e-SIM nova evolução na telefonia e internet

Um novo modelo de chip deve chegar em 2018, o e-SIM, que poderá ser padrão para smartphones, até momento só os wearables, dispositivos Internet das Coisas,  e algumas variantes do iPad Pro da Apple foram equipados com tais cartões.

Afinal tudo se renova, e a evolução da tecnologia e a digitalização dos conteúdos fez alguns suportes esquecidos, se modificarem. O e-SIM terá um terço do tamanho do SIM card usado hoje em dia, e uma tecnologia igual ao nanoSIM, com funções iguais e inclusive do mesmo nível de segurança.

Porém a miniaturização terá sua vantagem, pois a troca liberará não só espaço usado pelo chip mais fino, mas também pelo leitor e a bandeja que o suportam, será mais do que isso, pois o e-SIM poderá ser usado em dispositivos ainda menores que irão se conectar às redes móveis celulares, como os relógios inteligentes e outros vestíveis.

O chip virá “em branco”, ou seja, sem qualquer informação gravada, e o próprio usuário irá baixar as credenciais da operadora, podendo mudar de provedor de serviço de forma rápida e simples, sem burocracia de contratos. O e-SIM será compatível com todas operadoras, além de ter a possibilidade de ter mais de dois números em um mesmo aparelho, sem precisar trocar de chip. Recentemente, Apple e Google apresentaram aparelhos que usam a tecnologia do SIM eletrônico, o micro chip já é usado nos smartphones Pixel 2 e Pixel 2 XL; e também no Apple Watch série 3.

O chip pode vir embarcado em uma geladeira, em um carro qualquer coisa, e isso não significa que você, usuário, terá que escolher uma operadora para cada objeto conectado. Pensando em novos modelos de negócio que devem surgir, a ideia é que a conectividade de certos aparelhos sejam oferecidas como uma prestação de serviço de diferentes segmentos.

Com essa tecnologia móvel, o usuário poderá mudar com mais facilidade e frequência, em diversos dispositivos em casa, nos quais costuma usar o mesmo SIM card, sendo possível ativar o e-SIM em casa aparelho. Porém no Brasil, essa tecnologia só deve chegar no início de 2019, mas provavelmente na Mobile World Congress, a principal feira de mobilidade que acontece anualmente em Barcelona, na Espanha, a gente já deve ver bastante coisa  envolvendo sobre o e-SIM.

Esse segmento aumentará quase nove vezes nos próximos cinco anos, de uma base relativamente pequena de 108,9 milhões de remessas em 2016 para 986 milhões de remessas em 2021. Os cartões SIM removíveis não vão ser substituídos de um dia para o outro, mas as suas remessas e quotas de mercado proporcionais deverão diminuir gradualmente ao longo do tempo.

Por Priscila Visconti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s