Arquivo da tag: arte

[Caixa de Som] Lia Paris: Uma apaixonada pela arte desde sempre!

10393784_598556506910933_292096804938025406_n

Ela é cantora, atriz circense e modelo, e atualmente está prestes a lançar seu primeiro álbum de inéditas, porém ainda precisa de uma ajuda, então conta com a Benfeitoria do público, amantes da música pop e indie para realizar esse sonho.

Lia Paris, paulistana de 28 anos, cantora e compositora, desde pequena sempre esteve envolvido no mundo das artes. Filha de pais de alma artística, conviveu sempre teve a música em sua vida. Na adolescência a artista foi trapezista num circo, foi dai que ela começou a cantar e desde então, não parou mais. Teve uma banda de punk rock, antes de brilhar nos palcos. Suas referências musicais são as cantoras de Soul e Rock.

No ano de 2013, Lia resolveu que seu futuro era solo, então saiu em busca de seu sonho, que é propagar a música e a arte pelo mundo. Criou a “Vive La Chanson”, uma banda de versões de músicas francesas e deu início a sua carreira solo.

Seu trabalho é autoral e auto biográfico, inspirado na música dos anos 50, no universo pop e feminino, melodias alegres e dançantes trazem elementos espaciais e vocais ensolarados.

Sua voz forte e marcante, mas ao mesmo tempo sútil, que faz você relaxar e deixar se envolver pelas letras que conta da rotina, de amor, relacionamento e amizade, aonde Lia transcende suas ideias, histórias e desejos em forma de melodia.

No início de 2014, Paris lançou seu primeiro EP, intitulado “Wild Boy”, contendo três faixas e disponível gratuitamente no site oficial da cantora. E atualmente, ela está em estúdio produzindo seu primeiro compacto, juntamente com o conceituado produtor Carlos Miranda, além de time de profissionais do ramo, como Kassin, Pupillo (Nação Zumbi) Adriano Cintra da banda indie brasileira (CSS) e Simon Abbud. O disco está previsto para ser lançado em marco de 2015.

Ouça abaixo “Azul e Flores”, música integrada no primeiro EP de Lia;


Para conhecer mais sobre a cantora, acesse:

Site | Facebook | Twitter | Youtube

Por: Patrícia Visconti

[OBC Awards] Só os melhores!

c539e-trofeu

Mais um ano chega ao fim, um ano cheio de acontecimentos por todo o país, revelações, novidades e claro, muita cultura, para todos os gostos e estilos. Além de alguns percalços na cena da música, cinema, literatura em todo o mundo.

O ano que passou foi um ano repleto de singularidades culturais, e nossa embarcação tentou reuni-las todas ou pelo menos as melhores em nosso barco.

Música, cinema, teatro, literatura, eventos de suma importância promocional na cultura, entre elas a Bienal do Livro, a primeira Comic Con no Brasil, a 31ª Bienal de Arte, entre as exposições imperdíveis como dos 20 anos do Castelo Rá-Tim-Bum, David Bowie, Ron Mueck, Dalí, tantas outras que aconteceram e muitas que ainda estão rolando pela cidade e pelo país. Foram diversas atrações artísticas e culturais, até mesmo na rua os artistas puderam mostrar mais suas atividades, coletivos mostraram sua força, e foram para as ruas propagar a nova arte que surge nas metrópoles.

E nós d’O Barquinho Cultural como já de práxis em todo o fim do ano, fechamos o ano com o que melhor passou em nossa embarcação. Shows, espetáculos, cinema, música, todo mundo junto e misturado, principalmente quando o foco é o lado B da cultura pop da atualidade.

Então, fique ligados, pois vocês verão os melhores selecionados pela nossa redação. Afinal, é assim que começa, um dia você é o TOP do alternativo, amanhã é o maioral do mundo.

Segue a lista abaixo:

10403607_754549917924730_5230110933833935722_nLivro: Cinco Anos (Cristiane Broca)
Autor: Ágatha de Assis

Incentivo a leitura: Projeto “Leitura no Vagão”

Tecnologia: Wifi livre em São Paulo
Web vídeo (Meme): “O forninho caiu”



Game: Assassin’s Creed Rogue

10365991_735257336512853_150909367096457703_nAtor: Fernando Bittencourt
Atriz: Daniela Sevilha
Peça teatral: Arquitetura da Dramaturgia

 

Exposição: Castelo Ra-Tim-Bumpage
Evento do ano: Bienal do Livro e Comic Con XP
Integração arte e cidade: Projeto “Ouvidor 63

Filme (curta ou longa metragem):2028
Diretor: Mauro Vedia
Revelação no cinema: Weslley Cruz


10888358_10203667444303713_1313823097612811626_nCantora: Bruna Moraes
Cantor: Rapha Moraes
Rapper ou MC: Yan Nick
Banda: Shakespeare’s

Álbum do ano: “Meio doido e Vagabundo” (Acústicos e Valvulados)
Clipe do ano:A Gira” (Glaucia Cris)
Show do Ano:Aniversário de 1 ano” (Voz em Dó)
Música do ano:Oscilação” (Dódi)

 

Esses foram os artistas, eventos e projetos que mais se destacaram aqui n’O Barquinho Cultural, que visa sempre buscar novas facetas de um nicho tão amplo na sociedade, que é a cultura pop, principalmente aquela que está apenas nos veículos alternativos ou então, nas ruas e becos das grandes cidades, mostrando que nem sempre o que a grande mídia despeja sobre nós é o melhor a ser digerido.

Esperamos que no próximo ano que irá adentar possamos descobrir um novo mundo cultural, propagando cada vez mais o novo e original, algo tão preciso e eficaz nos tempos atuais.

Um feliz ano novo e muita arte, cultura e entretenimentos para todos nós!
Staff OBC

[Cantinho Literário] Quino, o pai da famosa Mafalda

quinmafalda1

Estamos chegando a reta final do ano e também aqui no boletim e para encerrar o Cantinho Literário de 2014, vamos contemplar na última semana do OBC, com  o pai da menina que questiona sobre tudo do mundo, que completou em setembro, meio século de idade, 50 anos, mas com a mesma carinha de quando tinha oito anos, que é claro que estamos falando, de sua obra mais famosa Mafalda.

Joaquin Salvador Lavado Tejón, ou mais conhecido como Quino, que ganhou este apelido da sua família, para diferenciar de seu tio, que tinha o mesmo nome que o seu. Ele é cartunista, filho de imigrantes espanhóis, de Andaluzia, nasceu em 17 de julho de 1932, na província de Mendonza, na Argentina.

Perdeu seu pai e sua mãe, com pouco tempo de diferencia entre um e outro, primeiro foi sua mãe em 1945 e três anos depois 1948, seu pai, logo depois no ano seguinte,  ele abandonou a Faculdade de Belas Artes, com a intenção de se tornar um autor de banda desenhada, e logo vendeu o seu primeiro desenho animado, um anúncio de uma loja de seda.tumblr_lcv2db01eS1qda8s5o1_500

Tentou encontrar trabalho no editorial da capital, Buenos Aires, mas não conseguiu, então ele foi servir ao exército militar obrigatório, no ano de 1954, mas depois de seu regresso do exército, ele continuou na capital Argentina, mas em condições precárias, mas nunca desistindo de ter sua obra publicada nos editoriais locais do Estado.

Então por fim, depois de passar muito perrengue, Quino consegue ter uma autoria sua publicada em diversos veículos, como Leoplán’ TV Guide, Ver e Ler Damas e Damitas’, Usted, Panorama, Adam, Atlântida, Che,no jornal Democracia, entre outros.

Depois disso, o cartunista começou a publicar regularmente no Rico Tipo e no Tia Vicenta e Dr. Merengue e no ano de 1963, Quino lança sua primeira coleção de livros, “Mundo de Quino”, surgindo algumas encomendas para campanhas publicidades para uma empresa de eletrodomésticos.

Mas a campanha não chegou a ser realizada, pois a primeira história de Mafalda, havia sido publicada no Leoplán e pouco depois passou a ser publicado regularmente no semanário Front Page já que o editor do semanário era um amigo de Quino.

Entre 1965 e 1967 é publicado no jornal O Mundo, logo publicou as primeiras coleções de livros, e começa a ser lançado em Itália, Espanha (onde a censura força-o a rotulá-la como “conteúdo para adultos”), Portugal e outros países. Por fim a Mafalda, em 25 de junho de 1973, segundo o própio por as suas ideias estarem a esgotar-se, Quino muda-se para Milão, onde continuou a fazer as páginas de humor que lhe caracterizam.

quino

No ano de 2008, a cidade de Buenos Aires imortaliza-lo. Por iniciativa do Museu de Desenho e Ilustração e com curadoria de Mercedes Casanegra, a Buenos Aires empresa Subway realiza dois murais da sua personagem Mafalda, na estação Peru, ou seja na histórica Plaza de Mayo. Isto irá assegurar o conhecimento do seu trabalho para as gerações futuras. Em 2009, com uma peça original de seu caráter Mafalda, realizado para o jornal El Mundo, na exposição “Bicentenário: 200 Anos de Humor Gráfico” que o Museu de Desenho e Ilustração, realizada em Eduardo Sivori Museu de Buenos Aires, homenageando os mais importantes criadores de Humor Gráfico na Argentina através de sua história.

quino (1)Confira a abaixo a cronologia do mestre argentino Quino:

1932: Nascido em San Jose, Mendoza, Argentina, em 17 de Julho. O mais novo dos três irmãos.
1935: Quino descobre o que é a paixão de sua vida quando seu tio Joaquín (artista comercial) entretém uma noite com seus desenhos.
1945: A morte de sua mãe. Nesse mesmo ano, faz parte da [Escola [de Belas Artes de Mendoza].
1948: A morte de seu pai. Deixe a Escola de Belas Artes, porque ele quer se dedicar ao desenho humorístico.
1950: Desenha o seu primeiro desenho animado para a publicidade.
1951: Sofre sua primeira derrota para ir para Buenos Aires e não vender suas piadas em revistas e jornais.
1954 Conseguir finalmente aceitar que a primeira página de piadas sem palavras no Es Este semanal.
1955 – 1959: Contribuir páginas de humor em inúmeras publicações.* 1960: Já ter um posicionamento bom trabalho como colaborador em diversas publicações casado Alicia Colombo, o seu parceiro para a vida.
1962: Faz sua primeira exposição em uma biblioteca de Londres.
1963: ano crítico na vida do autor. Ele publicou seu primeiro livro coleção de desenhos animados, “Mundo Quino”, e fazer a Mafalda quadrinhos para uma agência de publicidade que o utiliza.
1964: A 29 de setembro Mafalda vê a luz no semanário Primera Plana.
1965: O Diário de O Mundo começa a publicar a tira de Mafalda.
1966: primeira compilação de tiras de Mafalda em um livro. A edição se esgotou em dois dias.
1967: No final do ano é interrompido Mafalda pelo desaparecimento do mundo. Quino, entretanto continua a desenhos animados página que vem fazendo há anos e continuaremos com ele até hoje.
1968: É retomado publicação no semanário Sete Dias. Mafalda, depois de ser publicado em alguns outros países da América Latina, apareceu pela primeira vez na Europa em uma coleção de textos e humor, realizada em Itália.
1969: “Mafalda o rebelde”, o primeiro livro dedicado ao Europeu Mafalda. Este livro publicado na Itália introduziu o Umberto Eco.
1970: A partir deste ano Editorial Lumen começa a editar os livros de Mafalda, que permanecem no mercado até hoje.
1971: O semanário El Triunfo, Madrid, começa a publicar seus cartuns. Mafalda se estende por toda a Europa.
1972: Depois de ter assinado contratos de merchandising para evitar a especulação com o personagem, Quino assinar um contrato para uma série de animação dirigido por Mafalda Catu. Ele também publicou “Eu não gritar:” Editorial Siglo XXI Argentina. Sucesso em todo o mundo transborda Mafalda Quino.
1973: Estamos começando a divulgar as caricaturas. Em 25 de julho Quino entregues nos últimos quatro tiras e faz Mafalda e seus amigos disparou. Ele publicou seu terceiro livro sem Mafalda, “Se eu fosse você …”, Editorial Siglo XXI Argentina.
1974: Publicado em “Dez anos Mafalda”.
1976: move Quino para Milão.
1977: “. Declaração dos Direitos da Criança” Executa a pedido de UNICEF
1978: Quino recebe o Troféu Palma de Ouro Salão Internacional de Humor Bordighera.
1979: Lançado por Quino, Glénat começar a editar tiras coloridas de Mafalda. Publica “As pessoas no seu lugar.”
1981: Em Buenos Aires abre uma característica Mafalda, a montagem de curtas feitos para a televisão, também foi o lançamento dos primeiros livros no Brasil.
1982:. O Exposição Internacional de Humor de Montreal nomeou-o Cartunista do Ano’ Publica “Nem a arte nem parte.”
1983: Executa desenhos de Mafalda para uma campanha de dentistas argentinos sobre a higiene oral. Publica “Deixe-me inventar”.
1985: Desenhos para propaganda de alguns programas de nutrição, saúde e cultura do governo argentino. Publica “Quinoterapia”. Primeiros curtas-metragens produzidas e realizadas em Cuba em páginas de humor de Quino “Quinoscopio”.
1987: Publicado em “Sim, querida …”.
1988: Sua cidade natal, Mendoza. distingue o título de Cidadão Ilustre Mestre da Sensibilidade, Humor e Nacional de Justiça e projeção internacional. Desenhe um cartaz para a chancelaria argentina comemora Direitos Humanos e os cinco anos de democracia na Argentina.
1989: No 25 º aniversário da Mafalda é publicada “Mafalda inédita.” Publicação do “poderoso, arrogante e impotente.”
1991: Publicados “As pessoas nascem”.
1992: Madrid é organizado na exposição “O Mundo de Mafalda”. Publica “Tudo Mafalda”.
1993: 1 edição do “All Mafalda”, Editorial de la Flor. D.G. Productions, Inc. em colaboração com a TVE produzidos 104 episódios de desenho animado Mafalda feitas por John Register em ICAIC, curtas-metragens que não tenham sido comercializadas na televisão na Argentina. Publica “Eu não estava!”, Editorial de la Flor.
1994: Milan são realizadas nos trinta anos de Mafalda com uma reunião em Circolo della Stampa, na presença de Umberto Eco, Marcello Bernardi Fulvia Serra (diretor Linus revista) e Roman Gubern (presidente do Instituto Cervantes, em Roma).
1995: A partir da publicação de páginas de Quino humor no País Semanal, o jornal de domingo o país de Madrid.
1996: Publicado na Argentina “Cuentecillos e outros distúrbios” por George Timossi, ilustrado por Filipe feita por Quino. Publicado “Quão ruim é o povo”.
1997: Obtenha um prêmio de Placa de Prata curioso, dado pela Madrid Associação dos Empregadores de restaurantes e cafés, para ajudar com demonstrações gráficas se espalhar para o prestígio e cozinha. Também recebeu o prêmio da Associação dos Ilustradores de Madrid.
1998: Primeiro livro Ediciones de la Flor reissued de Quino, “Mundo Quino”, com um prefácio do autor. Distingue-se pela Ministério da Cultura, Governo da Cidade de Buenos Aires como’ Master of Arts em reconhecimento do seu trabalho. Recebe B’nai B’rith Direitos Humanos, organização que concedido anualmente a pessoas que se destacaram na promoção e proteção dos direitos humanos. Publique seu website.
1999: “. Eu não gritar” Em abril, Ediciones de la Flor reeditado o livro O Biblioteca Internacional Quino convidados a San José Costa Rica, sob os auspícios do jornal The Nation.
2000: O Livro Instituto Cubano apresenta a exposição “O Mundo de Quino” em Centro Wilfredo Lam, local da Nona Feira Internacional do Livro de Havana . Litexa Boliviana SA Quino convidados a La Paz Bolívia, por ocasião da Feira do Livro, promovido pela Lloyd Aereo Boliviano ea cidade de La Paz. Desta vez, a relação estabelecida com o público levou-o a se comprometer a frequentar a Feira do Livro.
2001: Durante Julho e Agosto faz uma exposição itinerante de humor na Bolívia. Por sua vez, em Grécia, por ocasião do quinto Humor Internacional, Quino mostra uma amostra de seus desenhos e algumas tiras de Mafalda, sob os auspícios do Ministério da Cultura da Grécia e da [ [Unesco]]. Em outubro, ele foi convidado para a International Comic Feira de Gijón. Por ocasião do Humor Gráfico exposição latino-americana, a Universidade de Alcalá de Henares é nomeado professor honorário de Humor. Em novembro, Glénat Edições e Hachette Canadá convidam Quino para 23 ° Salon du Livre de Montreal. Em dezembro, Quino foi premiado com o prestígio Humor Gráfico Quevedos, pelos Ministérios da Educação e da Cultura e dos Negócios Estrangeiros Espanha.
2002: Em setembro, ele foi convidado para expor suas obras de humor e Mafalda no “Salão Internacional 21Ème Caricatura, du Dessin de Presse et d’Humour”, Saint Just-lo Marte. Em novembro, o IILA (Instituto Ítalo-Latino Americano) e Embaixada da Argentina organizou Roma a exposição Quino “Il Padre di Mafalda tem altri figli” na Scuderie del Palazzo Santacroce.
2003: Faça uma exposição de seu trabalho e uma palestra na cidade de White Bay, Argentina. Abre o Feira Internacional do Livro de Guayaquil Equador. Em setembro, ele realizou uma exposição de seu trabalho em Biarritz, França para marcar o festival de CITA 2003. A Universidade de Guadalajara dá o prêmio-homenagem “La Catrina” e realizou uma exposição de seu trabalho.
2004: Abre em Milão a exposição “Viajar com Mafalda” comemorando os 40 anos desde a primeira publicação da personagem na Argentina. Em Julho, Ediciones de la Flor publica seu novo livro, “O que este unpresentable”. Em agosto, em Buenos Aires abriu a exposição “Quino, 50 anos”, celebrando 50 anos de publicação de seus primeiros desenhos de humor na revista deste Es A exposição, em seguida, mudou-se para Córdoba e Mar del Plata. Em novembro, Éditions Glénat (França) organizou em Paris uma homenagem a Quino acompanhada por uma exposição de desenhos de colegas franceses Mafalda entreter, e lançar o livro “A unpresentable presente.” Em 17 de novembro é declarado Cidadão Ilustre de Buenos Aires.
2005: A exposição “Viajar com Mafalda” é apresentado em Roma, Nápoles Zagarolo (Roma), Voghera (Pavia), Jesolo ( Veneza), Bolonha e Barcelona. A exposição “50 Anos Quino” A Argentina continua sua turnê se apresentando em Rosário Casilda, Mendoza San Rafael.
2005: Ganhou um Prince Claus Award
2007: – Presente: Retire do desenho, embora continue a publicar suas tiras.
2008: Apresentado na parede de um metro, tiras de Mafalda.
2009: Deixe tiras publicadas no Live Journal, depois de escrever uma carta anunciando que ele deixou a revista.
2009: uma peça original com Mafalda feito para o jornal El Mundo na exposição “Bicentenário: 200 Anos de Humor Gráfico” que o Museu de Desenho e Ilustração feito no Museu Eduardo Sivori de Buenos Aires, homenageando os mais importantes criadores nos quadrinhos na Argentina através de sua história.

QuinoyMafalda-02

Quem é Quino…
Nome completo: Joaquín Salvador Lavado Tejón
Nascimento: 17 de Julho de 1932 (82 anos)
Argentina, San José, Guaymallén, Mendoza
Nacionalidade: Argentina e Flag of Spain.svg Espanha (cidadania)
Ocupação: Cartunista
Principais trabalhos: Mafalda
Prêmios: B’nai B’rith (1998)

Quino e Mafalda na WEB:
http://www.quino.com.ar/
https://www.facebook.com/MafaldaDigital
https://twitter.com/MafaldaDigital
http://instagram.com/mafaldadigital

Só quero deixar um Feliz Natal e um próspero Ano Novo e muita literatura para todos nós em 2015!

Por Priscila Visconti

[Total Flex] Música e Arte no metrô de São Paulo

Exposição-POPLOAD-FESTIVAL-2014-890x395

Festival de música e arte invadiu o metrô de São Paulo, é o Popload Festival, que inaugurou na sexta-feira passada dia 7 e vai estar todo o mês de novembro, na estação Paraíso do metrô, reunindo sete pôsteres criados por artistas brasileiros, inspirados nas atrações musicais que se apresentam no evento.

As obras estarão disponíveis para visitação na estação Paraíso, que liga a linha azul e verde do Metrô de São Paulo, durante seu horário de funcionamento, até o final de novembro e o evento Popload Festival acontece dias 28 e 29 de novembro, no Audio Club, com Tame Impala, Cat Power, Metronomy, 2manydjs, Icona Pop, The Lumineers, POND, Rodrigo Amarante, Boogarins, Marcelo Jeneci, Mixhell e Fatnotronic.

Os usuários da estação poderão ver trabalhos baseados em diversas técnicas como pintura, desenho, fotografia e design gráfico, feitos pelos artistas convidados para a exposição: James Kudo, Kilian Glasner, Jorge Mascarenhas, Fernanda Rappa, Gabriel Dietrich, Silvana Mello e Adams Carvalho.

Esta exposição oferece aos visitantes, uma verdadeira jornada visual, inspirada na música e arte, complementando a experiência de ouvir e ver artistas se apresentando livremente e expressando sua veia artísticas, nas passagens subterrânea da capital paulistana.

No Brasil, os shows da marca Popload são os pioneiros em estimular a cultura do gig poster, onde a cada show o fã pode adquirir uma obra de arte produzida especialmente para aquela apresentação.

A ideia com a exposição é democratizar o acesso à arte e também comemorar o sucesso do Popload Festival, que em sua segunda edição apresenta ao público um line-up com mais de 10 atrações nacionais e internacionais.

Sobre POPLOAD FESTIVAL
Criado em 2013, a partir das edições do Popload Gig, o selo que traz bandas internacionais para tocar no Brasil desde 2009, a primeira edição do Popload Festival aconteceu em outubro de 2013, em São Paulo, e teve The XX como atração principal. Pelo Popload Gig, já passaram artistas internacionais como Feist, The Breeders, Daniel Johnston, Grizzly Bear, Primal Scream, LCD Soundsystem, The Rapture, The Kills, Metronomy, Friendly Fires, Tame Impala, Devendra Banhart, Solange e of Montreal.

Silva, Aldo, Kassin, Copacabana Club, The Twelves e Holger são alguns dos nomes brasileiros que já se apresentaram em edições do Popload Gig. Popload Festival e Popload Gig são idealizados e realizados pela Popload (site do jornalista Lúcio Ribeiro) e pela Squat International (empresa de booking de Paola Wescher), ambas as marcas fazem parte da Beltrano Musical.

SERVIÇO
Exposição POPLOAD FESTIVAL 2014  Estação Paraíso do
Metrô de São Paulo
Dias: De 06 a 30 de novembro de 2014
Horário: Domingo a sexta-feira, das 4h40 à 00h;
Sábado, das 4h40 à 1h.

Outras informações: www.poploadfestival.com

Por Priscila Visconti

[Total Flex] Exposição ao ar livre na Zona Norte de São Paulo

art_77.1

Quem já passou pela Avenida Cruzeiro do Sul, na zona norte de São Paulo, com certeza já viu as obras do MAAU Museu Aberto de Arte Urbana de São Paulo). Que constitui 66 paínéis de grafite instalaos nas pilastras que sustentam o trecho elevado da linha 1-Azul do Metrô, entre as estações Santana e Portuguesa-Tiête.

A região norte da capital é consididerada o berço do grafite paulistano, desde 1980 e 1990 e também de acordo com os organizadores do MAAU. Os grafites foram elaborados por 11 grafiteiros do mesmo local.

O projeto tem aprovação da Secretaria do Estado de São Paulo, parceria do Metrô, Paços das Artes e a Galeria Choque Cultural. A Secretaria do Estado de São Paulo e o Metrô, contribuíem com tinta, spray e revitalizaram as estruturas, para futuros painéis, que deverão ter cerca de 4 metros de altura.

museu-do-ar-aberto-da-arte-urbana-em-sao-paulo-26432316

Informações sobre o MAAU:
Tipo: Arte urbana, grafite
Inauguração: 9 de outubro de 2011 (3 anos)
Visitantes: Transeuntes da Avenida Cruzeiro do Sul
Curador: Binho Ribeiro e Chivitz
Localidade: Centro de Santana – São Paulo, SP Brasil

Para mais informações acesse o Facebook oficial do MAAU;

Por Priscila Visconti

[Caixa de Som] Perseverar e nunca desistir…

10632813_500293983407448_2468345904989461082_n

A vida é algo frágil e precioso, que algumas vezes pouco damos importância para a simplicidade de suas ações e deixamos passar, porém é quando passamos por um problema mais grave e sério, é que damos valor o quão somos vulneráveis entre este mundo imenso de bilhões, onde apenas os melhores estão ao nosso lado.

1907326_452605714842942_4070656283750407795_nCom certeza é isso que o Dôdi, ou melhor o músico, cantor e compositor Douglas Jericó sentiu após um trágico acidente que o deixou tetraplégico, porém seus sonhos e anseios em compartilhar sua música aos quatros cantos não o impediram de perseverar e persistir em nunca desistir de cantar.

Dôdi lançou seu primeiro álbum recentemente, com uma produção única e peculiar, o disco traz 14 faixas autorais intitulado, “… e adeus Carina”, com participações de grandes nomes do mundo da música popular atual, como Fernando Anitelli (Teatro Mágico), Galldino Twitticas (O baile de Máscaras), Anderson Karan (Bruno e Marrone), Douglas Felício e Osvaldo Andrade (Planta e Raiz), maestro Hanilton Messias, Pedro Pondé (SCAMBO) e outros 36 músicos trazem ainda mais versatilidade ao compacto que foi masterizado por Ricardo Garcia do MagicMaster e produzido por Ari Junior do estúdio Menorah, e Ronaldo Rossato do estúdio Bonham.

1465259_394326737337507_378550965_n

Nesta obra foi um divisor regresso definitivo ao seu lugar na música após o acidente. Afinal, para quem já foi finalista de um reality show de grande repercussão quão foi o Popstars em 2003, e mencionado e 1609902_427699920666855_1429058763_nanalisado por produtores e cantores renomados, como Rick Bonadio, Ricky Martin, Iara Negrete, Alexandre Schiavo (presidente da Sony music Brasil), não pode abandonar seu sonho por provações postas por Deus, para mostrarmos quão somos fracos e ingênuos ao universo todo que nos cerca. E Dôdi, sempre obstina-se diante a seu destino, pois quando se há propósito a seguir, nada há de intervir.

Confira abaixo o videoclipe do single “Oscilação”, presente em seu primeiro álbum autoral:



Para conhecer mais sobre o trabalho de Dôdi, acesse o site oficial do músico ou então, conecte-se às suas redes sociais.

Site | Facebook | Youtube

Por: Patrícia Visconti

[Total Flex] Arte, sociedade e COMPARTILHAGEM!

1383336_630532197055302_1751095947522422456_n

Sabe o que acontece quando uma professora de inglês cansa da sala de aula e resolve inovar e propagar a arte com objetos que iriam para o lixo, e ainda convida seus filhos e a comunidade para compartilhar disso? Ocorre uma COMPARTILHAGEM!

Isso mesmo, Compartilhagem um projeto que visa divulgar o consumo consciente, utilizando-se de peças recicláveis transformando-as em algo para decoração ou adornos para si mesmo.

10615427_629147777193744_4882671266800273863_nA ideia surgiu quando a professora Renata Penna, 40, cansou da rotina árdua das salas de aula, e há três meses atrás começou a criar mandalas com alguns CDs inutilizados, a partir dai ela com o dom de lecionar e ensinar algo novo para as pessoas, ensinou aos seus filhos, que hoje realizam e propagam uma arte única e especial para a comunidade.

Além de ofertar cursos, para que a ideia seja difundida e procrie, retirando utensílios que a sociedade descarta diariamente no lixo, em algo novo e artístico, ajudando ONGs e Instituições carentes e unindo uma família e a comunidade que a cerca dela.

Para conhecer mais dessa iniciativa acesse o site da COMPARTILHAGEM, e ficar ligados nos cursos, exposição e também sobre o projeto.

Por: Patrícia Visconti

[Total Flex] Fernando Bittencourt vive a arte de alma de coração!

314009_248889878482937_3658596_n

Paulistano, aquariano, ator e um apaixonado pela arte e suas vertentes, se entrega de corpo e alma quando está engajado em um trabalho, com ele está atualmente, na divulgação no curta-metragem “Indiferente”.

unnamed (10)Fernando Bittencourt, 20, começou sua carreira em Carapicuíba, região metropolitana de São Paulo. Já fez drama, comédia, romance, sempre com profissionalismo e ânsia em propagar seu trabalho e sua essência na arte da interpretação.

O jovem ator já atuou em adaptações teatrais como, “O Corcunda de Notre Dame”, “O Ébrio”, “Moulin Rouge­NTKeB”, “A Bela e a Fera, e o feitiço da Rosa”, “Senta que Lá vem História­”, “Não existe melancolia na América Latina”, “O Príncipe do Egito”, “O Rei Leão – ­Musical”, “Paixão de Cristo­”, “Yerma”, “Um Conto de Natal”, “Dois Perdidos Numa Noite Suja”, além dos curtas-metragens, “Celulares”, “Meu nome é Ricardo”, “Desejos da Alma” e agora, “Indife10365991_735257336512853_150909367096457703_nrente” [leia a resenha AQUI].

Um ator simpático, que esbanja carisma e amor pelo que faz, mostrando seus anseios em prosperar nesta carreira tão volátil, quão a artística.

Confira abaixo a entrevista que Fernando concedeu à nossa embarcação. Onde ele falou sobre carreira, dificuldades, objetivos e longitude futura em seu ofício.

OBC- Quando surgiu essa ânsia em ser ator?

11983_538852356153353_1980484597_nFernando Bittencourt: Vem de muito tempo,sempre gostei muito de filmes,lembro que quando pequeno, depois que eu assistia um filme, me imaginava como o personagem que mais tinha me identificado(risos). Fui crescendo e entendendo mais sobre essa arte,até que surgiu a oportunidade de fazer uma aula,daí não consegui mais parar.

OBC- Entre atuar e modelar, o que você prefere? 

FB: Atuar,esse é meu ofício! Porém,nessa profissão temos que ter mais de uma função para termos um leque bom de trabalhos.
Além de atuar, procurei aperfeiçoar outros lados como música,dança e modelagem,para me sentir mais completo como artista e também para poder abrir novos horizontes de trabalho.

580100_400853536619903_1318606717_nOBC- Drama, romance ou comédia. Qual gênero teatral é seu favorito, ou acha mais “fácil” para atuar?

FB: Eu gosto de todos(risos). Tive a oportunidade de já ter passado por esses 3 gêneros citados. Porém, foi pelo drama o qual eu mais passei, creio que por isso acabei aguçando mais o lado dramático.
Acho que não tem mais difícil ou fácil. Na minha opinião, todos devem ser levados a sério,para que alguma sensação chegue no público,desde um sorriso,uma lágrima ou um suspiro de amor.

OBC- Palcos, telas ou TV. Por quê?

FB: OS 3! (risos) Hoje,meu objetivo é TV, por questão de visibilidade, o público de massa esta sentado no sofá assistindo TV, é lá que o ator será mais visto,e isso é ótimo para um ator iniciante e jovem como eu.
Porém, nunca quero deixar o solo sagrado do teatro, como diz Tony Ramos: “O Palco é o chão do Ator’’.

182157_428688100503113_872417591_n

OBC- O que um ator que está começando enfrenta para consolidar neste ramo “glamourizado” para quem está de fora, mas tão árduo para aqueles que vivem a rotina 24h por dia?

FB: Além da falta de estabilidade financeira,espaço no mercado,e grande concorrência,oquê é clichê de todo ator iniciante como eu dizer. Creio que o quê mais pesa é a desvalorização pelo fato de não ser famoso, parece que se um ator não é famoso, para as pessoas,ele é apenas mais um.
Isso é oque mais dói,mas essa é a nossa realidade,a sociedade de hoje em dia está assim,as pessoas só valem oque tem, e não que são.

10734068_501551559982299_1898837556094603053_nOBC- Atualmente você está engajado no curta “Indiferente”. Queremos saber, quais são as expectativas sobre este projeto?

FB: As melhores possíveis,que possamos ter um bom público,que o público sinta,entenda,e se identifique com oque esta sendo contado alí.
Além de gerar mais views para o canal,para a page da Traskovesky Films, e que cada vez mais as pessoas conheçam nosso trabalho.

OBC- Quais são suas prospecções futuras para sua carreira?

FB: Bom, desejo trabalhar muito (risos)… Estou começando minha vida profissional artística agora, espero muita coisa,sei por onde ir,até onde posso ir.
Porém, sei que aquilo não pode ser a coisa certa e de repente precise mudar de direção.Mas,almejo ganhar cada vez mais espaço no mercado,seja ele em qualquer função, teatral, audiovisual, televisiva, publicitária ou até na área da moda.
Espero que sempre possa trabalhar, me sustentar dessa arte,viver ela,dela e para ela. E que daqui á alguns anos, possa dar essa entrevista para vocês novamente,e possa falar muita coisa boa que conquistei! (risos)

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Shakespeare’s: Pop-rock autoral e original, em amor à arte

10645199_1476716669267486_2069263349097899345_n

O que acontece quando três amigos, amantes da arte se juntam para trabalhar e propagar este dom artístico?

Claro, que não poderia sair algo ruim, pois aquele que vive a arte 24 horas por dia, só visa em enriquecer e transcender sua música e seu ofício aos quatro ventos nesta grande bola chamada Planeta Terra.

10494796_1440447212894432_7988049727838745249_nAndré De Luca (Cajon), Gustavo Nunes (Violão) e Zé Junior (Voz) são três atores que querem viver de arte e ser feliz com o que fazem, buscando crescer cada dia mais e levar música para todas as pessoas possíveis.

Tudo começou quando Zé Junior alucinado por música queria montar uma banda, então ele convidou alguns amigos, isso foi em 2010, porém por intermédio de alguns imprevistos pessoais e profissionais, o grupo teve que dar uma parada, mas o sonho de Zé ainda estava prescrito, e ele regressou em um trio acústico, formando assim a Shakespeare’s. Porém, os testes para caçar novos integrantes ainda continua, afinal quando o projeto flui rápido, as boas vibrações navegam pela rede e a galera busca agregar a ideia.

Uma união de três garotos, um de cada canto do Brasil que se conheceu na cidade do Rio de Janeiro, que por intermédio de trabalhos paralelos surgiu mais do que um grupo, mas uma amizade musical e fraternal. Fazendo o que gostam e se entregando de corpo e alma a essa paixão, que é a música, a interpretação, a arte.

10489651_1440640649541755_6624198348642709772_n

Confiram um pouco do primeiro single que os meninos publicaram na web, e que já tem quase sete mil visualizações:

E para mostrar que os meninos não estão neste mundo a passeio, eles convidam a todos para votar na Banda Shakespeare’s que está participando do concurso junto com outras bandas, no concurso que irá abrir o Show da Virada no dia 31 de janeiro, na Avenida Paulista.

Quem puder firmar seu voto [AQUI], nesta banda que traz canções autorais, originais e com temas atuais, sem aspas e com muito carisma, alegria e simpatia.

Para conhecer mais sobre a Shakespear’s acesse os canais oficiais do grupo na web, e fiquem ligados nas novidades deste futuro do pop/rock nacional.

Facebook | Instagram | Youtube

 

Por: Patrícia Visconti

[Total Flex] Um bombardeio de arte experimental invade a Casa das Caldeiras neste domingo

10377246_808573715819738_1557712291871198705_n

Misturando as cenas do universo experimental paulista, acontece neste domingo (28), o 1°Festival de Cultura Experimental, a partir das 15h30 na Casa das Caldeiras, na zona oeste de São Paulo.

O evento é um projeto do coletivo Invisibilidade, que visa apresentar a arte sonora com foco nas narrativas, arquitetura e no imaginário urbano. Mesclando música eletrônica, eletroacústica, ruído e paisagem sonora, o grupo propõe improvisos, instalações e composições através de pesquisa e experimentação de linguagens.

Nesta primeira edição o festival conta com música acústica, elétrica, eletrônica e eletroacústica, exposição de imagens no túnel das caldeiras, esculturas no jardim e instalações sonoras na passarela dos trens. Também haverá uma feira de arte & impressos, gastronomia e moda durante todo evento.

As performances ficam por conta do grupo Música Viva – IA/UNESP apresenta obras do repertório da música de invenção contemporânea, e Felipe Vilasanchez, artista-residente da Casa das Caldeiras, mostra parte de sua mini-ópera eletrônica.

Além de outras atrações, como a comemoração do 3º aniversário do NME,apresentando uma instalação sonora, o concerto do chá e o lançamento da sua revista impressa. E para fechar a noite, Maurício Takara e Puro Osso, lançam seu novo disco no evento.

O festival ainda, exposição das ilustrações de Marcelo Delamanha e as esculturas dos tecno-orixás de Valter Nu.

Primeiro Festival de Cultura Experimental from Felipe Macedo on Vimeo.

SERVIÇO

1°Festival de Cultura Experimental
Data: 28/09/2014
Horário: a partir 15h30
Local: Casa das Caldeiras
End: Avenida Francisco Matarazzo, 2000 – Agua Branca; SP/ SP
Entrada: GRÁTIS

Por: Patrícia Visconti