Terceiro Mundo Bom traz bom humor e reflexões sobre o mundo no novo álbum da banda

Terceiro-Mundo-Bom-por-Karen-Tribuzy-6.jpg
Foto por Karen Tribuzy

Um lançamento autoral e focado nos tempos de hoje no Brasil, a banda carioca Tempo Mundo Bom, divulga seu novo projeto, o EP “Terceiro Mundo Bom”, já disponível nas plataformas digitais, através do selo Sagitta Records.

O compacto mostra uma performance peculiar do trabalho da banda, visando sobre um olhar do Brasil de 2019, com influências que transitam pela MPB, pop, rap e trip hop, envolvidos num lirismo rasgado por amores, relacionamentos voláteis e protestos sociais. Em um ritmo bem humorado e descontraído, os meninos contam histórias distintas que se somam no final.

O Rio continua sendo a cidade partida que sempre foi, isso parece que nunca vai mudar. Uma Zona Sul de contos de fadas, periferias esquecidas pelo governo e comunidades entregues ao poder paralelo. Muitas cidades em uma só. Mas o senso de humor do carioca continua super afiado, apesar de tudo, e isso é bom”, reflete Diogo Brandão, vocal do grupo.

Terceiro-Mundo-Bom---Capa-EP.jpg

O disco é fruto do encontro entre os amigos de longa data à um festival, tanto o álbum quão a formação da banda são anseios de realização dos integrantes, em gravar imersos em um estúdio, com grandes amigos e participações especiais.

Esse momento da banda representa exatamente isso, essa retomada de um sonho que insiste em acompanhar seus integrantes. Ter uma banda que nos dê orgulho e que rode o Brasil e o mundo com a nossa ‘cachaça’, que é fazer música e tocar, sempre“, afirma Diogo sobre o que moveu a criação da banda e a gravação do EP.

Terceiro-Mundo-Bom-por-Karen-Tribuzy-4.jpg
Foto por Karen Tribuzy

A banda é formada por Diogo Brandão (vocal), Marcos Almir (guitarra), Robson Riva (bateria) e Giga Leão (baixo). E para a produção deste projeto, o TMT contou com Lucas Vasconcellos (guitarrista da formação atual da Legião Urbana, Letuce), o EP ainda conta com a participação de Donatinho, que assina todos os synths e teclados do disco, e Gabriel Ventura (Ventre, Lenine), que toca em duas faixas. Além deles, o álbum conta com arranjos de metais de Vitor Tosta no trombone e Pedro Paulo, do Bloco do Sargento Pimenta.

Um álbum reflexivo, apaixonante, que traz intrínseco individual de cada um, que vive a rotina distinta de uma sociedade dessemelhante e cativante ao mesmo tempo, mostrando duas realidades que se mesclam e misturam numa sintonia ímpar e harmonia virtuosa.

Para conhecer mais sobre a Terceiro Mundo Bom acesse:
Facebook | Instagram

Por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s