Santos Film Fest realiza exposição virtual dos 80 anos da Mulher Maravilha

Sem-t-tulo

Neste ano de 2021 é a vez da da super-heroína, guerreira e princesa de Themyscira fazer celebrar seus 80 anos, a personagem da Mulher Maravilha criada pelo escritor norte-americano William Moulton Marston e co-criada e inspirada em sua esposa, a advogada Elizabeth Marston e desenhada por Harry G. Peter, em que teve sua primeira aventura publicada na revista All Star Comics #8 de dezembro de 1941, alcançando um grande sucesso em que a heroina acabou ganhando sua própria revista em janeiro de 1942.

Originalmente a história da Mulher Maravilha, ela é de uma super-heroína guerreira de origem greco-romana, alter ego da Princesa Diana de Themyscira, ilha oculta, também conhecida como Ilha Paraíso, local da civilização de amazonas, como as figuras da lenda grega-romana. Como emissária de Themyscira para o Mundo do Homem, assume o pseudônimo de Diana Prince, identidade secreta que ela adotou para se aproximar da humanidade no Universo DC. Entre os super-heróis, ela era a mulher independente, não menina.

xrev-1-WW84-21771r-High-Res-JPEG-jpeg-jpg-pagespeed-ic-roue45h-JXi

Sua história sofreu algumas alterações ao decorrer do tempo, com retcons, reboots e novas origens, mas apesar das diferentes origens e de todos os uniformes, é possível dizer que a essência da personagem permaneceu a mesma desde sua criação. Filha da Rainha Hipólita da civilização de amazonas da ilha paradisíaca Themysira, a Princesa Diana foi mandada como Mulher-Maravilha ao “mundo dos homens” para propagar a paz, sendo a defensora da verdade e da vida na luta entre os homens e o firmamento, entre os mortais e os deuses. Possuindo habilidades super-humanas e seu laço da verdade e os braceletes da vitória.

Na chamada “Era de Ouro dos heróis”, ela se tornou um sinônimo de mulher poderosa e uma das mais poderosas defensoras da paz e da igualdade, fazendo parte da Santíssima Trindade da DC Comics e muitas vezes funciona como o equilíbrio entre os extremos de O Ultimo Filho De Krypton e O Cavaleiro de Gotham.

43086657-A77-C-4286-A2-BB-3-CC4-DAA3-FD13

Na Era de Prata, até então filha única da rainha, descobre ter uma irmã gêmea chamada Núbia, origem apagada em Crises nas Infinitas Terras. No final de 2011, quando a DC promoveu um grande reboot de sua cronologia dentro da fase que foi chamada de Os Novos 52, passa ser filha de Zeus, o deus dos deuses greco-romana, e Jasão passa a ser seu irmão gêmeo, origem questionada na fase Renascimento. Como um dos super-heróis mais famosos do mundo e é a personagem feminina mais famosa entre eles.

Mas, seu diferencial perante as demais heroínas é que ela não tem um super-herói masculino como Supergirl e Batgirl, nem foi criada para ser o interesse de amor de um super-herói masculino Mulher-Gavião, Miss Marvel, Bulletgirl, Batwoman, parente como Mary Marvel, Mulher-Hulk, token de equipe como Mulher-Invisível e Garota Marvel ou femme fatale como Mulher-Gato e a Viúva Negra).

WONDER-WOMAN-The-New-Original-Wonder-Woman-pilot-Season-One-11-7-75-Based-on-Charles-Moulton-s-comic

Por isso a Mulher Maravilha é uma das heroínas mais conhecidas e inspiradas nestes últimos 80 anos, apesar da primeira live-action sair só em 2017, a super-heroína sempre foi lembrada por sua bravura, força e poder de igualdade, pois ela utiliza do feminismo em prol a concordância entre os povos e não querer ser superior à ninguém.

Por isso, que a sexta edição do Santos Film Fest em parceria com a historiadora Liliam Tavares está organizando na cidade de Santos, a exposição “Mulher-Maravilha 80 Anos”, em uma mostra que trará a trajetória da Princesa Amazona nas telinhas e telonas, apresentando curiosidades, dados históricos da heroina.

Exposi-o-virtual-Muleher-Maravilha-80-anos

Assim como as exposições anteriores dos 80 anos do Superman e do Batman, que rendeu mais de 4 mil visitantes e noticiada nacionalmente perante grandes veículos, o Festival Internacional de Cinema de Santos abriu nesta terça-feira (22) a sexta edição da mostra com curadoria da da historiadora Lilliam Tavares, e montagem dela com a diretora do festival, Paula Azenha.

lilliam-tavares

A exposição será realizada excepcionalmente de maneira virtual por conta da pandemia, podendo ser acessado virtualmente pelo link do site ArtSteps desde o dia 22 de junho a noite, e o o internauta encontra informações desde a origem da personagem, passando por informações históricas e curiosidades em todas as duas adaptações para o audiovisual, em animações, séries, TV e cinema.

A mostra que começou dia 22 de junho vai até a próxima terça-feira (29) e contará com mais de 90 filmes do Brasil e do exterior e vinte atividades formativas, entre palestras, bate-papos, workshops, em uma exposição virtual – Mulher-Maravilha 80 Anos – Trajetória da Princesa Amazona nas Telinhas e Telonas, totalmente gratuita e acessível ao público fãs da personagem. O acervo conta com uma coleção pessoal da historiadora, composta por mais de 300 itens da Mulher Maravilha.

690147-970x600-1

Ficha técnica da exposição:
Mulher-Maravilha 80 Anos – Trajetória da Princesa Amazona nas Telinhas e Telonas
Coordenação: André Azenha e Paula Azenha (Santos Film Fest)
Curadoria e pesquisa: Lilliam Tavares
Montagem: Paula Azenha
Revisão: André Azenha

Por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s