Arquivo da tag: crítica

[Total Flex] Globo de Ouro revela mais do que só os melhores da TV e cinema

photo_19

A abertura do Golden Globe, que aconteceu no último domingo (8), foi incrível contou com uma paródia do filme La La Land e com referências de Mr Robot, Game Of Thrones, Westworld . Continuar lendo [Total Flex] Globo de Ouro revela mais do que só os melhores da TV e cinema

[Cabine da Pipoca] Rogue One: Star Wars de uma forma mais real do que na saga original

Rogue One: A Star Wars Story Death Star Ph: Film Frame ©Lucasfilm LFL

Star Wars Rogue One é um filme derivado de Star Wars e passa antes do episódio IV e depois do episódio III e essa união com uma nova esperança é muito bem produzida por sinal, um grande destaque nesta película é a aparição de Peter Cushing que interpreta o Governador Tarkin, tal qual foi feita digitalmente já que o ator faleceu em 11 de agosto de 1994, e isso foi muito de legal de se ver, devido a sua importância à Saga. Continuar lendo [Cabine da Pipoca] Rogue One: Star Wars de uma forma mais real do que na saga original

[Cabine da Pipoca] Esquadrão Suicida – Os Vilões salvando o mundo

O que dizer sobre o filme do Esquadrão Suicida?

13

Bem, digamos que a DC Comics realmente superou em fazer um filme em que os vilões salvam o mundo. Afinal, quando poderíamos imaginar onde os vilões mais sujos e na grande maioria arqui-inimigos do Batman, podem se tornar os heróis?! Continuar lendo [Cabine da Pipoca] Esquadrão Suicida – Os Vilões salvando o mundo

[FOTOGRAFIA] Vitrines Mortas

image

Quando a madrugada adentra, as vitrines do centro da capital paulista são invadidas para fazer uma crítica ao Feminicídio, a Mercantilização do corpo e mente das Mulheres, e também a vampirização dos mesmos, desmistificando o capital patriarcal.

Um projeto integrado ao Vulvar, tem como proposta das Mal-Amadas Poéticas do Desmonte Grupo de Teatro Feminista da Cooperativa Paulista de Teatro. “Vitrines Mortas” as mulheres são peças de vitrines, mas bem distinta do que como são mostradas nas passarelas e mostruários da moda.

As apresentações acontecem duas vezes por mês, sendo a próxima ocorrerá no dia 29 de Abril, a partir das 18h, na rua Cel. Xavier de Toledo, 210/ sala 112, em frente ao metrô Anhangabaú. Sempre com uma análise crítica e social da maneira que a mulher é exibida na sociedade.

image

image

image

image

Por: Patrícia Visconti

[Cabine da Pipoca] Tela Larga apresenta o longa “A Presa”

A Presa

Sinopse:

Nathan (Grégoire Colin) viaja com a esposa Claire (Bérénice Bejo) para a tradicional reunião de outono na casa de campo do sogro. Eles pretendem anunciar a chegada do primeiro filho do casal e tomar delicadas decisões para salvar a empresa de pesticidas da família. Logo na primeira noite, um veado ataca o pai de Claire e os homens da família decidem se aventurar pela floresta para entender os motivos do comportamento estranho do animal. Carregando uma arma pela primeira vez na vida e percebendo a tensão crescente entre pai e filhos, Nathan logo descobre que a estação de caça ainda não terminou.

Confira a resenha crítica do fotógrafo e produtor audiovisual, Pierre Cortes:

Por: Pierre Cortes, do blog Tela Larga

[8 Bits] “HUE BR” – Uma praga a ser eliminada

HUE HUE BR BR

Esse vai ser um texto bem diferente dos de costume. Não será uma crítica, uma resenha ou expectativa sobre algum game ou console. O papo é mais sério. Pode ficar bem grande e com isso, abrindo diversas questões, críticas ou algo a mais, mas isso pode ser resolvido depois.

Confesso ter guardado este assunto com um certo sigilo, pois falar deste assunto envolve apontar dedos, criticar e pode gerar confusões sérias, mas certas horas devem se tomar atitudes necessárias.

Pragas existem em todos os lugares, seja nas ruas, como os ratos, na internet como os vírus ou hackers, e até no mundo dos games. Esses seres (se assim pode dizer) conseguiram criar um estigma péssimo, e para piorar, ainda levantam a bandeira da nossa pátria amada: Estou falando dos HUE BRs.

E quem são estes? Para responder isso, seria uma longa história, mas colocando em linhas simples: Jogadores Brasileiros que destroem e acabam com a diversão do jogo apenas por puro prazer. Seja ele um aliado do seu time atiçando a equipe toda por atrapalhar a partida ou o inimigo cheio de hacks que faz dele imbatível, e consequentemente, esfrega na sua cara o quanto você é ruim e ele, insuperável. Para piorar, eles carregam a identidade brasileira, fazendo com que qualquer brasileiro que jogue algum game online de outro país, seja visto como “câncer”, mesmo que este jogador brasileiro do exemplo acima não seja maldoso outenha péssimas intenções. Isto fez com que todas as comunidades criassem um estigma onde “Brasileiros são o câncer da internet”. A pior parte, então, é como evitar isso?

Para aqueles que estão lendo, devem se lembrar (e com raiva) as tantas partidas de jogos online, como League of Legends por exemplo, onde os HUE BRs causam dor de cabeça e mais stress. O pior de tudo é assistir (pois você está jogando) a sua idiotice completa, pondo você, sua equipe e até ele mesmo numa derrota amarga por estupidez. Felizmente, há sim uma solução para tal praga: Ignorá-la. Mas como?

Simples, basta ignorar a pessoa completamente. Se o jogador lhe xinga, não retruque. Se atrapalha sua jogatina, apenas finja que este não existe.

Eles vivem de atenção e da conhecia “rage”. Sem ter esses dois fatores, o HUE BR se cansa e logo desiste, pos não ninguém para crítica-lo ou motivar-lhe a fazer mais. E o mais importante: Tenha respeito. Isso sempre foi a melhor arma contra qualquer situação semelhante.

Está longe de acabar esta terrível praga dos games, mas com um pouco de paciência, respeito e tolerância, a cada dia ela fica cada vez menor.

Por: Daniel Bárris

[Cabine da Pipoca] “Quase em Casa” retrata de forma poética as idas e vindas da vida

Foto por: Vitor Araújo
Foto por: Vitor Araújo

O que vivemos nesta vida, só nos interessa a nós e a quem viveu junto conosco. Mesmo com o passar do tempo e as mudanças sendo inevitáveis, porém o que ficou marca e fica para sempre em nosso retrato.

Baseado nisso, o diretor e produtor Weslley Cruz desenvolveu a obra “Quase em Casa”, inspirada em um dos grandes sucessos de Chico Buarque em parceria com Vinicius de Moraes, “Valsinha”.

Quando somos jovens queremos tudo para já, viver cada momento intensamente, se apaixonar repentinamente, sem visar muito para o amanhã, todavia essas surtos impulsivos podem marcar eternamente nossa vida, dando-a outro rumo e trazendo quem menos esperávamos para perto de nós, e nos afastando de quem nunca pensávamos em viver sem. Porque quando é para ser, nem mesmo o tempo a de impedir.

A vida acaba se tornando uma grande história, onde os encontros e desencontros acontecem de forma oportunas, os amores e desamores vem e vão, fazendo com damos voltas e voltas em torno de uma cena, onde sempre acabamos voltando para aquela que mais nos apetece. Um ciclo comum e rotineiro, em que nos faz priorizar aqueles que serão os primeiros.

O curta-metragem “Quase em Casa” trata um pouco desta cena do cotidiano das pessoas, mostrando que mesmo que a vida de voltas, quem permanece nela, mesmo com seus percalços, permanece.

Assista abaixo o curta “Quase em Casa”, uma produção independente da Siberian Tigers Audiovisual:

Por: Patrícia Visconti

[Cabine Bits] Cinema e Games – Unindo Artes

AC-3

E começando aqui mais um debate com algo relacionado a nosso querido mundo dos games, e hoje com algo que agrada muitos fãs, principalmente com expectativas fervorosas. Filmes feitos com base em histórias de games: é possível?

A resposta é mais que óbvia: Mas é claro que sim! Como não lembrar filmes do Resident Evil? Ou até da franquia Mortal Kombat?

A questão é: Bons filmes. Não tenho nada contra com quem gostou das séries citadas acima, mas me refiro a filmes que tragam com mais seriedade a trama já encontrada nos games que possam ser passado das telinhas para às telonas.

Um exemplo claro (e com grandes rumores sobre isto acontecer) é a franquia Assassin’s Creed, da Ubisoft. Há rumores de um filme estar sendo encabeçado e com “previsão” para 2016. Mas, novamente, a questão é: Será um filme bom?

Não só trazer para o cinema, uma adaptação bem feita, mas também um enredo coerente (lembra-se do fiasco de Double
Dragon, em 1991?) e que se encaixe como uma luva com o enredo do game. É trabalho duro, e convenhamos, quem fizer isso merece aplausos e prêmios.

Cortando fora toda essa conversa, o texto ficou curto, mas deixa uma questão muito importante para nós gamers, que tem o sonho de ver nossos heróis e vilões preferidos nas telonas (e com grande estilo!). Você tem vontade de ver seus games favoritos no cinema? Se sim, quais?

Por: Daniel Barris

[8 Bit] O que esperar da nova geração?

 photo 10703431_10202468492226248_130199913_o_zps839c642f.jpg

Nossos tão aguardados videogames foram revelados com capacidades acima do esperado, e ainda mais, superaram e muito a expectativa de seus fãs, mas nem todos foram assim, e não vamos citar exemplos. Mas, o mais importante foi que nossas ansiedades foram sanadas, porém mais delas foram criadas.

Pudera! Jogos com temáticas já antigas, mas com novas mecânicas de jogo, tendo um excelente exemplo Assassin’s Creed Unity, onde agora não só teremos a saudosa campanha solo, mas uma nova e bela campanha em grupo, onde é possível concluir o jogo com quatro amigos. Algo que já foi visto em tantos outros jogos, e agora marcando presença nesta franquia de peso da Ubisoft.

Não vamos esquecer da nova sequência de Far Cry, onde agora novos campos serão explorados, mais precisamente no Himalaia, além de uma leve mudança na mecânica do jogo, o que faz o antigo parecer novo. E não para por ai!

Para os fãs da lendária série da Rocksteady, chegará em julho de 2015 (com um delay já dito pela empresa) a conclusão épica desta sequencia: Batman Arkham Knight. Que deve chegar contudo às lojas, e além do mais importante: trará aos fãs do jogo as respostas que tanto aguardavam. Quem será o misterioso Arkham Knight? O que enfim houve com Batman após a morte de seu famoso inimigo? Que planos e alianças nosso Cavaleiro das Trevas encontrará ao longo da trama? Mais e mais perguntas, e a ansiedade crescendo cada vez mais.

E não só os jogos que prometem nesse ano, mas os consoles ficaram cada vez mais poderosos e a maioria aqui já possui uma clara noção das qualidades que cada um traz.

Wii U trazendo clássicos para um mundo HD, Ps4 entregando aos fãs um console inovador,e o Xbox One com seu logo “All In One”, com várias funções em um único aparelho.
Com tudo isso, temos uma ideia de que esta será uma das gerações mais marcantes, mas também nos faz sonhar com as próximas que vivenciaremos.

Por: Daniel Barris

[Cabine Flex] Fábrica da Cultura realiza seminários para propagar o cinema alternativo na periferia de São Paulo

blog-woa17

Como todos sabemos ontem foi o dia de cinema em nossa embarcação, porém sempre é bom propagar o que a grande mídia não pauta, além do mais os cinéfilos adoram um plus sobre a sétima arte.

Não é de hoje que a periferia e os bairros mais longínquos dos centros das grandes metrópoles é “carente” de cultura além da apresentada nos circuito comercial, como shopping centers ou filmes transmitidos pela TV aberta no horário nobre, porém há sempre aqueles que buscam agregar cultura fora da caixa, e transportar àqueles que não possuem esse discernimento desta erudição.

10418514_1455266901425157_8710547009901655769_nFoi o que a jornalista e moradora do bairro de Taipas, região norte de São Paulo, Jéssica Costa, 23, tentou trazer em um artigo (veja aqui) sobre a estreia do Cine Belas Artes para o Blog Mural, – afiliado ao site do jornal Folha de São Paulo – onde ela mesmo dita sobre as dificuldades que os amantes do cinema na periferia têm para acompanhar o que surgia de novo, fora do circuito comercial. Todavia a repercussão foi tão extrema que ela foi convidada pela Fábrica da Cultura para ministrar um seminário sobre “A aproximação do cinema à periferia“, que percorrerá por todo o mês de setembro por diversos bairros periféricos, como Belém, Sapopemba, Tiradentes, Itaim Paulista e Curuçá, despertando a reflexão e o estímulo do cinema como incentivo cultural, fazendo com que os participantes compreendam os elementos audiovisuais, interprete um roteiro, propague a discussão do conteúdo apresentado nos seminários, tornando os cinéfilos da periferia críticos convictos da sétima arte.

Nestes encontros serão mostrados um longa-metragem fora do circuito comercial, e após disso haverá debates e bate-papos sobre o mesmo, relatando a história do cinema, além do contexto histórico, dando novas diretrizes perceptivas ao espectador.

Essa ideia não surgiu apenas por este artigo, já que Jéssica sempre foi uma apaixonada por cinema e moradora de bairros longínquos do centro sempre buscou alternativa para conhecer filmes diferentes e fora daqueles exibidos nos cinemas dos shopping centers e também, daqueles apresentados na televisão, buscando e conhecendo mais sobre o assunto em sites especializados e em mostras na região central de São Paulo, e hoje visa essa oportunidade para compartilhar com outros adoradores desta arte, mas que não possuem as mesmas ferramentas que ela, mas contemplam a mesma ânsia em buscar o diferenciado e não convencional.

Cada encontro a jornalista apresentará um filme diferente, qual irá gerar um debate sobre o mesmo, e uma discussão sobre a produção, a arte e propagação destas obras junta à periferia.

Segue abaixo o dias e horários de quando acontecerá os seminários:

SERVIÇO

Fábrica da Cultura apresenta:
“Aproximação do Cinema à Periferia”

06/09/2014 – Parque Belém
Horário: 16h às 18h
Exibição do filme: “A Onda”
End: Av. Celso Garcia, nº 2.231 – Portaria 1 ou Rua Nelson Cruz – Portaria 2, na altura do nº 2.200 da Av. Celso Garcia, São Paulo/ SP.

06/09/2014 – Sapopemba
Horário: a partir das 19h30
Exibição do filme: “O Fabuloso destino de Amélie Poulain”
End: R. Augustin Luberti, 300 – Fazenda da Juta, São Paulo/ SP.

13/08/2014 – Tiradentes
Horário: a partir das 19h30
Exibição do filme: “A Viagem de Chihiro”
End: Rua Henriqueta Noguez Brieba, 281 – São Paulo/ SP.

20/09/2014 – Itaim Paulista
Horário: a partir das 19h30
Exibição do filme: “Clube dos Cinco”
End: R. Estudantes da China, 500 – Itaim Paulista, São Paulo/ SP.

23/09/2014 – Curuçá
Horário: a partir das 19h30
Exibição do filme: “Clube da Luta”
End: Rua Pedra Dourada, 65. Próximo a Avenida Nordestina (altura do nº 5800), São Paulo/ SP.

Os ingressos são gratuitos, porém limitados e devem ser retiradas uma horas antes do evento na recepção;

Por: Patrícia Visconti