Arquivo da tag: literatura

[Cantinho Literário] Tá tá tá… Professor Jirafales lança autobiografia contando sua trajetória no seriado Chaves

[UNSET]

Tá tá tá… Quem não se lembra do bordão mais famoso do Mestre Linguiça, quer dizer do Professor Jirafales? Todo mundo ainda ri e se diverti com toda a turma do Chaves e também com as aventuras atrapalhadas do super-herói latino Chapolin Colorado.

O professor mais querido de todo mundo, não, não é a Professora Helena do Carrossel, como muitos pensam, mas sim o trilho em pé do Professor Jirafales, lançou no dia 29 de janeiro deste ano de 2015, dois meses depois da morte do criador dos personagens mais queridos, o mestre Chespirito, lançando sua autobiografia pela editora Planeta, contando um pouco de seu personagem, de como ele conheceu Bolaños e também de sua convivência com todos os atores na série.

portada_despues-de-ustedNa autobiografia de 284 páginas, o “professor mais querido da América Latina” fala de suas origens como ator, de como conheceu Chespirito, criador do programa – e das divisões que surgiram no elenco, que à distância qualifica como “diferenças de família”.

No livro, o Professor Girafales, que vive sua aposentadoria na cidade de Puerto Vallarta, na costa do Pacífico, relata que se inspirou em um “velho e querido professor do ensino secundário” para encarnar seu personagem.

Aguirre lembra com carinho os atores de Chaves, exceto Florinda Meza, a viúva de Bolaños. Ele a descreve como uma mulher ciumenta”, que tinha “encantado” o ator e produtor, falecido no ano passado, e evitava lhe passar as ligações telefônicas.

Aguirre, de 80 anos, foi narrador de touradas e locutor antes de ser famoso. Conta que quando apareceu pela primeira vez na televisão, o diretor do canal em que ele trabalha lhe disse que era “grotesco” com suas mãos enormes e uma estatura de 1,95m.

Nas memórias, em que publica fotos de diferentes fases de sua vida, o ator diz que nunca lhe custou trabalho interpretar ao professor Girafales. “Não me deu trabalho porque sou como ele: vaidoso, brega, romântico e sonhador. Eu sou exatamente como é Girafales.”

A frase “Depois de você”, que dá nome à memória vem do diálogo que teve o maior professor e Dona Florinda na série quando ela o convidou para ir a sua casa para tomar uma xícara de café.

10451894_10152538750956114_2707457341388158536_n

Mais informações:
Después de usted – Rubén Aguirre (Professor Jirafales)
Tamanho: 4247 KB
Número de páginas: 218 pages
Editorial Planeta – Mexico (January 29, 2015)
Idioma: Espanhol

Para comprar o livro do Professor Jirafes, clique aqui;

Por Priscila Visconti

[Cantinho Literário] A Literatura Nacional ainda vive nas mãos de Marcelino Freire

Balada Liter‡ria 2012

Essa semana vamos falar de autores nacionais, mas não pensem que iremos parar de falar dos novos escritores, só estamos mudando a pauta, porque estamos buscando novos talentos da literatura brasileira. Mas, enquanto caçamos por novidades, vamos falar um pouco sobre os escritores já conhecidos no meio literário, como o escritor pernambucano Marcelino Freire, que já ganhou alguns prêmios e tem vários livros e textos publicados.

Marcelino Juvêncio Freire, esse é seu nome completo, nasceu em Sertânia, estado de Pernambuco, não menosprezando os escritores de outros estados, mas lá pelo nordeste saem grandes autores, uma prova disso é o poeta e escritor Ariano Suassuna, que faleceu no ano passado, mas vamos voltar ao Marcelino, já que ele é o foco aqui, pois se formos falar do Ariano, iremos falar por horas e horas, só rasgando seda à ele.

Marcelino já participou juntamente com artistas plásticos e escritores Adrienne Myrtes, Denis Maerlant, Jobalo, Pedro Paulo Rodrigues e Regi So Ares, do grupo POETAS HUMANOS, fundamental para sua formação artística.

Na década de 80, Freire inicia o curso de Letras na Universidade Católica de Pernambuco, mas não concluí, no ano de 1989, frequenta a oficina literária do escritor Raimundo Carrero e dois anos depois, foi premiado pelo governo do Estado de Pernambuco.

Então decide mudar-se para a cidade de São Paulo em 1991 e publica, de forma independente, seus dois primeiros livros: AcRústico, de 1995 e EraOdito, de 1998. Em 2000, publica o livro de contos Angu de Sangue, no ano de 2002, Marcelino idealizou e editou a Coleção 5 Minutinhos, inaugurando com ela o selo eraOdito editOra.

Marcelino é um dos editores da PS:SP, revista de prosa lançada em maio de 2003, e um dos contistas em destaque nas antologias Geração 90 (2001) e Os Transgressores (2003), publicadas pela Boitempo Editorial.

996057_10200857076205931_172502853_n

Confira abaixo as publicações e premiações do escritor Marcelino Freire:

Livros publicados
EraOdito (aforismos, 2ª edição, 2002)
Angu de Sangue (contos, Ateliê Editorial, 2000)
BaléRalé (contos, Ateliê Editorial, 2003)
Contos Negreiros (contos, Editora Record, 2005)
Rasif – Mar que Arrebenta (contos, Editora Edith, 2008)
Amar é crime (contos, Editora Edith, 2010)
Nossos ossos (romance, Editora Record, 2013)

Antologias publicadas no exterior
Je suis favela (Editora Anacaona, França, 2011).
Je suis toujours favela (Editora Anacaona, França, 2013).

Prêmios
Prêmio Jabuti de Literatura, em 2006, na categoria contos pela obra Contos Negreiros (contos, 2005).
Prêmio Jabuti de Literatura, em 2014, na categoria romance por Nossos ossos (Editora Record, 2013).

Ligações externas
Enciclopédia Itau Cultural de Literatura Brasileira. Marcelino Freire (1967)
Página de Marcelino Freire
Biografia do Marcelino Freire, Editora Anacaona (em francês)

Mais informações sobre Freire, acesse os endereços abaixo:

Site | Facebook | Twitter

Por Priscila Visconti

[Cantinho Literário] Eloy Nunes transcreve suas emoções e sensações no seu primeiro livro

10463069_1446250172292795_6792062650589509054_n

Um poeta tem a alma leve e sutil, que sente as emoções até mesmo numa conversa informal e descontraída pela Internet, sem pretensão ou preocupação, apenas visando a paixão pela sensação.

10372246_1445701235681022_1871502010385915521_nE foi isso que o poeta, escritor, jornalista, ator e cantor, Eloy de Mello Nunes se inspirou ao produzir seu primeiro livro “Frente Verso Avesso: um poeta desnuda sua alma”, lançado em dezembro de 2014, na Vila Madalena, em São Paulo.

No auge de seus 40 e pouco anos e a interatividade a mil nas redes sociais, Eloy aceitou o desafio em transcrever tudo o que seus sentimentos em 280 páginas, sendo 170 frases e 220 fotos, registradas em três ensaios de André Medeiros Martins – na casa e lugares inusitados do bairro do autor, na Vila Madalena .

10858449_1520676658183479_4897007164049408593_nUma obra que traz uma mistura recheada de sensações, entre sensualidade, melancolia, alegria, e principalmente, amor. Percepções do cotidiano do autor e dos diálogos improváveis protegidos pela “pseudo” anonimato permitido pelas redes.

Circunstâncias diluídas em seu processo criativo, marcado pela expressão e reação poética de Eloy, uma obra em suma autoral, que intimida o leitor adentrar nessas percepções, fazendo com que o poeta conversa com o intermediário, transportando-se na mesma harmonia.

10247491_1431731767077969_5453174818126931992_n

Assista abaixo o teaser do livro “Frente Verso Avesso”: um poeta desnuda sua alma”:

´

Conheça mais sobre o artista em:

Site | Facebook | Fanpage do livro | Youtube

Por: Patrícia Visconti

[Cantinho Literário] O Penhasco, de Carine Raposo

10612961_891424897554469_1768107104052634314_n“Ela encontrou nele tudo o que buscava. E descobriu o que mais temia” – O Penhasco

Salve salve tripulação mais cultural de toda webesfera, tudo belezinha?

Esperamos que sim, pois nós estamos de volta ao mar, com muitas novidades, dicas e tudo mais que se refere ao mundo da cultura, afinal esse ano completamos cinco anos em abril. Quem diria que essa embarcação iria viver tudo isso, mas já que estamos começando o ano letivo aqui no boletim, vamos ao que interessa e partir para a arte dos livros com o Cantinho da Literatura, que promete descobrir mais talento, que ano passado.

10305332_877187038978255_2700651534054085985_nA primeira descoberta do OBC para este ano de 2015, foi o livro “O Penhasco”, da autora carioca Carine Raposo, de 27 anos, que prefere se preocupar com a arte de ler e escrever, do que com seu cabelo, pois segundo ela, tudo que há de mais belo é aquilo que esta mais perto, nem sempre visível, mas existente.

O livro O Penhasco, é uma trilogia que traz em seu enredo, romance, suspense e fantasia, contanto a história da jovem Liza, de 16 anos e de sua viagem de aniversário à Los Angeles, que ela acaba acordando no meio da noite, em um Penhasco, com um homem misterioso, que parecia se mover com o vento, que seus olhos hipnotizavam se destacando em plena escuridão.

Liza pensava ser tudo fruto de sua imaginação, mas quando ela acordou e viu que suspeitava de um breu completo, no canto do quarto do hotel, ela tentou chamá-lo, mas ele desapareceu, mas quando o sol surgiu pela manhã, entrando luz pelas cortinas, ela se deu conta que a cama de seus pais estava vazia.

Essa é um pouco da história de O Penhasco, da jovem escritora Carine Raposo, que lançou recentemente o primeiro livro da trilogia, O Penhasco, que promete hipnotizar à todos que lerem essa saga literária.10429385_890227781011498_5208238132628933112_n

Confira abaixo o sinopse de “O Penhasco”:
“Teria sido uma noite como qualquer
outra, se ele não tivesse aparecido.
E se eu não estivesse completamente sozinha. Com um estranho em um Penhasco e sem lembrar de como fui parar ali.
Me assustei quando ele se materializou à minha frente.
Nunca vi olhos iguais. Verdes, como esmeraldas.
Meu medo se tornou ainda maior com meu próprio desejo, que me
preencheu inexplicavelmente em um segundo ou menos.
Mas seu olhar me provocava uma sensação incômoda. Parecia gritar que alguma coisa muito ruim acontecia naquele instante.

Ainda assim, demorei a me convencer. Não podia ser real.
No início, pensei que tudo fosse apenas um sonho.
Quando despertei, já era tarde.”

Assista Book Trailer O Penhasco:

O Penhasco – Carine Raposo
Livro: Romance/Suspense/Fantasia
Editora: Cadmo
Fanpage do livro: https://www.facebook.com/openhasco/

Disponível para compra direto com a autora:
Facebook: https://www.facebook.com/carine.schmidtraposo
Fanpage: https://www.facebook.com/escritoracarineraposo
Instagram: @carineraposoautora
Site: http://www.carineraposo.com.br/

10502454_893820037314955_4979897897618918241_n

Por Priscila Visconti (Feliz 2015)

[OBC Awards] Só os melhores!

c539e-trofeu

Mais um ano chega ao fim, um ano cheio de acontecimentos por todo o país, revelações, novidades e claro, muita cultura, para todos os gostos e estilos. Além de alguns percalços na cena da música, cinema, literatura em todo o mundo.

O ano que passou foi um ano repleto de singularidades culturais, e nossa embarcação tentou reuni-las todas ou pelo menos as melhores em nosso barco.

Música, cinema, teatro, literatura, eventos de suma importância promocional na cultura, entre elas a Bienal do Livro, a primeira Comic Con no Brasil, a 31ª Bienal de Arte, entre as exposições imperdíveis como dos 20 anos do Castelo Rá-Tim-Bum, David Bowie, Ron Mueck, Dalí, tantas outras que aconteceram e muitas que ainda estão rolando pela cidade e pelo país. Foram diversas atrações artísticas e culturais, até mesmo na rua os artistas puderam mostrar mais suas atividades, coletivos mostraram sua força, e foram para as ruas propagar a nova arte que surge nas metrópoles.

E nós d’O Barquinho Cultural como já de práxis em todo o fim do ano, fechamos o ano com o que melhor passou em nossa embarcação. Shows, espetáculos, cinema, música, todo mundo junto e misturado, principalmente quando o foco é o lado B da cultura pop da atualidade.

Então, fique ligados, pois vocês verão os melhores selecionados pela nossa redação. Afinal, é assim que começa, um dia você é o TOP do alternativo, amanhã é o maioral do mundo.

Segue a lista abaixo:

10403607_754549917924730_5230110933833935722_nLivro: Cinco Anos (Cristiane Broca)
Autor: Ágatha de Assis

Incentivo a leitura: Projeto “Leitura no Vagão”

Tecnologia: Wifi livre em São Paulo
Web vídeo (Meme): “O forninho caiu”



Game: Assassin’s Creed Rogue

10365991_735257336512853_150909367096457703_nAtor: Fernando Bittencourt
Atriz: Daniela Sevilha
Peça teatral: Arquitetura da Dramaturgia

 

Exposição: Castelo Ra-Tim-Bumpage
Evento do ano: Bienal do Livro e Comic Con XP
Integração arte e cidade: Projeto “Ouvidor 63

Filme (curta ou longa metragem):2028
Diretor: Mauro Vedia
Revelação no cinema: Weslley Cruz


10888358_10203667444303713_1313823097612811626_nCantora: Bruna Moraes
Cantor: Rapha Moraes
Rapper ou MC: Yan Nick
Banda: Shakespeare’s

Álbum do ano: “Meio doido e Vagabundo” (Acústicos e Valvulados)
Clipe do ano:A Gira” (Glaucia Cris)
Show do Ano:Aniversário de 1 ano” (Voz em Dó)
Música do ano:Oscilação” (Dódi)

 

Esses foram os artistas, eventos e projetos que mais se destacaram aqui n’O Barquinho Cultural, que visa sempre buscar novas facetas de um nicho tão amplo na sociedade, que é a cultura pop, principalmente aquela que está apenas nos veículos alternativos ou então, nas ruas e becos das grandes cidades, mostrando que nem sempre o que a grande mídia despeja sobre nós é o melhor a ser digerido.

Esperamos que no próximo ano que irá adentar possamos descobrir um novo mundo cultural, propagando cada vez mais o novo e original, algo tão preciso e eficaz nos tempos atuais.

Um feliz ano novo e muita arte, cultura e entretenimentos para todos nós!
Staff OBC

[Cantinho Literário] Quino, o pai da famosa Mafalda

quinmafalda1

Estamos chegando a reta final do ano e também aqui no boletim e para encerrar o Cantinho Literário de 2014, vamos contemplar na última semana do OBC, com  o pai da menina que questiona sobre tudo do mundo, que completou em setembro, meio século de idade, 50 anos, mas com a mesma carinha de quando tinha oito anos, que é claro que estamos falando, de sua obra mais famosa Mafalda.

Joaquin Salvador Lavado Tejón, ou mais conhecido como Quino, que ganhou este apelido da sua família, para diferenciar de seu tio, que tinha o mesmo nome que o seu. Ele é cartunista, filho de imigrantes espanhóis, de Andaluzia, nasceu em 17 de julho de 1932, na província de Mendonza, na Argentina.

Perdeu seu pai e sua mãe, com pouco tempo de diferencia entre um e outro, primeiro foi sua mãe em 1945 e três anos depois 1948, seu pai, logo depois no ano seguinte,  ele abandonou a Faculdade de Belas Artes, com a intenção de se tornar um autor de banda desenhada, e logo vendeu o seu primeiro desenho animado, um anúncio de uma loja de seda.tumblr_lcv2db01eS1qda8s5o1_500

Tentou encontrar trabalho no editorial da capital, Buenos Aires, mas não conseguiu, então ele foi servir ao exército militar obrigatório, no ano de 1954, mas depois de seu regresso do exército, ele continuou na capital Argentina, mas em condições precárias, mas nunca desistindo de ter sua obra publicada nos editoriais locais do Estado.

Então por fim, depois de passar muito perrengue, Quino consegue ter uma autoria sua publicada em diversos veículos, como Leoplán’ TV Guide, Ver e Ler Damas e Damitas’, Usted, Panorama, Adam, Atlântida, Che,no jornal Democracia, entre outros.

Depois disso, o cartunista começou a publicar regularmente no Rico Tipo e no Tia Vicenta e Dr. Merengue e no ano de 1963, Quino lança sua primeira coleção de livros, “Mundo de Quino”, surgindo algumas encomendas para campanhas publicidades para uma empresa de eletrodomésticos.

Mas a campanha não chegou a ser realizada, pois a primeira história de Mafalda, havia sido publicada no Leoplán e pouco depois passou a ser publicado regularmente no semanário Front Page já que o editor do semanário era um amigo de Quino.

Entre 1965 e 1967 é publicado no jornal O Mundo, logo publicou as primeiras coleções de livros, e começa a ser lançado em Itália, Espanha (onde a censura força-o a rotulá-la como “conteúdo para adultos”), Portugal e outros países. Por fim a Mafalda, em 25 de junho de 1973, segundo o própio por as suas ideias estarem a esgotar-se, Quino muda-se para Milão, onde continuou a fazer as páginas de humor que lhe caracterizam.

quino

No ano de 2008, a cidade de Buenos Aires imortaliza-lo. Por iniciativa do Museu de Desenho e Ilustração e com curadoria de Mercedes Casanegra, a Buenos Aires empresa Subway realiza dois murais da sua personagem Mafalda, na estação Peru, ou seja na histórica Plaza de Mayo. Isto irá assegurar o conhecimento do seu trabalho para as gerações futuras. Em 2009, com uma peça original de seu caráter Mafalda, realizado para o jornal El Mundo, na exposição “Bicentenário: 200 Anos de Humor Gráfico” que o Museu de Desenho e Ilustração, realizada em Eduardo Sivori Museu de Buenos Aires, homenageando os mais importantes criadores de Humor Gráfico na Argentina através de sua história.

quino (1)Confira a abaixo a cronologia do mestre argentino Quino:

1932: Nascido em San Jose, Mendoza, Argentina, em 17 de Julho. O mais novo dos três irmãos.
1935: Quino descobre o que é a paixão de sua vida quando seu tio Joaquín (artista comercial) entretém uma noite com seus desenhos.
1945: A morte de sua mãe. Nesse mesmo ano, faz parte da [Escola [de Belas Artes de Mendoza].
1948: A morte de seu pai. Deixe a Escola de Belas Artes, porque ele quer se dedicar ao desenho humorístico.
1950: Desenha o seu primeiro desenho animado para a publicidade.
1951: Sofre sua primeira derrota para ir para Buenos Aires e não vender suas piadas em revistas e jornais.
1954 Conseguir finalmente aceitar que a primeira página de piadas sem palavras no Es Este semanal.
1955 – 1959: Contribuir páginas de humor em inúmeras publicações.* 1960: Já ter um posicionamento bom trabalho como colaborador em diversas publicações casado Alicia Colombo, o seu parceiro para a vida.
1962: Faz sua primeira exposição em uma biblioteca de Londres.
1963: ano crítico na vida do autor. Ele publicou seu primeiro livro coleção de desenhos animados, “Mundo Quino”, e fazer a Mafalda quadrinhos para uma agência de publicidade que o utiliza.
1964: A 29 de setembro Mafalda vê a luz no semanário Primera Plana.
1965: O Diário de O Mundo começa a publicar a tira de Mafalda.
1966: primeira compilação de tiras de Mafalda em um livro. A edição se esgotou em dois dias.
1967: No final do ano é interrompido Mafalda pelo desaparecimento do mundo. Quino, entretanto continua a desenhos animados página que vem fazendo há anos e continuaremos com ele até hoje.
1968: É retomado publicação no semanário Sete Dias. Mafalda, depois de ser publicado em alguns outros países da América Latina, apareceu pela primeira vez na Europa em uma coleção de textos e humor, realizada em Itália.
1969: “Mafalda o rebelde”, o primeiro livro dedicado ao Europeu Mafalda. Este livro publicado na Itália introduziu o Umberto Eco.
1970: A partir deste ano Editorial Lumen começa a editar os livros de Mafalda, que permanecem no mercado até hoje.
1971: O semanário El Triunfo, Madrid, começa a publicar seus cartuns. Mafalda se estende por toda a Europa.
1972: Depois de ter assinado contratos de merchandising para evitar a especulação com o personagem, Quino assinar um contrato para uma série de animação dirigido por Mafalda Catu. Ele também publicou “Eu não gritar:” Editorial Siglo XXI Argentina. Sucesso em todo o mundo transborda Mafalda Quino.
1973: Estamos começando a divulgar as caricaturas. Em 25 de julho Quino entregues nos últimos quatro tiras e faz Mafalda e seus amigos disparou. Ele publicou seu terceiro livro sem Mafalda, “Se eu fosse você …”, Editorial Siglo XXI Argentina.
1974: Publicado em “Dez anos Mafalda”.
1976: move Quino para Milão.
1977: “. Declaração dos Direitos da Criança” Executa a pedido de UNICEF
1978: Quino recebe o Troféu Palma de Ouro Salão Internacional de Humor Bordighera.
1979: Lançado por Quino, Glénat começar a editar tiras coloridas de Mafalda. Publica “As pessoas no seu lugar.”
1981: Em Buenos Aires abre uma característica Mafalda, a montagem de curtas feitos para a televisão, também foi o lançamento dos primeiros livros no Brasil.
1982:. O Exposição Internacional de Humor de Montreal nomeou-o Cartunista do Ano’ Publica “Nem a arte nem parte.”
1983: Executa desenhos de Mafalda para uma campanha de dentistas argentinos sobre a higiene oral. Publica “Deixe-me inventar”.
1985: Desenhos para propaganda de alguns programas de nutrição, saúde e cultura do governo argentino. Publica “Quinoterapia”. Primeiros curtas-metragens produzidas e realizadas em Cuba em páginas de humor de Quino “Quinoscopio”.
1987: Publicado em “Sim, querida …”.
1988: Sua cidade natal, Mendoza. distingue o título de Cidadão Ilustre Mestre da Sensibilidade, Humor e Nacional de Justiça e projeção internacional. Desenhe um cartaz para a chancelaria argentina comemora Direitos Humanos e os cinco anos de democracia na Argentina.
1989: No 25 º aniversário da Mafalda é publicada “Mafalda inédita.” Publicação do “poderoso, arrogante e impotente.”
1991: Publicados “As pessoas nascem”.
1992: Madrid é organizado na exposição “O Mundo de Mafalda”. Publica “Tudo Mafalda”.
1993: 1 edição do “All Mafalda”, Editorial de la Flor. D.G. Productions, Inc. em colaboração com a TVE produzidos 104 episódios de desenho animado Mafalda feitas por John Register em ICAIC, curtas-metragens que não tenham sido comercializadas na televisão na Argentina. Publica “Eu não estava!”, Editorial de la Flor.
1994: Milan são realizadas nos trinta anos de Mafalda com uma reunião em Circolo della Stampa, na presença de Umberto Eco, Marcello Bernardi Fulvia Serra (diretor Linus revista) e Roman Gubern (presidente do Instituto Cervantes, em Roma).
1995: A partir da publicação de páginas de Quino humor no País Semanal, o jornal de domingo o país de Madrid.
1996: Publicado na Argentina “Cuentecillos e outros distúrbios” por George Timossi, ilustrado por Filipe feita por Quino. Publicado “Quão ruim é o povo”.
1997: Obtenha um prêmio de Placa de Prata curioso, dado pela Madrid Associação dos Empregadores de restaurantes e cafés, para ajudar com demonstrações gráficas se espalhar para o prestígio e cozinha. Também recebeu o prêmio da Associação dos Ilustradores de Madrid.
1998: Primeiro livro Ediciones de la Flor reissued de Quino, “Mundo Quino”, com um prefácio do autor. Distingue-se pela Ministério da Cultura, Governo da Cidade de Buenos Aires como’ Master of Arts em reconhecimento do seu trabalho. Recebe B’nai B’rith Direitos Humanos, organização que concedido anualmente a pessoas que se destacaram na promoção e proteção dos direitos humanos. Publique seu website.
1999: “. Eu não gritar” Em abril, Ediciones de la Flor reeditado o livro O Biblioteca Internacional Quino convidados a San José Costa Rica, sob os auspícios do jornal The Nation.
2000: O Livro Instituto Cubano apresenta a exposição “O Mundo de Quino” em Centro Wilfredo Lam, local da Nona Feira Internacional do Livro de Havana . Litexa Boliviana SA Quino convidados a La Paz Bolívia, por ocasião da Feira do Livro, promovido pela Lloyd Aereo Boliviano ea cidade de La Paz. Desta vez, a relação estabelecida com o público levou-o a se comprometer a frequentar a Feira do Livro.
2001: Durante Julho e Agosto faz uma exposição itinerante de humor na Bolívia. Por sua vez, em Grécia, por ocasião do quinto Humor Internacional, Quino mostra uma amostra de seus desenhos e algumas tiras de Mafalda, sob os auspícios do Ministério da Cultura da Grécia e da [ [Unesco]]. Em outubro, ele foi convidado para a International Comic Feira de Gijón. Por ocasião do Humor Gráfico exposição latino-americana, a Universidade de Alcalá de Henares é nomeado professor honorário de Humor. Em novembro, Glénat Edições e Hachette Canadá convidam Quino para 23 ° Salon du Livre de Montreal. Em dezembro, Quino foi premiado com o prestígio Humor Gráfico Quevedos, pelos Ministérios da Educação e da Cultura e dos Negócios Estrangeiros Espanha.
2002: Em setembro, ele foi convidado para expor suas obras de humor e Mafalda no “Salão Internacional 21Ème Caricatura, du Dessin de Presse et d’Humour”, Saint Just-lo Marte. Em novembro, o IILA (Instituto Ítalo-Latino Americano) e Embaixada da Argentina organizou Roma a exposição Quino “Il Padre di Mafalda tem altri figli” na Scuderie del Palazzo Santacroce.
2003: Faça uma exposição de seu trabalho e uma palestra na cidade de White Bay, Argentina. Abre o Feira Internacional do Livro de Guayaquil Equador. Em setembro, ele realizou uma exposição de seu trabalho em Biarritz, França para marcar o festival de CITA 2003. A Universidade de Guadalajara dá o prêmio-homenagem “La Catrina” e realizou uma exposição de seu trabalho.
2004: Abre em Milão a exposição “Viajar com Mafalda” comemorando os 40 anos desde a primeira publicação da personagem na Argentina. Em Julho, Ediciones de la Flor publica seu novo livro, “O que este unpresentable”. Em agosto, em Buenos Aires abriu a exposição “Quino, 50 anos”, celebrando 50 anos de publicação de seus primeiros desenhos de humor na revista deste Es A exposição, em seguida, mudou-se para Córdoba e Mar del Plata. Em novembro, Éditions Glénat (França) organizou em Paris uma homenagem a Quino acompanhada por uma exposição de desenhos de colegas franceses Mafalda entreter, e lançar o livro “A unpresentable presente.” Em 17 de novembro é declarado Cidadão Ilustre de Buenos Aires.
2005: A exposição “Viajar com Mafalda” é apresentado em Roma, Nápoles Zagarolo (Roma), Voghera (Pavia), Jesolo ( Veneza), Bolonha e Barcelona. A exposição “50 Anos Quino” A Argentina continua sua turnê se apresentando em Rosário Casilda, Mendoza San Rafael.
2005: Ganhou um Prince Claus Award
2007: – Presente: Retire do desenho, embora continue a publicar suas tiras.
2008: Apresentado na parede de um metro, tiras de Mafalda.
2009: Deixe tiras publicadas no Live Journal, depois de escrever uma carta anunciando que ele deixou a revista.
2009: uma peça original com Mafalda feito para o jornal El Mundo na exposição “Bicentenário: 200 Anos de Humor Gráfico” que o Museu de Desenho e Ilustração feito no Museu Eduardo Sivori de Buenos Aires, homenageando os mais importantes criadores nos quadrinhos na Argentina através de sua história.

QuinoyMafalda-02

Quem é Quino…
Nome completo: Joaquín Salvador Lavado Tejón
Nascimento: 17 de Julho de 1932 (82 anos)
Argentina, San José, Guaymallén, Mendoza
Nacionalidade: Argentina e Flag of Spain.svg Espanha (cidadania)
Ocupação: Cartunista
Principais trabalhos: Mafalda
Prêmios: B’nai B’rith (1998)

Quino e Mafalda na WEB:
http://www.quino.com.ar/
https://www.facebook.com/MafaldaDigital
https://twitter.com/MafaldaDigital
http://instagram.com/mafaldadigital

Só quero deixar um Feliz Natal e um próspero Ano Novo e muita literatura para todos nós em 2015!

Por Priscila Visconti

[Cantinho Literário] “Verte Verso” – O primeiro livro de poesia de Augusto Matos

10636143_690768827688538_918315272927094723_n

Esta semana será especial com o autor da vez afinal, como já sabem, aqui no site promovemos novas facetas da cultura brasileira e mundial, pois há muitos artistas espalhados por esse mundão de meu Deus, que só precisam de uma luz, ou então de um repórter, para mostrar a todos os amantes das artes as suas obras. E, nesta semana, será a vez do escritor e poeta Augusto Matos.

10405630_693451640753590_4364881378916554799_nAugusto é paulistano, mas mora em Campinas e se formou em Letras, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e trabalha atualmente como revisor de português em um órgão público de São Paulo. Ele sempre foi focado com área cultural, pois para Matos, favorece mais o intelecto e foca em um ser detrimento do ter, em uma sociedade que valoriza mais o ter do que o ser.

Bastante romântico e contextualizado caracterizam seus textos, mais humanos e sociais, fazendo com que se torna um cavalheiro, educado, romântico e sedutor, para contemplar e interagir qualquer mulher, por isso seus textos são bastante admirados pelo público feminino, pela sua sutileza e romantismo. Com diversos de textos e poemas publicados em sua página do Facebook, com muitos compartilhamentos e curtidas, com destaque para o consagrado Recanto das Letras.

Mas em sua vida ele se descobre a cada momento do dia, pois segundo Matos, “Deus nos provém e protege nossos dons, por meio da Sua unção, Ele é o manancial e a convergência da Criação. O ser humano pode ir muito mais longe do que se possa imaginar! Entretanto, vencer a si próprio imagino ser a mais difícil luta da vida, conquistar a superação de adversidades internas e externas, transcender as limitações intermitentes, por vezes possibilitadoras do tornar-se cisne…”

1910408_693447974087290_4977072781297673262_n“Verte Verso” é seu primeiro livro de poesias lançado, que demostra suas inclinações para o designer e a estética, proporcionando poemas que destinam apreciação, sendo um mergulho no meio poético, fazendo com que o imaginário, lado emotivo, reflexões e outras sensações, fiquem mais afloradas.

Por isso quem gosta de poesia e tem um lado mais sensível, não pode deixar de ler esse livro, pois essa publicação são poemas que retrata a vida do autor, como a luta, conquista, superação interna e externa, que são transformados com simples palavras, rimas, métricas, em versos poéticos, no Verte Verso, primeiro livro poesias, de Augusto Matos.

Sinopse:

10629610_693447990753955_2682895184857590478_nVerte Verso vem a proporcionar um derramamento de poemas, o livro torna-se vertedouro de ímpares versos que se destinam à pura apreciação, um ensejo ao mergulho no universo da Poesia, manancial promissor, propício ao imaginário, às torrenciais reflexões, às garoas oníricas, às idealizações cristalinas, ao escorrer de emotivas lágrimas, à filtragem de sensações, ao refrigério do pensamento, ao Verbo propiciador do milagre da água transformada em vinho, à saciedade de parte da sede de conhecimentos pela literatura, ao fluido sanguíneo das doces veredas do coração, ao vaporizar nos desejos, ao ciclo da matéria na experiência metafísica da leitura.

Informações e descrição da obra
Categoria(s): Poesia
Idioma: Português
Edição/Ano: Primeira Edição/2014
Numero de paginas: 80

Mais informações:
Verte Verso | Augusto Matos

Por Priscila Visconti

[Cantinho Literário] Projeto “Leitura no Vagão”, incentiva usuários do metrô lerem nos trens

10599570_313716548802702_5556975984330048794_n

Salve salve galerinha, dessa vez não vou indicar nenhum autor, nem dar dicas de livros e tampouco falar sobre cursos literários, mas sim quero apresentar um projeto que está incentivando cada vez mais os usuários do metrô a largarem o celular e lerem mais nos trens, afinal quem lê estimula o cérebro e mexer toda hora no telefone, sem proposito algum, só para não olhar na ‘cara’ dos outros, só aliena e estimula o egoísmo nas grandes metrópoles.
Por isso, se liguem nessa ideia, pois com certeza os amantes da literatura, vai aderir ao projeto e participar da troca dos livros.

Quem pega metrô nos grandes centros das capitais brasileiras, está sempre com o livro dentro da bolsa para distração da viagem, e foi pensando nisso que o desenvolvedor de Software Luís Fernando Tremonti, teve a ideia de criar o projeto “Leitura no Vagão”, que pretende incentivar os usuários do Metrô a deixar o celular de lado para ler um livro em seus deslocamentos.

A ideia do projeto também é que os leitores usuários do metrô, tiram selfies com seus livros e compartilhem em suas redes, como Twitter, Facebook ou talvez no Instagram, com a hastag #leituranovagão e contar um pouco do livro que estiver lendo. O curador do projeto, o Luís Fernando, também espalha livros pelos bancos dos trens, além de sortear algumas publicações para os seguidores das páginas, esperando que, depois da leitura, os contemplados “esqueçam” o livro dentro de um vagão para que outras pessoas tenham acesso a ele.

O “Leitura no Vagão” chega no mesmo momento em que outro projeto de leitura foi desativado. Em 2004, o “Embarque na Leitura”, coordenado pelo Instituto Brasil Leitor, inaugurou uma pequena biblioteca na Estação Paraíso. Em que emprestava livros gratuitamente aos usuários do transporte público. A ideia deu certo e outras cinco unidades foram abertas (Tatuapé, Linha 12 – Safira; Luz, Linha 4 – Amarela; Largo Treze, Linha 5 – Lilás; Santa Cecília, Linha 3 – Vermelha e na estação Brás, da CPTM). O Metrô contabilizou 700 mil empréstimos para 50 mil usuários cadastrados. Mas todas as unidades foram fechadas em dezembro do ano passado.

Pois segundo o gerente do projeto, “Embarque na Leitura” acabou por falta de incentivo e patrocínio dos grandes, como os governantes e empresários. Por isso quem quiser participar do projeto “Leitura no Vagão”, pode entrar em contato com Luís, através das páginas oficiais e conferir quais livros serão deixados nos trens do metrô e como pode participar para deixar livros, afinal é melhor fazer trocas de livros e renovar sua cultura literária, pois assim incentiva a leitura em sua cidade.

10592986_313942348780122_6799504124294263689_n

Para mais informações acesse as redes do Leitura no Vagão:
E-mail: leituranovagao@gmail.com
Twitter: https://twitter.com/leituranovagao
Facebook: https://www.facebook.com/leituranovagao

Por Priscila Visconti

[Cantinho Literário] Casa das Rosas oferece cursos para novos escritores com o CAE

856811_698609380173235_312184364_o

Depois de um final de semana bastante triste, que tivemos, com a morte do mestre Don Chespirito, estamos aqui, demorou um pouco para ver uma pauta, pois estava um pouco sem tempo, devido a correria que estamos tendo com o frila fixo que fazemos.

Mas, para não deixar nossa tripulação na mão, segue aqui mais uma publicação do nosso Cantinho mais literário de todo cyber sete mares da Web. Então, entra em nossa tripulação e sejam bem-vindos à mais uma viagem a literatura.

Essa é uma singela dica para os novos escritores que querem publicar seu primeiro livro e não tem apoio e nem ideia de como começar esse processo literário, então a Casa das Rosas, que é um dos grandes centros de literatura, aqui em São Paulo, criou o CAE – Centro de Apoio ao Escritor, que contribui para a criação literária em todas as etapas e gêneros.

A proposta do CAE é proporcionar aos escritores iniciantes e também às pessoas que queiram escrever e publicar suas obras literárias, com capacitação técnica e recursos de profissionais.

No CAE são oferecidas diversas atividades gratuitas ao longo do ano:

. Oficinas de Criação
. Curso Livre de Preparação de escritores: CLIPE ANUAL e CLIPE JOVEM (semestral – 14 a 18 anos)
. Palestras de especialistas em assuntos ligados ao livro
. Seminários
. Encontros de autores representativos do Estado de São Paulo
. Projetos de residência e intercâmbio literário
. Saraus
. Acesso ao Anuário de Poesia Brasileira
. Atendimento e orientação a escritores principiantes, estimulando a reflexão sobre a literatura na atualidade e
– Veja também neste Site: Circuitos literários, Concursos, Dicas de leitura, Links, Pequeno Manual do Escritor e faça o seu Cadastro para receber a
nossa programação.

PRÓXIMOS EVENTOS DO CAE:

– FÓRUM DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA PROJETOS CULTURAIS
Quinta-feira, 4 de dezembro, às 19h30
com Raphaela Melsohn e Leonardo Akio
No fórum serão debatidas alternativas para viabilização de projetos culturais por meio de financiamento colaborativo, com exemplos sobre as etapas para a realização de um projeto e a captação de recursos.

Veja mais em: http://www.casadasrosas.org.br/agenda/frum-de-captao-de-recursos-para-projetos-culturais-

– PEGUE LIVROS!
Sábado, 13 de dezembro – 12h
Na comemoração dos 10 anos da Casa das Rosas, o Centro de Apoio ao Escritor promove a doação de centenas de livros de diversos gêneros e autores, para leitores de todas as idades e gostos. Cada visitante poderá escolher e levar até 3 livros, gratuitamente.

Veja mais em: https://www.facebook.com/events/717793341639705/

Então para quem quiser ter sua obra literária publicada, esta é uma dica simples que nós O Barquinho Cultural, estamos apresentando à vocês, afinal nunca é de menos novos autores na literatura, pois os mais velhos estão indo e precisa de novas ideias ocupar o espaço vazio que vai ficando quando os grandes escritores se vão.

Isso ai boa semana à todos e até semana que vem, que prometemos fazer algo mais íncrivel e com mais tempo, já que atualmente estamos só na ‘pauleira’ da correria.

Até mais…

Por Priscila Visconti
Tkx: Casa das Rosas

[Cantinho Literário] Prêmio Jabuti 2014 – A premiação mais importante da literatura

jabuti

Salve salve galerinha, tudo bem… Não sei se estou precisando de férias, ou de um ajudante, porque não estou tendo cabeça para criar boas e novas pautas, para o Cantinho Literário, porque de que adianta ter milhões de colaboradores’ no site, se apenas duas fazem as coisas, mas um dia isso vai mudar e nós do OBC, vamos ter nosso legítimo valor.

Mas essa é outra história e vamos ao que interessa e vamos falar de literatura, que hoje vamos falar um pouco, do Prêmio de mais importância na literatura, que é o Prêmio Jabuti. Foi lançado em 1959, foi idealizado por Edgard Cavalheiro quando presidia a Câmara Brasileira do Livro.

Desde a primeira premiação, o Jabuti foi se aprimorando e, ao longo dos anos, foi ganhando novas categorias. Hoje contempla desde romances a livros didáticos e desde livros de ilustração a projetos gráficos. O escritor a receber mais vezes o prêmio foi Dalton Trevisan, tendo sido premiado quatro vezes na categoria Conto, em 1960, 1965, 1995 e 2011.

Desde o ano de 2012, o conselho curador do evento, que é composto por notáveis das áreas de literatura, ciências humanas e área científica e tem a função de acompanhar as etapas do Prêmio de analisar e deliberar sobre casos omissos. Além de ser responsável pela formação do corpo de jurados.

Neste ano integram o Conselho de Curadores de 2014, Marisa Lajolo, Antônio Carlos de Moraes Sartini, Frederico Barbosa, Luis Carlos de Menezes e Márcia Lígia Guidin.

A Professora Marisa Lajolo, é a única mulher, escolhida como curadora do Prêmio Jabuti, deste ano, ela é mestre e doutora pela USP, tem Pós doutorado na Brown University. É professora de Literatura na Universidade Presbiteriana Mackenzie e na Unicamp. Publicou vários livros – geralmente sobre escritores & livros alguns dos quais receberam prêmios.

9328

Segue abaixo as categorias de premiação de 2014:
Capa
Concepções e desenvolvimentos gráficos de capas ou sobrecapas de livros como elementos autônomos.
Ilustração
Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil
Ilustrações de obras destinadas a crianças, pré-adolescentes ou adolescentes.
Arquitetura e Urbanismo
Pesquisas, ensaios, textos profissionais, acadêmicos ou científicos sobre temas relacionados a Arquitetura e Urbanismo.
Artes e Fotografia
Biografia
Ciências Exatas, Tecnologia e Informática
Ciências Humanas
Ciências Naturais
Ciências da Saúde
Comunicação
Contos e Crônicas
Didático e Paradidático
Direito
Economia, Administração e Negócios
Educação
Gastronomia
Infantil
Juvenil
Poesia
Psicologia e Psicanálise
Reportagem
Romance
Teoria / Crítica Literária
Projeto Gráfico
Tradução
Tradução de Obra de Ficção Inglês-Português

Mais informações sobre o Prêmio Jabuti de Literatura:
Site: http://jabuti.hospedagemdesites.ws/
Facebook CBL: https://www.facebook.com/camaradolivro
Twitter CBL: https://twitter.com/CBL_oficial

Por Priscila Visconti (precisando de férias)