Trilogia do Confinamento com o grupo do Núcleo O Ator Maestro

Marcelo-Trilogia-do-Confinamento
O ator Lucas Sancho, fundou em 2008 o projeto o grupo Núcleo do O Ator Maestro, que visa na construção de espetáculos solos do artista como regente da cena, assim tendo um percusso no qual foram são criados os espetáculos como nos curtas Dias de Setembro (2009), Canções para não dizer (2012), Quem Matou Edvard Munch (2014) e O Jardim Suspenso ou A Lucidez do Amor Irracional (2019). Além de participar de inúmeros festivais e mostras nacionais, recebendo mais de 15 prêmios em teatro, além de ter feitas residências artísticas nas cidades do Rio de Janeiro, Fortaleza e São Paulo.

Trilogia-do-Confinamento

No ano passado em 2019, o núcleo participou do Festival Nacional de Teatro de Ubá, vencendo os prêmios de Melhor Ator e Melhor Cenário, Festival Nacional de Passos/MG, Festival Nacional de Chapecó/SC, Festival Nacional de Teatro de Bolso/DF, vencendo o prêmio de Melhor Ator e Festival Nacional de Mogi Guaçu, vencendo os prêmios de Ator Revelação e Segundo Melhor Espetáculo, Festival Nacional de Teatro do Piauí/PI, vencendo o Prêmio de Melhor Figurino e o Festival Nacional de Teatro da Amazônia/AM.

Em 2020, com o isolamento social, o Núcleo desenvolveu a Trilogia do Confinamento, produzindo os curtas Marcelo, Vermelho e Lucidez, além dos vídeos Tá Pago, Poço de Calçada, Live, Pro Crush, Papel Carbono e O Cheiro por entre os Dedos, todos os vídeos são gravados no próprio apartamento de Lucas, já que estamos em confinamento de quarentena, e esse é o meio para levar a cultura ao público e também se manter no trabalho de ator.

E entre os dias 10 de julho a 9 e agosto, o grupo vai se inspirar em diversos temas, agregando pessoas de várias regiões do país podendo conferir o projeto Trilogia do Confinamento, de Lucas Sancho, do Núcleo O Ator Maestro. Cada filme foi gravado durante a quarentena no apartamento do artista, em que retrata o isolamento de uma perspectiva diferente.

Um dos temas é o poema “O Corvo”, de Edgar Allan Poe, que será um curta apresentado pelo Marcelo, em que ele abrirá o projeto neste ano. Ele estará trancado em uma repartição república, o arquivista passa a conversar com um pombo e a situação inusitada permite uma reflexão sobre suas identidades. Também terá o título “Lucidez”, mostrando os dilemas de Márcio, um indivíduo que justifica o seu péssimo comportamento amoroso por meio de teorias próprias, usando sempre o universo da botânica.

Já baseado em “O Grito” e em outras obras do pintor Edvard Munch, esse o último filme Vermelho apresenta o depoimento de um homem que não sabe os reais motivos de sua prisão. Em cada curta, o artista utilizará um texto do seu portifólio, como na peça “Canções para não dizer” foi adaptada para Marcelo (14 min), o espetáculo “O Jardim Suspenso ou A Lucidez do Amor Irracional” serviu de base para Lucidez (12 min) e a obra “Quem Matou Edvard Munch?”
virou o filme Vermelho (8 min).

O projeto “Trilogia do Confinamento” é uma oportunidade de produzir filmes e também matar as saudades de ir ao cinema e o público pode garantir os ingressos pelo site Sympla, no qual há dois tipos de propostas na plataforma – 10,00; geral e 30,00; solidário e ao comprar um bilhete, a pessoa recebe o comprovante por e-mail e no dia da sessão escolhida e o link de acesso.

Para mais informações sobre o projeto acesse os endereços abaixo:

Instagram Lucas Sancho | Instagram Projeto

Por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s