Arquivo da tag: popular

[Total Flex] Prêmio Bravo! apresenta os melhores da cultura e o poder que ela têm diante a sociedade

FORA TEMER!

Sem dúvida essa a sentença mais dita pelos ganhadores ao receber o retorno de um das maiores premiações da cultura brasileira, o Prêmio Bravo!, que aconteceu na última quarta-feira (29), no Teatro Paulo Autran, no Sesc Pinheiros, em São Paulo. Continuar lendo [Total Flex] Prêmio Bravo! apresenta os melhores da cultura e o poder que ela têm diante a sociedade

Anúncios

[Caixa de Som] Gabriel Coelho canta o cotidiano tocando na alma de cada pessoa

14657445_1795049880740197_8636204003676661670_n
Foto por: Vinicius Amano

Desde que se entende por gente Gabriel Coelho sabia que a música era seu futuro, e sempre esteve infiltrada em sua veia. Pois, quando pequeno, antes mesmo de entrar na escola, o músico ganhou uma “guitarrazinha” daquelas de plástico, vendidas em feiras livres. Logo, esse se tornou o melhor brinquedo para Gabriel, ele o levava para cima e para baixo, embalando sucessos de Caetano Veloso, Belchior, Roberto Carlos, Leandro e Leonardo e até Xuxa durante apresentações na sala de casa ou em festas familiares, depois apaixonou-se à primeira vista por um Di Giorgio que apareceu em seu quarto, desde então sua paixão pela música só cresceu, e seu anseio em aprender mais ultrapassou todos os limites da musicais e artístico. Continuar lendo [Caixa de Som] Gabriel Coelho canta o cotidiano tocando na alma de cada pessoa

[Total Flex] Paulista em Mogi das Cruzes – Conhecendo o Theatro Vasques

Há mais ou menos 40 km da cidade de São Paulo, está situada Mogi das Cruzes, com seus 455 anos. É uma das cidades mais antigas do Brasil. Minha cidade. E nela que está a dica de hoje. O Theatro Vasques!

Continuar lendo [Total Flex] Paulista em Mogi das Cruzes – Conhecendo o Theatro Vasques

[Cyber Cult] Curitibanos lança óculos de realidade virtual 100% nacional

loox-vr

A Campus Party Brasil acabou neste fim de semana, mas durante a última semana apresentou uma série de produtos e serviços de utilidade pública para a sociedade, além de palestras e workshops pra aqueles que pretendem ou já empreendem, em prol ao desenvolvimento, facilitando e criando oportunidade social e pessoal de cada individuo.

Foto por: Divulgação
Foto por: Divulgação

Como a criação apresentada pela empresa curitibana Loox VR, que mostrou durante a feira os óculos de realidade virtual semelhante ao Google Cardboard, mas com uma tecnologia totalmente nacional, qual deixa o produto mais barato e acessível à todos, disponível em lojas de eletroeletrônicos como Ponto Frio, Casas Bahia e Extra.

O óculos funciona como o já lançado pela Samsung em novembro de 2015, tendo um suporte para o smartphone que fornece a tela e hardware úteis para rodar os aplicativos disponibilizados para o mesmo, podendo visualizar vídeos e fotos em 360 graus, todavia a empresa criou um produto com materiais em conta, cujo barateia a fabricação e populariza a compra.

Foto por: Divulgação
Foto por: Divulgação

O dispositivo é compatível para Phone 5, iPhone 5S, iPhone 5C, iPhone 6, iPhone 6S, iPhone 6 Plus, iPhone 6S Plus, Samsung Galaxy S4, S5, S6, S6 Edge, Note 3, Note 4, Note 5, Note Edge, Motorola Moto X 2ª Geração, Nexus 5, Nexus 6, Nexus 6p, Asus Zenphone 2, LG G3 e G4.

O produto conta com lentes de 40mm, proporcionando amplo campo de visão. Oferece ajuste para 3 diferentes níveis de miopia. Acompanha bandana de EVA e 2 adaptadores para diferentes tamanhos de celular. Compatível com centenas de aplicativos de realidade virtual iOS e Android.

Foto por: Divulgação
Foto por: Divulgação

Além demais, o óculos pode ser usado em conjunto com fone de ouvido e joystick bluetooth para controle de jogos (equipamentos não inclusos). O valor de compra no varejo é de R$ 124,50.

Assista abaixo uma demonstração da vista da Terra através de uma estação espacial:

Para saber mais sobre o produto acesse o site oficial então as redes sociais da empresa Loox VR.

Site | Facebook

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Novidade A2: A dupla que vale por uma banda inteira!

10006341_632479163491106_1043449107_n

Toda banda que se preze há um guitarrista, baixista, tecladista, baterista e vocalista, e nesta ordem o baterista sempre é aquele que fica no fundo do palco, apenas dando a harmonia percussionista que o grupo precisa para manter sua alma essência musical.

Porém, há uma banda, formada apenas por duas pessoas, isso mesmo, uma dupla, onde a bateria fica frente ao palco e o vocal transmite toda emoção e carisma nas canções em extrema afinação.

A dupla Novidade A2, formada pelos músicos Emerson Cotrin e Edna Guedes, chegou com uma proposta diferente, levar o som de vozes afinadas com a presença da bateria para frente do palco, tocando o melhor da música sem preconceitos ou discriminação, simplesmente fazendo boa música e com muita competência.

Confira uma pouco dessa nova empreitada musical, que promete não apenas revolucionar, mas cativar até mesmo os ouvidos nem tão musicais assim;

Conheça mais sobre a dupla na fanpage oficial no Facebook!

Por: Patrícia Visconti

[Total Flex] Música de qualidade e gratuita marcam presença em mais uma edição do projeto “Som na Faixa”

vai1-546x210

A Vila Madalena é muito conhecida pela diversidade cultural e artística em São Paulo, e isso o projeto “Som na Faixa” remete imensamente essa autenticidade em ampliar e promover essa cultura, principalmente mostrando novos sons e novas bandas, que só querem um lugar para tocar e apresentar sua essência.

No próximo dia 7 de dezembro, acontece mais uma edição deste evento que promete propagar e compartilhar novas facetas da cena independente no país, com um show gratuito e com muita energia da banda Batuntã, que promete mostrar seu ritmo instrumental, com pitadas de canção, o brilho dos metais e a força dos tambores, no Centro Cultural Rio Verde.

Porém o festival não acaba por aí não, pois antes da banda entrar o DJ Tahira traz sua discotecagem eclética, misturando diversos gêneros de várias épocas e sonoridades distintas. Um evento completo, diferente e o melhor gratuito!

Serviço som-na-faixa“Som na Faixa” recebe Batuntã e DJ Tahira

Dia: 7 de dezembro Horários: 17h – DJ Tahira 19h – Batuntã Local: Centro Cultural Rio Verde Endereço: Rua Belmiro Braga, nº 119 – Vila Madalena/ SP.

Informações: Tel.: (11) 3459-5321 E-mail: kiki@centroculturalrioverde.com.br

Por: Patrícia Visconti

[Cantinho Literário] Literatura Marginal – A literatura em sua forma simples e popular

L.M-pequeno

A literatura popular, é o conjunto de formas simples da arte verbal do povo, aos autores e seus contributos teóricos, esta literatura também é apresentada com outras denominações: literatura oral, literatura tradicional, etno-literatura ou literatura marginal.

O principal defensor do nome “literatura popular” é, sem dúvida, Viegas Guerreiro, que afirma preferi-lo por ser o de “de mais extenso significado”, já que “cabe nele toda a matéria literária que o povo entende e de que gosta, da sua autoria ou não”.

A denominação de literatura popular, em face da ambiguidade do termo “popular”, tem levantado as objecções de alguns teóricos, como é o caso de Victor Aguiar e Silva, para quem esta literatura exprime, de modo espontâneo e natural, na sua profunda genuinidade.

O espírito nacional de um povo, tal como aparece modelado na particularidade das suas crenças, dos seus valores tradicionais e do seu viver histórico.

Os textos são considerados contos populares, lendas, mitos, provérbios, ditos populares, apodos, adivinhas, lengalengas,
orações, rezas, fórmulas de superstições e de mezinhas, esconjuros, orações com escárnio, pragas, agouros ou profecias, galanteios ou piropos, quadras, autos populares, romanceiros, cancioneiros, excelências, entre outros.

Principais Autores:

No Brasil: Ferréz (Capão pecado), Plínio Marcos (Dois perdidos numa noite suja), Maurício Mirisola (Azul do Filho Morto), Eduardo Alves da Costa (No Caminho com Maiakovsky), Roberto Piva (Paranóia), José Agripino (Panamérica).

No Mundo: Henry Miller, Charles Bukovsky, Ferlinguetti, Pedro Juan Gutiérrez, e o espetacular Venedikt Erofeev, um russo absolutamente marginal, autor de Moscou-Petushky.

Por Priscila Visconti