[Cantinho Literário] A América Latina e sua eterna solidão diante aos veículos de comunicação

Neste ano o livro clássico de Gabriel García Márquez completa cinco décadas, e o autor, escritor e jornalista colombiano faria 90 anos se estivesse vivo, ele foi um grande propagador da América Latina pelo mundo, sendo considerado um dos autores mais importantes do século 20, e um dos mais admirados e traduzidos no mundo, com mais de 40 milhões de livros vendidos em mais de 30 idiomas.

Porém, após sua morte em 2014, a América Latina perdeu um pouco desta divulgação ferrenha de uma região tão rica culturalmente quão em seus ambientes e povo, porém a grande mídia visa apenas mostrar uma política econômica que reforçam o primário-exportadora pelas classes dirigentes cada vez mais aliadas ao capital europeu e norte-americano, deixando de lado a história e origem do povo latino.

Visando nisso, o professor e doutor em Ciências da Comunicação (ECA-USP), pesquisador do Celacc (Centro de Estudos Latino‐americanos sobre Comunicação e Cultura), professor doutor de Jornalismo da ECA‐USP e coordenador do curso de Jornalismo da Uninove, Alexandre Barbosa está lançando neste ano o seu livro “A Solidão da América Latina na Indústria Jornalística Brasileira”, pela Editora Alexa Cultural.

O livro trata a América Latina em dois eixos, um no ambiente sócio-histórico e o outro, jornalístico e baseado nestes campos cria-se um cenário de solidão do continente latino-americano, dividindo-se o território do restante do mundo e isolando, mostrando apenas pontos que o mundo se interessa e renegando toda a ideologia e história latina construída ao decorrer dos anos, quando histórias essenciais para o continentes não estão nas páginas dos jornais e tampouco nos telejornais, resumindo a América Latina apenas em seu litoral e nas grandes metrópoles, isolando qualquer cultura que esteja enraizada na região, condenando-a na solidão plena, imparcial e hegemônica.

O professor especialista em assuntos relacionado na América Latina, desenvolve um estudo ímpar e concreto sobre os movimentos sociais latinos-americanos e o que são transmitidos para a massa pelos meios de comunicação, mostrando as histórias da América Central, as músicas dos pampas argentinos, as lutas na Selva Amazônica, a fome dos descendentes maias, a culinária andina, a literatura guatemalteca, a enxada do sertanejo.

O lançamento deste livro será no próximo dia 10 de maio, no auditório da Escola de Comunicação e ARtes (ECA-USP), e ainda contará com um debate sobre a América Latina solidária, com grandes nomes do jornalismo e especialistas no continente latino-americano.

Alexandre Barbosa (mediação) ‐ Professor da ECA‐USP e da Uninove, autor do livro A solidão da América Latina na Indústria Jornalística Brasileira.

Ana Magalhães ‐ Editora executiva da revista digital Calle 2. É jornalista e mestra em Ciência Política pela Universidad Autónoma de Madrid. Trabalhou em jornais como Folha de S.Paulo, Agora e O Tempo, e colaborou para as revistas Trip, Veja SP e Época São Paulo.

Igor Fuser ‐ Professor do curso de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC (UFABC).Doutor em Ciência Política (USP), mestre em Relações Internacionais pelo Programa de Pós‐Graduação Santiago Dantas . Autor dos livros “Petróleo e Poder ‐ O Envolvimento Militar dos Estados Unidos no Golfo Pérsico” (Ed.Unesp, 2008), “Geopolítica ‐ O Mundo em Conflito” (Ed.Salesiana, 2006), “A Arte da Reportagem” (org. Ed.Scritia, 1996) e “México em Transe” (Ed.Scritia, 1995). Atuou por mais de vinte anos como jornalista especializado em Assuntos Internacionais, exercendo o cargo de editor na Folha de S.Paulo, Veja e Época, entre outras publicações. Colaborador e membro do Conselho Editorial dos jornais Brasil de Fato e Le Monde Diplomatique Brasil.

Após o debate, o evento contará com a performance musical de Chico Pedro e Jara Arrais, integrantes dos grupos Raíces de América e Sendero.

“A solidão da América Latina na indústria jornalística brasileira”
Autor: Alexandre Barbosa
Editora: Alexa Cultural

Sinopse

Este livro pretende mostrar que a América Latina não é vista com interesse pelas empresas donas dos meios de produção por não estar inserida no enquadramento dos óculos nem dos produtores de notícias e nem dos receptores de notícias pertencentes às nações burguesas dentro de cada região latino-americana. Estes receptores – que não são representantes de toda a pluralidade latino-americana – foram transformados em consumidores.

SERVIÇO

A América Latina está solitária no Jornalismo?

Data: 10/Maio/17 (Quarta‐feira)
Horário: 19h30
Local: Auditório Freitas Nobre ‐ Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE)
Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA‐USP)
End: Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443
Entrada Franca

Data: 22/05/17, segunda-feira
Horário: 19h30
Local: Biblioteca Latino-americana – Memorial da América Latina
End: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664- Barra Funda/SP
Entrada Franca
Mais info: www.memorial.org.br

Por: Patrícia Visconti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s