Arquivo da tag: movimento

[Total Flex] São Mateus preenche seus muros com arte e grafite neste domingo

16603058_1765900690102532_77710183396768900_n

Os grafites nunca foram tão pauta quão está sendo neste primeiro mês de mandato do prefeito eleito, João Doria, que andou apagando artes icônicas da capital paulista, deixando muitos artistas e pessoas ligadas a arte chateadas e frustradas com seu conceito artístico na cidade.

Mas, não é disso que vamos falar, mas sim de um projeto que visa preencher paredes, cantos, vielas, casas e comércios com grafite de diversos artistas do Brasil, trata-se da premiada ideia “Favela Galeria”. Que têm como intuito mostrar uma nova cara a cidade, imprimindo beleza a cada obra, além é claro, de ajudar a incluir culturalmente a comunidade em meio da arte urbana. Continuar lendo [Total Flex] São Mateus preenche seus muros com arte e grafite neste domingo

[Cyber Cult] Até 2021 meio bilhão de dispositivo terão rastreamento de gestos

2c6f0d7e30vismac-jpg

O futuro chegou, na verdade estamos vivendo nele, pois tudo que falavam há 40, 30 e 20 anos atrás, estamos começando a ver essas tecnologias, com a ‘era da tecnologia’ tudo ficou mais fácil em nossas vidas, pois podemos nos comunicar e trabalhar, sem ter que sair de casa e pegar o ônibus lotado, e deste ano de 2016 até 2021, a interação humana com a tecnol[ogica será mais ousada. Continuar lendo [Cyber Cult] Até 2021 meio bilhão de dispositivo terão rastreamento de gestos

[Cabine da Pipoca] Cinemateca Brasileira realiza retrospectiva cinematográfica ao ar livre

glauber-rocha-2

As décadas de 50, 60 e 70 o Brasil estava borbulhante de novas ideias e projeções na cena artística do país, movimentos era criados e artistas eram consagrados. Principalmente porque o Brasil passava por um época de transição social, da população da zona rural para a zona urbana, e a indústria se consolidava na sociedade.

Oscar Niemeyer e Lucio Costa davm um novo ar à arquitetura nacional, João Guimarães Rosa, publicava o “Grande Sertão: Veredas” e João Cabral de Melo Neto, “Morte e Vida Severina”, e no teatro, Vinicius de Moraes estreava “Orfeu da Conceição”, com músicas de Tom Jobim, enquanto João Gilberto lançava o disco, “Chega de Saudade”.

Uma época onde a arte era renovava e renascia a cada ano, com algumas influências extremamente nacionais, mostrando o tempero e jeitinho brasileiro, só nós temos.

Desta leva de novos artistas, escritores e poetas, surgiu um grupo de cineasta influenciados pelos filmes Rio 40 graus, de Nelson Pereira dos Santos e O grande momento, de Roberto Santos, pela nouvelle vague, e atentos à movimentação cultural que acontecia, começa a dar forma ao Cinema Novo. Um ápice da cinematografia moderna brasileira, uma nova linguagem dos filmes, e gravações com equipamentos mais leves dos que os habituais.

Desde então, novos facetas foram surgindo e mostrando uma nova maneira de projetar películas no Brasil, entre eles estão, Glauber Rocha, Paulo César Saraceni, Carlos Diegues, Joaquim Pedro de Andrade, Leon Hirszman, Gustavo Dahl, David Neves, entre outros, realizaram obras-primas do cinema brasileiro moderno.

E assim, essas obras são cultuadas e assistidas até hoje, como um marco e referência ao cinema – de qualidade -atual. Baseado nessa propagação deste movimento, a Cinemateca Brasileira, em parceria com a Unifesp, apresenta uma sessão especial de uma das obras-primas de nosso cinema.

Várias películas retomam as telonas com apresentação gratuita na Cinemateca Brasileira. E o longa-metragem deste sábado (23), a partir das 20h30, é a obra de Glauber Rocha, “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, de 1964.

Tragam suas esteiras, cangas, almofadas e sacos de dormir, cobertores, etc, pois será uma sessão especial ao ar livre curtindo clássicos de movimentos artísticos históricos do Brasil.

A Retrospectiva Cinema – Mostra e Exposição começou no dia 30 de abril e vai até, 14 junho, sempre no mesmo horário e no mesmo lugar. Apenas, a exibição de um filme diferente.

SERVIÇO

c0976_-_p_ster_deus_e_diabo_na_terra_do_solRetrospectiva Cinema – mostra e exposição
Cinemateca ao ar livre: Deus e o Diabo na Terra do Sol

Data: 23/ maio/ 2015
Horário: 20h30
Local: Cinemateca Brasileira
End: Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino/ SP.
Entrada Franca
Mais info: www.cinemateca.gov.br

Por: Patrícia Visconti