Arquivo da categoria: discos

[Caixa de Som] Uma feira para os amantes da música e do vinil

Ok que o dia de falar de música era ontem, mas por falta de saber sobre o que dizer, achei melhor não escrever nada, afinal, melhor pensar, do que falar sem opinar. Certo?

Mas isso não é o que ninguém quer saber, já que hoje já tenho algo a dizer, e é uma dica bem bacana para os amantes de música, vinil e da Rua Augusta.
Acontece neste domingo (26) a “Feira de Disco da Rua Augusta”, um evento cultural e para toda a família, com diversas pessoas, diversos estilos diferentes, que seu único objetivo é vender, trocar ou comprar vinis antigos, sendo novos os usados. 
ROCK, SOUL, FUNK, INDIE, MPB, JAZZ, POP, AFROBEAT, PUNK, METAL, HARDCORE, PROGRESSIVO, PSICODÉLICO, SAMBA-ROCK, JOVEM GUARDA, BOSSA NOVA, REGGAE, SKA, HIP-HOP e muito mais.
Feira de Disco na Chacára
Sta Cecília em Pinheiros – (10/Março)

Serão mais de 60 expositores, entre lojas, sebos, colecionadores e vendedores especializados, além é claro do público poder levar seus discos antigos para “comercializares” na feira, porém cada pessoa poderá levar no máximo até 50 LPs, para comprar ou vender com os expositores. E claro, não poderíamos esquecer da venda de vitrolas e toca-discos.

Um evento multicultural na rua mais eclética de São Paulo e com uma galera que respira música 24 horas por dia.
Ficou interessado em dar uma passada por lá?
Então, anota no seu bloquinho e apareça com toda sua família!

Serviço

Feira de Disco na Rua Augusta
Dia: 26/ Maio/ 2013
Horário: 11h às 20h
Local: Beco 203
Endereço: Rua Augusta, 609 – São Paulo/SP
Entrada: GRÁTIS
Mais informações: E-mail | Site

[Caixa de Som] A Diva das Divas da Música

Esse especial é uma homenagem póstuma, mas não visando tristezas e lamentações pela perda de nossos ídolos querido, afinal essa pessoa homenageada não tinha nem vocação para isso.

Rosalinda e Florisbela, dupla caipira em que Hebe formou com sua irmã Stella

Hebe Maria Monteiro de Camargo Ravagnani, ou simplesmente Hebe Camargo, começou sua carreira na música, primeiro cantando com sua irmã e primas, no grupo Do-Ré-Mi-Fá e depois, já na adolescência formando uma dupla Rosalinda e Florisbela,  com sua irmã Stella Monteiro de Camargo Reis.
Mas foi na carreira solo que Hebe ganhou êxito em sua carreira. Cantando e imitando a cantora Carmem Miranda, com temos de sambas e boleros em boates e rádios na cidade de São Paulo.


A TV estava chegando no Brasil e Hebe lançava seu primeiro single, “Oh! José” juntamente com “Quem Foi que Disse” em um compacto de 78 rotações, mas depois disso abandonou a carreira musical para se dedicar mais a sua carreira no rádio e na televisão, mas sempre mantendo elos musicais, mesmo que involuntariamente.
Hebe foi convidada para participar da primeira transmissão na Rede Tupi, para cantar o hino da emissora, criado pelo empresário Assis Chateaubriand, situada na capital paulista no bairro do Sumaré (para se familiarizar com o ambiente atual, onde hoje é o prédio da MTV), mas a cantora e apresentadora não pode comparecer, por motivos pessoais (ela faltou para namorar) e foi substituída por sua amiga e também cantora e atriz, Lolita Rodrigues.

Hebe fez diversas parcerias com ícones da música da época, além de revelar diversos cantores que sentaram em seu sofá desde a época da Jovem Guarda, na década de 60.
Época em que consolidou a artista como referência em entrevistadora no país, fazendo com que ela passasse por diversas emissoras.
Mas a música sempre foi seu foco maior, Hebe gravou oito discos,  sendo eles, Hebe e Vocês (1959), Festa de Ritmos (1961), Hebe Camargo (1966), Maiores Sucessos (1995), Pra Você (1998), Como é Grande o Meu Amor Por Vocês (2001), As Mais Gostosas da Hebe (2007) e Hebe Mulher (2010).
Em 2009, a dama da TV Brasileira participou da gravação do CD e DVD “Elas Cantam Roberto Carlos”, em ela cantou o sucesso “Você não sabe”.


Inspirada nessa volta à música, Hebe volta aos estúdios e grava o seu primeiro DVD, “Hebe, Mulher e Amigos”, contando com participações de diversos cantores, como o baiano Gilberto Gil, que cantou junto a música “Esperando na Janela”.

Hebe era mais que uma mera cantora, apresentadora ou atriz, ela era uma artista completa que se entregava de corpo e alma, sempre com carisma e entusiasmo, trazendo risos e alegria não só para àqueles que o cercavam, mas para centenas de lares brasileiros.
Confira um trecho de uma das últimas entrevistas hilária do trio parada dura, em que Hebe concedeu ao Jô Soares, junto com suas amigas e confidentes, Lolita Rodrigues e Nair Belo, no ano 2000.

Por: Patricia Visconti