Arquivo da categoria: mostra

Mostra Scorsese traz as grandes obras do maior cineasta vivo no mundo

Martin-Scorsese-Cr-dito-Divulga-o-840x560

Nova-iorquino, nascido no início da década de 1940, Martin Scorsese é cineasta, produtor de cinema, roteirista e ator norte-americano, prêmio em distintas premiações e suas produções foram êxito de bilheteria em todo o mundo.E finalmente Scorsese ganhou uma retrospectiva exclusiva numa mostra no Brasil. Continuar lendo Mostra Scorsese traz as grandes obras do maior cineasta vivo no mundo

[Total Flex] Mostra fotográfica revela novos talentos no próximo domingo em São Paulo

Foto: Greg Testo

São Paulo é uma cidade  multicultural, com expressões distintas e variadas por diversos cantos da megalópole. Além de a ver público para vários espetáculos, sendo música, exposição, poesia, literatura, artes e fotografia. 

E falando em fotografia, acontecerá no próximo fim de semana, no Hostel Alice, no bairro mais cultural de São Paulo, a sempre Vila Madalena, na zona oeste da capital, a primeira mostra dos novos talentos da fotografia paulistana – “Fotoarte – os olhos de quem vê“. 

Uma exposição que vai além de mostra de fotos, pois será uma vitrine de revelação dos novos talentos e olhares sobre arte paulistana, em uma exposição de artistas e amigos que apresentam a arte da cidade para o mundo. Além do mais, as peças serão vendidas em um bazar por valores bastante acessíveis.
Haverá também apresentação da banda de pop-rock nacional, PrásKbças Music, mostrando um pouco de seu novo projeto e mostrando um pouco da essência da música popular brasileira.
Serviço

FotoArte – Os olhos de quem vê

Data: 28/Julho/2013
Horário: 14h
Local: Hostel Alice
End.: Rua Harmonia, 1275 – SP/SP
Entrada Franca
Facebook da mostra: facebook.com/expofotoarte 

[Cabine da Pipoca] Mostra em São Paulo reúne filmes de Jacques Rivette

Nem sempre é fácil encontrar disponível no mercado obras do francês Jacques Rivette, mas uma mostra em São Paulo vai reunir diversos títulos do cineasta e até mesmo alguns filmes nunca exibidos por aqui. São 25 longas que entram em cartas entre os dias 3 e 21 de julho no Centro Cultural do Banco do Brasil, em São Paulo.

Jacques Rivette – Já Não Somos Inocentes teve curadoria de Francis Vogner dos Reis e Luiz Carlos Oliveira Jr. e mostrará filmes desde o início da carreira do cineasta que é considerado um dos pioneiros da Nouvelle Vague francesa.
Paris nos Pertence (foto), de 1961, mostra Rivette já à vontade por trás das câmeras e será responsável por abrir a mostra com sessão na quarta, 3, às 19h. 36 Vistas do Monte Saint-Loup, de 2009, foi o último filme do diretor e será visto pela primeira vez na cidade de São Paulo.
Mostra Jacques Rivette – Já não somos inocentes em São Paulo
Data: de 3 e 21 de julho
Local: Centro Cultural Banco do Brasil – R. Álvares Penteado, 112 – Sé
Entrada: R$ 4 e R$ 2 (meia)
Confira a programação aqui.

Assista abaixo “PARIS NOUS APPARTIENT” [Jacques Rivette, 1960 – V.O.S.E.]:

Capturado por Priscila Visconti

[Cabine da Pipoca] CCBB apresenta mostra do cinema contemporâneo brasileiro

Atualmente os filmes nacionais vem ganhando cada dia mais seu espaço na mídia, nas salas de cinema, entre outros espaço que interage o público da sétima arte.

Baseado nisso, o Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo apresenta durante 12 meses o projeto de cinema “Brasil Tela Para Todos –  Perspectivas Contemporâneas”, que o Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo apresenta entre os meses de junho de 2013 e maio de 2014. Com curadoria de Marcos Ribeiro de Moraes, a iniciativa é uma continuação da edição anterior, realizada no ano passado, porém agora sob uma nova ótica. Aproximando os amantes do cinema, através de um mosaico contemporâneo de longas-metragens, divididos por temáticas e gêneros.

Os longas serão exibidos no cinema do CCBB – SP, todo os domingos. Serão 36 filmes, sendo que a cada semana o projeto apresentará três produções, agrupadas dentro à um tema específico, resultando perspectivas distintas da produção da cena do cinema brasileiro.

O Cinema Brasileiro Hoje – Para abrir a programação do “Brasil Tela Para Todos – Perspectivas Contemporâneas”, a curadoria definiu como tema “O Cinema Brasileiro Hoje”, que exibirá, no dia 30 de junho, os filmes Cidade de Deus (às 14h, dir. Fernando Meirelles, cor, 35 mm, 130 min., 16 anos), Santiago (às 16h30, dir. João Moreira Salles, P&B, 35 mm, 80 min., livre)  e O Som ao Redor (às 18h, dir. Kleber Mendonça Filho cor, projeção digital, 131 min., 16 anos, legendas em inglês).

“O tema que abre a mostra, em junho, sublinha as contribuições originais em termos de poética e de linguagem contidas em três filmes considerados marcos representativos da produção brasileira hoje”, enfatiza o curador Marcos Ribeiro de Moraes. Ele acrescenta ainda que “A mistura de documentário e ficção, a filmagem em locação e câmera na mão, o uso de não atores, a montagem como linguagem, tudo isso desemboca, nesses três longas, num conjunto potente e significativo da cinematografia brasileira atual,
e o modo como ela se insere no diálogo crítico com público e sociedade, aqui e no resto do mundo”.

Durante a exibição do projeto, serão mostrada produções escolhida pela curadoria, abordando temáticas e gêneros distintos, como “Pé na Estrada” (Central do Brasil, de Walter Salles), “Em Suspense” (O Cheiro do Ralo, de Heitor Dhalia), “Histórias do Brasil” (O ano em que meus pais saíram de férias, de Cao Hamburger), “Quer Brincar?” (Pequenas Histórias, de Helvecio Ratton), “Diferenças são Riquezas” (Madame Satã, de Karim Ainouz), “O Estrangeiro” (Budapeste, de Walter Carvalho), “São Paulo/SP”
(Bróder, de Jeferson De), “Música para os Sentidos” (Dzi Croquettes, de Tatiana Issa e Raphael Alvarez), “Um olhar sobre o feminino” (Lara, de Ana Maria Magalhães), “Alô, Alô, Comédia” (Saneamento Básico – O Filme, de Jorge Furtado) e, encerrando os temas,  “Fronteiras da Linguagem Cinematográfica” (Jogo de Cena, de Eduardo Coutinho).

Marcos de Moraes justifica as escolhas explicando que “unificar por temas e fios condutores cada conjunto de películas a ser exibido mensalmente não pretende alinhavar cada conjunto de filmes por conceitos homogêneos, feito blocos, mas sim provocar o contraste e, assim, o diálogo entre diferentes gerações, pontos de vista, realidades socioculturais do Brasil, gêneros e formatos”. E conclui: “o intuito é fornecer ao grande público novos elementos para que os preconceitos usualmente associados ao cinema nacional possam ser questionados e, nesse sentido, desfeitos”.

E como a ideia do projeto é democratizar o cinema brasileiro para o mundo, a última sessão será sempre exibida com legendas em inglês, criando uma acessibilidade à cultura nacional aos estrangeiros que visitam ou moram na capital paulista, já que esse número é casa vez
maior na capital paulista.

SERVIÇO

TELA PARA TODOS – PERSPECTIVAS CONTEMPORÂNEAS
Dia: 30 de junho, a partir das 14h
Cinema: 70 lugares (Sujeito a lotação).
Ingressos: R$ 4,00 e R$ 2,00 (filmes em 35mm) e R$ 1,00 e R$ 0,50 (filmes em digital)

Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – São Paulo
Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô
Informações: (11) 3113-3651 / 3113-3652
www.bb.com.br/cultura
www.facebook.com/ccbbsp
www.twitter.com/ccbb_sp

Horário de funcionamento da bilheteria: de terça a domingo, das 9h às 21h.
Aceita cartões de crédito e débito Visa e Mastercard ou dinheiro.
Clientes BB, estudantes, professores da rede pública e maiores de 60 anos pagam meia-entrada. É indispensável a apresentação de documento que comprove o direito ao benefício.

Ingressos antecipados pelo Ingresso Rápido: (11) 4003-1212 ou  www.ingressorapido.com.br
Acesso e facilidades para pessoas com deficiência física // Ar-condicionado // Cafeteria Cafezal

Estacionamento conveniado – Estapar Estacionamentos
Rua da Consolação, 228 (Edifício Zarvos) – R$ 15,00 pelo período de 5 horas. Necessário carimbar o ticket na bilheteria do CCBB.

Van faz o transporte gratuito até as proximidades do CCBB – embarque e desembarque na Rua da Consolação, 228 (Edifício Zarvos) e na XV de novembro, esquina com a Rua da Quitanda, a vinte metros da entrada do CCBB.