Arquivo da tag: cantora

[8 Bits] Mortal Kombat X – Dublagens e afins

pitty-cassie-cage

Não muito recente saiu o tão esperado Mortal Kombat X, o jogo mais sangrento desse ano. Com fatalities de fazer sua tela jorrar sangue por todos os lados e golpes capazes de rachar vértebras dos inimigos, surge também a dublagem brasileira que deu vida a esse jogo. Mas é sobre a dublagem que vamos falar.

Recentemente os gamers foram pegos de surpresa ao saber que uma das personagens do Mortal Kombat, conhecida como Cassie Cage, foi dublada pela cantora Pitty. Mas infelizmente, a dublagem não agradou a maioria (ou todos) que escutaram. Pelo contrário, a crítica caiu em cima, alegando que a cantora “não encarnou” a personagem como deveria e com isso, comprometeu por completo a personagem e suas falas de luta. Apesar do jogo ter recebido várias críticas excelentes sobre sua mecânica clássica, mas repaginada, a dublagem da cantora mesmo assim comprometeu, gerando diversos rebuliços na internet, e tendo até mesmo abaixo assinados para que fosse feito uma nova dublagem para a personagem.

Para os leigos que perguntam “Por que a Pitty não pode ser dubladora?”, a questão é: Quem são os dubladores? Para ser um, é necessário ser antes ser ator, e se formar em artes cênicas. Logo após, o ator faz cursos de introdução à dublagem, e assim eles se jogam no mercado de trabalho, sendo atores e dubladores.

No caso da Pitty, ela foi sim convidada, porém, ao que parece, houve um mau planejamento de preparação, visto que a cantora não é atriz. Todavia, não há um único culpado, é necessário olhar os dois lados da moeda antes de julgar.

Confira a dublagem Pitty como Cassie Cage em Mortal Kombat X:

E você, concorda ou discorda com as críticas? Por quê?

Por: Daniel Barris

[Caixa de Som] Juliana Lima toca no 12ª Festival do Cambuci em Paranapiacaba

1-IMG_7922

A cantora e compositora andreense Juliana Lima está entre as atrações deste ano do 12º Festival Gastronômico do Cambuci, evento organizado pela Prefeitura de Santo André desde 2004. O evento procura levar a consciência ambiental às pessoas, em um local que é um dos poucos resquícios de Mata Atlântica, protegido como área de mananciais, e reverenciando um fruto que é símbolo desse ecossistema.

Durante o festival, os moradores da vila apresentam suas receitas com o fruto e há ainda várias apresentações artísticas. O evento integra as festividades do aniversário da cidade, comemorado em 8 de abril.

Artista de muita sensibilidade, com composições que não abrem mão da intensidade das emoções, tratadas com carinho, e com uma voz com nuances das melhores cantoras jazzísticas, temperada com o melhor de nossa cor brasileira, Juliana Lima leva ao festival o repertório de seu último trabalho, “Aquariana”.

Juliana recentemente gravou no Ton Ton Jazz show que será a base do DVD “Aquariana”, que em breve estará no mercado. O show teve várias apresentações pelo Brasil e na Argentina.

Veja abaixo os dois making off do trabalho:

Making off #1

Making off #2

Sobre sua participação no festival, diz Juliana: “Amo Paranapiacaba desde pequena; uma tia minha morou lá na minha infância, então eu ia para aquele lugar encantado cheio de névoa, com lindas casas de madeira! Parecia outro país! Para mim era Paranapiacaba a vila encantada. Depois minha tia mudou e fiz alguns shows no Festival de Inverno e sempre que posso vou lá visitar!”.

A vila de Paranapiacaba está em restauro, para preservar suas características originais, com financiamento obtido por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas, do governo federal. O local, atração turística e histórica, tem várias nascentes, inclusive a do rio Grande, que abastece a represa Billings.

Para saber mais sobre Paranapiacaba, leia AQUI!

Há muitos anos ativistas ambientais e o poder público empreendem batalhas para preservar o lugar e o incentivo ao turismo tem esse cuidado de evitar a degradação do ambiente. “Sei da luta dos ambientalistas que estão lá para preservar e tudo. O turismo é bom, mas tem que ser feito com consciência porque a vila é pequena! E nos festivais eles têm o cuidado de não deixar descerem carros de turistas para preservar mesmo o local”, diz Juliana Lima.

No show, Juliana (voz, violão, gaita) estará acompanhada de Ana Wick, nos vocais; Anete Ruiz, nos teclados; Bianca Predieri, na bateria;  Luciana Romanholi, na guitarra e Gê Ruiz, no baixo.

Conheça mais sobre Juliana Lima:

Confira a entrevista ao Blog por Bloga;

Site oficial

O Festival

Feira no Mercado por G MalulyO 12º Festival Gastronômico do Cambuci é organizado pela Prefeitura Municipal de Santo André, por intermédio das Secretarias de Cultura e Turismo e de Gestão de Recursos Naturais de Paranapiacaba e Parque Andreense. Mais informações sobre a programação pelo telefone (11) 4439-0109 ou no site www.santoandre.sp.gov.br.

O festival começou no dia 11 e prossegue nos fins de semana até dia 26 de abril. No feriado do dia 21, a programação acontecerá de 18 a 21, sempre da 10h às 17h. Haverá feira de produtos e artesanatos no antigo Mercado, apresentações de música, teatro, aulas-show de degustação, entre outras atividades. A programação gratuita será em vários espaços da parte baixa da Vila.

Confira a programação, fornecida pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Santo André:

No sábado (18), o palco do antigo Mercado terá como atrações os músicos de blues Marcio Bueno (13h30) e Chico Suman (15h). Também às 15h, mas no Largo dos Padeiros, Rosana Schoeps se apresentará. No domingo (19), o antigo Mercado receberá os shows de Juliana Lima (13h30), e, da Banda Desbrava (15h30). Já o Largo dos Padeiros, contará, a partir das 13h, com a performance da dupla de viola Garuti e Cuiabá.

As apresentações de choro, com Mimi, e de MPB, com Alba Brito, estarão no palco do antigo Mercado na segunda-feira (20) às 13h30 e 15h, no antigo Mercado, que recebe na terça-feira (21) o espetáculo de humor do Grupo Moral e Bons Costumes às 13h30, e o Grupo de Congada do Parque São Bernardo, às 15h.

Fest.Cambuci_foto_BetoGaravello_-_PSANo fim de semana prolongado, a programação do festival contará ainda com a aula de culinária em espanhol com Barbara Soares, no sábado (18), às 14h, na Padaria, que receberá no domingo (19), às 14h30, o chef Arthur Sauerbronn, vencedor do programa “Cozinha sob Pressão”, do SBT, e na, terça-feira (21), a chef Débora Martins para aulas-show com degustação.

Nos quatro dias o público poderá conferir a feira de produtos e artesanatos no antigo Mercado, o festival gastronômico com receitas preparadas pelos bares e restaurantes locais com o cambuci. A programação terá ainda contação de histórias com Emerson Santana, no coreto do Clube União Lyra Serrano e, na segunda-feira (20), apresentações itinerantes de teatro com a Cia. do Caixote. A novidade este ano será a exposição “Memória do Cambuci em Paranapiacaba”, no Clube União Lyra-Serano.

Por: Carlos Mercuri, do Blog por Bloga

[Caixa de Som] Heloisa Lucas: A voz rouca e uma atitude louca!

10953949_10205892495296967_4606488788313261494_n

Ela é negra, linda e tem uma voz incansável de se ouvir. Heloisa Lucas, sempre foi uma apaixonada por música, principalmente o pop, o jazz, o rock e o soul, tanto que suas grandes influências são grandes divas da cena musical internacional, como Whitney Houston, Etta James, Mariah Carey, Stevie Wonder, Gladys Knight, e também nacional entre eles Tim Maia e Elis Regina. Mas, esse anseio surgiu quando a cantora tinha apenas 13 anos, influenciada pela grande diva do pop, Mariah Carey.

543941_10202062194581843_1039849565_nUma artista independente que luta para conquistar seu lugar, num mercado tão acirrado e defasado, com músicas sem letras e melodias, a batida perfeita e a intonação adequada fazem a diferença na hora da apresentação, deixando qualquer padrão exigido pela indústria fonográfica descartado, quando o talento e carisma são ápice da arte. Porque como a Heloisa mesmo acredita: “Para quem tem personalidade, discernimento e humildade o sucesso não irá deixar influenciar”.

Atualmente a cantora segue se apresentando pelas noites e às vezes pelo dia na grande São Paulo, com suas duas bandas, qual ela faz vocal, sendo elas “Heloisa Lucas & Quarteto Groove” e a “Mesa do Rock”. Bandas que Helo conheceu através de amigos dos amigos que os apresentaram, enquanto a “Mesa do Rock” já conhecia os integrantes faziam um bom tempo pelas andanças na cena alternativa paulistana.1450243_10202639949065344_701931432_n

Heloisa canta com a alma e a perseverança de que seu público será atingido pela sua música, sua obra e sua arte, algo que ela preserva muito, e isso hoje em dia é raro encontrar em cantoras que não apenas visam a vaidade e o egocentrismo, como ela mesmo diz compartilhar música com peculiaridade e originalidade, pois esse é seu desejo como cantora e como artista.

“Meu plano é continuar cantando sempre. Sempre mais e mais. Propagar sempre a música boa e de qualidade”.

Confira uma apresentação da artista no espaço Armazém Cultural em São Paulo:

 

Para quem quiser assistir mais vídeos da cantora, acesse seu canal no Youtube, ou então acesse a página do Quarteto Groove no Facebook.

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Marise Marra lança 3º CD, “Funny Love”, no Centro Cultural São Paulo

marise
Foto por: Sérgio Kanazawa

Atenção, nação roqueira: nesta quinta-feira, 19, a cantora, compositora e multiinstrumentista Marise Marra faz o pré-lançamento de seu terceiro CD, “Funny Love”, em show gratuito no Centro Cultural São Paulo. A apresentação será às 20h30 na sala Adoniran Barbosa. O disco chega ao público no fim de março.

marise 3Essa mineira, que adotou São Paulo como lar, surgiu na cena rocker em 2005 com “Noite Proibida”, um CD produzido e dirigido pelo mago Tony Babalu e co-produzido por ela mesma, que também assina os arranjos. O disco foi gravado, mixado e masterizado por Leonardo Nakabayashi no Estúdio Flap em São Paulo e a prensagem e distribuição ficaram a cargo da Amellis Records/ Tratore.

O trabalho de estreia já a alçou ao panteão dxs “guitar heroes”, pela virtuosidade que ela exibe. Marise responde pelas guitarras, violão de aço e voz e pega o baixo nas faixas “Você Pode Me Levar”, “Vida de Louco”, “Reflexo” e “Estranhos no Ninho”. Nas demais, o baixo fica por conta de Róbinson Tóffoli e Cristiano Quinália fica nas baquetas.

O segundo CD, “Arrebatador”, vem mais autoral, no qual ela cuidou da produção e assumiu a gravação das linhas de baixo, violão, violão de 12 cordas e teclado, além de emprestar sua voz a quase todas as canções (e duetar com Dadá Cyrino na faixa “Luta”). Um trabalho pleno de guitarras, densas, poderosas, dando suporte e moldura a uma voz ao mesmo tempo terna e “fodaça”!

marise 2

“Arrebatador” tem, além da produção, os arranjos assinados por Marise. Foi gravado, mixado e masterizado por Brendan Duffey (Angra, Kiko Loureiro, Dr. Sin e Billy Sheehan, entre outros) e Adriano Daga no Nocal Studios, em São Paulo, em 2010. Nele, ela toca as guitarras, baixo, violão 12 e 6 cordas, teclado e voz; Alan Marques nas bateras e o mito Luiz Sérgio Carlini comparece com a lap Steel e guitarra “solo 1” em “Amarras”; Nenê Silva vem de baixo em “Luta” e Dada Cyrino põe a voz em “Luta” e “Everything”. Gravado e distribuído por Amellis Records/ Tratore.

marise e bandaAgora, temos “Funny Love”. Gravado em São Paulo, o trabalho foi produzido pela própria Marise (que também assina todas as músicas, letras e arranjos do álbum), em parceria com o norte-americano Brendan Duffey. Desta vez, o rock avassalador forjado à base de riffs poderosos e virtuosos solos de guitarra ganhou um tempero pop com pitadas de MPB, funk, folk e até elementos da música eletrônica, conforme informa seu material de divulgação.

marise 4Sobre o show: o repertório é composto das 11 faixas do novo trabalho, entre elas “Amor Bandido”, “Ele é Rock, Ela é Bossa”, “Burning Like a Star”, “Bem Devagar”, “Via Láctea” e a faixa-título “Funny Love”, além de outros sucessos da carreira. Marise, no vocal e guitarra, estará acompanhada por Daniel Gohn (bateria), Raoni Passeto (baixo) e Paulinho de Almeida (violão e guitarra), além de contar com as participações especiais do violoncelista Mauro Braga
e da cantora lírica Dadá Cyrino, que também participou da gravação do CD.

Confira a “arrebatadora” performance de Marise com o “tutti-frutti” e muito mais Carlini em “Agora só falta você”, dele e Rita Lee, no show de lançamento do segundo CD, no Sesc Vila Mariana:



Curta mais vídeos de Marise Marra no Youtube e confira mais informações no site oficial de Marise.

Por: Carlos Mercuri, do Bloga

[Caixa de Som] Samara Noronha: A pequena notável do Rock n’ Roll

10906437_844230315599956_7699157595452842881_n

Essa pequena rondoniana, chegou na grande metrópole paulistana sem lenço e apenas com uma mochila nas costas, em busca de seu sonho de fazer carreira na música.

Samara Noronha sempre teve muita influência artística, aos quatro anos ela começou a fazer aulas de desenho e pintura com artistas locais, mas optou por ter as tintas apenas como um hobby. E pouco antes de entrar na adolescência, aos 11, percebeu que sua paixão sempre foi a música e participou de alguns festivais musicais em sua cidade e pela região de Rondônia, e apenas aos 14, ganhou sua primeira guitarra.

10945650_855808781108776_565396589178368964_nTodavia, a impulsividade e astúcia de Samara são inevitáveis, e ela queria mais, buscar novos horizontes e partir para o sul e correr atrás do que realmente importava, fazer música e ser reconhecida por ela.

Então, em 2007 ela pegou uma mochila e partiu para São Paulo, sem muito dinheiro e lugar para ficar, Samara teve que se abrigar em um albergue da prefeitura, passou por experiência nada fácies, mas com muito trabalho e determinação, anos depois ela trouxe sua família do norte e conseguiu se estruturar na capital paulista.

Em 2011, já firmada na cidade, a cantora ingressou no curso de Produção Musical, na Universidade Anhembi Morumbi, onde foi buscar conhecimento e oportunidades para conduzir melhor sua carreira, afinal não da para viver dependendo dos outros do todo tempo, temos que buscar meios para nos sustentar com nossas próprias pernas.

E foi dessas gnoses que em 2014 ela se unificou numa sólida parceria com o músico e produtor Vinny, nascendo seu primeiro single lançado no final do mesmo ano intitulado “Caos”, um rock ao mesmo tempo visceral, sexy e urbano. Por sinal, a maioria das canções de Samara tem essa pegada rock e urbano, mas com um sentimento próprio, que qualquer pessoa pode se identificar.

10361465_862066543816333_3593986331472281869_n

Recentemente a dupla está trabalhando em outras músicas, que em breve será compactadas e lançadas num álbum completo, tornando o sonho desta pequena rondoniana realidade. E ninguém duvide que ainda ouviremos muito seu som nas rádios de todo país.

Confira abaixo o videoclipe de “Caos”, primeiro single da cantora, que traz o Rock n’ Roll no melhor estilo “do it yourself”:

Para conhecer mais sobre o trabalho de Samara Noronha, acesse as redes sociais da artista e fique ligada nesta pequena com voz grande.

Facebook | Soundcloud | Youtube

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Michelle Abu traz toda sua “baianidade” ao rock nacional

11009985_719096818209773_4008913832912394691_n

Completando 20 anos de carreira, a cantora e percussionista Michele Abu lança seu primeira compacto, “#1”, lançado no final do ano de 2014.

Michele é uma multi-instrumentista, Abu traz uma apresentação diversificada, transitando facilmente por diferentes estilos musicas, indo da música popular ao rock, até mesmo ritmos regionais e de raiz, mostrando sua verdadeira essência e suingue à sua obra.

10671204_630139440438845_9218619571217873069_nBaiana de Salvador, Michele se apresentou com sua primeira banda DendêCumJah, tocando de rock a reggae. Depois ela ingressou na percussão do grupo feminino Didá, e passou a tocar com diversos artistas da Bahia, como Margareth Menezes, Naná de Vasconcelos, Roberto Mendes, Silvia Patrícia, Alex Mesquita, além de viajar em turnê com o Circo Picolino por dois meses pela França, como baterista, em 2001.

Além do mais, a cantora já atuou com diversos ícones da música popular brasileira, como Lobão, Elza Soares, Baby do Brasil, Aldo Brizzi (ITA) e mais recentemente com Arnaldo Antunes, Edgar Scandurra e Toumani Diabaté, em turnê com o trabalho A Curva da Cintura.

10671250_630140883772034_3538917857655016420_n

Uma intérprete irreverente e cheia de atitude, que domina o palco e mostra o que sabe fazer de melhor, que é cantar e fazer música de qualidade, nunca perdendo sua origem, mas sempre inovando no ritmo e na sonoridade.

A cantora inicia seus primeiros shows da carreira solo no mês de Março. E o repertório, como não poderia deixar de ser, apresenta toda sua vertente roqueira, sem perder o pulso ou a baianidade. E as primeiras paradas a receberem o show são Araçatuba, no dia 07/03, e o SESC Pinheiros, em São Paulo, no dia 11/03.

Para conhecer mais sobre a Michelle, acesse o site oficial da cantora, sua página no Facebook e também, pode conferir seus videoclipes e singles através de seu canal no Youtube.

SERVIÇO

Michelle Abu @Araçatuba
Local: SESC Araçatuba
End: Praça João Pessoa (Araçatuba – SP)*
Data: 07/03/2015 (sábado)
Horário: às 20h30
Ingressos: Evento gratuito
*Em caso de mau tempo o show pode ser transferido para o Teatro Municipal Castro Alves (Rua Duque de Caxias, 29 em Araçatuba), às 21h, com ingressos limitados a serem retirados a partir das 19h30 na portaria do teatro.

Michelle Abu @SESC PINHEIROS
Local: Auditório do SESC Pinheiros (3o andar)
End: Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros/ SP.
Data: 11/03/2015 (quarta-feira)
Horário: às 20h30
Ingressos: R$ 25,00(inteira) / R$ 12,50 (meia) / R$ 7,50 (credencial plena)
*Não será permitida a entrada de menores de 10 anos.

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Lau Ramos traz a efervescência à MPB

10887492_697340740384405_394705895895999807_o

Sabe aquela voz que você escuta e marca seu dia, e você fica cantarolando todo ele aquela canção, mesmo escutando apenas uma vez aquela canção? Pois bem, esse é o que o som da cantora e compositora Lauane Ramos, ou simplesmente a Lau apresenta ao cantar.

10928835_695214987263647_526984045268711238_nUm som que permeia pela MPB, Folk e Rock Blues, transcendendo todas as passagens da emoção, envolvendo os ouvintes pela essência urbana, intima e única. Diferente do que as rádios repercutem hoje em dia, onde as músicas são monossílabas e sem sentimento mútuo, apenas para vender e se aparecer.

Atualmente, Lau está se preparando para gravar seu primeiro compacto autoral, onde a artista irá mesclar diferentes sons, ao seu estilo favorito, o Rock n’ Roll.

Mas, enquanto não lança o primeiro projeto de Lau, confira um single “Rosto da Onda”, que a cantora disponibilizou em suas redes na web, para promover e compartilhar um pouco de seu trabalho musical.

10945653_702973939821085_2922979039340545154_n

Ouça abaixo:


Para conhecer mais sobre o trabalho de Lau, acesse suas redes e veja a efervescência da nova música popular brasileira.

Facebook | Twitter | Instagram | Youtube | SoundCloud

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Priscilla Alcântara canta na alma dos puros de coração

1975074_818805024851763_5533374822290088742_n

Vocês devem conhecer a Priscilla Alcântara apresentadora, quando ela ainda criança apresentava o Bom Dia e Cia ao lado do Yudi Tamashiro. Todavia, aquela garotinha cresceu, mas sua paixão pela arte e pela música não.

Cantora desde que se entende por gente, Priscilla conciliava sua carreira como apresentadora, estudante e apresentações musicais.

10710501_794696467262619_8798531314744793992_oHoje, com 18 anos e recém formada do colégio, a artista lançou dois singles neste ano, “Onde Ele Vai Eu Vou Atrás” e o grande sucesso “Espírito Santo”. E o próximo álbum ela pretende lançar em breve.

Seu primeiro álbum saiu quando a garota tinha apenas 10 anos, ao lado de Yudi Tamashiro, o CD “Os Pequenos Rebeldes”, com regravações de músicas do grupo RBD, sendo parceria do SBT e da EMI. Dois anos (2008) depois, ela gravou seu primeiro CD solo, “Inicio”.

Desde então, ela se engajou e mergulhou de cabeça do mundo da música e lançou seu segundo disco em 2010. Intitulado “Meu sonho de criança”, pela Line Records e atualmente Priscilla está em turnê com o seu terceiro compacto, “Pra Não Me Perder”, lançado pela Atrio Records com a produção de Wesley Ros.10687102_814640748601524_6264381243844711052_n

Priscilla participou da trilha oficial do remake da novela Carrossel em 2013, cantando junto com seu ex-parceiro de programa, a música de abertura e também regravou a musica “Ciranda da Bailarina”.

Uma cantora com anseios e propósitos sólidos de que não está neste mundo apenas a passeio, mas sim para compartilhar seu som puro, jovem e renascente, perante a um mundo de cópias e plágios, a originalidade na produção vale mais do que qualquer modinha tocada nas rádios.

10461935_813601905372075_1944560241155449886_n

Confira um pouco desta jovem cantora, que suaviza com suas canções e encanta com sua voz forte e potente:

Para conhecer mais sobre o trabalho musical desta jovem cantora, acesse site oficial, ou então suas redes sociais, onde ela mesma compartilha um pouco da sua rotina e também de sua agenda.

Facebook | Twitter | Instagram

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Natália Matos: A nova faceta da música paraense

Foto por: José de Holanda
Foto por: José de Holanda

Ela nasceu em Belém, e foi lá que descobriu que queria trabalhar e viver de música para sua vida toda. Natália Matos, é cantora e compositora, e veio de uma família musical, além de ser uma admiradora da música brasileira.

Foto por: Aluisio Almeida
Foto por: Aluisio Almeida

Estudou piano na Escola de Música da UFPA e mais tarde canto popular na ULM, em São Paulo, onde também se graduou em Arquitetura e Urbanismo, no Mackenzie.

Com uma voz doce e sutil, a artista canta o amor, o cotidiano, relacionamentos e a felicidade. Com muitas influências paraenses, Natália já mostrou que não está neste mundo para brincar.

A cantora já participou em diversos festivais e ao lado de grandes nomes da música brasileira. Entre eles o Festival Recbeat ao lado de Mestre Vieira; no projeto Música na estrada pelo interior do Pará; no espetáculo Terruá Pará 2013; a gravação do programa Cantoras do Brasil, do Canal Brasil, e a realização do seu primeiro CD através do Natura Musical, com produção de Guilherme Kastrup e participações de Zeca Baleiro, Felipe Cordeiro, Kiko Dinucci e outros.

Foto por: José de Holanda
Foto por: José de Holanda

No início de 2014 a cantora lançou seu primeiro álbum, gravado na capital paulista, o disco trás uma sonoridade nova, traçando caminhos diferentes das atuais produções da cena musical paraense, Natália aposta no reforço de uma brasilidade através da combinação de origens distintas.

O repertório Natália apresenta canções próprias, de uma leva de compositores do Pará – como Felipe Cordeiro, Dona Onete, Ronaldo Silva, Iva Rothe, Almirzinho Gabriel – e ainda dos paulistanos Kiko Dinucci e Rômulo Fróes.

1561106_808211269195596_102919615_n

Uma revelação à música brasileira, e uma nova roupagem a música paraense, afinal lá não existe só Calypso e o tecnobrega, há cultura e diversidade também.

Para conhecer mais sobre o trabalho desta revelação da música brasileira, acesse o site oficial dela ou então, a siga em suas redes sociais.

Twitter | Facebook | Instagram | SoundCloud | Youtube

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Giulia Soncini: Um anjo encanta a música brasileira

10480181_334737786675395_4632609856905738421_n

Já que nesta semana é especial dia das crianças aqui em nossa embarcação, então nada mais justo do que falar nesta princesa ruiva de olhos verdes, que até seu nome já remete a realeza, Giulia Soncini.

10373719_341950685954105_5659782783181748772_nGiulia mal começou a falar, e já cantava para seus pais e familiares, além de encantar com seu charme e carisma, e sua voz doce e sutil, que esplandece ternura a qualquer ouvinte que a escute. Difícil não ouvi-la e se emocionar.

Com apenas 10 anos, a cantora já deixou muita plateia boquiaberta, quando ela chegou à semi-final do programa Ídolos Kids em 2013, exibido pela TV Record.

Giulia nasceu em Florianópolis, onde reside até hoje com seus pais, grandes incentivadores de sua carre529380_248791565270018_998816157_nira. Começou cantando na igreja, mas seu êxito era tão extrema que logo começou a se apresentar em festas e eventos pela região.
Fã de música pop, a garota ainda arrasa em composições eruditas, fazendo com que o público se emocione e peça bis a cada performance de Soncini.

No começo deste ano Giulia representou o Brasil através da sua voz, ao cantar o Hino Nacional em um evento realizado em homenagem ao ator e ex governador da Califórnia, Arnold Schwarzen1526487_270965439719297_2146350074_negger, que esteve no Rio de Janeiro na última semana participando da feira fitness internacional , a “Arnold Classic Brasil 2014”. Além da participação do programa Máquina da Fama do SBT, onde a cantora interpretou a canção “Over the Rainbow”.

Mas, sem mais delongas e vamos ao que interessa, conferindo o talento nato dessa pequena catarinense, que tem voz e cara de anjo.

E agora, alguém duvida que essa garota ainda vai brilhar em muitos palcos no mundo inteiro?

Para conhecer mais sobre a Giulia, acesse suas redes abaixo e fiquem ligados nas novidades sobre essa nova estrela da música pop nacional.

SITE | TWITTER | FACEBOOK | INSTAGRAMYOUTUBE

Por: Patrícia Visconti