Santos Film Fest – Um projeto de oportunidade e incentivo cultural à comunidade

29388964_1622838117795876_5508550602377259181_n

No fim do próximo mês começa a terceira edição do Santos Film Fest, um festival que visa propagar e compartilhar a sétima arte independente nacional na baixada santista, resgatando e apresentando os talentos da região, aproximando-os do público e transcendendo as barreiras a arte e da cultura. Afinal, Santos foi considerada a cidade mais criativa, segundo a Unesco, na categoria audiovisual.

Nas últimas duas décadas cursos e eventos segmentos ao cultura pop cresceram na cidade, potencializando esse setor e fazendo com que o setor público olhe com mais atenção para esse nicho do entretenimento. André Azenha, jornalista e produtor cultural, um santista nato que tem muita ânsia em desenvolver a sociedade no parâmetro cultural sentiu que era hora de por a mão na massa e realizar algo produtivo para o município, aonde ele desenvolveu diversos projetos, dentre esses o Santos Film Fest, dando ao espectador a oportunidade de conhecer novas vertentes do cinema, além de de facetas, integrando a comunidade num evento ímpar e inigualável. Fazendo com que “encontre um cardápio variado e extenso de filmes, sejam curtas, médias ou longas-metragens. Pensamos num festival que alcançasse a população de maneira abrangente, da criança ao idoso, tivesse vertente para a educação, sem se prender a formatos ou tempo de duração. Também buscamos propor à população da região um festival que traga longas inéditos, especialmente brasileiros, e também trabalhe o resgate histórico, exibindo clássicos, fazendo mostras e recortes de grandes cineastas e artistas“, completa Azenha.

DSC0212
Foto por Thainara Macedo

Um projeto que leva os espectadores aos cinemas, apesar da situação de crise que o país enfrente atualmente, mas André utiliza-se deste “poder cultural”, em propagar e difundir suas críticas e realizações com a população, saindo de seu “mundinho” elitizado, como ele mesmo diz, não no sentido monetário, mas àquele que tem acesso a informação, fazendo com que o conhecimento ultrapassa as fronteiras e segue de fato à todos, sem cortes e sem distinção, dando oportunidades à todos de conhecerem algo majestoso e estonteante culturalmente.

Por isso, para realizar o SFF ele busca parceiros que tem esse ideal, para formar uma plateia que estimula reflexão, ao pensamento. Então, Azenha juntamente com sua sócia e esposa, Paula, procuram instituições com este foco, como o Eduardo Ferreira; da Orvalho Filmes, Toninho Campos; do Cine Roxy, a São Judas Campos Unimonte, Pátio Iporanga e a própria Prefeitura, em prol a estimular e entusiasmar o público a pensar e ecoar de maneira cultural o que foi ela absorveu com aquela ação.

Em 2014 e 2015 foram realizados duas edições da Mostra Cine Brasil, no Sesc Santos, com êxito de exibição, com sessões lotadas para os filmes nacionais, geralmente inéditos, que ainda contou com a presença dos realizadores das produções durante as transmissões. E este, foi o embrião para que o Santos Film Fest ganhasse forma, foi questão de ajustes e parcerias, para que as duas primeiras edições fossem realizadas e ganhasse notoriedade na cena cultural santista, paulista e nacional. Desde então, o festival foi crescendo e instituições foram enxergando o projeto com potencialidade, e hoje até filmes estrangeiros são inclusos na programação do evento, ganhando repercussão internacional.

DSC0340
Foto por Thainara Macedo

Neste ano o SFF irá exibir mais de 70 filmes, entre curtas, médias e longas-metragens, entre nacionais e estrangeiros, de vários gêneros do cinema, dentre esses, a grande maioria são filmes convidados, em parceria com a Vitrine Filmes, Cine Art Filmes, Paris Filmes e a Videocamp. E também, devido a grande demanda nos anos anteriores, nesta edição foram abertas inscrições para categorias distintas de filmes, e para a surpresa dos organizadores, que receberão inscrições de várias regiões do Brasil e também de Portugal.

Em 2018, o festival contará pela primeira vez com o voto popular, com o Troféu Edwald Filho para os melhores filmes nas categorias descritas acima, curta, média e longa-metragem, aonde os espectadores receberão uma ficha para darem seus votos ao término de sessão. Enquanto os filmes convidados, teve uma atenção de extremo cuidado, para trazer diversidade e reflexão sobre temas distintos e relevantes para a produção audiovisual.

Mas, tanto convidado quão inscrito ambos tem a importância em buscar “com sensibilidade e escolher os filmes que melhor dialogam com a proposta desta edição do SFF”, comenta o jornalista.

Para unificar as artes e cultura no município santista, neste ano eles trabalham como tema a Agenda 2030 da ONU e seus 17 projetos, que visa conceber a primeira Gibiteca do Instituto Arte no Dique, trazendo mais educação e cultura de qualidade, promovendo oportunidades de aprendizagem aos moradores da região.

André como assessor da Instituição viu um proveito em somar e propagar a arte à população do Dique, fazendo com que eles tenham mais ensejo, cultura e cresça em parâmetro social e humano, tirando os jovens e muitos adultos do comodismo da realidade atual e fazendo com que eles possam pensar e refletir, valorizando e desenvolvendo a cultura popular da região, expandindo suas cabeças a absorverem e compartilharem conteúdos e debates singulares à comunidade.

equipe_sff_sce
Equipe do Santos Fest Film reunida para a foto de apresentação.

Então, o SFF em parceria com a Santos Comic Expo arrecadarão gibis usados, em ótimo estado, para a construção desta gibiteca, num das regiões mais vulnerável da cidade, em que mais de 20 mil habitantes vivem em condições precárias, em palafitas na beira do mangue, sobre o Rio Bugre, surgindo a ideia em desenvolver não apenas socialmente, mas culturalmente a região.

A ideia surgiu de uma conversa com o Rodrigo Piovezan, um dos organizadores da Santos Comic Expo, principal convenção de quadrinhos do litoral paulista. Os demais Guerreiros, grupo de amigos fãs de gibis que organizam a SCE, abraçou a causa rapidamente“, explica André.

Essa iniciativa contribuirá para a formação cultural de muita gente no Dique, fazendo com que eles adentre e conheça novas formas literárias, através das histórias em quadrinhos, como aconteceu com muitos da “elite cultural”, que podem não ter condições financeiras justificável, mas através das leituras obteve conhecimento para transmitir e repartir com quem os menos favorecidos.

Enxergamos histórias em quadrinhos como entretenimento sim, mas também porta de entrada para a literatura, a educação, o convívio entre pessoas, etc“, analisa o produtor e jornalista.

2018562447941g
Foto: Divulgação/ SESC

Os gibis podem ser entregues em cinco pontos espalhados pela cidade de Santos, como a Cult Comics, loja localizada dentro do Cine Roxy 5 (Avenida Ana Costa, 443, Gonzaga), a HC Art Collection (Avenida Mal. Floriano Peixoto, 69, loja 21, Gonzaga), o longe da Shake Burger (Avenida Gal. Francisco Glicério, 55, Gonzaga), Caiçaras Oriental Fast Food (Rua Vereador Alvaro Guimarães, 669 – Loja 3) e Museu da Imagem e do Som de Santos (Avenida Pinheiro Machado, 48, térreo do Teatro Municipal de Santos).

O Santos Film Fest acontece entre os 28 de Agosto a 5 de Setembro, em diversos espaços culturais da cidade, e tem como principal objetivo trazer um mundo mais justo, diverso e que respeite as diferenças, não apenas nas relações culturais, mas principalmente sociais do país, dando oportunidade aos menos favorecidos, fazendo com que as ideias e ideais sejam equitativo à todos.

Para conhecer mais sobre o projeto acesse: Site | Facebook

Por Patrícia Visconti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s