos psicóticos10 ; O Chapeleiro Louco é provavelmente uma referência a Teófilo Carter, um conhecido comerciante de móveis em Oxford pelas suas invenções pouco ortodoxas e pelo uso de uma cartola na parte de trás da cabeça à porta da sua loja 11 ; São ambos totalmente loucos (como todos os moradores do País das Maravilhas, segundo o Gato Risonho). Estão perpetuamente na hora do chá, porque, segundo eles, o Chapeleiro discutiu no mês de Março com o Tempo e, em vingança, este não muda a hora para os dois habitantes. O Chapeleiro aparentemente teve problemas com a Rainha ao cantar uma música na sua presença, pelo que esta sentenciou a sua decapitação sob o pretexto de estar a matar o Tempo.

Arganaz (no original em inglês: Dormouse): Está constantemente a dormir e ocasionalmente acorda durante alguns segundos. Conta uma história sobre três irmãs, nomeando-as de Elsie, Lacie e Tillie. Estas são as irmãs Liddell: Elsie é LC (Lorina Charlotte), Tillie é Edith (seu apelido de família é Matilda), e LaCie é um anagrama de Alice.

Rainha de Copas (no original em inglês: Queen of Hearts): É talvez a caricatura da mãe das irmãs Liddell; É extremamente autoritária e impulsiva, estando constantemente a ordenar aos seus soldados (cartas de baralho) decapitar todos. Porém o Grifo disse que tal é apenas uma fantasia dela, uma vez que depois ninguém morre.

Valete de Copas: Inicialmente é o criado que transporta a coroa do Rei, mas mais tarde é acusado de roubo de torta (décimo primeiro capítulo).

Rei de Copas: O rei tem menos influência do que ela, pelo que vive na sombra desta; É talvez a caricatura do pai das irmãs Liddell.

Grifo: Diz as piores deixas, em contraste à sua antiga linhagem. Provavelmente é uma caricatura dos estudantes do colégio onde leccionava o escritor (é o brasão de armas do Trinity College, em Oxford, e aparece no respectivo portão10 ).

Tartaruga Fingida (no original em inglês: Mock-Turtle): É uma triste vítima do destino, pois foi em tempos uma tartaruga de verdade que vivia no mar. O nome tem origem na Sopa de Tartaruga Fingida (no original em inglês: Mock-Turtle Soup) vulgar na Inglaterra, sendo um caldo verde feito com cabeça de vitela de modo a imitar sopa de tartaruga10 . Daí Tenniel ter ilustrado esta figura com uma cabeça de bezerro, cauda e pernas; Esta personagem fala de um professor de Despenho que era um Congro, que costumava ensinar-lhe uma vez por semana Despenho, Destroço e Tintura a Carvão. Esta é uma referência ao crítico de arte John Ruskin, que ia uma vez por semana a casa de Liddell ensinar Desenho e Pintura a óleo às irmãs.nota 4 ; A personagem também canta “Sopa de Tartaruga”, uma paródia a Bela Estrela (Beautiful Star), que foi executada como um trio por Lorina, Alice e Edith Liddell para Carroll em casa de Liddell, durante o mesmo verão em que foi contada a história de As Aventuras de Alice Debaixo da Terra.

Por: Priscila Visconti