Arquivo da categoria: samba

[Caixa de Som] Código Ternário é música pura, é choro, jazz e rock

“É desafio, é fio da navalha, é risco, movimento e frequência!”

Acontecerá sábado (24/8), às 22h00, a apresentação do grupo Código Ternário junto com os convidados Gian Correa e Fernando Correa no JazzB; a casa dispõe de estruturas modernas, super aconchegante e com boa gastronomia, o bar é localizado na região central de São Paulo, sendo uma ótima opção para para o roteiro do final de semana.

O grupo Código Ternário é composto pelos músicos Gustavo Bali (pandeiro), Carrapicho Rangel (bandolim 10 cordas) e César Roversi (saxofones), que fazem releituras do choro, recriando arranjos da música instrumental brasileira de forma bem peculiar. A combinação da influência instrumental é derivada do choro, com a formação do pandeiro, bandolim e sax e emprega referência do samba, jazz, funk, R&B e milonga, gerando uma essência única para os apreciadores da boa música.

Dá uma passadinha por lá!

Serviço:

Código Ternário no JazzB
Data: 24/Agosto
Hotário: 22h
Local: Jazz B
Endereço: Rua General Jardim, 43 – mapa
República – São Paulo – Brasil
Tel: (11) 3257-4290
Valet / Acessibilidade / WiFi

[Caixa de Som] Adoniran Barbosa: O precursor do samba paulista

Trem das Onze“, “Saudosa Maloca”, “Samba do Arnesto“, entre outras canções que fizeram o êxito deste cantor e compositor que desde pequeno sempre sonhou em ser artista.

João Rubinato, nasceu em Valinhos, interior de São Paulo, no ano de 1910, porém ele era mais conhecido como Adorinan Barbosa, era cantor, compositor, humorista e ator brasileiro. Começou fazendo interpretações em diversos programas de rádio, entre quais o criatura acabou sendo confundida com seu criador, dando popularidade entre os demais.
Filho de uma família numerosa, e tendo que trabalhar desde cedo, o que ocasionou em abandonar os estudos, mas ok, pois Rubinato nunca foi fã de estudar mesmo.

A carreira artística começa na adolescência, bem antes do advento do rádio, o palco, mas sempre é rejeitado, e como dizem por ai que sem padrinho não segue a lugar algum, o caminho para ele parecia impossível, tendo frustrações a cada teste nos teatros e companhias.

O samba em sua vida, surgiu como um acidente, pois João Rubinato sempre se encantou pelas artes, então ele usou dessas frustrações ocorrentes em sua vida e começou a compôr canções, que depois poderiam ser apresentadas em programas radiofônicos, que neste nicho fez com que aos poucos se entregasse ao papel de ator de rádio, criando diversos ditos populares e interpretações feitas pelo própria, e escritas por Osvaldo Moles. Popularizando e interagindo os programas em todo o Brasil, criando modas, e mexendo com os costumes das pessoas.
O primeiro sucesso musical foi “Trem das Onze“, música que se tornou tão popular que virou quase que um hino nas rodas de samba, e casas de show. Canção que se torna imemorável aos brasileiros, independendo do ano em que nasceu. Com certeza, mesmo que seja um trecho todos conhecem ou já cantarolaram essa música.
Tanto que, anos mais tarde, em 1951, o grupo paulistano Demônios da Garoa regravou novamente, sendo executada pela primeira vez no Rio de Janeiro e com sucesso retumbante.
Adoniran Barbosa era um artista nato, que pode não ter nascido em uma família de artista, mas vivia a arte com todo o coração. Um boêmio que vivia questionamento e em constante dificuldade. 
Ele morreu aos 72 anos (1982) vítima de um enfisema avançado, que o impossibilitava de sair de casa pela noite, fazendo-o com que o sambista dedica-se recriar alguns espaços mágicos que percorrer durante sua vida, criando para si uma pequena arte, com pedaços velhos de lata, de madeira, movidos à eletricidade. 
Rodas-gigantes, trens de ferro, carrosséis. Vários e pequenos objetos da ourivesaria popular – enfeites, cigarreiras, bibelôs… Fiel até o fim à sua escolha. 
Confira abaixo um pouco da carreira de Adoniran Barbosa ano a ano:
Discografia
1951 – “Os mimosos colibris/Saudade da maloca” (78 rpm)
1952 – “Samba do Arnesto/Conselho de mulher” (78 rpm)
1955 – “Saudosa maloca/Samba do Arnesto” (78 rpm)
1958 – “Pra que chorar” (78 rpm)
1958 – “Pafunça/Nois não os bleque tais” (78 rpm)
1972 – “A Música Brasileira Deste Século -Adoniran Barbosa”
1974 – “Adoniran Barbosa”
1975 – “Adoniran Barbosa”
1979 – “Seu Último Show” (Ao Vivo)
1980 – “Adoniran Barbosa e Convidados”
1984 – “Documento Inédito”
2003 – “2 LPs em 1” (Re-lançamento dos LPs de 1974 e 1975)
Coletâneas
1990 – “Claudinha Do céu” (Com interpretes de suas músicas)
1996 – “MPB Compositores: Adoniran Barbosa” (Com participações e interpretes de suas músicas)
1999 – “Meus Momentos: Adoniran Barbosa”
1999 – “Raízes do Samba: Adoniran Barbosa”
2001 – “Para Sempre – Adoniran Barbosa”
2002 – “Identidade: Adoniran Barbosa”
2004 – “O Talento de: Adoniran Barbosa” (Com participações especiais)

Vídeo
1972 – “Programa Ensaio: Adoniran Barbosa”
Principais Musicas
Malvina, 1951
Saudosa maloca, 1951
Joga a chave, 1952
Samba do Arnesto, 1953
As mariposas, 1955
Iracema, 1956
Apaga o fogo Mané, 1956
Bom-dia tristeza, 1958
Abrigo de vagabundo, 1959
No morro da Casa Verde, 1959
Prova de carinho, 1960
Tiro ao Álvaro, 1960
Luz da light, 1964
Trem das Onze, 1964
Trem das Onze com Demônios da Garoa, 1964
Aguenta a mão, 1965
Samba italiano, 1965
Tocar na banda, 1965
Pafunça, 1965
O casamento do Moacir, 1967
Mulher, patrão e cachaça, 1968
Vila Esperança, 1968
Despejo na favela, 1969
Fica mais um pouco, amor, 1975
Acende o candeeiro, 1972
Filmografia
1953 – “O Cangaceiro”
1954 – “Candinho”
1955 – “A Carrocinha”
1956 – “A Estrada”
1956 – “A Pensão da D. Stela”

Ouça o primeiro samba composto por Adoniran Barbosa, “Trem das Onze“:


Por Patrícia Visconti

[Dica Cultural] Do Rock ao Samba, tem para todos os estilos neste fim de semana

E ai, curtindo o feriadão em casa?
Então anota nas dicas que nosso Barquinho descolou exclusivamente à vocês, de Sampa ao Rio ninguém vai ficar em casa nesta noite de sábado.

Para os cariocas que gostam de dançar e aproveitar um sonzinho ao vivo, não poderá de conferir a performance do Junior Hoffmann, no Real Vibe a partir das 23h50. A Real Vibe fica na Av. Marechal Fontinelle – 5485 – Realengo – Rio de Janeiro / RJ.

__________________________________________________________E para os paulistanos tem rock, samba e poesia na cidade.
Às 19h acontece o “Sarau a Plenos Pulmões“, com lançamentos do CD de Silvio de Araujo, do livro “Bentivi Itaim”, do poeta Akira Yamasaki e do livro de “Poesia se escreve com T”, de Flá Perez.
A apresentação será por conta de, Pezão, Galdino e Jaime Matos, e o microfone estará aberto para quem quiser mostrar sua poesia ou então sua música.

Vale bastante a pena para os poetas das madrugadas e dos dias tumultuados!
O Sarau acontece na Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, na Avenida Paulista, 37 – Bela Vista – São Paulo / SP

                  __________________________________________________________

Para os amantes do rock n’ roll, tem Tributo à Hendrix e Hard 70 Nacional, no Santa Sede Rock Bar.
Santa Sede Rock Bar fica na Avenida Luiz Dumont Villares 2104, próximo ao metrô Parada Inglesa. A entrada custa R$ 5,00; para  eles e elas.

 __________________________________________________________

Dando continuidade a aga roqueira em nosso barco, a ZP Private Party #6 – com show da banda Plastic Soup, tributo ao Pixies, acontece a partir das 22h no Espaço Cultural Walden, na praça da República 119 – cruzamento da São Luís com a Ipiranga, em São Paulo, próximo a estação República. A entrada custa 12 reais para os homens e para a mulherada é totalmente FREE.
Venha curtir o melhor do rock alternativo, punk, hardcore, incide rock e quetais na @zonapunk! Traga seu iPOD e celular e coloque o seu som pra rolar.

 __________________________________________________________

Já aqueles que preferem um sambinha bom, poderá conferir no Itaú Cultural, em Sampa, o lançamento do segundo álbum do Grupo Dose Certa, “Pra Sempre Samba”.
O Itaú Cultural fica na Avenida Paulista, 149, São Paulo, SP – próximo à estação Brigadeiro do metrô. E o show começa a partir das oito da noite, porém os ingressos devem ser retirados na bilheteria 30 minutos antes do show.

Por: Patricia Visconti

Caixa de Som

Grupo nascido na Rua Fidalga, na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo, no Bar Samba. Lá cinco amigos se reuniam para tocar samba e se divertir. Como eles mesmo dizem um bom samba não tem hora e nem lugar para se curtir.

Cantores e instrumentistas de diferentes timbres e conceitos. Música harmoniosa, com letras inteligentes e inteligíveis. Samba autêntico e original, essas são algumas qualidades do “Dose Certa“.

Influenciados por Candeia, Cartola, Nelson Cavaquinho, Noel Rosa, João Nogueira, Dona Ivone Lara e Moacyr Luz, entre outros grandes nomes do cenário musical, o grupo foi criado para propagar e mostrar a contemporaneidade do samba, um gênero tão antigo, mas tão atual ao mesmo tempo. Inovando com a propriedade de verdadeiros estudiosos e conhecedores do repertório, o ”Dose Certa” mostra um samba autêntico e único.

Renegando o chapéu branco da Velha Guarda, o grupo se destaca pela filosofia de reverência ao estilo e suas raízes, o respeito à música e ao próximo, prevalecendo sempre a alegria, a descontração, a espontaneidade e o espírito de união que o movimento proporciona.

Um samba diferente, único e marcante que traz vivências das antigas rodas de samba nos botecos paulistanos de décadas passadas.


Discografia:
BRASILEIRO GUERREIRO (2005)

 1 – “NOSSA ALIANÇA” (Carlinhos Vergueiro/Sombrinha/Gordinho)2 – “CHORANDO PELA NATUREZA” (João Nogueira/Paulo César Pinheiro)3 – “A LUA LÁ” (Ideval Anselmo/Zelão)4 – “FALSO ADVOGADO” (Alemão do Cavaco e José Riffai)5 – “EMOSAMBA” (Carlinhos Vergueiro/Sombrinha/Gordinho)6 – “GREVE DOS LADRÕES” (Ciro Baiano/E. Rodrigues)7 – “GORJEAR DE UM SAMBISTA” (Chiquinho dos Santos)8 – “TIA EULÁLIA NA CHIBA” (Nei Lopes/Cláudio Jorge)9 – “BRASILEIRO GUERREIRO” (Alemão do Cavaco/Bruno Bassani)10 – “ATÉ HOJE NÃO VOLTOU” (Alemão do Cavaco/Bruno Bassani)11 – “PEÇO A DEUS” (Dona Ivone Lara/Dedé da Portela)12 – “SONHO DE MENINA” (Alemão do Cavaco/Papacaça)

PRA SEMPRE SAMBA (2012)

 1 – “SAMBA EU TE AGRADEÇO” (Mauro Diniz)2 – “SINHÁ, SINHÁ” (Efson/Odibar)3 – “NO COMPASSO DO SAMBA” (Sereno/Moacyr Luz)4 – “PEITO FERIDO” (Wilson Sucena/Alemão do Cavaco)5 – “VELHO JOÃO” (Adilson Bispo/Zé Roberto)6 – “A ROSA E O BEIJA-FLOR” – (Milbé/Ivison Bezerra /Gerson da Banda)7 – “ELA E ELE” (Jonatas Petróleo)8 – “FOGÃO DE LENHA” (Toninho Geraes)9 – “PERSEGUIR A PAZ” (Wanderley Monteiro/Luiz Carlos da Vila)10 – ‘RECEITA PARA AMAR” (Dona Ivone Lara/André Lara/João Martins)11 – “CÂNDIDAS NEVES” (Zé Renato/Nei Lopes)12 – “O TOMBO DA CORRENTE” (Jonatas Petróleo/Nelson Papa)13 – “PAÍS DO FUTURO” Marcos Diniz/Luiz Grande /Barbeirinho do Jacarezinho (Trio Calafrio)14 – “DIVINO SAMBA” (Wilson Sucena/Alemão do Cavaco)15 – “IRMÃO” (Adalto Magalha/Wandinho Ribeiro)16 – “SEM MAIS PERDÃO” (Riko Dorilêo)

E quem tiver em Sampa no feriadão, poderá conferir o show do “Dose Certa” no próximo sábado, dia 3 de novembro, no Itaú Cultural. O grupo estará lançado seu segundo álbum “Pra Sempre Samba” , e no fim deste mês a banda faz a divulgação no Rio de Janeiro.

Serviço

Dia 03/11, 20h, Itaú Cultural (Avenida Paulista, 149, São Paulo, SP – próximo à estação Brigadeiro do metrô).
Os ingressos devem ser retirados na bilheteria 30 minutos antes do show.

Dia 22/11, 19h30, Teatro Rival Petrobrás (Rua Álvaro Alvim, 33 / 37, subsolo, Rio de Janeiro, RJ)

Mais informações sobre o Grupo DOSE CERTA:
www.grupodosecerta.com.br
http://mpb.com/grupodosecerta
Facebook
YouTube
Twitter

Tá ai a dica para o feriadão em Sampa, curtir um sambinha no coração da cidade.

Roda de Samba na Virada Cultural

A Virada Cultura deste ano, é para todos os gostos e estilo, do rock ao samba, a capital paulista estará tomada pela arte e música.
Como em frente ao prédio da Faculdade de Direito, onde haverá roda de samba reunindo cantores e compositores, além de apresentações de novos interpretes do gênero, mostrando novas canções ao movimento do samba paulista emergente.

Confira a programação do Largo São Francisco:

Sábado
18h00 Berço de Samba de São Mateus
20h00 Projeto Nosso Samba
22h00 Cupinzeiro

Domingo
00h00 Samba da Vela
02h00 Pagode da 27
04h00 Tomando Partido
08h00 Pagode do Cafofo
10h00 Kolombolo
12h00 Samba da Laje
14h00 Comunidade Maria Cursi e Embaixada do Samba
16h00 Samba de Todos os Tempos
18h00 Quinteto em Branco e Preto