Arquivo da tag: cinema

[Cabine da Pipoca] A emoção que vem de caminhão

1 (1)

Você acredita que em pleno século 21, ainda há pessoas que nunca entraram numa sala de cinema, ou se quer assistiram uma película em uma grande tela?

Pois é, em algumas regiões mais interioranas do Brasil ainda existe muita gente assim, que nunca sentiu esse gostinho de comer pipoca no escurinho, assistindo um filminho.

internaVisando nisso, o projeto Cinemóvel percorre por diversas regiões do Brasil, passando por buracos, poeira e lama das estradas que levam municípios de dois ou cinco mil habitantes, passando por paisagens do agreste nordestino aos pampas gaúchos, uma viagem por todo interior brasileiro.

Organizado pelos produtores culturais Marcio Barcellos e Gabriel Borghi, da catarinense Magma Cultura, que coordena o projeto Gira Brasil – Cinemóvel.

Um projeto que já existe há dez anos, é aprovado pela Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, é coordenado pela Magma Cultura, dirigida por Jefferson Bevilacqua. Em 2014, a empresa coordena sete projetos: Conexão Cultural Tigre/ICRH Cinemóvel e Palcomóvel; Mostra Itinerante de Filmes Nacionais da John Deere, Vitrine Cultural e Gastronômica Gomes da Costa, SC Gás de Cinema nas Comunidades, Cine Energia Enercan e Circuito FMC de Cinema.

10419459_779286882092982_8309837919791257591_n

Neste mês de novembro, o caminhão passa por Santa Catarina, que já passou por Joinville, está em Araquari e segue para Barra velha e Blumenau. Na Bahia e Maranhão, o Circuito FMC vai estacionar o caminhão cinema em comunidades rurais dois estados.

A viagem da sétima arte, propagando emoções em cada estação que ele passa, transbordando alegria e criando fantasia na mente de alguns que nunca entraram em uma sala de cinema, com direito a pipoca, que os próprios moradores distribuem para a garotada e todo público presente, que se diverte assistindo as películas dentro de um caminhão, com tela de 20 polegadas, ar condicionado, cadeiras confortáveis e até lanterninha.

Para mais informações sobre o projeto, sobre as sessões e as cidades que o caminhão passará, acesse a fanpage do Cinemóvel e fiquem ligados nas novidades.

Por: Patrícia Visconti

[Cabine da Pipoca] Projeto divulga curta-metragens produzidos na periferia de SP

safe_image

Há sete anos o projeto Cine B propaga a sétima arte na periferia de São Paulo, levando sessões de cinema gratuitas com curta-metragens produzidos por moradores das comunidades e dos bairros longínquos do centro da metrópole.

Neste ano, o projeto que está lançando a 4ª edição do Selo CINEB, coletânea que reúne curtas-metragens independentes e nacionais. Pensando na importância que o formato tem no audiovisual, essa edição contemplará filmes produzidos na periferia.

295079_278676092207394_262692460_nO selo CineB nasceu como uma proposta de inserir o formato curta-metragem e geração de renda ao produtor, sendo que são selecionado cinco filmes para que fazem parte de um DVD, que são transmitidos em sessões do projeto a preços populares. Toda a renda é revertida entre os produtores dos filmes e a comunidade.

O projeto é reconhecido pelo Ministério da Cultura, qual foi reconhecido através do prêmio da Secretária de Economia Criativa. Além do mais, o selo é uma realização do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, e conta com a produção da Brazucah Produções.

Desde sua criação, o circuito alternativo de exibição de filmes já levou o cinema nacional para mais de 43 mil pessoas, em 333 sessões gratuitas espalhadas por comunidades e universidades de São Paulo.

Para conhecer mais do projeto acesse a página oficial do CineB, e ajude a compartilhar a cultura que das comunidades e difundi para todo o mundo, levando a essência da raiz humanitária e dos talentos brutos da periferia de uma grande cidade.

Por: Patrícia Visconti

[Cabine da Pipoca] “O Juíz” – O drama da convivência entre pai e filho

The-Judge-700x352

Essa é para quem gosta de assistir um bom drama familiar nas telonas do cinema, pois vai curtir o filme “O Juiz”, dirigido por David Dobkin e estrelado pelo eterno Homem de Ferro, Robert Downey Jr. e também pelo Robert Duvall e o filme trata de um drama familiar, baseado na obra do escritor John Grisham.

A trama tem enfoque na família Palmer, liderada pelo Juiz Joseph Palmer, na cidade de Carlinville no estado da Indiana e a conturbada convivência com seus filhos, principalmente com o do meio, Henry Palmer.

O Juiz Palmer é um pai durão e segue sempre a boa-conduta e ética em uma sociedade que “não liga para essas coisas”, e que trata os filhos com punho de ferro mas começa a sentir o peso da velhice. Já seu filho Henry, é todo do oposto de seu pai.

O filme acaba tratando também de um caso jurídico, estilo filmes de tribuna (no melhor estilo “12 Homens e uma Sentença”), mas o veredito final positivo considerando os excelentes diálogos e como dito antes a interação entre os personagens e ainda possuí belos cenários, típicos da região e mostra de uma forma simples e profunda o relacionamento entre pai e filho.

Sinopse
A trama gira em torno de um advogado de muito sucesso (Downey Jr.) que volta à cidade em que cresceu para o velório de sua mãe. No local, acaba descobrindo que seu pai, que sofre do Mal de Alzheimer, é apontado pela polícia como um dos suspeitos pelo assassinato da mãe. Ele, então, decide defender o pai no tribunal.

Assista abaixo o trailer de “O Juíz” e confira um pouco do drama familiar da trama

10151179_850074998344141_693019864470282651_n

Ficha Técnica
Elenco: Robert Downey Jr., Robert Duvall, Leighton Meester
Direção: David Dobkin
Gênero: Drama
Duração: 141 min.
Distribuidora: Warner Bros
Classificação: 12 Anos

Por Priscila Visconti

[Total Flex] Fernando Bittencourt vive a arte de alma de coração!

314009_248889878482937_3658596_n

Paulistano, aquariano, ator e um apaixonado pela arte e suas vertentes, se entrega de corpo e alma quando está engajado em um trabalho, com ele está atualmente, na divulgação no curta-metragem “Indiferente”.

unnamed (10)Fernando Bittencourt, 20, começou sua carreira em Carapicuíba, região metropolitana de São Paulo. Já fez drama, comédia, romance, sempre com profissionalismo e ânsia em propagar seu trabalho e sua essência na arte da interpretação.

O jovem ator já atuou em adaptações teatrais como, “O Corcunda de Notre Dame”, “O Ébrio”, “Moulin Rouge­NTKeB”, “A Bela e a Fera, e o feitiço da Rosa”, “Senta que Lá vem História­”, “Não existe melancolia na América Latina”, “O Príncipe do Egito”, “O Rei Leão – ­Musical”, “Paixão de Cristo­”, “Yerma”, “Um Conto de Natal”, “Dois Perdidos Numa Noite Suja”, além dos curtas-metragens, “Celulares”, “Meu nome é Ricardo”, “Desejos da Alma” e agora, “Indife10365991_735257336512853_150909367096457703_nrente” [leia a resenha AQUI].

Um ator simpático, que esbanja carisma e amor pelo que faz, mostrando seus anseios em prosperar nesta carreira tão volátil, quão a artística.

Confira abaixo a entrevista que Fernando concedeu à nossa embarcação. Onde ele falou sobre carreira, dificuldades, objetivos e longitude futura em seu ofício.

OBC- Quando surgiu essa ânsia em ser ator?

11983_538852356153353_1980484597_nFernando Bittencourt: Vem de muito tempo,sempre gostei muito de filmes,lembro que quando pequeno, depois que eu assistia um filme, me imaginava como o personagem que mais tinha me identificado(risos). Fui crescendo e entendendo mais sobre essa arte,até que surgiu a oportunidade de fazer uma aula,daí não consegui mais parar.

OBC- Entre atuar e modelar, o que você prefere? 

FB: Atuar,esse é meu ofício! Porém,nessa profissão temos que ter mais de uma função para termos um leque bom de trabalhos.
Além de atuar, procurei aperfeiçoar outros lados como música,dança e modelagem,para me sentir mais completo como artista e também para poder abrir novos horizontes de trabalho.

580100_400853536619903_1318606717_nOBC- Drama, romance ou comédia. Qual gênero teatral é seu favorito, ou acha mais “fácil” para atuar?

FB: Eu gosto de todos(risos). Tive a oportunidade de já ter passado por esses 3 gêneros citados. Porém, foi pelo drama o qual eu mais passei, creio que por isso acabei aguçando mais o lado dramático.
Acho que não tem mais difícil ou fácil. Na minha opinião, todos devem ser levados a sério,para que alguma sensação chegue no público,desde um sorriso,uma lágrima ou um suspiro de amor.

OBC- Palcos, telas ou TV. Por quê?

FB: OS 3! (risos) Hoje,meu objetivo é TV, por questão de visibilidade, o público de massa esta sentado no sofá assistindo TV, é lá que o ator será mais visto,e isso é ótimo para um ator iniciante e jovem como eu.
Porém, nunca quero deixar o solo sagrado do teatro, como diz Tony Ramos: “O Palco é o chão do Ator’’.

182157_428688100503113_872417591_n

OBC- O que um ator que está começando enfrenta para consolidar neste ramo “glamourizado” para quem está de fora, mas tão árduo para aqueles que vivem a rotina 24h por dia?

FB: Além da falta de estabilidade financeira,espaço no mercado,e grande concorrência,oquê é clichê de todo ator iniciante como eu dizer. Creio que o quê mais pesa é a desvalorização pelo fato de não ser famoso, parece que se um ator não é famoso, para as pessoas,ele é apenas mais um.
Isso é oque mais dói,mas essa é a nossa realidade,a sociedade de hoje em dia está assim,as pessoas só valem oque tem, e não que são.

10734068_501551559982299_1898837556094603053_nOBC- Atualmente você está engajado no curta “Indiferente”. Queremos saber, quais são as expectativas sobre este projeto?

FB: As melhores possíveis,que possamos ter um bom público,que o público sinta,entenda,e se identifique com oque esta sendo contado alí.
Além de gerar mais views para o canal,para a page da Traskovesky Films, e que cada vez mais as pessoas conheçam nosso trabalho.

OBC- Quais são suas prospecções futuras para sua carreira?

FB: Bom, desejo trabalhar muito (risos)… Estou começando minha vida profissional artística agora, espero muita coisa,sei por onde ir,até onde posso ir.
Porém, sei que aquilo não pode ser a coisa certa e de repente precise mudar de direção.Mas,almejo ganhar cada vez mais espaço no mercado,seja ele em qualquer função, teatral, audiovisual, televisiva, publicitária ou até na área da moda.
Espero que sempre possa trabalhar, me sustentar dessa arte,viver ela,dela e para ela. E que daqui á alguns anos, possa dar essa entrevista para vocês novamente,e possa falar muita coisa boa que conquistei! (risos)

Por: Patrícia Visconti

[Cabine da Pipoca] Traskovesky Films apresenta “Indiferente”

1782052_945348445480099_7083637661160250606_n

A recente produtora de filmes Traskovesky Films, apresenta seu primeiro trabalho com o curta-metragem “Indiferente”, que conta a história de dois jovens de classes diferente, que acabam se apaixonando. Ele é Pedro, um vendedor de rua e ela é Laura, uma moça de classe média, que perde sua avó e tem que se mudar para o Rio de Janeiro.

Pedro descobre que Laura está de mudança para o Rio de Janeiro após a morte de sua avó. A notícia pega o rapaz de surpresa e garante fortes emoções para as personagens e o espectador.

O curta “Indiferente” questiona os valores sociais de duas pessoas de posições econômicas e culturais diferente, mas que simples sentimento, fazem com ambos se relacionem, fazendo com que Pedro, larga toda sua vida e vai embora junto com
a Laura.

A produtora Traskovesky Films, foi criada pelo produtor fotográfico e escritor, André Trasncoveski, que é conhecido pelo vídeo “Faça Do Seu Smartphone Um Estúdio Fonográfico”, que também produz conteúdo audiovisual para web e tem envolvimento com estudos sobre cinematografia.

A jovem produtora promete diversos roteiros, que estimulam esses questionamentos sociais, existenciais e amorosos, reatando valores do cinema brasileiro que estavam ficando de lado. Traskovesky também aposta no entretenimento inteligente abrindo
mão dos clichês atuais.

Sinopse
Pedro, um vendedor de rua, descobre que Laura, mulher de classe-média com a qual
mantém amizade, está de mudança para o Rio de Janeiro após a morte de sua avó. A notícia pega o rapaz de surpresa e garante fortes emoções para as personagens e o espectador.

Assista abaixo o trailer de “Indiferente”:

 

Elenco
Fernando Bittencourt
Ator (Pedro), Roteirista e Produtor

Suzi Curcio
Atriz (Laura)

Produção e Direção
André Trascoveski
Produtor, Diretor, Roteirista

Mais informações
FacebookYoutube

Por Priscila Visconti

[Cabine da Pipoca] Dia das crianças congelante com o filme “Frozen”

frozen-2013-wallpapers_062248

Como essa semana é especial dia das crianças aqui em nossa embarcação, nada mais justo do que falar de um dos filmes mais assistidos em todo o mundo e também um dos mais premiados, estamos falando da animação musical da Disney, “Frozen – Uma Aventura Congelante”.

Inspirado no conto de fadas “The Snow Queen”, de Hans Christian Andersen, a história narra as aventuras de Anna, uma princesa destemida que sai em busca de uma jornada épica com um homem da montanha, sua leal rena de estimação e um boneco de neve infeliz para encontrar sua irmã Elsa, cujos poderes congelantes inadvertidamente transformaram o reino onde vive em um inverno eterno.

O filme foi lançado em janeiro deste ano de 2014, apresenta vozes de Kristen Bell, Idina Menzel, Jonathan Groff, Josh Gad e Santino Fontana.

Christophe Beck, que havia trabalhado no curta Paperman (2012), ficou a cargo da composição das partituras orquestrais, enquanto Kristen-Anderson Lopez e Robert Lopez trabalharam nas estruturas líricas e musicais das canções. O filme também tem a cantora Demi Lovato, interpretando a canção da rainha Elsa, com a canção de “Let It Go”.

As aventuras de Elsa e Anna no reino do gelo foi animação com a maior bilheteria de todos os tempos, ultrapassando a marca de um bilhão de dólares depois de um fim de semana de estreia bem-sucedido no Japão.

O filme vencedor do Oscar 2014 gerou mais de US$ 1.072 bilhão ao redor do mundo – US$ 398 milhões nos Estados Unidos e US$ 674 milhões internacionalmente. Para alcançar o topo, Frozen precisou derrubar Toy Story 3, que alcançou previamente US$ 1.063 bilhão.

frozen-movie

Sinopse
Elsa, a filha mais velha do rei e da rainha de Arendel, nasceu com a capacidade mágica de criar gelo e neve. Certo dia, enquanto brincava com a irmã Anna, acidentalmente acerta-lhe com um raio de gelo.

Então Elsa é trancada no castelo para aprender a controlar seus poderes até o dia de sua coroação, mas seus pais morrem em uma viagem de navio. Após Elsa acidentalmente condenar o reino a um inverno eterno, foge e se esconde num castelo de gelo criado pela mesma, se tornando a Rainha Da Neve.

Neste momento, cabe à Anna e Kristoff, um destemido homem da montanha, partirem numa jornada para trazerem Elsa de volta a Arendel e transformarem o inverno em verão, com a ajuda de Olaf, um boneco de neve criado por Elsa, e Sven a rena de Kristoff. Uma aventura cheia de reviravoltas, emoções e magia.

Assista abaixo o trailer de “Frozen – Uma Aventura Congelante”:

Por Priscila Visconti

[Cabine da Pipoca] Annabelle – A boneca demoníaca

tumblr_mziyzd1fbz1sexdrxo1_1280

Os brinquedos estão de volta às telas de cinema… Quem não são lembra do boneco Chuck e da sua família?

Um grande sucesso da sua época, fazendo várias crianças a ficarem com medo de seus bonecos, a trama teve tantos fãs que a produção da Warner resolveu apostar mais uma vez nesse tipo de filme de terror sobrenatural e lançar “The Conjuring”.

O filme dirigido por John R. Leonetti, produzido por James Wan e escrito por Gary Dauberman foi anunciado em novembro de 2013, sua produção começou em fevereiro deste ano na cidade de Los Angeles e o lançamento desta nova história de terror, acontece nesta sexta-feira (8) em todo o mundo.

A história da trama começa quando John Form, marido de Mia, encontra o presente perfeito para sua esposa grávida, uma boneca que usa um vestido de noiva branco, mas a felicidade de Mia com Annabelle não dura muito, a boneca atrai membros de uma seita e o casal é violentamente atacado, então começa os ataques da boneca.

O filme “Annabelle” é baseado na boneca maldita de Invocação do Mal, que trata da história de uma mãe que compra um presente para sua filha, uma estudante de emfermagem. A boneca chama Raggedy Ann, ela tem o narizinho triangular, vestidinho azul, meias listradas, mas nessa deram uma redesenhada para o cinema, para transformá-la em algo assustadora.

Sinopse
Um casal se prepara para a chegada de sua primeira filha e compra para ela uma boneca. Quando sua casa é invadida por membros de uma seita, o casal é violentamente atacado e a boneca, Anabelle, se torna recipiente de uma entidade do mal.

Assista abaixo o trailer, do filme “Annabelle”:

 

Ficha Técnica:
Direção: John R. Leonetti

Produção: Tony DeRosa-Grund
Peter Safran
James Wan

Roteiro: Gary Dauberman

Elenco: Annabelle Wallis
Ward Horton
Alfre Woodard

Gênero: Terror
Nacionalidade: EUA
Idioma: Inglês

Música: Joseph Bishara
Cinematografia: James Kniest
Edição: Tom Elkins

Distribuição: Warner Bros. Pictures
Lançamento: 03 de outubro de 2014

*Não recomendado para menores de 16 anos

Mais informações:
SiteFacebook | Twitter

TheConjuring-Annabelle

Por Priscila Visconti

[Cabine da Pipoca] A luxuosa vida do “Jardim Europa”, de Mauro Vedia

10256375_1523207171233953_398834249964065272_n

Nesta semana estreou na Caixa Belas Artes, situado na Avenida da Consolação, em São Paulo, o filme “Jardim Europa”, dirigido pelo uruguaio Mauro Baptista Vedia, que já produziu outros longas como “Alex”, de 1997, “Ariel”, um documentário autobiográfico.

“Jardim Europa” foi filmado em quatro semanas, após um processo de criação de 10 meses, sem nenhuma verba e passando por diversos problemas, até mesmo pessoais, como perder entes queridos, deixando o longa algum tempo engavetado.

Mas, mesmo assim Mauro levantou foi a luta e colocou em prática as gravações do longa, participando de uma premiação realizada pela Prefeitura de São Paulo e o qual acabou ganhando o prêmio, já que a história é bem paulistana e contemporânea, onde se passa grande parte no Jardim Europa, um bairro luxuoso da cidade de São Paulo.

Eleonora (Cinthia Zaccariotto) e seus filhos Luis Felipe (Silvio Restiffe), Ana Luiza (Fernanda Catani) e Mariana
(Helena Figueira) se debatem com as contas e as dívidas. Eleonora se lembra os velhos carnavais do Rio de Janeiro com o marido, suas filhas estão também presas a esse lugar e a esse estilo de vida.

Esse é o filme do uruguaio e membro da Associação Paulista de Cineastas (APACI), diretor de teatro filiado ao SATED, já está em cartaz desde esta quinta-feira (25), na Caixa Belas Artes, podendo ser conferida pelos amantes de cinema e também por todos aqueles que curtem a metrópole paulistana. Mostrando a vida luxuosa até o declínio de uma família de classe alta dos casarões do Jardim Europa.

Sinopse
Eleonora e seus três filhos, Luís Felipe, Ana Luiza e Mariana, vivem no bairro de Jardim Europa. Apesar do dinheiro contado, eles não deixam o luxuoso bairro por nada.

O escritor Luís Felipe frequenta um sebo, onde conversa com o dono Juarez e o empregado Pampolini, um morador de um bairro pobre da zona leste. Quando Alberto, o pai falido, volta para casa, a vida dessa família decadente vai mudar radicalmente…

Assista abaixo o trailer do filme “Jardim Europa”


10411341_1554780361409967_6261766973067680945_n

Filme: Jardim Europa
FICHA TÉCNICA:
Brasil, 2013, 77min
Diretor: Mauro Baptista Vedia
Roteiro: Mauro Baptista Vedia
Elenco: Cinthia Zaccariotto, Fernanda Catani, Ester Laccava, Helena
Figueira, Horácio Penteado, Marcos Cesana, Laerte Mello, Sílvio Restiffe

Montagem: Michael Ruman.
Direção de Fotografia e Câmera: Rodolfo Figueiredo.
Figurino: Maité Chasseraux
Direção de Arte: Júlio Miquelini

Trilha, composição e Arranjo: Pedro Jaguaribe e Zé Godoy
Som Direto: Kira Pereira
Finalização de Som: Daniel Marquez

Direção de Produção: Andre Scarlatti
Produção de Set: Ludmila Cervenka
Produção Executiva e de Finalização: Luis Dantas
Produção: Kashmir/Plano Geral/ Limiar
Co-produtora: Claudia Jaguaribe
Produção: Mauro Baptista Vedia e Luis Dantas

Mais informações sobre filme:
Site | Facebook

Serviço
Jardim Europa no Caixa Belas Artes – SP
Estreia: 25/09 (quinta-feira)
Endereço: Rua da Consolação, 2423
São Paulo/SP

E-mail: contato@caixabelasartes.com.br
Telefone: 11 2894 5781
Site | Facebook

Por Priscila Visconti

[Cabine Bits] Cinema e Games – Unindo Artes

AC-3

E começando aqui mais um debate com algo relacionado a nosso querido mundo dos games, e hoje com algo que agrada muitos fãs, principalmente com expectativas fervorosas. Filmes feitos com base em histórias de games: é possível?

A resposta é mais que óbvia: Mas é claro que sim! Como não lembrar filmes do Resident Evil? Ou até da franquia Mortal Kombat?

A questão é: Bons filmes. Não tenho nada contra com quem gostou das séries citadas acima, mas me refiro a filmes que tragam com mais seriedade a trama já encontrada nos games que possam ser passado das telinhas para às telonas.

Um exemplo claro (e com grandes rumores sobre isto acontecer) é a franquia Assassin’s Creed, da Ubisoft. Há rumores de um filme estar sendo encabeçado e com “previsão” para 2016. Mas, novamente, a questão é: Será um filme bom?

Não só trazer para o cinema, uma adaptação bem feita, mas também um enredo coerente (lembra-se do fiasco de Double
Dragon, em 1991?) e que se encaixe como uma luva com o enredo do game. É trabalho duro, e convenhamos, quem fizer isso merece aplausos e prêmios.

Cortando fora toda essa conversa, o texto ficou curto, mas deixa uma questão muito importante para nós gamers, que tem o sonho de ver nossos heróis e vilões preferidos nas telonas (e com grande estilo!). Você tem vontade de ver seus games favoritos no cinema? Se sim, quais?

Por: Daniel Barris

[Cabine da Pipoca] Mostra do horror exibe clássicos do gênero no cemitério em SP

ninfas-diabolicas

Ok que dia 13 não será na sexta-feira, mas no sábado o terror será apresentado no Cemitério da Consolação, na região central de São Paulo, que abrirá suas portas para exibir três clássicos do horror durante toda a madrugada.

Os longas “Ninfas Diabólicas” (1978), de John Doo, “Excitação” (1977), de Jean Garrett e as “Sete Vampiras” (1986), de Ivan Cardoso serão o carro-chefe do “Cinetério”, um evento organizado pela Cinemateca e o Cine Olido, e faz parte no MCI (Mês da Cultura Independente), um projeto que busca propagar a cultura alternativa na cidade. O evento vai acontece por toda São Paulo e vai até dia 28 de setembro (veja mais).

Os filmes serão apresentados nos corredores do cemitério, e cada um escolhido para representar os estilos que marcaram o cinema brasileira do gênero.

John Doo e Garrett são diretores, e fizeram parte da “Boca de Lixo”, com longas de horror mais psicológicos, já Ivan Cardoso, é mestre do terror cômico, um subgênero que mistura horror e comédia.

Além dos filmes, haverá projeções de mapping do coletivo midiadub e food trucks, como o Le Camion Restaurant Mobile, Bio Barista Cafés Especiais e uma pipoqueira do Café Experimental.

Abaixo segue as sinópses dos filmes apresentados na mostra:

“Ninfa Diabólicas”

Rodrigo é um bem comportado senhor de família. Porém, numa viagem à Caraguatatuba, duas estudantes que lhe pedem carona na estrada acabam por seduzí-lo. Numa praia deserta, uma mata a outra e Rodrigo foge com a assassina. Mas, no interior do carro, a estudante que supostamente estaria morta os ataca, provocando um acidente que mata Rodrigo. Estranhamente, as duas estudantes se recompõem e se dirigem à estrada para pedir uma carona.

“Excitação”

História de um engenheiro que compra uma casa de praia para o repouso psíquico da mulher. Problema um: ela começa a ter visões. Problema dois: ela descobre que ali um homem se enforcou e é um enforcado que ela vê.

“Sete Vampiras”

Depois de ver seu marido ser devorado por uma planta carnívora, a professora de dança Silvia se isola de todos em sua casa de campo. Só é convencia a abandonar seu retiro quando um velho amigo a convida para trabalhar numa boate, e prontifica-se a montar um balé intitulado “As Sete Vampiras”. Mas sucesso do espetáculo é interrompido por estranhos assassinatos.



SERVIÇO

CINETÉRIO ESPECIAL: CLÁSSICOS DO HORROR BRASILEIRO
Data: 13/ Setembro/ 2014
Horário: a partir das 23h
Local: Cemitério da Consolação
End: Rua da Consolação, 1660 – Consolação
São Paulo – SP
Entrada: Grátis – 200 lugares

Por: Patrícia Visconti