Arquivo da categoria: eventos

Os principais eventos da cultura pop você encontra aqui!

Durante o ano de 2017 aconteceram muitos eventos icônicos e memoráveis, com convidados célebres e momentos inesquecíveis, além é claro, muita diversão e alegria, e 2018 não será diferente. Continuar lendo Os principais eventos da cultura pop você encontra aqui!

[Cantinho Literatura] Última semanas dos eventos literários

Como estamos nas últimas semanas de trabalho aqui em nosso barco, pois semana que vem será as retrospectivas e premiações de O Barquinho Cultural e também, nesta semana serão as últimas que haverá atrações culturais, depois só ano que vem.
Nós da equipe do OBC, decidimos unir o útil ao agradável e colocar alguns eventos literários, que acontecerão nesta, por isso quem quiser ir em alguma celebração, aproveita esta semana, porque quem não for, só em 2014, para se entreter nas diversões e lançamentos da arte da literatura.
Se liga neste eventos, pois semana que vem aqui no OBC será só retrospectiva e premiações…

Nesta segunda-feira (9/12) discutiremos o livro Caturra, do poeta Fuzzil, com entrada gratuita e a roda aberta para que cada um exponha suas percepções, dúvidas e críticas sobre a obra. Ao término, sortearemos uma camiseta Sobrenome Liberdade e um exemplar do livro Caturra.
O “Ninguém Lê” surge de uma conversa e uma preocupação sobre o nosso movimento de saraus e literatura periférica/marginal/independente e afins. 
Acreditamos que esse evento pode fortalecer e trazer muito mais qualidade pra nossa cena nessa cidade em que ninguém lê, pra que as nossas próprias obras se conversem e que a gente conheça melhor o que andamos fazendo.
Já discutimos três livros e agora continuamos com a pulga atrás da orelha achando que Ninguém lê “Caturra”, do poeta Fuzzil. Quem chega junto pra provar o contrário? Existe leitor em SP?

Onde: Galeria Ólido
Endereço: Avenida São João, 473 – São Paulo/SP
Mais informações aqui;
Facebook do poeta Fuzzil
Blog pessoal do poeta
_____________________________________________________________

O Hussardos Clube Literário ocupa o 2º andar de um tradicional prédio do centro de São Paulo, na Rua Araújo, nº. 154. Com acesso fácil, tem ao lado e à frente estacionamentos 24 horas e está a menos de 50 m do Metrô Pça. da República. Qualquer pessoa com interesse em literatura e poesia pode associar-se.
Ao associar-se ao Clube Literário você pode utilizar o espaço como escritório, para criação e produção de seus textos e edições de livros e revistas e fazer uso de um ateliê de impressão, acabamento e encadernação. Tendo auxílio à produção gráfica de livros ou revistas, usufruindo de hardware e softwares específicos para editoração, com a consultoria de editores e designers. 
Além destas vantagens, você também tem descontos na Livraria Hussardos; no Hussardos Café e Bar e cursos de produção gráfica e acabamentos manuais de livros; nas oficinas literárias e também terá preferência na utilização do Clube para lançamentos e apresentação de sua produção. 
O Hussardos Clube Literário abriga:
– Os escritórios e sede dos selos literários Demônio Negro, Edith e Dobra Editorial. 
– A Agência Literária Hussardos, especializada na negociação de autores brasileiros com editoras na Itália. 
– O Hussardos Bar e Café.
– A Oficina Gráfica dos Hussardos, onde o associado do Clube pode solicitar exemplar(es) de um catálogo raríssimo de fac-símiles e edições para colecionadores, montados e encadernados manualmente, com a gravação do seu nome no exemplar, podendo acompanhar pessoalmente o acabamento (Ex.: Un coup de dés, de Stéphane Mallarmé — provas de impressão saídas da prensa de A. Volart, em 1897, revisadas e anotadas pelo autor). 
– Livraria Hussardos, que recebe clientes também até a madrugada. Para as editoras, a Livraria Hussardos trabalha com desconto de 25%, e não 50% e prazo de pagamento de 30 dias e não de 90 dias. Com isso, tem à disposição dos frequentadores e sócios, um catálogo de títulos mais amplo de poesia e literatura contemporâneas, também das pequenas e micro editoras, dispondo aos leitores livros com preços mais baixos. 
Para associar-se, envie seu nome, atividade, RG, endereço e telefone para: hussardos@gmail.com
Mensalidade: R$ 50,00
Semestralidade: R$ 250,00
Anuidade: R$ 400,00 — em São Paulo.
O quê: Inauguração da Livraria Hussardos
Onde: Livraria Hussardos
Endereço: Rua Araujo, 154 – 2º Andar – São Paulo SP
Horas: 19:00 
Dia: 12/12/2013 – Quinta-feira
Mais informações aqui;
_____________________________________________________________
Fruto de ampla pesquisa e uma longa série de entrevistas realizada pela jornalista Ana Maria Ciccacio, a edição conta a história da Casa das Rosas, desde sua origem no processo de formação da avenida Paulista, na década de 1930, como projeto do escritório do arquiteto Ramos de Azevedo, até se tornar o espaço de criação e difusão de literatura com presença marcante no cenário cultural da cidade.
O LIVRO SERÁ DISTRIBUÍDO GRATUITAMENTE AOS 500 PRIMEIROS LEITORES
O quê: Lançamento do livro “O Jardim das Resistências – Uma história da Casa das Rosas”
Onde: Casa Das Rosas
Endereço: Avenida Paulista, 37, 01311-902 São Paulo
Data: 14/Dezembro/2013 – Sábado
Horas: 17:00
Mais informações aqui;
Perfil oficial do Diretor da Casa das Rosas – Frederico Barbosa
Isso ai pessoal, boa semana e bons preparativos para o Natal e até segunda-feira que vem, com mais Cantinho Literário.

[Cyber Cult] Cyber War Game

Um campeonato para hackers, acontece no dia 22 de junho em São Paulo, que sediará um evento de segurança, que tem como objetivo demostrar as principais técnicas de ataque e defesa.

Com um público-alvo voltado para estudantes, jovens profissionais e entusiastas em segurança da informação o evento premiará o melhor Hacker com U$$ 10.000, ou seja, aquele que invadir o servidor e causar danos ao seu conteúdo lógico e depois demonstrar passo-a-passo o processo, e é claro tem que fazer isso antes de todos os outros Hackers.

A inscrição custa R$ 130,00 até hoje 30, e a partir do dia 1º de maio, preço sobe para R$ 165,00.

Para fazer a sua inscrição visite o link abaixo e boa sorte!

[TOTAL FLEX] Veja Cultura: Teatro na Bahia

por Estela Marques

Da esquerda para direita: Ciro Sales, Aninha Franco e Lelo Filho
Foto: Produtora Júnior

Nesta quarta-feira (13), ocorreu no auditório da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Facom/UFBA) o Veja Cultura, encontro entre produtores culturais que aborda diversas temáticas a cada ano. Promovido pelo Núcleo de Produção Cultural da Produtora Júnior, empresa júnior de Comunicação da UFBA, a edição 2013 recebeu Aninha Franco, autora da peça teatral “Éramos Gays”; Ciro Sales, gestor cultural e ator e Lelo Filho, um dos fundadores da Cia Baiana de Patifaria.Estudantes de Jornalismo e Produção Cultural da Facom ouviram relatos destes profissionais a respeito da dificuldade em sustentar a arte e a cultura como ofícios na Bahia.

Aninha Franco, dramaturga, escritora, diretora e agente cultural, contou aos estudantes um pouco da sua história e criticou também a gestão do Secretário de Cultura Marcio Meirelles, afirmando que o teatro baiano poderia viver um momento diferente hoje, caso os investimentos não tivessem sido reduzidos drasticamente. “Estamos mais uma vez tentando trazer o sucesso de volta pra Bahia. Se tivesse acontecido continuidade no momento em que Marcio entrou, nós estaríamos extremamente fortes. Mas não estamos, infelizmente”, analisa a autora após relembrar a ascensão do teatro baiano nos anos 1990. O atual trabalho da escritora é a peça “Éramos Gays”, musical baiano com toques de humor e irreverência que conta com equipe local e da Broadway.

O segundo convidado da manhã foi Ciro Sales, formado em Produção Cultural pela Facom. Ciro compartilhou sua experiência enquanto gestor cultural e ator, sendo perceptível sua paixão pelas artes cênicas que, segundo ele, é notada desde a infância: “Eu tinha certeza que queria ser artista. Isso é uma coisa que me acompanha desde criança”. Enquanto falava a respeito das suas duas profissões, que de certa forma conversam entre si, o ator afirmou que ambas as formações prioritariamente se formam na prática, com o interesse e desejo em se desafiar o tempo todo com coisas novas, bem como na área de gestão. “São as práticas que te formam. Experiências que deram certo, especialmente as que deram errado, vão te formando em qualquer uma dessas áreas”, acredita.

Comemorando os 25 anos da Cia Baiana de Patifaria, grupo de teatro que fundou junto com alguns amigos, Lelo Filho terminou o encontro contando os percalços pelos quais passou e passa até hoje. Uma das principais críticas do ator foi a respeito dos obstáculos e mudanças constantes da gestão cultural no estado, que dificultam o desenvolvimento teatral, como também está em sua lista de insatisfações o baixo número de patrocínios. Para ele, faltam patrocinadores que arquem com as despesas mensais do grupo durante o período do contrato e exemplifica com a realidade da sua companhia que em 25 anos só recebeu seis patrocínios. A peça mais famosa do grupo, que esteve em cartaz em cerca de cinquenta cidades brasileiras, contou com apenas um patrocínio: “A Bofetada só teve um patrocínio em 25 anos de peça, que foi uma operadora de telefonia celular que nos deu R$60mil na época, que durou exatamente dois meses”, expõe.

Por conta do baixo investimento governamental e da baixa iniciativa privada, as despesas acabam sendo custeadas com o que é ganho na bilheteria do teatro no período das apresentações. Em meio a essa realidade de mercado, Lelo critica a disponibilidade do público em gastar R$80 numa festa e não querer pagar R$50 pra ir ao teatro, mas explica que esse mesmo público “não paga R$50, na verdade. Ele paga R$25, porque 80% do público paga meia: meia dos estudantes e meia de um monte de gente que aparece com a carteira falsificada”. O ator finaliza afirmando que falta o diálogo entre quem está na gestão e quem está fazendo cultura, e aconselha futuros produtores e gestores culturais que falar com os artistas e ouvi-los é fundamental.

[Cyber Cult] Campus Party 2013

Como falamos semana passada que iríamos fazer um especial da Campus Party e da Geek Week, aqui está, esta semana será a Campus Party, pois ainda estamos colhendo mais informações sobre a Geek Week, pois como é um evento novo e ainda não há registro de eventos concretos, então vamos colher bastante informações sobre ele, quem sabe não tentamos falar com algum organizador, por isso que nesta semana iremos pesquisar bastante sobre a Geek Week e trazer para vocês, o melhor das feiras ‘nerds’ que mais ‘bombam’em todo o país.

Então.. Vamos lá ‘technologics’ de plantão, vamos a Campus Party, que causou um pouco de indigestão neste ano, por causa dos preços um pouco salgados,  por isso surgiu a Geek Week.
A história da Campus Party surgiu na Espanha, onde foi realizado o primeiro dos eventos em 1997, posteriormente estendendo-se a outros países como Brasil, Colômbia e México. 
A Campus Party Brasil é o principal acontecimento tecnológico realizado anualmente no Brasil. Nele são tratados os mais diversos temas relacionados à Internet, reunindo um grande número de comunidades e usuários da rede mundial de computadores envolvidos com tecnologia e cultura digital. As edições já realizadas no Brasil ocorreram a partir de 2008 na cidade de São Paulo, e em Recife a partir de 2012.
Hoje é considerado um dos maiores eventos de inovação, ciência, criatividade e entretenimento digital de todo o mundo, tendo reunido milhares de cidadãos de todos os cantos do mundo em um único espaço.Conta com a presença de vários blogueiros e twitteiros populares, como: Mauricio Cid (Não Salvo), Gustavo Braun, Rafa Coleone, Marimoon, e vários outros. Para 2013, estão previstas a realização de novas edições em países como Venezuela, Equador, Chile e Estados Unidos.
No próximo ano a Campus Party será no Anhembi Parque como a deste ano, que foi realizada entre os dias 28 de janeiro a 3 de fevereiro, e os preços da entrada na Campus Party está condicionado ao tempo de compra.
Do dia 2 de outubro a 12 de outubro, o valor será R$ 300. Entre 2 e 6 de outubro, haverá uma venda específica para campuseiros veteranos. Do dia 13 de outubro a 31 de outubro, a entrada para o evento será R$ 400, após esta data, o valor sobe para R$ 500 e para quem quiser ficar na área de acampamento deverá desembolsar R$ 150 para o espaço individual e R$ 75,99 para local para camping duplo.
E foi por causa desses valores, que causou dor de cabeça e indigestão, em alguns frequentadores da Campus Party, surgindo a ideia da Geek week, ainda sem data e local para acontecer o evento, pois eles acharam um absurdo os valores altos da feira, mas segundo 
Paco Ragageles (@pacoragageles), idealizador da campus, é que na CPBr #6, eles não tiveram apoio da prefeitura de são Paulo, como na campus deste ano, em que a prefeitura ajudou 
com os gastos do aluguel e como na de 2013, eles não conseguiram esta ajuda, então tiveram que aumentar os valores dos ingressos, para cobrir custos com o aluguel.
Então, para quem vai a Campus Party, bom divertimento e para quem não, pode se interagir no evento através do site oficial (http://www.campus-party.com.br/), em que terá transmissão ao vivo de algumas palestras e áreas da feira, com aconteceu neste ano de 2012, em que mesmo que não foi a feira, pode se integrar com tudo que acontecia na Campus Party, só não dá para participar das promoções, que acontecem ao vivo por lá.
É isso pessoal, se liguem que semana que vem tem especial Geek Week aqui n’O Barquinho, então não vão perder… e como diria a Márcia… “Conexão com o mundo sempre!”

Farol das Palavras

Olá,

no Farol das palavras de hoje, minha dica de leitura ficar por conta do Livro Pop Para Choque
do poeta,musico,compositor, e apresentador Vlado Lima.
Um livro surpreendente!chocante! Ainda mais para quem conhece de perto a figura,
ele sempre irreverente,brincalhao nos surpreende com uma poesia,madura,dura
sem perder o bom humor,na minha opniao o melhor livro de poesias de 2012.
lançado pela Editora Patuá,o livro está disponivel no site: www.editorapatua.com.br


Fique agora com um dos poemas do livro,e entenda um pouco do que falei a respeito do Pop para choque!
Boa leitura e até domingo!!!

o homem que comeu minha mãe —

o primeiro —
era moreno
meio mouro
meio bugre
o cabelo preto muito preto
e uma lábia de vendedor de enciclopédias 

o homem que comeu minha mãe
chegou no lombo de uma Caloi
cowboy nordestino
de sapato bico fino
calça pantalona
brilhantina no cabelo
e uma peixeira calibre 22
minha mãe caminhou sobre as águas
tocou banjo com anjos alcoólatras
e passou merthiolate nas chagas de Cristo

o homem que comeu minha mãe
foi embora no intervalo de um Corinthians e Bangu
disse que ia comprar cigarros
e desapareceu numa nuvem de gafanhotos
minha mãe desceu à mansão dos mortos
lambeu as sarnas de Cérbero
e pariu crisântemos nas vielas do inferno
virou uma bruxa chocha com o coração de jiló
que em noites de TPM cospe relâmpagos de sal

as vezes a velha olha através de mim
: tu és a cara do teu pai! 

é poeta e produtor cultural
apresenta toda segunda o programa Megafone pela Radio Cantareira FM

[Evento] Sarau Central: Música e Poesia na noite paulistana

Você curte música e poesia, juntas em um mesmo lugar?
Então, se liga nessa dica que iremos dar, pois você vai se amarrar!
Se você tiver em Sampa nesse fim de semana, não pode perder o Sarau Central. Um evento que reunirá todas as artes em um único espaço e pertinho do coração de São Paulo.
Apresentações musicais, cartoons, poesia e muitas outras coisas, que os amantes da arte não poderão ficar de fora.
Se interessou?
Então anota ai na sua agenda e não esqueça de convidar seus amigos para uma noite bem cultural em Sampa.

Serviço:
Sarau Central
“As artes reunidas no centro” 

Sábado, 24 de Março de 2012
Horário: 20:00 até 23:30
Rua Martins Fontes, 389 – (começo da rua Augusta)

… apresentação:
Carlos Galdino e Jaime Matos

Entrada: R$ 3,00
inscreva-se!
Atraves do email: gallldino@hotmail.com
Tel: (11) 8525-4905