Arquivo da tag: homenagem

[Total Flex] Hideo Kojima recebe prêmio das mãos de um fã e fala sobre seu jogo favorito na #BGS10

Foto por Patrícia Visconti

Se você não é tão fã de jogos eletrônicos, pode ser que conheça tanto Hideo Kojima, – criador de Metal Gear, uma das franquias mais populares dos games – mas aos aficionados por games, adora suas criações, e por isso neste ano na Brasil Game Show, que acontece até o próximo domingo, no Expo Center Norte, em São Paulo, Kojima não apenas foi convidado, mas veio pela primeira vez ao país para receber homenagens de seu público e fãs que tanto prestigia seu trabalho. Continuar lendo [Total Flex] Hideo Kojima recebe prêmio das mãos de um fã e fala sobre seu jogo favorito na #BGS10

Anúncios

[Cabine da Pipoca] Danilo Gentili homenageia os professores em seu primeiro filme autoral

Nesta quinta-feira dia 12 de outubro, no feriado do dia das crianças, do dia da cirurgia infantil, do corretor de seguros, dia nacional do engenheiro agrônomo e também de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil e também, da estreia Como se Tornar o Pior Aluno da Escola, um filme cheio de referências, sátiras, sarcasmo e claro zoeira. Continuar lendo [Cabine da Pipoca] Danilo Gentili homenageia os professores em seu primeiro filme autoral

[Cantinho Literário] Jack Kirby ganha homenagens por quadrinistas e escritores brasileiros

Nesta segunda-feira (28), o mestre dos quadrinhos Jack Kirby, completaria 100 anos se estive vivo, e para celebrar esta data, nós do Cantinho Literário vamos fazer nossa homenagem ao Rei dos Quadrinhos e homenageá-lo com dois lançamentos deste ano. Continuar lendo [Cantinho Literário] Jack Kirby ganha homenagens por quadrinistas e escritores brasileiros

[Total Flex] Troféu Angelo Agostini reúne os grandes nome dos quadrinhos nacional no Memorial da América Latina

Arte por: Natalia Forcat
Arte por: Natalia Forcat

No próximo dia 30 de janeiro é comemorado o dia do quadrinho nacional, e aproveitando a data neste sábado acontece, 20 de janeiro a 33ª Troféu Angelo Agostini, no auditório da biblioteca do Memorial da América Latina, em São Paulo. O prêmio homenageia os detaques do quadrinho nacional do ano de 2016, além de reunir os maiores profissionais e amantes da nona arte. Continuar lendo [Total Flex] Troféu Angelo Agostini reúne os grandes nome dos quadrinhos nacional no Memorial da América Latina

[Total Flex] Silvio Santos vem aí, ole olé olá…

Reprodução: Rede Social
Reprodução: Rede Social

Exposição do Silvo Santos? “Eu só acredito vendo”, pois pode acreditar a exposição que faz homenagem ao homem do bau teve inicio no dia 7 de dezembro no Museu da Arte e do Som (MIS) em São Paulo. Continuar lendo [Total Flex] Silvio Santos vem aí, ole olé olá…

[Cantinho Literário] ABL perde um dos maiores poetas do Brasil

gullar-em-b-aires-1975-for-web2

Nesta semana vamos homenagear o poeta Ferreira Gullar, que faleceu no último domingo (4), e no dia 5/dezembro ele faria dois anos que havia tomado posse na Acadêmia Brasilerira de Letras, onde ele ocupava a cadeira 37, vaga deixada por Ivan Junqueira. Gullar, de São Luís, no Maranhão. Continuar lendo [Cantinho Literário] ABL perde um dos maiores poetas do Brasil

[Cabine da Pipoca] Moleque – Um curta-metragem em homenagem ao mestre Chespirito

12080360_628645570611058_5230006992783016115_o

O Cabine da Pipoca desta semana vai para quem é fã do seriado Chaves, com esse curta-metragem que foi lançado em Agosto de 2016, sendo uma homenagem a produção do mestre Roberto Gomez Bolaños, o eterno Chespirito, ganhando uns toques abrasileirado, mas sem fugir da ideia original da série. Continuar lendo [Cabine da Pipoca] Moleque – Um curta-metragem em homenagem ao mestre Chespirito

[Fotografia] Uma visita a Vila mais famosa do mundo!

chaves_11

 

chaves_7

chaves_6

chaves_2

chaves_3

chaves_17

A exposição é uma homenagem ao artista que inspirou gerações, Chespirito, – cativou com seu humor inocente e pastelão, sempre humilde e singelo – acontece até dia 30 de Abril, no Pavilhão da Criatividade – Praça da Sombra no Memorial da América Latina, em São Paulo. Mais informações veja mais AQUI!

Por: Priscila Visconti

[Caixa de Som] Fred Stobaugh eterniza a paixão à sua esposa numa canção

60592_723904187635160_1821889425_n

Quem não queria eternizar um amor de uma vida inteira em uma letra ou até numa canção, compartilhando as décadas vividas em cada verso e cada estrofe?

Creio que todos os apaixonados de verdade, sonham um dia encontram um amor que seja para sempre e faça com que os dias sejam únicos e especiais, declarando seu amor não apenas um dia, mas sim, todos os recorrentes, até após que a morte os separem.

1240344_723232094369036_1947501995_nFoi isso que o senhor, hoje com 98 anos fez meses após sua esposa e companheira de mais de sete décadas fez, eternizou seu amor em palavras que ficará para sempre marcada em uma canção.

Fred Stobaugh, é um estadunidense pacato do subúrbio de Peoria, Illinois. Nascido na no auge da primeira guerra mundial, trabalhou anos como motorista de caminhão, viajando e percorrendo boa parte do país, aos 21 anos, conheceu aquela que seria mais do que uma paixonite, mas a mulher de sua vida, Lorraine Dinquel, com quem teve três filhas e viveu 75 anos – com namoro e casamento – juntos.

Mas, como todos sabemos ninguém é eterno, e em Abril de 2013, sua esposa faleceu, e passado um mês desta fatalidade, Fred estava na sala sozinho e começou cantarolar uma canção que ele acabava de inventar em sua cabeça, então, ele pegou um caderno e começou a resenhar alguns versos, criando uma homenagem a sua companfredstobaugh4heira de décadas. Após escrito, ele gravou uma demo e enviou ao Green Shoes Studios, que na época fazia um concurso para selecionar novos músicos e compositores da cidade, e enviou uma K7 juntamente com uma carta, chamando atenção do músico, produtor, compositor e instrumentista, Jacob Colgan, que lendo o manuscrito não se conteve e procurou pelo senhor Stobaugh, pedindo para gravar e eternizar aquela homenagem.

O senhor sem saber o que fazer, dizia que não tinha dinheiro para arcar com os custos e também, nem cantor ele era, não poderia aprender a cantar da noite para o dia. Então, Colgan disse que eles iriam trabalhar juntos em cima daquela letra, que mixaram, editaram e remasterizaram, deixando uma melodia propícia para sentimento ali envolvido.

Jacob-and-Fred-Stobaugh

Colgan ao concluir o projeto, não se conteve a comoção e estava tão nervoso quão estivesse apresentando ao um pop star, afinal aquela letra significava muito a Fred Stobaugh.

O dia chegou, a música mal estava pronta, mas Colgan queria mostrar a Stobaugh sua criação, que representava tanto para ele. A comoção foi ímpar e as lágrimas inevitáveis.

Jacob Colgan é um produtor que já é famoso por eternizar momentos e histórias comuns e canções, transcrevendo e reproduzindo emoções em versões e refrões. Seu estúdio é conhecido por trazer artistas da comunidade, com suas essências e origens, ao ápice sentimental, e com Fred não foi diferente, um senhor que nem cantar sabia, mas que emplacou uma canção não apenas na sua história junto com sua finada esposa, mas também no Hot 100 da BillboarFred-Stobaughd, e foi em parceria com Colgan que toda a mágica aconteceu, e seu amor e admiração à Lorraine foi imortalizada por gerações, transcendendo as barreiras do “até que a morte os separe”. Tanto que no ano seguinte ao lançamento de seu primeiro single “Oh Sweet Lorraine”, o elo entre Fred e Jacob continuou e eles lançaram mais uma música, “Took Her Home”, qual já possuí quase 30 mil views no canal oficial no Youtube do estúdio.

Uma declaração de amor de décadas de companheirismo e união, uma canção transcrita por um leigo, mas cheio de paixão e emoção, que soube expressar todo seu sentimento em estrofes e rimas, sem nenhum instrumento em mãos, mas muito ternura no coração.

Ouça abaixo o single de “Took Her Home”:

Para saber mais sobre Fred Stobaugh pela administrada pela sua família: Facebook.

Ou então pelo site e redes da Green Shoe Studios:
Site | Facebook | Twitter | Instagram | Youtube

 Por: Patrícia Visconti

[Total Flex] Especial Halloween no MIS, homenageia Zé do Caixão

11666276_10153147542035544_3221966836450081534_n

Neste fim de semana tem especial Halloween no Museu da Imagem e do Som (MIS), na cidade de São Paulo, com a exposição que apresenta trajetória do rei do terror brasileiro, Zé do Caixão, que é interpretado pelo emblemático José Mojica Marins. A exposição tem curadoria do diretor do museu, André Sturm e foi baseada na seleção feita por Liz Marins, filha de Mojica, e Marcelo Colaiacovo, guardião e curador do acervo do cineasta.

Essa mostra é uma homenagem ao personagem Zé do Caixão e também para celebrar o Halloween, que apesar de não ser um feriado nacional, aqui no Brasil, é uma data bastante lembrada e comemorada em diversos lugares, como no museu. O MIS preparou 14 horas de programação ininterrupta com muitas emoções e surpresas para aqueles que tiverem coragem de adentrar a meia-noite, e sentir na própria pele as profundezas do estranho mundo de Zé do Caixão.

Na mostra o público terá acesso a uma seleção inédita de itens como fotografias, figurinos, roteiros, objetos cênicos, colagens, trechos de filmes e imagens de bastidores das produções de Zé do Caixão.

O inventário é proveniente do acervo pessoal de Mojica e de sua filha Liz Marins, e também dos diretores Marcelo Colaiacovo, Paulo Sacramento e Kapel Furman, este último, diretor especialista em efeitos especiais que trabalhou com Mojica em seu último filme Encarnação do Demônio.

Além do labirinto da exposição À Meia-Noite Levarei sua Alma, o público poderá sentir a presença do personagem mais famoso de José Mojica Marins em um ambiente semelhante a um caixão, que, forrado com capitonê, resguarda a histórica vestimenta de Zé do Caixão. Nele, o público poderá ter acesso à capa, à cartola, à camisa, à calça, aos sapatos e ao medalhão de bruxo usados no filme A Encarnação do Demônio (2008).

maxresdefault

Confira a programação completa

12h às 02h: Comidas e drinks temáticos + Exposição em cartaz

14h: Palestra/bate-papo sobre a obra de José Mojica Marins e o personagem Zé do Caixão com Marcelo Colaiacovo, Ivan Finotti, Paulo Sacramento e Liz Marins.
Mediador: Carlos Primati
[Auditório LABMIS, 66 lugares]

16h: Palestra sobre produção de efeitos para cinema (desde o projeto, pré-produção, roteiro, produção, pós, etc) com Kapel Furman (dir. de efeitos do
Encarnação do Demônio, último filme do Zé do Caixão). [Sala de Interfaces, 30 vagas, distribuição de senha com 1h de antecedência na recepção do MIS]

18h: Concurso de Fantasias de Terror
O MIS convida o público a vir trajado com roupas assustadoras e participar de um concurso com o júri formado por Liz Vamp e equipe do museu. O ganhador recebe um prêmio especial.

19h-20h: Setlist especial organizado pela banda CÃO

21h-23h | Cenas com mágicas macabras com Cleyton Heredya

21h e 21h40: Uma noite em um sanatório abandonado | História de jovens que passam a noite em um sanatório e uma tragédia acontece. Uma pessoa dentre a platéia é escolhida aleatoriamente e de forma inexplicável ela dirá exatamente o que aconteceu, mesmo sem nunca ter ouvido falar desta história (15 min)

22h e 22h40: Matilda, in memoriam |História de duas amigas que possuíam estranhos e místicos laços de amizade. A presença espiritual de Matilda se manifestará através de uma sinistra boneca que sua amiga lhe deu de presente, fazendo com que um participante, escolhido aleatoriamente de entre a platéia, sinta na pele esta estranha conexão. (15 min)

23h45: muitas emoções e surpresas estão reservadas para aqueles que tiverem coragem de adentrar a meia-noite e sentir na própria pele as profundezas do estranho
mundo de Zé do Caixão

Sem horário definido | Espetáculo performativo Anatomia do Fauno, com direção de Marcelo D’Avilla e Marcelo Denny. Censura: 18 anos

2015-861587975-2015102740639.jpg_20151027

Serviço
Museu da Imagem e do Som – MIS SP
Avenida Europa, 158,
Jardim Europa – São Paulo/SP
Dia: 31 de outubro a 1 de novembro
Horas: 12:00 às 02:00

À MEIA-NOITE LEVAREI SUA ALMA
Data 31 de outubro de 2015 a 10 de janeiro de 2016
Horário terças a sábados, das 12h às 21h;
domingos e feriados, das 11h às 20h
Local Espaço Expositivo 1º andar
Ingressos: R$10 e R$5 [meia-entrada]
Ingressos disponíveis na recepção do MIS
[Terças-feiras entrada gratuita]
Classificação etária 16 anos

Por Priscila Visconti