Arquivo da tag: luta

O Príncipe dos Vampiros – Uma comemoração ao Halloween para os românticos literários

45068312-2240440139518993-6713086746105479168-n

Começando mais uma semana com uma dica literária para quem curte romance com um clima de suspense, mistério e picos eróticos durante a trama, esse é o novo livro das escritoras cariocas Clara de Assis e Aline Sant’Ana, lançado neste ano pela Editora Charme, a obra “O Príncipe dos Vampiros”, que por enquanto só está disponível em e-book no site da Amazon, mas em breve as garotas liberam o livro físico para a alegria de seus fãs e adoradores da literatura. Continuar lendo O Príncipe dos Vampiros – Uma comemoração ao Halloween para os românticos literários

Elza Soares lança clipe sobre a liberação feminina

ELZA_SOARES_08072014101308_700x357

A cantora e grande diva da música popular brasileira Elza Soares, lança seu novo clipeDentro de Cada Um“, um registro feito durante o show de estreia da turnê de seu novo álbum, “Deus É Mulher”, em São Paulo, no Sesc Vila Mariana. As imagens foram gravadas pela Aruac Filmes, com direção de Eryk Rocha e editadas por Pedro Hansen. Continuar lendo Elza Soares lança clipe sobre a liberação feminina

Jeremias Pele – Uma reinterpretação ousada, porém necessária na nova Graphic MSP

31357613 1777422602319608 5399829164536627200 n
Arte por Tainan Rocha

Algumas semanas atrás aconteceu o lançamento da 18ª Graphic Novel MSP, do Jeremias Pele, que assim como qualquer outra graphic é bastante emocionante e trata de assuntos sérios, mas com sutileza, dinamismo e claro com muita emoção, afinal toda Graphic MSP que se preze tem que fazer seu leitor chorar e deixar aquele gostinho de quero mais. Continuar lendo Jeremias Pele – Uma reinterpretação ousada, porém necessária na nova Graphic MSP

Katsuhiro Harada – O criador de Tekken é o primeiro convidado à BGS 11

Ainda mal nos recuperamos da décima edição da Brasil Game Show que aconteceu entre os dias 11 a 15 de Outubro de 2017, em na capital paulista, e a primeira grande atração para a 11ª BGS – 10 a 14 de outubro de 2018 – já foi anunciada, e foi o diretor dos jogos da série de luta Tekken, Katsuhiro Harada. Continuar lendo Katsuhiro Harada – O criador de Tekken é o primeiro convidado à BGS 11

[8 Bits] Mortal Kombat X – Uma nova era para um velho game

MortalKombatX_Scorpion

2015 nos surpreendendo com suas estreias, e temos nesta lista um velho conhecido nos bons árcades e consoles. Estamos falando do tão esperando Mortal Kombat X.

Novas mecânicas de luta, quebra pau para todos os gostos e uma cachoeira de sangue. Realmente,Mortal Kombat repete na fórmula mas sempre agradou as massas dos fãs de um bom jogo de luta brutal, onde a morte é a única escolha.

Suas novidades são até poucas, se contar com seus gráficos perfeitos, quase beirando a realidade, golpes fantásticos que
são capazes de quebrar colunas, maxilares, e braços, além de novos cenários que podem interagir com seus golpes, causando mais dor ao coitado de quem o decidiu enfrentar.

Mortal Kombat X vem para as novas gerações de consoles, logo logo nas estantes dos gamers apaixonados por essa franquia.

Get Over Here!

Por: Daniel Barris

[Cabine da Pipoca] “A Pedra de Paciência” – A força e ternura da mulher afegã

188968.jpg-rx_640_256-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

“A Pedra de Paciência” retrata uma mulher que, por meio de sua força, pode ser dona de suas próprias escolhas, e assim alcançar a liberdade.

No Cabine da Pipoca de hoje vamos adentrar na cultura Afegã, através de uma mulher que por trás de sua burca mostra muita braveza, valentia, mas sem perder sua ternura. O filme “Pedras de Paciência – a mulher por trás da burca”, com direção de Atiq Rahimi, que revela na trama a força da mulher em uma sociedade machista e conservadora.

O longa mostra uma cortina azul com desenhos de pássaros, criando uma sensação de liberdade. Porém, o som de uma explosão quebra este momento e somos levados para a realidade, onde a protagonista, interpretada pela sempre bela Golshifteh Farahani (que já havia me encantado em “Frango com Ameixas”), cuida do marido (Hamid Djavadan) em coma. Uma tarefa que fortalece a prisão que é o casamento dela, contrastando com a sensação de liberdade no início.

A história é a típica de uma mulher afegã, que está sempre ao lado do marido, mas que nessa ela também faz as terapias que seu esposo faz, devido ao ataque ele teve em uma guerra, ai ela o ajuda contando seus segredos, principalmente de como ele nunca foi presente como amante e tudo que precisou fazer para manter o casamento. É interessante ver que quanto mais ela conta e se torna independente, o marido vai sendo escondido (e esquecido) no próprio cenário.

A terapia não é algo fácil de acompanhar, pois o ritmo que o diretor Atiq Rahimi escolhe para desenvolver a história é lento, e em certos momentos pode se tornar tedioso para um público acostumado aos blockbusters norte-americanos. Contudo, é uma escolha certeira que aumenta a angústia e solidão que a esposa vive.

O diretor também renega ao máximo inserir músicas para não cair no melodrama, investindo em sons ambientes, e aqui temos um ótimo trabalho da equipe de som que, intercalando com os monólogos, nos faz perceber o perigo da guerra ao redor da casa, com explosões e tiros que, mesmo soando distantes, sempre estão presentes.

Os personagens não recebem nomes, pois, naquela situação, eles não representem indivíduos, e sim uma maioria que
tem os mesmos problemas. A protagonista representa todos os medos que uma mulher muçulmana pode ter, além de uma grande personalidade que espera ser revelada atrás da burca. E como não poderia deixar de ser, a principal atração é a atuação de Golshifteh Farahani. A atriz conduz bem a mudança de sua personagem, desde o medo que ela tem do marido até uma mulher dona de si.

Assista o trailer do filme:

 

570164.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Sinopse:
No Afeganistão, uma linda mulher cuida de seu marido em um quarto decadente. Ele é um herói de guerra e está em estado vegetativo, após um levar um tiro no pescoço. Abandonado pelos companheiros do Jihad e por seus irmãos, sua mulher o observa e começa uma confissão solitária, falando sobre sua infância, seus sofrimentos, sua solidão e seus sonhos. Por meio de suas palavras para o marido, ela procura um caminho para recomeçar a vida.

 

ONDE ASSISTIR:
São Paulo: Reserva Cultural
Brasília: Cine Liberty
Salvador: Cinema do Museu

Por Priscila Visconti