Arquivo da tag: morte

“A Maldição da Chorona” ganha novo trailer ainda mais aterrorizante

20181023121243387597a

“A Maldição da Chorona” é uma lenda mexicana que aterroriza pessoas no mundo inteiro, uma mulher que transitou até um destino de dor e terror, aonde ela afogou seus próprios filhos em um ataque de ciúmes, jogando-os no rio e após isso, colocou-se a chorar excessivamente pela eternidade. Continuar lendo “A Maldição da Chorona” ganha novo trailer ainda mais aterrorizante

Obras de Monteiro Lobato caem em domínio público, e Mauricio de Sousa leva a Turma da Monica numa aventura pelo Sítio do PicaPau Amarelo

x37997853-10-07-2007-Col-Familia-Monteiro-Lobato-Cia-da-Memoria-E-mail-PVUmas-das-ultimas-jpg-pagespeed-ic-o2-Igjuwt-W

Desde o dia 1º de janeiro, as obras de Monteiro Lobato, entraram para domínio público, ou seja, agora, qualquer editora poderá se utilizar de seus personagens e contos, sem obrigação de pagar direitos aos herdeiros do autor. E isso acontece porque em 2018 fez 70 anos da morte do escritor – Lobato morreu em 4 de julho de 1948,aos 66 anos, na capital paulista – e então, no primeiro dia no ano posterior, todas suas obras, estão livres para serem reproduzidas, ganharem novas roupagens, enchendo e propagando sua arte e história às novas gerações. Continuar lendo Obras de Monteiro Lobato caem em domínio público, e Mauricio de Sousa leva a Turma da Monica numa aventura pelo Sítio do PicaPau Amarelo

Jogos Mortais – Jigsaw estreia nos cinemas em todo o Brasil

O novo filme do Jogos Mortais, chega nos cinemas nesta quinta-feira, dia 30 de novembro, e está bem diferente ao anterior, porém sem perder a essência da trama e lembrando os primeiros longas da saga. Em que o grupo de civis negligentes são escolhidos pelo John Kramer à participarem de jogo, para eles pagarem pelas consequências de seus atos, que na grande maioria teve mortes de pessoas inocentes. Continuar lendo Jogos Mortais – Jigsaw estreia nos cinemas em todo o Brasil

[Cabine da Pipoca] “A Morte te Dá Parabéns”: Um filme que ironiza a vida e a morte

E se você vivesse o mesmo dia várias vezes, aonde no final você irá morrer, e para piorar a situação, será no dia do seu aniversário? Continuar lendo [Cabine da Pipoca] “A Morte te Dá Parabéns”: Um filme que ironiza a vida e a morte

[Cabine da Pipoca] John Wick está de volta ao jogo

john-wick-poster

Estreou nesta quinta-feira (16), o segundo filme da saga John Wick: De Volta ao Jogo, que tem como protagonista Keanu Reeves, e foi realizado por Chad Stalhelski e escrito por Derek Kolstad. Este filme é sequência de John Wick, que estreou em 2014, que conta a história de um homem solitário que perdeu tudo na vida, e acaba virando um assassino de aluguel, e neste segundo filme, John volta ao jogo para enfrentar a máfia.

Continuar lendo [Cabine da Pipoca] John Wick está de volta ao jogo

[Total Flex] Adeus “Mestro Linguiça”!

0012870882

Na manhã desta sexta-feira, 17 de junho, os fãs do seriado Chaves acordou mais triste, pois mais um dos integrantes do elenco havia partido para tomar um xícara de café com Deus, sim, o nosso querido e eterno Mestre Linguiça – opps, Professor Jirafales -, partiu para o céu, junto a todos os outros que estão fazendo festa com a sua chegada lá em cima. Continuar lendo [Total Flex] Adeus “Mestro Linguiça”!

[Cantinho Literário] Mike Dooley mostra a morte para os vivos em seu novo livro

tumblr_mc4d5sDGet1ro2gqjo1_500

Nesta semana aqui no Cantinho Literário será a fez do escritor californiano do estado de Orange, Mike Dooley. Fundador do Clube de Aventureiros Filosóficos pela Internet, atualmente acolhendo 600 mil membros em 182 países, inspirando e enfatizando responsabilidade espiritual em seus livros. Seu livro mais vendido foi o “The Secret”, que foi traduzido em 25 idiomas.

CAPA_As-10-coisasJá seu livro mais recente “As 10 coisas mais importantes que os mortos querem dizer a você”, explora intrigas e profundas questões da existência sob a perspectiva dos que já se foram. Essa sua obra seria como se os mortos pudessem falar com os vivos, fazendo com que as pessoas reflitam sobre a morte as ensinando sobre a vida, pois
esse processo de abrir a mente, busca diversas respostas, realizando novas descobertas e mexendo em algumas pedras no caminho das pessoas.

mike-dooleyO autor desvendou em seu livro “As 10 coisas mais importantes que os mortos querem dizer a você”, os mistérios do universo, mostrando ao leitor uma visão de progredir com consciência e ter a coragem de enfrentar seus próprios medos, como escolhendo seus sonhos, aprendendo seus movimentos, dançando seu próprio ritmo e aumentando suas chances do universo atingir sua forma rápida e agradável.

10-coisas-mais-importantes-que-mortos-querem-dizer-a-voc-680611-MLB20597046751_022016-FMike é um dos poucos escritores que desenvolve essa habilidade de desenvolver a sensibilidade para abordar a difícil questão sobre os acontecimentos da vida, desmonstrando esse entendimento em seus livros e inspirando seus leitores a enfatizarem essa responsabilidade espiritural.

Como em sua obra “10 coisas mais importantes que os mortos querem dizer”, que trata em ensinar a morte para os vivos os fazendo conhecer além deles mesmo, lendo sobre a morte.

Sinopse
Se os mortos pudessem falar, você imagina o que eles nos contariam? O que diriam para amenizar nossa dor pela perda de alguém e acalmar nossos temores sobre a vida após a morte?

E como nos animariam a viver da melhor maneira possível? Nestas páginas, repletas de sabedoria, humor e alegria, o autor best-seller (New York Times) explora as mais intrigantes e profundas questões sobre o além-vida – e sobre esta vida – sob a perspectiva dos que fizeram a transição para a fase seguinte.

as dez coisas 
Ficha Técnica
Editora: Mantra
Autor: Mike Dooley
Páginas: 176
Formato: 14×21 cm
Ano: 2016

Mais informações sobre Mike Dooley
Site | Facebook | Twitter

Por Priscila Visconti

[Cantinho Literário] Umberto Eco deixa seu legado e livro novo a ser publicado

83f09a4f-838b-4192-95ac-3d4cffe82a25

Faleceu na última sexta-feira (19), o escritor, filósofo, linguista e bibliófilo italiano, Umberto Eco, aos 84 anos, o escritor morreu em sua casa, em Milão, na Itália, às 22h30 da noite. Eco era titular da cadeira de Semiótica de France da Escola Superior de Ciências Humanas, na Universidade de Bolonha, lecionou em diversas universidades, como as norte-americanas Yale e Havard, na Collège de France e na Universidade de Toronto, além de ser colaborador para diversos veículos acadêmicos, entre eles a revista semanal italiana L’Espresso, na qual escreveu sobre uma infinidade de temas.

nome-da-rosa-umberto-eco-livro-capaSeu livro de mais conhecimento e premiado foi “O Nome da Rosa”, lançado em 1980, lhe dando o Premio Strega, no ano de 1981, este livro foi traduzido para diversos idiomas e abrindo as portas da carreira literária para todo o mundo, sucedendo à outras obras como “O Pêndulo de Foucault”, “A ilha do dia antes”, “Baudolino”, “A misteriosa  chama da rainha Loana” e “O cemitério de Praga”.

No ano de 2010, Umberto Eco, junto com Jean-Claude Carrière, lançou “N’Espérez pas vous Débarrasser des Livres” (“Não Espere se Livrar dos Livros”, publicado aqui no Brasil como “Não contem com o fim do livro”).

um-baronete-das-bibliotecasSeu último livro escrito, será publicado nesta sexta-feira (26), na Itália, na mesma semana, em que será o funeral do escritor, o livro foi entitulado de “Pape Satan Aleppe”, que é um compilado de seus ensaios publicados desde 2000 no semanário italiano “L’Espresso”, ao qual o filósofo contribuía e o título do livro, retoma as palavras iniciais do canto VII do Inferno da Divida Comédia de Dante Alighieri. Este significado misterioso, deu lugar a muitas interpretações, mas para Umberto Eco, a expressão era suficiente para caracterizar a confusão do nosso tempo.

Confira abaixo a biografia de Umberto Eco

Romances

* O nome da rosa (Il nome della rosa, 1980) (Prêmio Médicis, livro estrangeiro na França);
* adaptação cinematográfica de Jean-Jacques Annaud, com Sean Connery e Christian Slater nos papéis principais;
* O Pêndulo de Foucault (livro) (Il pendolo di Foucault,1988);
* A ilha do dia anterior (L’isola del giorno prima, 1994);
* Baudolino (Baudolino, 2000);
* A misteriosa chama da rainha Loana (La misteriosa fiamma della regina Loana 2004);
* O Cemitério de Praga (Il cimitero di Praga), 2011
* O número zero (Numero zero), 2015.

Umberto Eco pipa

Ensaios

Obras nas áreas de filosofia, semiótica, linguística, estética traduzidas para a língua portuguesa:

* Obra aberta (1962)
* Diário mínimo (1963)
* Apocalípticos e integrados (1964)
* A definição da arte (1968)
* A estrutura ausente (1968)
* As formas do conteúdo (1971)
* Mentiras que parecem verdades (1972) (coautoria de Marisa Bonazzi)
* O super-homem de massa (1978)
* Lector in fábula (1979)
* A semiotic Landscape. Panorama sémiotique. Proceedings of the Ist Congress of the International Association for Semiotic Studies (1979) (coautoria de Seymour Chatman e Jean-Marie Klinkenberg).
* Viagem na irrealidade cotidiana (1983)
* O conceito de texto (1984)
* Semiótica e filosofia da linguagem (1984)
* Sobre o espelho e outros ensaios (1985)
* Arte e beleza na estética medieval (1987)
* Os limites da interpretação (1990)
* O signo de três (1991*) (coautoria de Thomas A. Sebeok)
* Segundo diário mínimo (1992)
* Interpretação e superinterpretação (1992)
* Seis passeios pelos bosques da ficção (1994)
* Como se faz uma tese (1995*)
* Kant e o ornitorrinco (1997)
* Cinco escritos morais (1997)
* Entre a mentira e a ironia (1998)
* Em que creem os que não creem? (1999*) (coautoria de Carlo Maria Martini)
* A busca da língua perfeita (2001*)
* Sobre a literatura (2002)
* Quase a mesma coisa (2003)
* História da beleza (2004) (direcção)
* La production des signes (2005 em francês)
* Le signe (2005; em francês)
* Storia della Brutezza (2007). Em Portugal, traduzido como História do feio, e, no Brasil, como História da Feiura.
* Dall’albero al labirinto. No Brasil, como Da Árvore ao Labirinto (2007)
* A vertigem das listas (2009)
* Não contem com o fim do livro (2010*) (co-autoria de Jean-Claude Carrière)
* História das Terras e Lugares Lendários (2013)

Biblioteca-640x384

Por Priscila Visconti