‘Death Stranding’ – Um game repleto de ação e emoção, com a jogabilidade conectada à trama

image host

Death Stranding é um jogo feito pela Kojima Productions lançado como exclusivo do Playstation 4, depois sendo lançado para PC. O jogo ganhou uma segunda versão chamada Death Stranding Director’s cut, onde se você pagasse o valor cheio viria o jogo base mais os extras como mais missões, um modo de corrida, armas e etc.

Já se você já tivesse o jogo, poderia pagar um valor bem menor levando todas as novidades e extras sendo lançados. Um ano depois, no dia 30 de março de 2022 o Director’s cut foi lançado para o PC também.

Este jogo foi o último lançado pelo designer de jogos eletrônicos, Hideo Kajima, sendo o primeiro jogo de seu estúdio. É fato que dividiu opiniões pelo mundo, mas isso não impediu do jogo receber uma nota perfeita na revista japonesa Famitsu.

O jogo recebeu vários prêmios e indicações em vários eventos pelo mundo, como no próprio The Game Awards de 2019. Enquanto aguardamos novidades em relação ao novo jogo sendo feito pela Kojima Productions, por que não conhecer e talvez experimentar Death Stranding?

Hideo Kojima é conhecido por ser um dos maiores criadores de jogos. Tendo uma carreira longa na indústria, já fez Policenauts, Zone of the Enders, o tão famoso P.T que foi um teaser jogável de Silent Hills, jogo esse que foi cancelado pela Konami; e sua franquia de maior sucesso Metal Gear Solid. Fora sua história com jogos de sucesso, Kojima também conseguiu alguns prêmios como o BAFTA em 2020 e o Japanese Minister’s Award for Fine Arts, prêmio dado pelo governo japonês por conquistas notáveis em seu campo de arte.

image host

Apesar de ser muito conhecido por Metal Gear, um jogo de Stealth onde tem muito combate, Kojima fez Death Stranding com uma proposta mais diferente.

O combate ainda existe, mas ele dá outro olhar para ele, na verdade, fugir dele ou só imobilizar seus inimigos, em sua maioria é o ideal e a melhor opção. Kojima tenta com esse jogo subverter o ato de jogar e abrir novas portas não só para o jogador, mas diria que para os criadores também.

Death Stranding é um jogo no qual consigo ver o porquê de muitas pessoas amarem e muitas pessoas odiarem. No jogo, matar alguém não é algo vantajoso para você, na verdade o ideal é você não matar ninguém. Isso por si só é algo que não é usual para os jogos de vídeo game, que são tão comuns o ato de matar. Além disso, ele tenta mostrar que o ato de entregar as encomendas, que é um dos objetivos no jogo, é uma tarefa dura, difícil, talvez até ingrata. Porém, um trabalho que tem que ser feito e que quanto mais o jogador entende o terreno e seu equipamento, mais o ato de entregar vira uma tarefa fácil e muito gratificante.

image host

A história do jogo segue uma linha narrativa que pode não ser muito fácil de acompanhar em um primeiro momento, porém com o tempo tudo vai ficando mais claro para o jogador. Kojima nunca foi do tipo que conta suas histórias de forma tão fáceis. A forma que ele monta suas histórias tem muita filosofia e imagens nas quais tem mais o sentido de passar um sentimento ao mesmo tempo que te contar algo, seja com imagens claras ou imagens mais filosóficas.

Tudo para nos fazer pensar e acho que isso é o que às vezes afasta as pessoas dos jogos de seus jogos, eles não são claro em um primeiro momento, muitas vezes querem passar sentimentos e sensações; e tenta ser mais do que somente um ato de jogar, porém, ele sempre leva o jogador por um caminho de altos e baixos, que pode parecer confuso, mas te fará no final do percurso ter sentido várias sensações e emoções, fazendo todo o seu referencial e paixão peplas produções do Kojima.

image host

Porém, o que mais chama a atenção no jogo foi o seu sistema de multiplayer. Inicialmente, o jogador entra em um mundo vazio e conforme você joga pode modificar esse mundo. Faça estradas, sistemas de rapel, pontes, veículos, cordas e escadas, podendo construir tudo, e ficando neste no mundo e no dos outros jogadores, assim como o que outros jogadores fazem fica para você. Essa sem dúvida é uma das melhores sensações é quando você está tendo dificuldade em uma entrega e então aparece um veículo que alguém deixou, uma escada, uma corda, algo que te dá uma sensação de salvação e o principal, de agradecimento.

Em Death Stranding você está sozinho e ao mesmo tempo não, Kojima está trabalha com a sensação de solidão, ajudar o próximo, ser ajudado, além de temas como paternidade, mas principalmente sensação de ser ajudado e querer ajudar o próximo no jogo acaba sendo constante, sendo a a forma que o jogo mais brilha.

image host

Enquanto tantos por aí querem que você mate o outro jogador e destrua, nesse os jogadores tem que trabalhar juntos e construir algo juntos, mesmo que não possa ver o outro, talvez o famoso ajudar sem olhar a quem. Mas o principal, é que o jogo pode parecer difícil em um primeiro momento talvez porque construir seja mais difícil e demorado do que destruir.

Dê uma chance ao jogo, abra sua mente e fique aberto para ter uma experiência que foge dos padrões, construa algo, pode ser difícil e trabalhoso, mas gratificante.

por Melissa Pinto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s