Arquivo da tag: bandas

Músicas que não vão sair de sua playlist em 2018

Nesta quarta-feira, nossa pauta será sobre música. Muitas bandas foram divulgadas e reveladas, e hoje estão estourando a mil nas rádios e em shows por todo o Brasil. Dentre esses estão, Limonge (o artista do ano em nossa embarcação em 2017), Projeto Chumbo, HL Arguments, Banda Pad,  Yannick Gabi e os Supersônicos, entre outros artistas de renome do pop e rock nacional.

E neste ano de 2018 não será diferente, muitas revelações estão à mostrar, e agora vamos apresentar algumas bandas e artistas que devem ser ouvidos neste ano que se inicia. Então, preparem os fones de ouvidos, deem play no MP3, pois nossa Caixa de Som 2018 está apenas começando! Continuar lendo Músicas que não vão sair de sua playlist em 2018

Anúncios

Hangar 110 – A casa de show que se tornou referência do punk rock paulistano

Foto por Igor Moura

Há 19 anos abria a casa de shows mais Rock and Roll da capital paulista, o Hangar 110, localizado no bairro central de São Paulo, no Bom Retiro, a casa foi referência na cena alternativa, aonde muitas bandas começaram suas carreiras por lá e outras, já com renomes fizeram shows memoráveis. Mas, infelizmente no último sábado (23), o Hangar realizou a última apresentação, com muita emoção e dor no coração, apesar a euforia exacerbada do público dos artistas, as lágrimas eram inevitáveis, afinal, foram muitos momentos vividos naquela casa, com a nata do Rock nacional e internacional pisando naquele palco e sempre renovando e revelando novas facetas do gênero. Continuar lendo Hangar 110 – A casa de show que se tornou referência do punk rock paulistano

[Total Flex] Maximus Music Festival – 12 horas de muita música e Rock n’ Roll

No próximo dia 13 de maio acontece a segunda edição do Maximus Music Festival 2017, com a mesma ideia da primeira edição, em tornar referência aos novos nome da cena do rock mundial, o evento acontece e Interlagos, em São Paulo. Continuar lendo [Total Flex] Maximus Music Festival – 12 horas de muita música e Rock n’ Roll

[Total Flex] Festival reúne veteranos do rock em São Paulo

Para os paulistanos que adorariam ir ao Rock in Rio, mas por motivos de força maior não poderão ir ao festival, podem comemorar, pois grandes nomes anunciados no evento carioca, realizaram uma turnê especial em um único festival, em São Paulo. Continuar lendo [Total Flex] Festival reúne veteranos do rock em São Paulo

[Total Flex] Arca Fest agita o próximo feriado em São Paulo

O feriado de Páscoa já passou, mas como o Brasil é um país que adoro um dia de folga, na próxima semana vamos ‘enforcar’ mais alguns dias, sim 21 de abril, feriado de Tiradentes, e nesta brincadeira já emendamos o fim de semana, que pode ser curtido com muita música e rock n’ roll, no ‘Arca Day Fest’, que vai acontecer no próximo 22 de abril, na Jai Club, na Vila Mariana. Continuar lendo [Total Flex] Arca Fest agita o próximo feriado em São Paulo

[Total Flex] Connection Cultural apresenta bandas e artistas da cena independente de SP

Foto por: Divulgação
Foto por: Divulgação

A cena independente nacional vem passando por uma grande evolução, não apenas musical, mas principalmente em relação a união dos artistas e bandas que agregam ao movimento, muitos festivais são formados em prol de promover essa cultura e arte que muito não vê.

Dentre esses existentes, há um criado pelo músico Helio Lima (HL Arguments / Flat’n Sharp), o Connection Cultural, que já está em sua terceira edição e acontece no dia 10 de dezembro, no Morfeus Club, situado na região central da capital paulista. Continuar lendo [Total Flex] Connection Cultural apresenta bandas e artistas da cena independente de SP

[TOTAL FLEX] 2° Edição do festival Feeling Pro Rock trouxe expectativas ao fãs do Rock Brasileiro

Foto por: Gui Caielli Carrara
Foto por: Gui Caielli Carrara

O evento totalmente voltado ao público jovem contou com estrutura digna de festivais norte-americanos e europeus: dois palcos altamente equipados para garantir que a música não parasse de rolar durante 12 horas ininterruptas. O Festival de “música independente” Feeling Pro Rock foi novamente sucesso de público e trazendo de volta ao cenário underground bandas antigas conhecidas do público, bandas atuais e bandas desconhecidas. Continuar lendo [TOTAL FLEX] 2° Edição do festival Feeling Pro Rock trouxe expectativas ao fãs do Rock Brasileiro

[TOTAL FLEX] Festival promete aquecer os corações no dia dos namorados

13329617_1734570640164998_3548501234646201242_o.png

Para celebrar o amor, no próximo dia 12 (domingo) o Festival Pindorama Brasil – Edição especial dias dos namorados. Trará como atrações, os novos nomes do cenário musical brasileiro: Vanguart, Rubel, Vivendo do ócio, Ana Muller, Zimbra e Léo Fressato.  Já a abertura fica a cargo das bandas: Tubaranda, Parte e Marujos. Continuar lendo [TOTAL FLEX] Festival promete aquecer os corações no dia dos namorados

[Caixa de Som] SMF traz 12 horas de muito Rock n’ Roll!

smf11

Há cinco anos atrás um festival reunia diversas bandas do cenário hard core que ganharam êxito extremo em todo o BGrasil, entre elas estão, Fresno, CPM 22, Strike, Restart, Gloria, Forfun, entre outros. Desde então, novos grupos se apresentam, intercalados com bandas novas e outras, já conhecidas.

O Sampa Music Festival está na 11ª edição, sempre mostrando e propagando a cultura alternativa, é considerado hoje o maior festival de música independente de rock do país, sempre trocando experiências de bandas já renomadas, com outras que ainda estão começando e reunindo fãs de todas as tribos e lugares de São Paulo.

forfun_25072013155800-1

Neste ano, o festival acontece no dia 8 de junho, no Espaço Victory, em São Paulo, e traz um line up apresenta bandas de peso e notoriedade, a nata do rock e hard core do país, como Forfun, Fresno, Rancore, Gloria, Project46, Johnwayne e mais 13 atrações que mostrarão em dois palcos com equipamentos de primeira, assim como o som, pois serão 12 horas ininterruptas de música de qualidade. Além disso, a maior vitrine de bandas novas da atualidade, irá levar uma revelação subir no palco do SMF, para participar os grupos devem seguir as instruções abaixo:

1 – Faça uma imagem que contenha: Foto e logotipo da sua banda e logotipo do Sampa Music Festival (baixar AQUI);
2 – Poste a imagem pelo Face da sua banda com a frase: Eu também quero ver a “NOME DA SUA BANDA” no @Sampa Music Festival 11 (com @, marcando a página do evento). (Abaixo pode escrever o que mais quiser, no post).
3 – Peça para seus amigos e fãs compartilharem esta imagem!
4 – Envie o link do post para producao@sampamusicfestival.com.br até quinta-feira (05/06) às 16 horas.

A banda que alcançar o maior número de compartilhamentos se apresentará no Sampa Music Festival 11!

IMPORTANTE:
* Posts que tiverem mais de 1 compartilhamento feito pela mesma pessoa ou compartilhamentos feitos por perfis fakes serão DESCLASSIFICADOS da promoção. Salvo exceções quando o dono do post, ao enviar o link, comunicar a produção os compartilhamentos que devem ser desconsiderados.

Simples e objetivo: Está ligado no movimento, abraçou a oportunidade, se empenhou, fez o corre mais monssstro??? TOCOU NO SAMPA MUSIC FESTIVAL 11!!!

RESULTADO: Quinta-feira às 20h na fanpage oficial do festival (@Sampa Music Festival)

Os ingressos estão à venda no site oficial, e em diversos pontos espalhados pela capital paulista, São Bernardo do Campo, Santo André e Guarulhos.

O line up oficial do Sampa Music Festival 11 é o seguinte:

– Forfun
– Fresno
– Rancore
– GloriaSampaMusicFestivall11-600x500
– Project46
– Johnwayne
– Protozóides
– Saint Dogs
– UP
– Lakamy
– Suavemente
– Faith
– Intervibe
– Espólios (RJ)
– Delunes
– Maieuttica (RJ)
– Botitle
– Slide Up
– Valense

SERVIÇO

SAMPA MUSIC FESTIVAL 11

Data: 8 de junho de 2014
Local: Espaço Victory
End: Rua Major Ângelo Zanchi, 825 – Penha (ao lado do Metrô Penha)
Hora: das 10 às 23 horas
Ingressos: R$ 40 a R$ 100
Classificação: Menores de 12 anos somente acompanhados do responsável
Abertura da casa: 1h antes do início do evento
Acesso para deficientes.
Site e para compras online: www.sampamusicfestival.com.br
Telefone para informações: (11) 5061-5878
– Não será permitida a entrada de pessoas portando qualquer tipo de alimento, bebidas e objetos cortantes. Chapelaria: R$ 5,00

PISTA: 1º lote: R$40,00 (Até 31/05) | 2º Lote: R$50,00 (Até 06/06) | Na porta: R$60,00.
VIP PREMIUM: R$100,00 (apenas 70 ingressos – com acesso ao backstage do Palco 2)

Pontos de venda:

São Paulo
Galeria do Rock – Loja 255: 1 andar – Fone: 3361.6951
Augusta – Sick N Silly: Rua Augusta, 2056 – Fone: 3081.3899
Santo Amaro – Black Blue: Shopping Boa Vista – Fone:2609.5351
Penha – Ska Skate: R. Capitão João Cesário, 79 – Fone: 2305.7000
Tatuapé – Black Blue: Rua Itapura, 1240 – Fone: 2609.5351

Guarulhos:
Loja Sense 1: Felicio Marcondes, 262 – Centro – Fone: 2440.8356
Loja Sense 2: Cerqueira Cesar, 48 – Centro – Fone: 2409.4456
Loja Sense 3: Joao Gonçalves, 32 – Centro – Fone: 2408.4469
Loja Sense 4: Shooping Bonsucesso – Fone: 2498.4612

São Bernardo: Age Of Deams: Marechal Deodoro, 1574 – fone: 9 7616.6861
Santo André: Metal CDs: Dona Eliza Flaquer, 184 – fone: 4994.7565

Ingresso online: www.sampamusicfetival.com.br
Infoline: 11 5061.0972

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] O rock nacional está cochilando…

3

A primeira vez em que o Brasil teve contato com um rock mais contestador, agressivo e de grande sucesso popular foi com os Secos & Molhados, em 1973. Tudo bem que o trio vocal formado por Ney Matogrosso, Gerson Conrad e João Ricardo pode ser considerado muito mais roqueiro por suas atitudes do que pela música em si. A própria figura de Ney e trechos como “eu não sei falar na hora de falar / então eu escuto” já causavam incômodos aos militares que governavam o país e erguiam a bandeira da “moral e dos bons costumes”.

Mas o tempo passou. Os brasileiros passaram um tempo sem ter contato com um rock contestador, até que chegou a década de 1980. Com ela, vieram o movimento pelas “Diretas Já”, o Rock in Rio (que impulsionou o rock a virar moda por aqui), o enfraquecimento da ditadura e o tão esperado fim da censura, que, embora tenha demorado um pouquinho para desaparecer de fato, deu um ar de mais liberdade, inclusive ao rock nacional.

Por conta disso, o Ultraje a Rigor pôde chamar àqueles de mereciam de “Filha da p…” (em claro desafio à censura), o Paralamas do Sucesso teve a oportunidade de lançar o seu mais bem-sucedido álbum de estúdio “Selvagem?”- um disco contestador por natureza, que chama a atenção para a desigualdade e exclusão social no sucesso, “Alagados” e alerta para o futuro das crianças em “Teerã”, segunda faixa do disco que leva o nome da capital do Irã. Até mesmo o RPM, grupo de maior sucesso da década, falava em revolução e convidava o público a fazer parte dela em “Rádio Pirata”.
Tudo ia bem, até que chegaram os anos 1990. Como são comuns, as tendências mudam e o rock acabou sendo engolido pelo sertanejo, que virou febre entre o público. Naquele momento, algumas bandas acabaram e outras caíram para a chamada “segunda divisão”, ou seja, não deixaram de existir, mas, sem espaço, acabaram sendo deixadas de lado pela mídia e grande público.

A partir da segunda metade da década de 90, o sertanejo acabou perdendo um pouco de sua força e, neste período, novas bandas apareceram. Nesta fase, apareceram Raimundos – misturando hard core com influências nordestinas. Apesar de não ter tido o compromisso de tocar o dedo em questões sociais, a banda brasiliense merece créditos por causa de suas letras politicamente incorretas e transgressoras. Surgiu nesta época também o Charlie Brown Jr., que, em músicas como “Não é sério”, chamou a atenção para a forma como os jovens são tratados no Brasil.

Mas aí entramos nos anos 2000. Uma leva de bandas apareceu. E o movimento do qual tais grupos apareceram tem nome: Emocore. O que se viu a partir daí foi o retrato mais fiel da “dor de cotovelo”. Para os ouvidos do grande público, chegavam músicas melosas, superficiais, que falavam em sua maioria de amores malsucedidos e abandonos. Até então, nenhuma guitarra havia sido tão chorosa.

E como consequência disso, o rock nacional deixa, a cada dia que passa, de ser transgressor. Hoje ele vive comodamente em um ambiente limitado, deixando de olhar para o que acontece em sua volta. Enquanto os amores perdidos são retratados, desvios políticos acontecem e pessoas continuam passando fome. E, além de questões sociais, também há outros assuntos relevantes para tratar. Basta ter força de vontade, e que o rock nacional desperte do seu cochilo, ou pelo menos abra os olhos para o que acontece ao seu redor.

Por: Rodrigo Almeida