[Cantinho Literário] “Tartarugas Até lá Embaixo”: Uma história Infinitamente impactante

Screenshot_2017-10-22-21-10-54-1.png

Sabe aquele livro que você espera ansiosamente, ai quando ele chega você para tudo, devora o livro e depois fica sem saber o que dizer. Então, isso aconteceu comigo com o livro do John Green , Tartarugas Até lá Embaixo.

Quem me conhece sabe o quão fã eu sou do Green, ano passado em uma entrevista ele partiu meu coração – é claro de outros leitores também – quando disse que não escreveria mais, pois estava sofrendo uma certa pressão. Esse ano ele acalentou os corações de nós meros leitores e lançou mais um livro.

O livro conta a história de Aza Holmes, uma adolescente que sofre de TOC  transtorno obsessivo compulsivo – que vive num conflito pessoal interno diariamente, perdeu o pai ainda criança, é criada por sua mãe que é professora e faz de tudo por ela.

Aza tem uma melhor amiga – são amigas desde os 06 anos – chamada Daisy que sonha em entrar numa boa faculdade. Daisy é o oposto de Aza,mas as duas se completam perfeitamente.
Certo dia os jornais noticiaram o desaparecimento de Russell Pickett , um bilionário magnata imobiliário, que após saber que seria preso por fraude e suborno, fugiu. As autoridades ofereceram uma quantia de cem mil dólares para quem encontrasse Pickett , e Daisy  – muito esperta por sinal – bolou um plano pra que junto com Aza  fossem procurar Pickett.

Daisy lembrou que Aza conhecia o filho de Pickett quando eram mais novos, na verdade Aza tinha certa paixonite por ele – mesmo que não declarada pra si própria –, então as meninas foram procurar Davis para tentar descobrir mais sobre a situação de seu pai.

Davis  diferente de todos, prefere que seu pai fique foragido, não por proteção ao pai, mas por amor e proteção a seu irmão mais novo, Davis desde muito cedo se tornou uma figura paterna para Noah, pois seu pai nunca soube ser um pai de verdade, nunca foi presente.
Daisy com seu jeito maluquinho de ser reaproxima Aza e Davis, que mesmo sem perceber vão aliviando a tensão um do outro. Muitas coisas acontecem nessa Missão criada por Daisy.

Livro maravilhoso, assim como todos os livros do Green. A história é narrada por Aza, uma leitura bem desenvolta, é divertida e ao mesmo tempo é intensa, a todo o momento a leitura nos faz refletir sobre cada coisa, seja uma amizade , seja a base familiar, seja o romance, tudo ali nos faz refletir.

Amei o livro, porque o Green foi exatamente o Green em cada frase, cada página, foi um dos melhores livros que li.

O livro mostra Aza e seu conflito interno, mostra sua insegurança, seus medos do presente e também do futuro, sua necessidade de vencer seus pensamentos ruins que tomam conta de sua vida 70% ao dia.

O livro mostra a importância de uma amizade, Aza e Daisy são totalmente diferentes, mas estão ali, sempre uma pela outra, a Daisy é o tipo de pessoa que todos querem ter na vida, aquela menina falante, que acredita que tudo sempre vai dar certo, e se não der certo se conserta. Apaixonei-me pela amizade das meninas.
Emocionei-me com a reaproximação de Aza e Davis, ela entrando no mundo dele, e permitindo que ele entrasse em seu mundo. Eles foram se descobrindo, se apoiando, cada um com seu conflito. Davis é muito fofo, um grande amigo, um grande irmão, um grande garoto que por tudo que já passou, pode ser considerado um homem.

Sabe o que mais me fascina no Green? É que suas histórias não mostra somente o que queremos ver, não mostra somente o lado bonito das coisas, ele não mostra um personagem forte, com um corpo de dar inveja que tem todas aos seus pés, nem uma personagem linda cheia de qualidades, ele não mostra um personagem que tem estabilidade. O Green mostra personagens normais, que temem algo, ou que não lindos de morrer, que são excluídos, e ele não faz isso de uma forma triste, ele faz isso de uma forma natural. Green aponta defeitos em seus personagens e metade do livro usa os defeitos, sendo tanto para coisas boas quanto para não tão boas assim, acho que isso o torna tão especial, pois seus personagens parecem reais, pois assim como nós têm defeitos, medos, inseguranças, que batalham muito pra conseguir as coisas.

Screenshot_2017-10-22-21-10-12-1.png

Se eu indico? Lógico que indico, vale muito a pena ler, conhecer o mundo de Aza. Uma  coisa legal, é que Daisy escreve FanFic de Star Wars, perfeito!

Screenshot_2017-10-22-21-10-04-1.png

Instagram : @johngreenwritesbooks
Facebook: facebook.com/JohnGreenfans
Amazon
Editora: Intriseca

Sinopse

A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto tenta lidar com o próprio transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, distúrbio mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.

Beijos Literários,
@betaliteraria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s