Arquivo da tag: êxito

“Mistério no Mediterrâneo” – Um suspense policial ao estilo Adam Sandler

Netflix-Mist-rio-No-Mediterr-neo-trailer-adam-sandler-jennifer-aniston-750x375

Chegou ao streaming da Netflix na última sexta-feira (14), e com êxito, a nova comédia, regada a suspense e mistério com estrelado por Adam Sandler e Jennifer Aniston, a película “Mistério no Mediterrâneo”. Dirigido por Kyle Newacheck. Continuar lendo “Mistério no Mediterrâneo” – Um suspense policial ao estilo Adam Sandler

[WebTV] 3% conquista o mercado estadunidense e é a série mais vista de língua não-inglesa

No final de 2016 a Netflix estreava uma das primeiras produções nacionais em seu catálogo de séries e filmes, 3% adentrava as TVs, PCs e as casas das pessoas, com uma história de um mundo em crise, aonde tudo foi devastado, inclusive o direitos da sociedade. Continuar lendo [WebTV] 3% conquista o mercado estadunidense e é a série mais vista de língua não-inglesa

[Cyber Cult: 8 Bits] Nintendo – Uma história de gerações

imagem

Aqueles que leram o título já devem estar familiarizado com a empresa citada, em que muitos a consideram uma empresa que criou não apenas videogames e jogos históricos, mas construiu infâncias, e tem a qualidade de marcar gerações com suas histórias contadas em seus jogos.

Mas, há muito mais por trás da Nintendo. Seu início é datado muito antes dos jogos, da tecnologia, e de tudo que conhecemos facilmente hoje em dia.

Tudo começou em 1889, quando uma pequena empresa dedicada a um jogo de baralho japonês chamado “Hanafuda” foi criada. Seu nome é, Nintendo.

Durante sua época de empresa de baralhos orientais, obteve sucesso satisfatório. Porém, mais tarde (e bem mais), na década de 60, com o auge dos primeiros brinquedos eletrônicos, a Nintendo decide “jogar suas cartas” e entrar no mercado. Com isso, lançou em 1966 seu primeiro brinquedo eletrônico: o Color TV-Game, que foi sucesso de imediato.

Mas seu maior sucesso foi realmente lançado em 1981, o famoso árcade Donkey Kong. Nele, o jogador devia salvar uma donzela das mãos de um gorila, sendo este jogo protagonizado pelo bigodudo mais famoso que existe. Sim, estamos falando do Mario, mas naquela época, ele era apenas apelidado de Jumpman. Somente em 1983, é que nosso querido Mario recebeu um game inteiramente dele, o conhecido Mario Bros, onde ele e seu irmão Luigi, deviam salvar a famosa princesa das garras do tão famoso vilão Bowser. E de lá pra cá, Mario obteve sucesso mundial, estrelando em mais de 200 games no total! E isso contando não só jogos de aventura, como os de corrida (Mario Kart) e os de luta (Super Smash Bros.). E mais adiante, a Nintendo criou mais e mais personagens carismáticos que marcaram nossa geração e com certeza está marcando a atual. Afinal, quem não se divertia nas fases de Donkey Kong, ou lutava sem parar com The Legendo f Zelda ou treinava seus monstrinhos de bolso em Pokemon?

E assim, a Nintendo em seus 125 anos mostra que não só gráficos e milhões de dólares devem ser gastos para um jogo de sucesso, mas também, utilizando a boa e velha formula de criatividade, carisma amor por aquilo que faz.

Por: Daniel Bárris

[Cabine da Pipoca] Entrevista com o ator Fabio Di Martino, o Pai da Maria Joaquina na novela Carrossel

Foto - Arquivo Pessoal: Maria Joaquina (Larissa Manuel) e Fábio Di Martino ( Dr. Miguel) nos intervalos das gravações
Foto: Arquivo Pessoal: Maria Joaquina (Larissa Manuel) e Fabio Di Martino ( Dr. Miguel) nos intervalos das gravações

“Outro dia estava passeando no Parque Vila Lobos e uma criança me perguntou: “Você que é o Pai da Maria Joaquina”?”. Eu disse: “ Não, sou pai do Luca e da Catarina” (seus filhos). A criança ficou triste e então eu falei: “É brincadeira!”. Na verdade a criança não consegue fazer essa diferença”.

Em um papo descontraído tomando um café, o Ator Fabio Di Martino que interpretou o Dr. Miguel na novela Carrossel, esbanjou simpatia falando da sua carreira, dos seus projetos futuros e, sobretudo do preconceito que a personagem Maria Joaquina, interpretada por Larissa Manuela, tinha na trama.

De Campinas para São Paulo, depois de ter que optar entre a Faculdade de administração e o teatro, claro, ele preferiu o teatro. Fabio di Martino iniciou sua carreira na televisão no programa Sandy e Junior. Participou de vários comerciais e programas de TV. Ganhou prêmio de melhor Ator no curta-metragem nacional com “Milímetros”, Festival Paulina de Cinema em 2009. Mas o sucesso veio mesmo foi na pele do Dr. Miguel.

Ainda hoje o assédio dos fãs mirins é muito grande. Segundo ele isso acontece na maioria das vezes que vai levar seu filho ao colégio, no restaurante ou no aeroporto. Muitas vezes esse assédio não vem das crianças e sim dos adultos: “É a mãe que cutuca o filho e o aponta dizendo que é ele o pai da Maria Joaquina e isso é muito bacana”, diz ele.

Preconceito

Foto: Arquivo Pessoal: Jean Paulo Campos (Cirilo) Fábio Di Martino (Dr. Miguel ) nos bastidores esperando para gravar
Foto – Arquivo Pessoal:  Jean Paulo Campos (Cirilo) Fabio Di Martino (Dr. Miguel ) nos bastidores esperando para gravar

Segundo o Ator, na versão da novela Carrossel mexicana o preconceito era escancarado: por várias vezes o personagem Cirilo (Jean Paulo Campos) foi chamado de “preto” sem pudor. Na adaptação de Iris Abravanel (autora da novela) esse tema é abordado de forma leve considerando o público-alvo (crianças). “É legal a novela falar do preconceito, do negro, por exemplo, mas de uma forma gostosa de ouvir e não como um coitadinho, isso tem que ser explicado: olha, ele é negro e você é branco e podem ser amigos porque não! Chama-o para jogar bola, seja amigo dele, na hora de fazer um grupo na escola convida, ele para fazer parte do seu grupo”.

Fabio fala de algumas novelas que abordam o preconceito através de vários assuntos, mas é direcionado para gente grande, que sabem o que estão falando. Já na novela Carrossel o preconceito era falado para criança na forma que a criança iria entender e aplicar. “Tanto que o Personagem Jaime (Nicholas Torres) gostava de comer e assim ficar gordinho e tal, um dia meu personagem o Dr. Miguel falou pra ele, o que deveria comer, o que faria mal, mas tudo isso de uma forma que ele iria entender, delicado, e não de forma escrachada, acho que isso na televisão falta.”

Depois que acabou o contrato com a emissora Fabio di Martino cheio de projetos segue a carreira atuando no que mais gosta, na publicidade e diz: “Vem novidade por ai!”, brinca.

Alguns de seus trabalhos:

• Sandy e Junior- 1998
• Acampamento legal- 2000
• Ou não – seriado CNT-
• Titi-Titi- Globo -2010
• Uma Rosa com Amor
• Milímetros – Curta- melhor ator-209
• Passione – Globo- 2010
• Carrossel – SBT – 2013

Por: Tito Martins