Arquivo da tag: cinema

[Cabine da Pipoca] “A Culpa é das Estrelas” estreia nos cinemas

ACulpa_DasEstrelas_Filmes

Nesta semana, na quinta-feira (5), estreou o filme mais esperado por todos os leitores, pois lançou no cinema “A Culpa é das Estrelas”, baseado no livro do autor norte-americano John Green.

A história é narrada por uma paciente com câncer de 16 anos de idade, chamada Hazel Grace, que é forçada por seus pais a participar de um grupo de apoio, onde posteriormente se encontra e se apaixona por Augustus Waters, de 17 anos, ex-basquetebolista amputado.

O filme que tem Shailene Woodley e Ansel Elgort, interpretando Hazel e Gus, é baseado na história real de dois adolescentes que se conhecem em um grupo de apoio a paciente com câncer, então eles se conhecem e acaba embarcando em uma linda história de amor, entre duas pessoas diferentes, mas ao mesmo tempo tão parecidas.

Data de Lançamento
5 de junho de 2014

Gênero
Romance

Estúdio
20th Century Fox

Estrelando
Shailene Woodley
Ansel Elgort
Willem Dafoe
Nat Wolff
Laura Dern
Sam Trammell
Mike Birbiglia
Emily Peachey

Realizado por
Josh Boone

Escrito Por
John Green

Roteiro por
Scott Neustadter, baseado no livro de John Green

Produzido por
Marty Bowen
Wyck Godfrey

Sinopse:
Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico.

Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Trailer legendado de “A Culpa é das Estrelas”:

Mais informações:
Site | Facebook

RTEmagicC_fe3d412cb6.jpg

Por Priscila Visconti

[CABINE DA PIPOCA] CHEGA AOS CINEMAS “ISOLADOS”, UM SUSPENSE BRASILEIRO

bruno-e-regiane2_credito-dan-behr_trat

 

Em agosto chega nos cinemas de todo o Brasil “ISOLADOS” um suspense dirigido por Tomás Portella, e traz no elenco grandes atores, como Bruno Gagliasso, Regiane Alves e entre eles o ator mineiro de Leopoldina (MG), Fernando Ollivier, 32, que atualmente está morando no Rio de Janeiro devido aos inúmeros trabalhos realizados na televisão.

O filme retrata a viagem do casal de protagonistas Lauro e Renata, que viajam para uma casa obscura na região serrana do Rio, para tentar salvar o relacionamento, mas uma série de assassinatos acabam influenciando na estadia deles.

Neblina em todos os instantes, som de pássaros, cercado verdes, esse é o cenário principal do longa “Isolados”, situado em Petrópolis na região serrana do Rio de janeiro.

unnamed (3)Na história o ator Fernando Ollivier aparece com barba por fazer, cabelos compridos e cara de mal, tudo isso para interpretar o personagem (Necrófilo). Em um cenário sinistro e uma proposta de terror os atores tiveram dificuldade de distanciar a ficção dos personagens. “Por diversas vezes acordava no meio da noite. Sonhava, aliás tinha pesadelo né?”; diz Ollivier em tom de brincadeira. Segundo ele era inversões de papeis mesmo, como se fossem atacados pelos irmãos. Referindo-se a a das cenas em que o personagem teve que matar para comer ele enfatiza; “Essa cena realmente mexeu com meu psicológico!”.

Dentre os trabalhos realizados pelo o ator Fernando Ollivier estão os Filmes: “Vermelho Brasil” com previsão de estreia em meados de junho desse ano nos cinemas. Também nas novelas “Cordel Encantado” e “ Gabriela” da TV Globo. Seu ultimo trabalho foi a participação em “O Caçador”, também na TV Globo.

Atualmente o ator está atuando e produzindo alguns Curtas- metragens independentes.

Conheça mais sobre o ator Fernando Ollivier, em seu FACEBOOK oficial!

Confira abaixo o trailer oficial de ‘Isolados’, que deve chegar às telonas no dia 21 de agosto de 2014.

Por: Tito Martins

[Cabine da Pipoca] Entrevista com o ator Fabio Di Martino, o Pai da Maria Joaquina na novela Carrossel

Foto - Arquivo Pessoal: Maria Joaquina (Larissa Manuel) e Fábio Di Martino ( Dr. Miguel) nos intervalos das gravações
Foto: Arquivo Pessoal: Maria Joaquina (Larissa Manuel) e Fabio Di Martino ( Dr. Miguel) nos intervalos das gravações

“Outro dia estava passeando no Parque Vila Lobos e uma criança me perguntou: “Você que é o Pai da Maria Joaquina”?”. Eu disse: “ Não, sou pai do Luca e da Catarina” (seus filhos). A criança ficou triste e então eu falei: “É brincadeira!”. Na verdade a criança não consegue fazer essa diferença”.

Em um papo descontraído tomando um café, o Ator Fabio Di Martino que interpretou o Dr. Miguel na novela Carrossel, esbanjou simpatia falando da sua carreira, dos seus projetos futuros e, sobretudo do preconceito que a personagem Maria Joaquina, interpretada por Larissa Manuela, tinha na trama.

De Campinas para São Paulo, depois de ter que optar entre a Faculdade de administração e o teatro, claro, ele preferiu o teatro. Fabio di Martino iniciou sua carreira na televisão no programa Sandy e Junior. Participou de vários comerciais e programas de TV. Ganhou prêmio de melhor Ator no curta-metragem nacional com “Milímetros”, Festival Paulina de Cinema em 2009. Mas o sucesso veio mesmo foi na pele do Dr. Miguel.

Ainda hoje o assédio dos fãs mirins é muito grande. Segundo ele isso acontece na maioria das vezes que vai levar seu filho ao colégio, no restaurante ou no aeroporto. Muitas vezes esse assédio não vem das crianças e sim dos adultos: “É a mãe que cutuca o filho e o aponta dizendo que é ele o pai da Maria Joaquina e isso é muito bacana”, diz ele.

Preconceito

Foto: Arquivo Pessoal: Jean Paulo Campos (Cirilo) Fábio Di Martino (Dr. Miguel ) nos bastidores esperando para gravar
Foto – Arquivo Pessoal:  Jean Paulo Campos (Cirilo) Fabio Di Martino (Dr. Miguel ) nos bastidores esperando para gravar

Segundo o Ator, na versão da novela Carrossel mexicana o preconceito era escancarado: por várias vezes o personagem Cirilo (Jean Paulo Campos) foi chamado de “preto” sem pudor. Na adaptação de Iris Abravanel (autora da novela) esse tema é abordado de forma leve considerando o público-alvo (crianças). “É legal a novela falar do preconceito, do negro, por exemplo, mas de uma forma gostosa de ouvir e não como um coitadinho, isso tem que ser explicado: olha, ele é negro e você é branco e podem ser amigos porque não! Chama-o para jogar bola, seja amigo dele, na hora de fazer um grupo na escola convida, ele para fazer parte do seu grupo”.

Fabio fala de algumas novelas que abordam o preconceito através de vários assuntos, mas é direcionado para gente grande, que sabem o que estão falando. Já na novela Carrossel o preconceito era falado para criança na forma que a criança iria entender e aplicar. “Tanto que o Personagem Jaime (Nicholas Torres) gostava de comer e assim ficar gordinho e tal, um dia meu personagem o Dr. Miguel falou pra ele, o que deveria comer, o que faria mal, mas tudo isso de uma forma que ele iria entender, delicado, e não de forma escrachada, acho que isso na televisão falta.”

Depois que acabou o contrato com a emissora Fabio di Martino cheio de projetos segue a carreira atuando no que mais gosta, na publicidade e diz: “Vem novidade por ai!”, brinca.

Alguns de seus trabalhos:

• Sandy e Junior- 1998
• Acampamento legal- 2000
• Ou não – seriado CNT-
• Titi-Titi- Globo -2010
• Uma Rosa com Amor
• Milímetros – Curta- melhor ator-209
• Passione – Globo- 2010
• Carrossel – SBT – 2013

Por: Tito Martins

[Cabine da Pipoca] X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido estreia nos cinemas em todo o Brasil

21jj

Demorou mais chegou, nesta sexta-feira estará nos cinemas de todo o Brasil, o filme dos mutantes mais interessante de todo meio dos super-heróis, que são os alunos do Instituto de Mutantes do Professor Xavier.

O novo filme da saga X-Men, é o “X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido”, que foi co-escrito, produzido e dirigido por Bryan Singer e foi adaptado do arco “Days of Future Past” (1981), dos quadrinhos Uncanny X-Men, de Chris Claremont e John Byrne, sobre um futuro em que os mutantes são mantidos em campos de concentração.

A formação definitiva de X-Men luta uma guerra pela sobrevivência da espécie em dois períodos de tempo em X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido. Os personagens da trilogia “X-Men” original juntam-se aos seus “eus” jovens de X-Men: Primeira Classe em uma batalha épica que deve mudar o passado para salvar o futuro.

O filme é estrelado por Ian McKellen, Hugh Jackman, Patrick Stewart, James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence, Nicholas Hoult, Anna Paquin, Ellen Page, Shawn Ashmore, Peter Dinklage, Omar Sy, Halle Berry, Daniel Cudmore, Fan Bingbing, Evan Peters, Josh Helman, Lucas Till e Boo Boo Stewart.

O produtor Bryan, já anunciou o próximo filme de X-Men, o “X-Men: Apocalypse”, que está previsto para ser lançado em maio de 2016 e será uma continuação de “X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido” e o filme terá o foco da origem dos mutantes.

Veja abaixo o elenco de X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido:

Hugh Jackman como Logan – Wolverine: Um mutante que tem cura regenerativa, sentidos sobre-humanos e garras de adamantium. Com a raça mutante às margens de sua extinção, o poder de cura de Wolverine torna-o o único X-Man capaz de suportar os rigores de uma viagem no tempo. Ele terá que sobreviver tempo suficiente para completar a missão mais importante de sua vida: voltar no tempo para prevenir uma cadeia de eventos que destruirá os mutantes.

James McAvoy e Patrick Stewart como Charles Xavier –  Professor X: Um mutante gênio, ilusionista e com poderes de telepatia. Como o mais poderoso telepata da Terra, Charles Xavier assistiu a espécie mutante ser caçada. Agora, chegou a hora de liderar seus X-Men em sua maior batalha – tanto no presente, como no futuro.

Michael Fassbender e Ian McKellen 6 como Erik Lehnsherr – Magneto: Um mutante gênio, hábil estrategista com poderes de manipulação magnética. Magneto esteve contra o Professor X e seus X-Men, por décadas. Agora, com a aniquilação dos mutantes no horizonte, sua inimizade deverá dar lugar às novas alianças.

Jennifer Lawrence como Raven Darkhölme – Mystique: Uma mutante meta morfa com agilidade sobre-humana e poder de cura. Uma vez amiga do Professor X, Raven se rebelou contra os X-Men e assumiu a identidade de Mistica. Com a habilidade de assumir a aparência de quaquer pessoa, ela está determinada a proteger a espécie mutante, custe o que custar. No entanto, suas ações podem terminar causando a extinção dos mutantes.

Halle Berry como Ororo Munroe – Tempestade: Uma mutante, com poderes de voo, percepção de energia e manipulação climática. Com experiência e poder, irá liderar os mutantes no maior desafio que já enfrentaram.

Anna Paquin como Marie D’Acanto – Vampira: Inicialmente, teria sido cortada do filme, porém foi recolocada após a regravação de cenas. Tem a habilidade de absorver os poderes dos mutantes e estava aprisionada sob o poder do governo.

Ellen Page como Kitty Pryde  – Lince Negra: Uma mutante. Kitty tem a habilidade de atravessar objetos sólidos. A mais jovem dos X-Men, ela terá um papel importante na luta pela sobrevivência.

Nicholas Hoult como Hank McCoy – Fera: Um mutante estudante de Charles Xavier e brilhante cientista por mérito próprio. Seu intelecto sem precedentes é superado apenas por sua agilidade sobrehumana e força.

Peter Dinklage como Bolívar Trask: O maior especialista do mundo sobre a ameaça mutante e líder das Indústrias Trask. Bolivar Trask é o responsável por desenvolver o programa dos Sentinelas – uma raça de robôs soldados desenvolvidos para caçar e matar os mutantes.

Shawn Ashmore como Bobby Drake – Homem de Gelo: Um mutante com a habilidade de gerar temperaturas abaixo de zero. Bobby Drake pode criar mísseis, escudos de gelo e até envolver a si mesmo em uma armadura feita completamente de gelo.

Daniel Cudmore como Peter Rasputin – Colossus: Um mutante com uma incrível força, tamanho gigantesco tendo uma forma metálica quase indestrutível. Colossus é o defensor ideal da raça mutante.

Evan Peters como Pietro Maximoff – Mercúrio: Um mutante com uma incrível velocidade, podendo viajar mais rápido que a velocidade do som.

Fan Bingbing como Blink: Uma Mutante com poder de manipular as dimensões – teletransportando pessoas e objetos – a faz um membro vital para os X-Men. Mas com a existência dos mutantes em jogo, Blink não será capaz de manter eles a salvo por muito tempo.

Omar Sy como Bishop – Bispo: Um mutante com a capacidade de absorver e re-canalizar a energia. Bishop fornece o tão necessário poder de fogo para os mutantes, quando eles mais precisam.

Adan Canto como Roberto da Costa – Mancha Solar: Um mutante com poder de absorver a energia solar e transformá-la em força sobre-humana, voo e radiação ultra-violeta.

Booboo Stewart como Apache – James Proudstar: Um mutante com força sobrehumana, sentidos aguçados, velocidade, agilidade e vigor.

Josh Helman como William Stryker

Lucas Till como Alex Summers / Destrutor

x-men-days-of-future-past-10352-p-1363605368-970-75

Sinopse:
No futuro, os mutantes são caçados impiedosamente pelos Sentinelas, gigantescos robôs criados pelo chefe político anti-mutante Bolívar Trask (Peter Dinklage).

Os poucos sobreviventes precisam viver escondidos, caso contrário serão também extintos. Entre eles estão o professor Charles Xavier (Patrick Stewart), Magneto (Ian McKellen), Tempestade (Halle Berry), Kitty Pryde (Ellen Page) e Wolverine (Hugh Jackman), que buscam um meio de evitar que os mutantes sejam aniquilados.

O meio encontrado é enviar a consciência de Wolverine em uma viagem no tempo, rumo aos anos 1970. Lá ela ocupa o corpo do Wolverine da época, que procura os ainda jovens Charles Xavier (James McAvoy) e Magneto (Michael Fassbender) para que, juntos, impeçam que este futuro trágico para os mutantes se torne realidade.

Assista o trailer de X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido:

Por Priscila Visconti (estava ansiosa para esta estreia)

[Cabine da Pipoca] O relacionamento conturbado entre a França e o Irã no filme ‘O Passado’

Le_Passe_movie_poster_fbook

Nesta semana aqui na Cabine, não será sobre a estreia de Godzilla e nem notícias sobre o novo filme do X-Men, já que os atores que fazem o Professor Xavier, desembarcaram nesta semana aqui no Brasil, mas sim, iremos falar de um filme de 2013, porém que teve sua estreia este ano, no começo do mês, que é o filme “O Passado”, que tem direção do iraniano, Asghar Farhadi e conta com o elenco de Bérénice Bejo, Tahar Rahim, Ali Mosaffa.

O filme a relação entre o marido iraniano e sua esposa francesa, que vivem na Europa, mas pelos percausos da vida, ele abandona sua família e retorna à seu país de origem. Mas quando a esposa pede o divórcio oficial, ele descobre que o pedido é motivado pelo fato de ela ter conhecido outro homem e assim, sem demoras, ele retorna ao lar para confrontar a esposa e o novo pretendente dela.

O contexto geopolítico ao qual a França e o Irã estão submetidos é, de certa forma, não exatamente um pano de fundo, mas um norteamento para o desenvolvimento das relações tensas entre o marido iraniano e esposa francesa.

Essa contextualização política da qual Farhadi lança mão é leve, como também é característico de outros diretores iranianos, visto as construções das ligações estabelecidas entre os dois e os demais personagens envolvidos na trama.

Elas tendem muito mais a um drama existencial, em detrimento ao politicamente engajado, do que uma construção fortemente marcada pela crítica política mais efetiva. Isso não tira o mérito dos outros diretores que assim o fazem, só torna o cinema iraniano cada vez mais rico e expressivo mundialmente.

O filme “O Passado”, esteve neste ano no Festival Varilux de Cinema Francês, que aconteceu de 9 a 16 de abril, que ocorreu simultaneamente em 45 cidades do Brasil e filme teve lançamento em todo o país no dia 24 de abril, em diversas salas de cinema, como o Reserva Cultural e Espaço Itaú de Cinema.

O Passado(Le passé)
País: França
Ano: 2013
Duração: 131 minutos
Gênero: Drama
Censura: 12 anos
Direção: Asghar Farhadi
Elenco: Bérénice Bejo, Tahar Rahim, Ali Mosaffa

Sinopse
Após quatro anos de separação, Ahmad retorna a Paris, vindo de Teerã, a pedido da ex-mulher francesa, Marie, para finalizar o processo do divórcio. Durante sua rápida estadia, Ahmad nota a conflituosa relação entre Marie e sua filha Lucie. Os esforços de Ahmad para melhorar esse relacionamento acabam revelando um segredo do passado deles.

Curiosidades:
– O filme esteve na seleção oficial do Festival de Cannes 2013.
– “Existe uma atenção elegantemente construída para os detalhes, as reviravoltas inesperadas, os suspenses e as revelações”. – The Guardian
– Do mesmo diretor de “A Separação”, vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro.

Trailer do filme – O Passado

 

Por Priscila Visconti

[Cabine da Pipoca] O fabuloso mundo do fanfiction

fanfictionUm dia percebi que existem pessoas comuns que usam sua imaginação para escrever contos baseados em diversas mídias de entretenimento como quadrinhos, literatura, games e cinema. O que mais impressionou neste trabalho conhecido como fanfiction, é a quantidade de textos existentes sobre os mais variados filmes já lançados!

A princípio pode achar mais evidente que existam muitos fãs de Stars Wars que faça todos os tipos de mídias inspiradas na obra de George Lucas, mas de acordo com a lista do site fanfiction.net, que é o maior repositório de fanfictions na rede, existem das mais variadas postagens, não somente de ficção científica como também de clássicos como Cidadão Kane.

Eles conseguem expandir este mundo criado pelo cinema e usam seus personagens para desenvolver histórias paralelas que deixariam qualquer roteirista hollywoodiano com inveja. Vale apena dar uma olhada em pelo menos uma dessas criativas expressões dos fãs escritores, assim como nós, e treinar seu inglês lendo algo que gosta.

Por Fabio Astaire

Para saber mais novidades, dicas e curiosidades sobre o mundo da sétima arte, não deixe de acessar o site CinemaCom, do nosso amigo e colunista Fabio Astaire.

Boa semana a todos e até semana que vem, com mais novidades da sétima arte,  na nossa Cabine da Pipoca, aqui no site mais cultural dos setes mares, O Barquinho Cultural.

Staff O Barquinho Cultural

[Cabine da Pipoca] “Marina” – A história de um jovem cheio de sonhos e esperanças

Marina-Sesc-São-José-dos-Campos-Official-Poster-Banner-PROMO-PHOTOS-26NOVEMBRO2013

Salve salve pessoal, esta semana por mais que tem estreia do “Espetacular Homem-Aranha 2”, nesta quinta-feira (1º), em todo o Brasil, nós do OBC, não iremos falar dele aqui na Cabine da Pipoca, mas sim de um longa que teve estreia o ano passado, que é o filme “Marina”, do diretor Stijn Coninx.

O filme é uma biografia, sobre a vida do cantor italiano Rocco Granata, que se muda para Bélgica, logo após a Segunda Guerra Mundial, ainda quando ele era menino e o longa foi exibido pela primeira vez no Montreal World Film Festival em 25 de agosto de 2013 e lançado na Bélgica em novembro, ganhando o Prêmio de Ouro no Festival de Cinema de Ostend.

O propósito do filme, é levar as telas de cinema, uma trajetória trágica, cômica e ao mesmo tempo aventurosa do cantor Rocco, na juventude, que assim como qualquer outro jovem, ele só queria ser reconhecido, pertencer a um grupo e encontrar seu caminho, mesmo que seus sonhos e vontades, sejam a contragosto de seus pais.

A coprodução foi feita pelas belgas Eyeworks e Le Les Films du Fleuve (dos irmãos Dardenne) e da italiana Orisa Produzioni (de Cristiano Bortoni, diretor de Vermelho como o Céu), Marina é inspirado em A Minha Vida, biografia de Rocco lançada em 2009.

MarinaMarina
Bélgica, Itália (2013) – 118 minutos.

Gênero: Drama
Censura: 14 anos
Direção: Stijn Coninx
Elenco: Matteo Simoni, Luigi Lo Cascio, Donatella Finocchiaro, Evelien Bosmans

Sinopse:
Após o final da Segunda Guerra Mundial, um pai se muda com sua família para trabalhar em uma mina de carvão na Bélgica. Ele deixa de lado sua paixão pela música, que continua presente na família na figura do filho Rocco. A nova realidade é um choque para o rapaz e ele encontrará refúgio na música e no amor.

Curiosidades:
– Rocco Granata é um nome de muito sucesso na música italiana, conhecido pela canção “Marina”.
– “Granata está longe de ser famoso no Brasil (…). Assim, o filme vale por contar uma história de persistência e superação que não era conhecida por todos.” –
Lucas Salgado (Adoro Cinema)
– O próprio Rocco Granata faz uma participação especial no longa.

Assista o trailer de “Marina”:

Por Priscila Visconti

[Cabine da Pipoca] O futuro físico que virou cineasta

joaquim-pedro-de-andrade2

Hoje não iremos indicar um filme, ou promover algum lançamento, mas sim falar de uma pessoa, que ingressou na faculdade de Física, mas suas veias artísticas e seu amor pelo cinema falou mais alto, fazendo com que ele desistisse da carreira cientifica.

Joaquim Pedro de Andrade, nasceu na década de 30, viveu parte no Rio de Janeiro, outra em Minas Gerais, filho de Rodrigo Melo Franco de Andrade (fundador do IPHAN) e de Graciema Prates de Sá. Em Minas foi onde ele ingressou na turma dos intelectuais brasileiros da época.

Ao entrar na Faculdade Nacional de Filosofia (1950), onde cursava Física, Joaquim Pedro começou a frequentar o cineclub do CEC (Centro de Estudos Cinematográficos), fundado por Saulo Pereira de Melo e Mário Haroldo Martins, no Rio de Janeiro. Desta época, o futuro cineasta foi incentivado por Plínio Sussekind Rocha, professor de mecânica analítica, teórico e defensor do cinema mudo e fundador do Chaplin Club.

joaquimpedro

Além do mais, o cineasta escrevia para o jornal da faculdade sobre cinema, nesta década chegou a fazer experiências no cinema amador.

Atuou no filme ‘Les Thibault’, de Saulo Pereira de Melo, e trabalhou como assistente de direção no curta-metragem Caminhos, de Paulo César Saraceni. E foi nesta época onde o cineasta trocou a Física pelo cinema, foi assistente de direção do longa ‘Rebelião’, mas seu primeiro filme como diretor veio logo na sequência disso, com o curta-metragem ‘O Poeta do Castelo e o Mestre de Apipucos’, financiado pelo Instituto Nacional do Livro. A película registra a intimidade de seu amigo, confidente e afilhado de crisma, o poeta Manoel Bandeira e também, do sociólogo Gilberto Freyre.

Após essa produção, Joaquim produziu o curta ‘Couro de Gato’, filmado no morro do Cantagalo, e fotografado por Mário Carneiro. Ao finalizar esse filme, o cineasta ganhou uma bolsa de estudo do governo francês, para estudar cinema na França.

Ao regressar ao Brasil, foi convidado para dirigir o documentário ‘Garrincha, Alegria do Povo’, idealizado por Luís Carlos Barreto, produtor e roteirista da produção, junto com Armando Nogueira.
Fundou a produtora Filmes do Serro, onde rodou vários filmes, entre eles ‘O Padre e a Moça’, e também o sucesso de crítica inspirado na obra do escritor Mario de Andrade, ‘Macunaíma’, aonde ele filmou após ser libertado das prisões do DOPS, durante a Ditadura Militar em 1969.

Filmou outros curtas e longas-metragem, após disso e faleceu em setembro de 1988, vítima de um câncer de pulmão, antes mesmo de concretizar seu sonho em produzir a adaptação da obra ‘Casa-Grande e Senzala’, de Gilberto Freyre, para o cinema.

Um artista que não pode ser esquecido assim, como se não houvesse passado e construído a história do cinema nacional.

Confira abaixo a filmografia de Joaquim Pedro de Andrade:

Longa-metragens

Garrincha, Alegria do Povo, (1963)
O Padre e a Moça, (1965)
Macunaíma, (1969)
Os Inconfidentes, (1972)
Guerra Conjugal, (1975)
Contos Eróticos, (1977)
O Homem do Pau-Brasil, (1981)

gd_pm01
Curta-metragens

O mestre de Apipucos, (1959)
O Poeta do castelo, (1959)
Couro de gato, (1960, posteriormente incluido como segmento do filme Cinco Vezes Favela de 1962)
Cinema Novo, (1967)
Brasília, contradições de uma cidade nova, (1967)
A linguagem da persuasão, (1970)
O Aleijadinho, (1978)

Trailer de ‘Macunaíma’:

Por: Patrícia Visconti

[Cabine da Pipoca] O Mundo é muito grande para viver trancado

image

Na sexta-feira passada, dia 11, estreou em todos os cinemas,  o filme brasileiro “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”,  que foi dirigido, produzido e roteirizado por Daniel Ribeiro.  O enredo do filme, é de um adolescente cego, que como qualquer outro adolescente quer buscar seu lugar no mundo, mas a superproteção de sua mãe, limita essa sua liberdade, mas seus amigos Giovana e Gabriel,  fazem o jovem Leonardo ter uma nova vida.

Mas o título original do filme seria Todas as Coisas Mais Simples, porém nome não dava a ligação necessária para o curta-metragem Eu Não Quero Voltar Sozinho lançado em 2010 pelo o mesmo diretor. Após várias discussões, a produção do filme chegaram a uma consenso levando em conta os conflitos do personagem Leonardo interpretado por Ghilherme Lobo, originando o atual nome do filme.

O longa-metragem já tem diversos prêmios antes mesmo de ser estreado mundialmente, como o prêmio Fipresci concedido pela Federação Internacional de Críticos de Cinema e no Mostra Panorama, que é um evento paralelo ao Festival de Berlim, que teve o filme exibido em primeira mão no evento. A organização do festival escolheu dois filmes para representar o Brasil: Hoje Eu Não Quero Voltar Sozinho e O Homem das Multidões, dos diretores Cao Guimarães e Marcelo Gomes.

138513.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx
Elenco:
Ghilherme Lobo – Leonardo
Fábio Audi – Gabriel
Tess Amorim – Giovana
Selma Egrei – Maria
Eucir de Souza – Carlos
Isabela Guasco – Karina
Júlio Machado – Professor
Victor Filgueiras – Guilherme
Naruna Costa – Professora
Lúcia Romano – Laura

Direção – Daniel Ribeiro
Produção – Daniel Ribeiro
Diana Almeida
Roteiro – Daniel Ribeiro
Género – Drama e Romance
Música – Ariel Henrique
Gabriela Cunha
Cinematografia – Pierre de Kerchove
Edição – Cristian Chinen
Estúdio – Lacuna Filmes

heqvs_0002_cartaz_lomo_final_01_omSinopse:
Leonardo é um adolescente cego que, como qualquer adolescente, está em busca de seu lugar. Desejando ser mais independente, precisa lidar com suas limitações e a superproteção de sua mãe. Para decepção de sua inseparável melhor amiga, Giovana, ele planeja libertar-se de seu cotidiano fazendo uma viagem de intercâmbio.

Porém a chegada de Gabriel, um novo aluno na escola, desperta sentimentos até então desconhecidos em Leonardo, fazendo-o redescobrir sua maneira de ver o mundo novo para a vida dele.

Assista o trailer do longa abaixo:

Confira abaixo mais informações sobre filme “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”:

Facebook: http://www.facebook.com/hojeeuquerovo
Facebook (English): http://www.facebook.com/thewayhelooks
IMDB: http://www.imdb.com/title/tt1702014/
Twitter: http://twitter.com/voltar_sozinho/
Tumblr: http://hojeeuquerovoltarsozinho.tumbl

Por Priscila Visconti

[Cabine da Pipoca] O Exótico Hotel Marigold

o-exotico-hotel-marigold-destaque-610x250

Hoje é dia cinema, aqui na embarcação com o nosso colaborador, que sempre nos ajuda com um filme diferente, Fábio Astaire, que como já dissemos aqui, ele tem o site que fala tudo sobre cinema, o CinemaCom.com.br.

Sempre trazendo dicas, resenhas ou análises sobre o filme, mas não só os filmes comerciais, mas também aqueles que a grande mídia não pauta.

Como análise do filme, “Tratando de Negócios com O Exótico Hotel Marigold”, que é um filme inglês, mas com grande parte das filmagens na Índia, confira análise abaixo.

marigold_evelynMarigold é um filme de John Madden, diretor inglês conhecido pelo premiado Shakespeare Apaixonado (1998), cujo enredo conta as aventuras de um grupo de idosos britânicos decididos em deixar o cotidiano do país de origem para explorar novas experiências na Índia. Já vale a pena assisti-lo pela variedade de temas apresentados numa suave produção, porém este texto dedica-se a dar atenção no seu interessante exemplo de empreendedorismo.

O cenário é composto por nada menos que um velho hotel localizado na cidade de Jaipu, onde expõe visualmente características sociais e econômicas familiares às brasileiras. Seu proprietário é o jovem sonhador Sonny (Dev Patel), movido por atitudes cheias de energia que não são suficientes para comandar um negócio familiar
decadente, ainda que seja um maravilhoso resort no próprio ponto de vista.

Mesmo com a situação precária, ele toma a iniciativa de atender uma clientela diferenciada ao optar pelo público da terceira idade. Porém, os primeiros hospedes não sentem nada bem ao perceber que caíram numa armadilha de propaganda publicada na internet.

Ignorando seus descuidos iniciais, Sonny passa a maior parte de seu trabalho improvisando a estadia dos clientes, além de se perder nos devaneios de um futuro promissor. Logo o que se vê é um grande esforço de uma só pessoa para compensar seu imprudente erro ao enganar os consumidores forasteiros. Por outro lado, eles demonstram todos os tipos de insatisfação possíveis, mesmo na tentativa de se adaptar à inusitada realidade oferecida. É evidente que não há perfil de planejamento no personagem, principalmente quando apresenta seu caótico ambiente aos possíveis investidores. O Exótico Hotel Marigold – Sonny.

Como segundo plano, o longa também mostra outra qualidade duvidosa na prestação de serviço ao abordar o atendimento remoto, já que se trata de um segmento muito explorado pelas novas corporações indianas.

A falta de cordialidade deste canal (sabemos muito bem que não se trata de uma deficiência regional) concede à Evelyn, personagem atuada por Judi Dench, a oportunidade de ser consultora para jovens operadores de telemarketing. Desta forma, ela pôde usar sua vivência tradicional de boas maneiras para ensiná-los como aprimorar sua comunicação a partir do senso crítico.

Comparando os dois casos, é possível perceber que a carência de um lado pode cogitar o potencial do outro. Afinal, uma companhia estruturada por vários colaboradores guiados por funções robóticas podem não ter a sensibilidade de Sonny para cativar fregueses, mesmo que seu serviço não seja estupendo quanto imagina. O que lhe falta é equilibrar seu otimismo visionário com a cooperação de pessoas especializadas em áreas que indicam indiscutível fragilidade, como no caso da administração financeira.

Com o controle da situação, pacientemente o empreendimento hoteleiro deve levar em consideração a estratégia de aproveitar os aspectos turísticos da cidade para se tornar realmente um estabelecimento exótico. Cada personagem mobilizado em conhecer novos horizontes, é responsável por evidenciar seu relacionamento com a cultura da região, bem como consumir o comércio local e principalmente a gastronomia peculiar, quando bem preparada.

MV5BMjIwNjkwMDI2NV5BMl5BanBnXkFtZTcwNDc1ODIyNw@@._V1_SY317_CR0,0,214,317_
O Exótico Hotel Marigold
Título original: Best Exotic Marigold Hotel
Elenco: Bill Nighy, Maggie Smith, Tom Wilkinson, Judi Dench, Dev Patel, Penelope Wilton, Celia Imrie, Ronald Pickup, Tena Desae.
Direção: John Madden
Gênero: Drama
Duração: 124 min.
Distribuidora: Fox Film
Estreia: 2012

Sinopse: Aposentados britânicos viajam para a Índia para morar no que acreditam ser um recém reformado hotel, mas o lugar não é tão luxuoso quanto parecia nos anúncios.

Assista o trailer do filme abaixo:

Por Fabio Astaire