Arquivo da categoria: história

História roubada sobre o Quilombo de Campo Grande é lançada por autor mineiro

1013085_e

Aproveitando a deixa da tragédia no Museu Nacional, que aconteceu no último domingo (2), em que grande parte, para não dizer quase todo o acervo do museu foi tomado pelo fogo que tomou todo prédio, e que infelizmente não havia cópias ou digitalizações dos arquivos e materiais expostos. Vamos relembrar um outro fato da historia do Brasil, que também não é tão veiculado e difundido nem nos livros, tampouco das mídias convencionais, trata-se sobre a História dos Quilombos do Campo Grande, que fora mesmo roubada do povo negro das Minas Gerais e do Brasil. Continuar lendo História roubada sobre o Quilombo de Campo Grande é lançada por autor mineiro

[Cantinho Literário] O jovem senhor chileno que está descobrindo as redes sociais

idoso-620x336

Esse ano queremos dar uma nova cara para o Cantinho Literário, não só passando dicas de livros, eventos, cursos, ou então falando de autores renomados da literatura mundial e nacional, mas também queremos abrir o leque, e mostrar histórias que marcaram nomes alguns anos atrás e hoje, estão esquecidos, por estarem idosos e não ter contato com os novos meios de comunicação.

Sem título2Como o ator e diretor chileno de 95 anos, Hernán foi uma grande artista na metade do século passado, o 20, sendo uma grande estrela na época, que atualmente os jovens o desconhece, pois ele já escreveu três musicais de grande sucesso e estrelou 20 personagens.

Já conheceu todo o país com suas peças e também pelo mundo. Mas seu papel mais reconhecido foi o primeiro Pierre, um peluquier pérgola de flores, o mais famoso dos jogos chilenos. “Je suis Pierre, le plus connu cidade peluquier.

Hernan Letelier, ainda continua tanto lucido como era quando mais novo, mas com um detalhe, que ele vive sozinho, pois todos seus entes queridos, já faleceu, como sua esposa e seu irmão, Letelier, não teve filhos e todos seus amigos e conhecidos já morreram.

2HQBBP7tEle vive sozinho em seu apartamento no centro da cidade, em Santiago do Chile e seu melhor amigo hoje em dia é sua gata Martina, um gato persa e os livros também fazem companhia à ele, são mais de 3.000 exemplares, que ele sabe de cor todos que estão em sua biblioteca particular.

O diretor e ator já sentiu muitas vezes deprimido, sem vontade de viver, como alguns meses antes dele conhecer as redes sociais, ele achava que iria morrer, pois estava a cinco meses de cama, com uma forte pneumonia, tendo até alucinações, mas sempre lucido e comunicativo.

Sem título1Mas desde a vépera do último natal, quando apresentaram as redes sociais à ele, Hernán, não se sente mais sozinho, pois ele queria conhecer essa tal rede, o Twitter, então um amigo o visitou seu apartamento e lhe ajudou a abrir sua primeira conta no Twitter.

“Você, como Dumbo, o elefante, trouxe seu baú cheio de novidades”, ele disse a seu amigo no momento da demissão. E ele ficou lá sozinho, mas animado, como se a boa notícia tinha sido uma razão para viver.

O Hernán Letelier segue postando em seu Twitter e contando suas incríveis histórias de quando era jovem e se interagindo com todos que o segue na rede e todos que gostam de ouvir essas histórias de do passado e que não quer que esses grandes nomes se percam por ai, não deixam de seguir esse senhor, com cabeça, entusiasmo e espírito de um jovem que está descobrindo o mundo, através da internet.1452129862-t13twitter95

Twitter Hernán Letelier

Por Priscila Visconti

[TOTAL FLEX] O TODO PODEROSO! O mais poderoso veículo de comunicação do planeta: O rádio!

No dia 25 de setembro é celebrado o dia de um dos veículos de comunicação mais popular do mundo: O rádio. “O pai do rádio brasileiro” Roquete Pinto com poucos recursos fundou a primeira emissora de rádio do Brasil: A rádio Sociedade do Rio de Janeiro e sem poder contar fielmente com os avanços que temos de tecnologia hoje e assim o rádio deu os seus primeiros passos para se tornar o grande intermediador de notícias. No dia 07 de setembro do ano de 1922 um ano antes da primeira fundação da emissora de rádio supracitado ocorreu a primeira transmissão radiofônica no Brasil em comemoração ao centenário da Independência do Brasil.  

O alto do Corcovado no Rio de Janeiro, foi o cenário escolhido para que uma estação fosse instalada para serem tocadas músicas e para que o presidente Epitácio Pessoa pudesse se pronunciar. 
Com o surgimento da televisão muito se falou da extinção do rádio, que nada! Os fieis ouvintes das manhas noticiarias, das tardes musicais e das noites apaixonadas se mantiveram fiéis e atentos as vozes que ecoavam as lhes dizer algo. A internet isso também foi cogitado com mais fervor, muitos acreditavam que a internet chegava como ameaça para veículo que por muitos anos fez companhia aos ouvintes, e mais uma vez esses murmúrios de tensão caíram por terra, o rádio se manteve firme e a internet até contribuiu, pois podemos ouvir a nossa emissora preferida pela internet mesmo estando do outro lado do planeta. 
Há ainda indícios que o inventor do rádio teria sido um padre brasileiro: Roberto Landell de Moura no ano de 1894, segundo relatos o padre desenvolveu uma engenhoca que conseguia emitir e receber sons a longas distancias, porém fanáticos religiosos destruíram o aparelho e todas as anotações do padre, pois acreditavam que o mesmo possuía um pacto com seres malignos e isso acabou prejudicando o reconhecimento do padre como o inventor, somente algum tempo mais tarde o sacerdote conseguiu fazer uma demonstração pública do aparelho que criou. E não tem como falar do rádio sem citar o nome de um dos maiores comunicadores do país, Ricardo euGENIO Boechat que mais uma vez ganhou o prêmio Comunique-se, e com mais uma vitória Boechat se tornou o profissional a somar conquistas em quatro categorias do prêmio. 
Um comunicólogo é antes de tudo um porta voz da verdade, ele é um formador de opinião pública que contribui com as mudanças de pontos de vista da população e contribui para que novas ideias, novas diretrizes sejam implantadas na sociedade, o radialista é uma voz forte da comunidade, recorrer ao rádio ainda é uma forma de conseguir com que os clamores da sociedade sejam ainda escutados. A todos os radialistas, e apaixonados pelo rádio, parabéns!

[Cabine da Pipoca] Quadro a quadro, dando vida ao movimento

Hoje não vamos indicar filmes, nem falar de gêneros cinematográficos que marcaram épocas, mas sim de um estilo na forma de fazer filme, sem ser em película ou digital.

A pauta de hoje é bem simples, mas ao mesmo tempo bem trabalhosa, já que iremos falar sobre Stop Motion.

Por acaso vocês sabem o que e como se faz isso? Pois bem, iremos te explicar agorinha mesmo, portanto, peguem as pipocas e se segurem frente ao PC, pois a Cabine da Pipoca está montada.

Sabe quando você vê aquelas animações feitas através de fotogramas, massinha de modelar ou utilizando-se de mecanismos articuláveis, como bonecos ou aparatos para captar movimentos humanos se utilizando por câmeras de filmar ou fotografar, até mesmo através de software de computadores.

Basicamente, Stop Motion é a técnica que utiliza a disposição sequencial de fotografias em diferente posições do mesmo objeto inanimado, simulando assim o seu movimento, ou seja, o efeito de parar, mexer, fotografar e mudar o passo na hora da filmagem. Um filme produzido segundo a segundo, movimento por movimento, quadro a quadro, dando a ideia de movimento.

A história do Stop Motion remete-se a um mágico e ilusionista francês, George Mélies, que viu através dessa arte uma ótima maneira para dar sequência à seus truques de mágica que encantavam a todos. Então, a partir de experimentos Mélies iniciou sua carreira cinematográfica com o filme “Viagem à Lua“, de 1902, onde ele captava a chegada do homem à Lua, partindo dessa técnica.

Depois dai, no decorrer do século XX a técnica foi se aprimorando e ganhando outras formas, vindo de diversos diretores de cinema, e por durante muitos anos essa foi a base para efeitos especiais em filmes de robôs e monstros, já que a tecnologia no início do século era bem inferior a que temos hoje, onde se é capaz de criar uma imagem a partir de um computador.

O cinema também se utiliza muito desses efeitos, e com certeza você assistir algum longa produzido por esse recurso, já que alguns filmes emplacaram bilheteria e foram até ao Oscar. Entre eles alguns exemplos estão, O Estranho Mundo de Jack (1993), de Henry Selick, A Fuga das Galinhas, A Noiva Cadáver, Wallace e Gromit, Coraline e o Mundo Secreto, O Fantastico Sr. Raposo (2009), de Wes Anderson, A Festa do Monstro Maluco (1967) e Frankenweenie (2012), mas pode ser um longa caseiro, nem tão glamouroso quão as grandes produções das companhias cinematográficas, como a Disney.

Outras companhias que se utiliza bastante desse recurso são as produtoras de filmes publicitários e também, produtores de videoclipe. Já que este é um método relativamente barato e você só precisa de uma câmera para registrar e muitas ideias na cabeça.

Confira esse filme Her Morning Elegance, produzido por Oren Lavie, de 2009:

Por: Patrícia Visconti

[Cantinho Literário] A magia da literatura hispana- americana

Primeiramente, queremos desejar um feliz ano novo à todos, afinal o ano aqui no Brasil só começa ‘pra valer’, depois do carnaval e depois quero convidar todos vocês, a viajarem aqui no nosso Cantinho Literário, por toda América Latina, conhecendo um pouco a literatura hispana-americana, que por não ser uma literatura muito antiga, como a europeia, que artistas consagrados com quase mil anos, mas é uma leitura agradável e também uma forma de prestigiar a nossa cultura, que a latina, afinal somos todos latino-americanos, a raça mais quente e criativa de todo o planeta.
Pois nós, os latinos, capturamos a criatividade através de pouca coisa, já que por aqui não há país com grande abundância de riquezas materiais, como na Europa e os Estados Unidos, que mesmo em crise, possuí mais riqueza que grande parte dos país por aqui. Mas sem mais delongas, vamos ao que interessa e para de conversinhas, pois estamos aqui para apresentar a literatura latina e não fazer fofocas, por conheçam abaixo um pouco da cultura mais latina e com mais emoção, romantismo e drama, que é a literatura hispanamericana.

A literatura latino-americana, é originalmente escrita nos idiomas espanhol, português e francês, por autores de país latinos, como México e as Américas Latina e do Sul, que é bastante similar as literaturas ibério-americana e hispano-americana, mas fácil distinguir uma da outra, pois a ibério-americana, abrange tanto a literatura escrita em espanhol como em português (sendo Espanha e Portugal, berços das duas línguas, países que constituem a Península Ibérica) e a hispano-americana é menor e apenas abrange obras originalmente escritas em espanhol.
A litertura latina-americana, é bastante abrangente, compreende todas as obras escritas em língua romântica, portanto busca novas formas de afrontar a referência literária, fazendo novas abordagens através dos costumes do cotidiano.
Essa literatura, surge no final do século XIX, no modernismo com José Martí, Rubén Darío, José Asunción, que se mostrava um  conjunto de regras literárias especificamente europeu, que encontra sua identidade no período colonial e no romantismo logo de princípio do século, quando se liberaram as repúblicas hispano-americanas, que isso ocorre até 1898, com a perda das colonias espanholas.
Mas realmente a literatura hispano-americano obteve reconhecimento por todo o planeta, durante a segunda metade do século XX, mais ou menos na década de 40, em virtude do sucesso internacional, do realismo mágico, cujo seu maior expoente foi o famoso escritor colombiano, Gabriel García Márquez, mas outros autores do movimento também foram bastante fortes para manter vivo o movimento da literatura hispano-americana, como Jorge Luis Borges, Julio Cortázar, Horacio Quiroga, Manuel Puig, Juan Carlos Onetti, Pablo Neruda, César Vallejo, Ciro Alegría, José Carlos Mariátegui, José María Arguedas,Jorge Icaza, Rómulo Gallegos, Mario Vargas Llosa, Alfredo Bryce Echenique, José Vasconcelos Calderón Alejo Carpentier, José Lezama Lima, 
Augusto Roa Bastos, Ángel Rama, Miguel Ángel Asturias e Juan Rulfo.
Conheçam abaixo, os principais escritores dos país latinos da litetura hipanamericana:
Argentina
José Hernández 1834-1886
Leopoldo Lugones 1874-1938
Macedonio Fernández 1874-1952
Jorge Luis Borges 1899-1986
Roberto Arlt 1900-1942
Enrique Anderson Imbert 1910
Ernesto Sabato 1911-2011
Julio Cortázar 1914-1984
Adolfo Bioy Casares 1914-1999
Manuel Puig 1932-1990
Uruguai
Horacio Quiroga 1878-1937
Felisberto Hernández 1902-1964
Juan Carlos Onetti 1909-1994
Mario Benedetti 1920
Eduardo Galeano 1940
América Central
Rubén Darío 1867-1916
Miguel Ángel Asturias 1899-1974
Cuba
Alejo Carpentier 1904-1980
José Lezama Lima 1910-1976
Guillermo Cabrera Infante 1929-2005
Reinaldo Arenas 1943-1990
Colômbia
Jorge Isaacs 1837-1895
Gabriel García Márquez 1928
Chile
Gabriela Mistral 1889-1957
Manuel Rojas 1896-1973
Pablo Neruda 1904-1973
José Donoso 1924-1996
Jorge Edwards 1931
Isabel Allende 1942
Luis Sepulveda 1949
Paraguai
Augusto Roa Bastos 1918-2005
Brasil
Gonçalves Dias 1823-1864
José de Alencar 1829-1877 
Carlos Drummond de Andrade 1829-1877
Manuel Antonio de Almeida 1831-1861
Machado de Assis 1839-1908
Castro Alves 1847-1871
Monteiro Lobato 1882-1948
Manuel Bandeira 1886-1968
Graciliano Ramos 1892-1953 
Mário de Andrade 1893-1945
José Lins do Rego 1901-1957
Érico Veríssimo 1905-1975
João Guimarães Rosa 1908-1967
Raquel de Queiroz 1910 -2003
Jorge Amado 1912-2001
Lygia Fagundes Telles 1923
Dalton Trevisan 1925
Clarice Lispector 1925-1977
Peru
Ciro Alegría 1909-1967
Manuel Scorza 1928-1983
Julio Ramon Ribeyro 1929-1994
Mario Vargas Llosa 1936.
México
Nezahualcóyotl 1402-1472
Juan Ruiz de Alarcón 1581 -1639
Sor Juana Inés de la Cruz 1651-1695
Ramón López Velarde 1888-1921
Alfonso Reyes 1889-1959
Xavier Villaurrutia 1903-1950
Octavio Paz 1914-1998
Juan Rulfo 1918-1986
Carlos Fuentes 1928
É isso ai tripulação até semana que vem, com mais descobertas, dicas, especiais, sobre o mundo fantástico da literatura, porque nesta viagem você ninguém paga nada para decolar e conhece e descobre maravilhas sobre a arte literária bem próximo à você.
Boa Semana todos e como já disse lá cima… Feliz Ano Novo Brasil!

[Total Flex] Mudando os Hábitos no Feriadão

Feriadão de carnaval chegando, criançada em casa e os pais malucos sem ter o que fazer com as peraltices da meninada. E para eles não assistirem a mesmice que a TV aberta transmite durante as festividades carnavalesca, que tal levá-los para uma contação de histórias, no shopping center.

Acontece neste sábado (9) e no próximo domingo (17), a Hora da Criança, com a história “Onde nasce a felicidade?“, com Marinella Muto.

A história que Marinella irá contar será sobre Leleka, um garotinha que queria saber de onde vinha a felicidade, mas nunca encontrava as respostas, então ela começou a procurar por todos os caminhos que as pessoas indicavam.

Para saber se Leleka encontrou, é só comparecer no evento para ouvir essa e outras histórias sobre a menina que só queria encontrar a felicidade.

Quer saber mais sobre essa contação?

Então se liga abaixo:

Serviço

Hora da Criança Contação
Quando: 9/ fevereiro (sábado) e 17/ fevereiro (domingo)
Horas: a partir das 17h
Onde: Saraiva MegaStore – Shopping Center Norte
Local: Travessa Casalbuono, 120 – Vila Guilherme
Entrada: GRÁTIS

Agora não há desculpa para ficar com as crianças em casa neste feriadão de quatro dias. Ao invés de assistir a constanciaestabilidade dos meios televisivos durante esse período de festas, vocês podem levá-los para um programa diferente.

Cabine da Pipoca

por Estela Marques

Divulgação: CharlieChaplin.com

Assisti, há algumas semanas e inclusive comentei no meu twitter (a quem for de interesse, @marquestela), um filme um tanto metalinguístico. Uma das histórias contadas era a do cinema. Nesta, uma das personagens fora produtor, diretor e ator dos seus próprios filmes e isso me fez lembrar do Charlie Chaplin e dos seus vários personagens e variadas funções no mundo da sétima arte.

Quem não se lembra da imagem de um moçoilo vestindo fraque, calças e sapatos maiores que se número; utilizando cartola, bengala e, para terminar de compor o particular visual, um bigode-de-broxa? Carlito, ou o Vagabundo – como conhecido no Brasil – foi o principal personagem de Chaplin em toda sua carreira. Em entrevista dada há alguns anos, ele conta que The Tramp surgiu de uma ideia de última hora. Ao encontrar calças largas, um paletó apertado, uma pequena cartola e um par de sapatos maior que seu número, despertou a vontade de criar um personagem contraditório, cômico (para tanto, terminou de compor o visual com um pequeno bigode), romântico e frustrado nesta última característica. A personagem atuou em Tempos Modernos, dirigido por Chaplin e considerado uma forte crítica ao sistema capitalista, às políticas do imperialismo e liberalismo, ao militarismo e outros comportamentos referentes aos anos 1930.

Em Luzes da Ribalta, Charles Chaplin pôde trabalhar com todos os seus talentos. Ele dirigiu, produziu, financiou, escreveu o roteiro; foi cinematógrafo, músico, regente de orquestra e ator, interpretando Calvero no filme. A personagem é um antigo palhaço de teatro bastante reconhecido que vive o atual fracasso da sua vida enquanto ator. Envolve-se com uma dançarina ao tentar salvá-la de um suicídio e é a partir daí que a história se desenvolve. Ganhou o Oscar de melhor música em 1952 e, no Brasil, foi regravada por importantes intérpretes, como Maria Bethânia.

Seus últimos trabalhos foram A King in New York (1957) e  A Countess from Hong Kong (1967), nos quais ele escreveu, dirigiu, produziu e atuou, fazendo sua última aparição na década de 1960 como mordomo. Após a conclusão deste mesmo filme, sua saúde começou a se fragilizar mais e no meio dos anos 1970 sentia dificuldade para se comunicar e passou a se locomover com a ajuda de cadeira de rodas. No natal de 1977, dormindo, sofreu um derrame cerebral que o levou à morte.

[Cyber Cult] Celeiro da arte é o berço mineiro

Minas Gerais é um berço de cultura, que em tempos modernos consegue nos fazer viajar no tempo e passear por Estradas Reais, fazendo-nos ir a outros tempos e mergulhar em grandes artes deixadas por grandes artistas como Mestre Athaíde e Aleijadinho. Aleijadinho que foi o grande precursor que nos deixou como herança muitas obras entre elas uma das mais populares do mundo, OS PROFETAS DE ALEIJADINHO, que ficam ao ar livre há mais de 200 anos, na porta do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, no município de Congonhas do Campo (MG).

Preservar essa parte da nossa história hoje, é o que irá contar para os nossos descendentes como foi a nossa vida no passado, deixando lembranças históricas de um período não vivenciado pelas futuras gerações. Para ajudar e contribuir com esse cuidado a tecnologia 3D vem sendo aplicada para ajudar na preservação dos profetas do Mestre Aleijadinho. São imagens geradas por um robô em terceira dimensão.
O trabalhador robótico executa suas atividades durante a noite, pois sem a luz solar as imagens ficam com uma melhor qualidade, o que contribui para o melhor desempenho das atividades, e assim os profetas de pedra sabão são aos poucos fotografados, um a um.

O engenheiro Paulo Nascimento conta que com um controle remoto é possível conduzir o robô a altura necessária para consiga se fazer as posições necessárias para digitalizar o processo. São capturados mais de 200 ângulos de imagens e em três dimensões. O equipamento utilizado faz parte da indústria automobilística, porém sendo usado neste caso a favor da preservação do patrimônio historio cultural e artístico da humanidade.

O chefe da Iphan em Congonhas João Carlos Oliveira cita que com o uso da tecnologia em prol da história, populariza ainda mais esse patrimônio. É bom saber que mesmo com os avanços tecnológicos, o passado não é esquecido, muito pelo contrário, vem sendo cuidado e preservado com a ajuda da tecnologia.
Por hoje é isso pessoal!
Conexão com o mundo sempre!
Márcia Martins