Arquivo da tag: Carlos Mercuri

[Caixa de Som] Planeta D, uma banda desperta, lança o primeiro CD

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O primeiro CD da banda Planeta D será lançado nesta sexta-feira, 29 de maio, no Teatro Lauro Gomes – rua Helena Jackey, 171, no Rudge Ramos, São Bernardo do Campo. O show começa às 20h e os ingressos custam 20 reais (inteira) e 10 reais para quem tem direito à meia-entrada.

Formada há três anos por Gustavo Vervloet (vocal e violão), Lucas Ferletto (guitarra e vocal) Rafael Fernandes (baixo) e Leo Prieto (bateria e vocais), a banda junta rock, pop e música brasileira, com letras que abordam temas existenciais, o cotidiano e relações afetivas, tudo sob uma “perspectiva positiva”, define o cantor Gustavo.

O capixaba de Vitória Gustavo Vervloet começou a tocar aos 15 anos e, aos 23, teve outra banda, a Nave S/A, em sua cidade natal, com a qual participou de festivais de rock. Em São Paulo desde 2011, Gustavo é o integrante da banda com mais bagagem no meio musical.

Sobre o nome da banda, diz Gustavo: “No Planeta D, o ‘D’ significa ‘desperto’, mas também pode ser de ‘drama’ ou ‘desejo’, situações vividas em nosso dia a dia. A ideia é a de acordar de uma ilusão na qual vivemos. Estarmos conscientes do que cada um carrega dentro de si. Esse autoconhecimento tem um poder de expansão da consciência, num mundo tão automático. É tentar viver melhor. Uma só realidade, um só planeta e uma mesma sintonia”.

O álbum foi produzido por Rodrigo Castanho, responsável por álbuns de bandas como CPM 22, Tihuana, O Surto e Planta & Raiz. Ganhador de dois Grammys Latinos, ambos na categoria de melhor disco de rock brasileiro, com as bandas CPM 22 (Cidade Cinza , de 2008) e NX Zero (Agora, de 2009).

Sobre influências, o Planeta D bebeu em diversas fontes: de Beatles até o também inglês Munford and Sons, passando por Mutantes, Pearl Jam, Tom Jobim, Lenine, Incubus, Gilberto Gil e Nando Reis. Gustavo também gosta de ressaltar suas referências literárias como Fernando Pessoa, Hermann Hesse, Eckhart Tolle e Vinicius de Moraes.

Veja abaixo a faixa “Se ao Menos”, que abre o CD e fala sobre como é importante para as pessoas, antes de qualquer coisa, conhecerem a si mesmas;

Além do show de lançamento, a banda tem agendada apresentação em 26 de julho, às 18h, no Parque Salvador Arena (Av. Caminho do Mar, 2.980 – Rudge Ramos, São Bernardo do Campo), com a Trupe Chá de Boldo.

Para saber mais sobre a Planeta D e ouvir o CD:

Site | Spotify | iTunes | Instagram | SoundCloud | YouTube | Facebook

Por: Carlos Mercuri, do Blog por Bloga

[Caixa de Som] O mineiro alto-astral Mauai lança o DVD “Vitória”

Foto: Divulgação

Mineiro de Cruzília, Mauro Henrique Toledo, o Mauai – junção da primeira sílaba de seu nome com a famosa interjeição mineira “uai” – faz o lançamento de seu primeiro DVD, “Vitória”, nesta sexta-feira, 15 de maio, no Bar Brahma Aeroclube, no qual contará com a participação da banda paranaense Rhass, que mistura o som do sertanejo com a vaneira (dança típica do Rio Grande do Sul).

O DVD foi gravado em 2014, em uma turnê de dez apresentações, com o repertório de seu último CD, “Encantado Pop’N’Roll” – 13 composições próprias em uma pegada pop-rock, ou, como ele mesmo define, “uma MPB com arranjos mais divertidos”, na tradição da boa canção brasileira. As canções trazem também nuances do jazz e do blues.

mauai-pbMauai começou a cantar em bandas de baile ainda adolescente em sua cidade e, ao vir para São Paulo, aos 18 anos, cantou na noite, fez jingles e, por meio da música, entrou no teatro, se formando dramaturgo e atuou como ator e diretor. É também fundador e professor de comunicação pessoal, teatro e canto na Teatrês, empresa especializada em Teatro Coach, coaching e treinamento corporativo com música, artes cênicas e técnicas teatrais.

Sua formação musical vem do melhor da canção brasileira, com influências dos grandes nomes da MPB, como Caetano, Gil, Alceu, Raul, os mineiros do Clube da Esquina, e suas composições buscam traduzir as sensações, as percepções da vida de uma forma poética, bem-humorada. A intenção é fazer músicas positivas, para levantar o astral das pessoas. A experiência em teatro o leva a compor de uma maneira narrativa, sem se esquecer de falar de amor, da paixão, das dificuldades que se tem de superar as coisas da vida.

Mauai produziu quatro álbuns, além de diversas composições publicitárias. Teve duas músicas dele incluídas no CD da cantora Flavia de Lucca, com produção do ex-tecladista do RPM Luiz Schiavon, uma delas, “Apaixonada”, que dá nome ao disco (Assista ao vídeo abaixo). O último CD é uma produção dele e do guitarrista e produtor Fred Berlowitze.

O show de lançamento do DVD “Vitória” é uma produção da Prismma, com o patrocínio da Sociedade da Cerveja-AmBev e apoio do programa de incentivo capa_vitória _8da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, o ProAC SP. A direção artística do DVD e do show é de Alzira Andrade. A direção musical é do próprio artista mineiro.

O DVD traz, além do repertório do CD “Encantada Pop’N’Roll”, mais canções inéditas compostas especialmente para o trabalho. É acompanhado pela banda Boralá, com Mauai no vocal e violão, Fred Berlowitz (quitarras), Valmir Rodrigues (Bateria), Marcelo Ávilla (baixo) e Marcelo Konkowski (teclados).

Clipe do show e DVD “Vitória”:


Saiba mais sobre Mauai:  Site | Facebook | Youtube

SERVIÇO

Mauai e banda – Show de lançamento do DVD “Vitória”
Participação especial da banda Rhass

Data: 15/ Maio/ 2015
Horário: 21h
Local: Bar Brahma Aeroclube
Endereço: Avenida Olavo Fontoura, 650 – Santana (Em frente ao Anhembi)
Entrada gratuita até 21h. (Após esse horário será cobrado R$ 20 de ingresso)
​​Reservas: reservas@fabricadebares.com.br
Site: www.barbrahmaaeroclube.com

Por: Carlos Mercuri, do Blog por Bloga

[Caixa de Som] Capela estreia novo clipe: “Cortina da Janela”

capela-makingoff

O trio Capela colocou no ar nesta quinta-feira, 23 de abril, mais um novo clipe de seu último CD, “Sangue Novo”. O vídeo é o da música “Cortina da Janela” e é o primeiro a ser disponibilizado no canal Vevo. O trabalho foi dirigido por Raphael Silva Corrêa, Vítor H. Santana e produzido por Nayara Cezarino, com a participação do ator Fernando Alves Pinto.

O Capela é composto por Caio Andreatta, Gustavo Rosseb e Léo Nicolosi. Lançou o primeiro álbum, “Música de Cabeceira”, em 2012. “Sangue Novo” – financiado de forma colaborativa, por meio do Catarse – foi gravado em 2014 e lançado em março deste ano no Auditório Ibirapuera.

capela-casa“O conceito do primeiro álbum trazia a roupagem lúdica para traduzir sentimentos em música. Nesse segundo álbum, o lúdico torna-se mais palpável, a ponto de poder ser reconhecido como uma sugestão de nova conduta. Uma sugestão a todos para que sejamos sangue novo, que possamos adquirir mesmo uma nova conduta enquanto seres humanos. Que possamos provocar uma revolução interna a ponto de ser inspiração para o próximo”, informa o trio em seu material de divulgação.

As músicas desse trio de São Bernardo do Campo (agora do mundo) trazem poesias singelas, emolduradas por melodias suaves em ritmos variados e fusões que passam pelo rock, folk, samba, baião, reggae e maracatu e todas as influências que uma banda contemporânea capta e processa.

O clipe de “Cortina da Janela” foi gravado no Riacho Grande, subdistrito de São Bernardo à beira da represa Billings. Veja a ficha técnica da música: Letra e melodia: Gustavo Rosseb; Bateria Eletrônica: DeepLick; Percussão: Cláudio Baeta; Baixo: Claudio Rocha; Rhodes: Tato Andreatta; Violão: Caio Andreatta; Guitarras: Caio Andreatta e Léo Nicolosi; Metais – Flauta e Sax Barítono: Eramir Neto; Trompetes: João Drescher; Trombone: Francys Silva; Vozes: Gustavo Rosseb; Co-produção: DeepLick.

Assista abaixo o vídeo “Cortina da Janela”:
 

Conheça mais sobre o Capela em: Site | Facebook

Por: Carlos Mercuri, do Blog por Bloga

[Caixa de Som] Juliana Lima toca no 12ª Festival do Cambuci em Paranapiacaba

1-IMG_7922

A cantora e compositora andreense Juliana Lima está entre as atrações deste ano do 12º Festival Gastronômico do Cambuci, evento organizado pela Prefeitura de Santo André desde 2004. O evento procura levar a consciência ambiental às pessoas, em um local que é um dos poucos resquícios de Mata Atlântica, protegido como área de mananciais, e reverenciando um fruto que é símbolo desse ecossistema.

Durante o festival, os moradores da vila apresentam suas receitas com o fruto e há ainda várias apresentações artísticas. O evento integra as festividades do aniversário da cidade, comemorado em 8 de abril.

Artista de muita sensibilidade, com composições que não abrem mão da intensidade das emoções, tratadas com carinho, e com uma voz com nuances das melhores cantoras jazzísticas, temperada com o melhor de nossa cor brasileira, Juliana Lima leva ao festival o repertório de seu último trabalho, “Aquariana”.

Juliana recentemente gravou no Ton Ton Jazz show que será a base do DVD “Aquariana”, que em breve estará no mercado. O show teve várias apresentações pelo Brasil e na Argentina.

Veja abaixo os dois making off do trabalho:

Making off #1

Making off #2

Sobre sua participação no festival, diz Juliana: “Amo Paranapiacaba desde pequena; uma tia minha morou lá na minha infância, então eu ia para aquele lugar encantado cheio de névoa, com lindas casas de madeira! Parecia outro país! Para mim era Paranapiacaba a vila encantada. Depois minha tia mudou e fiz alguns shows no Festival de Inverno e sempre que posso vou lá visitar!”.

A vila de Paranapiacaba está em restauro, para preservar suas características originais, com financiamento obtido por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas, do governo federal. O local, atração turística e histórica, tem várias nascentes, inclusive a do rio Grande, que abastece a represa Billings.

Para saber mais sobre Paranapiacaba, leia AQUI!

Há muitos anos ativistas ambientais e o poder público empreendem batalhas para preservar o lugar e o incentivo ao turismo tem esse cuidado de evitar a degradação do ambiente. “Sei da luta dos ambientalistas que estão lá para preservar e tudo. O turismo é bom, mas tem que ser feito com consciência porque a vila é pequena! E nos festivais eles têm o cuidado de não deixar descerem carros de turistas para preservar mesmo o local”, diz Juliana Lima.

No show, Juliana (voz, violão, gaita) estará acompanhada de Ana Wick, nos vocais; Anete Ruiz, nos teclados; Bianca Predieri, na bateria;  Luciana Romanholi, na guitarra e Gê Ruiz, no baixo.

Conheça mais sobre Juliana Lima:

Confira a entrevista ao Blog por Bloga;

Site oficial

O Festival

Feira no Mercado por G MalulyO 12º Festival Gastronômico do Cambuci é organizado pela Prefeitura Municipal de Santo André, por intermédio das Secretarias de Cultura e Turismo e de Gestão de Recursos Naturais de Paranapiacaba e Parque Andreense. Mais informações sobre a programação pelo telefone (11) 4439-0109 ou no site www.santoandre.sp.gov.br.

O festival começou no dia 11 e prossegue nos fins de semana até dia 26 de abril. No feriado do dia 21, a programação acontecerá de 18 a 21, sempre da 10h às 17h. Haverá feira de produtos e artesanatos no antigo Mercado, apresentações de música, teatro, aulas-show de degustação, entre outras atividades. A programação gratuita será em vários espaços da parte baixa da Vila.

Confira a programação, fornecida pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Santo André:

No sábado (18), o palco do antigo Mercado terá como atrações os músicos de blues Marcio Bueno (13h30) e Chico Suman (15h). Também às 15h, mas no Largo dos Padeiros, Rosana Schoeps se apresentará. No domingo (19), o antigo Mercado receberá os shows de Juliana Lima (13h30), e, da Banda Desbrava (15h30). Já o Largo dos Padeiros, contará, a partir das 13h, com a performance da dupla de viola Garuti e Cuiabá.

As apresentações de choro, com Mimi, e de MPB, com Alba Brito, estarão no palco do antigo Mercado na segunda-feira (20) às 13h30 e 15h, no antigo Mercado, que recebe na terça-feira (21) o espetáculo de humor do Grupo Moral e Bons Costumes às 13h30, e o Grupo de Congada do Parque São Bernardo, às 15h.

Fest.Cambuci_foto_BetoGaravello_-_PSANo fim de semana prolongado, a programação do festival contará ainda com a aula de culinária em espanhol com Barbara Soares, no sábado (18), às 14h, na Padaria, que receberá no domingo (19), às 14h30, o chef Arthur Sauerbronn, vencedor do programa “Cozinha sob Pressão”, do SBT, e na, terça-feira (21), a chef Débora Martins para aulas-show com degustação.

Nos quatro dias o público poderá conferir a feira de produtos e artesanatos no antigo Mercado, o festival gastronômico com receitas preparadas pelos bares e restaurantes locais com o cambuci. A programação terá ainda contação de histórias com Emerson Santana, no coreto do Clube União Lyra Serrano e, na segunda-feira (20), apresentações itinerantes de teatro com a Cia. do Caixote. A novidade este ano será a exposição “Memória do Cambuci em Paranapiacaba”, no Clube União Lyra-Serano.

Por: Carlos Mercuri, do Blog por Bloga

[Caixa de Som] Tony Babalu toca “Live Sessions at Mosh” em Embu das Artes

tony balu

O guitarrista… Não, isso é pouco. O mestre Tony Babalu vai tocar as seis obras-primas de seu último trabalho, “Live Sessions at Mosh”, no encerramento da “13ª Loucos por Vinil Fair”, neste domingo, 12 de abril, às 19h, em Embu das Artes. A entrada é franca e a apresentação será no Centro Cultural Mestre Assis de Embu, que fica no Largo 21 de Abril, 29, Centro.

Tony Babalu foi guitarrista da banda paulistana Made in Brazil nos anos 1970 e, aos 45 anos de carreira, dedicou-se a popularizar a música instrumental, tornando-a acessível a todos os ouvintes. O último CD, gravado analogicamente no Mosh Studios, em São Paulo, em 28 e 29 de dezembro de 2012, e lançado pela Amellis Records,tony babalu traz toda a experiência e consciência do que seja música de qualidade.

As seis faixas apresentam um músico equilibrado, senhor absoluto do instrumento, com toques delicados, o virtuosismo revelado na economia e na precisão, nada de malabarismos digitais. Cada nota no lugar certo, cada efeito adequado ao clima, ao que ele quer dizer.

Acompanha Tony um trio de primeira linha: Franklin Paolillo (bateria), Leandro Gusman (baixo) e Adriano Augusto (piano e teclados), formando um conjunto coeso e impressionantemente entrosado.

Para saber mais sobre Tony Babalu, clique:

Site | Youtube | Facebook | Blog

13ª Loucos por Vinil Fair

A Loucos por Vinil Fair é um evento patrocinado pela Secretaria de Cultura da Prefeitura de Embu das Artes (SP) [http://embudasartes.sp.gov.br/] que promove o encontro de colecionadores dos bolachões, onde podem vender, comprar e trocar informações. Foi idealizada em 2001 pelo artista plástico Paulo Dud e, nesta 13ª edição, faz homenagem ao jazz.

Será de 10 a 12 de abril.

A feira, além dos vinis, terá exibição de documentários e apresentações de bandas locais e convidadas, que darão um panorama das várias vertentes deste ritmo nascido no início do século XX nos Estados Unidos. Haverá ainda a exposição “A Arte de Embu em Vinil”, com obras de mais de 30 artistas plásticos da cidade.

Veja a programação:

10/4 (sexta-feira)
19h – Abertura: Documentário / Quarteto Taioba

11/4 (sábado)
9 às 15h – DJ’s Sylvio Muller / Projeto Som de Vinil
15h30 – Mario Deganelli
17h – The Iron Men (The Black Sabbath Tribute)
19h – Pete Hassle & Screw’d Blues Band

12/4 (domingo)
9 às 15h – DJ’s Sylvio Muller / Projeto Som de Vinil
15h30 – Loop B Lourenço
17h – Nau Brazillis
19h – Tony Babalu e Banda

Por: Carlos Mercuri, do Blog por Bloga

[Caixa de Som] Marise Marra lança 3º CD, “Funny Love”, no Centro Cultural São Paulo

marise
Foto por: Sérgio Kanazawa

Atenção, nação roqueira: nesta quinta-feira, 19, a cantora, compositora e multiinstrumentista Marise Marra faz o pré-lançamento de seu terceiro CD, “Funny Love”, em show gratuito no Centro Cultural São Paulo. A apresentação será às 20h30 na sala Adoniran Barbosa. O disco chega ao público no fim de março.

marise 3Essa mineira, que adotou São Paulo como lar, surgiu na cena rocker em 2005 com “Noite Proibida”, um CD produzido e dirigido pelo mago Tony Babalu e co-produzido por ela mesma, que também assina os arranjos. O disco foi gravado, mixado e masterizado por Leonardo Nakabayashi no Estúdio Flap em São Paulo e a prensagem e distribuição ficaram a cargo da Amellis Records/ Tratore.

O trabalho de estreia já a alçou ao panteão dxs “guitar heroes”, pela virtuosidade que ela exibe. Marise responde pelas guitarras, violão de aço e voz e pega o baixo nas faixas “Você Pode Me Levar”, “Vida de Louco”, “Reflexo” e “Estranhos no Ninho”. Nas demais, o baixo fica por conta de Róbinson Tóffoli e Cristiano Quinália fica nas baquetas.

O segundo CD, “Arrebatador”, vem mais autoral, no qual ela cuidou da produção e assumiu a gravação das linhas de baixo, violão, violão de 12 cordas e teclado, além de emprestar sua voz a quase todas as canções (e duetar com Dadá Cyrino na faixa “Luta”). Um trabalho pleno de guitarras, densas, poderosas, dando suporte e moldura a uma voz ao mesmo tempo terna e “fodaça”!

marise 2

“Arrebatador” tem, além da produção, os arranjos assinados por Marise. Foi gravado, mixado e masterizado por Brendan Duffey (Angra, Kiko Loureiro, Dr. Sin e Billy Sheehan, entre outros) e Adriano Daga no Nocal Studios, em São Paulo, em 2010. Nele, ela toca as guitarras, baixo, violão 12 e 6 cordas, teclado e voz; Alan Marques nas bateras e o mito Luiz Sérgio Carlini comparece com a lap Steel e guitarra “solo 1” em “Amarras”; Nenê Silva vem de baixo em “Luta” e Dada Cyrino põe a voz em “Luta” e “Everything”. Gravado e distribuído por Amellis Records/ Tratore.

marise e bandaAgora, temos “Funny Love”. Gravado em São Paulo, o trabalho foi produzido pela própria Marise (que também assina todas as músicas, letras e arranjos do álbum), em parceria com o norte-americano Brendan Duffey. Desta vez, o rock avassalador forjado à base de riffs poderosos e virtuosos solos de guitarra ganhou um tempero pop com pitadas de MPB, funk, folk e até elementos da música eletrônica, conforme informa seu material de divulgação.

marise 4Sobre o show: o repertório é composto das 11 faixas do novo trabalho, entre elas “Amor Bandido”, “Ele é Rock, Ela é Bossa”, “Burning Like a Star”, “Bem Devagar”, “Via Láctea” e a faixa-título “Funny Love”, além de outros sucessos da carreira. Marise, no vocal e guitarra, estará acompanhada por Daniel Gohn (bateria), Raoni Passeto (baixo) e Paulinho de Almeida (violão e guitarra), além de contar com as participações especiais do violoncelista Mauro Braga
e da cantora lírica Dadá Cyrino, que também participou da gravação do CD.

Confira a “arrebatadora” performance de Marise com o “tutti-frutti” e muito mais Carlini em “Agora só falta você”, dele e Rita Lee, no show de lançamento do segundo CD, no Sesc Vila Mariana:



Curta mais vídeos de Marise Marra no Youtube e confira mais informações no site oficial de Marise.

Por: Carlos Mercuri, do Bloga

[Caixa de Som] Tradição e modernidade da MPB em uma bela voz

10363352_789392691072439_3411485966836428284_n

O avô era maestro; o pai, músico, e a mãe, artista plástica. Foi nesse ambiente envolto em arte que o pernambucano radicado em Brasília Tito Marcelo encontrou seu caminho.

Tocando violão despretensiosamente, resolveu começar a compor e, em 2010, ao mostrar suas músicas ao amigo de infância no Recife Renato Fonseca, veio a proposta de gravar um CD. Saiu então “Frágil verde, força de quebrar”, em dezembro de 2011, gravado no Estúdio Fibra, no Rio.

10255423_767380496606992_8016825917735107057_nCanções leves, letras que falam de romantismo, de amor, de vida. Entoadas por uma voz suave, de timbre aveludado. Música popular brasileira da melhor tradição, com temperos que pegam carona em ritmos nordestinos, caribenhos e o que mais chegar. Todas de sua autoria.

Da galera que busca um caminho independente, longe da grande indústria fonográfica, Tito acredita que o espaço aberto pela internet é democrático e acessível, cabe ao artista saber como utilizá-lo para que chegue a quanta pessoas quer que chegue, disse ele em entrevista ao portal Somos Música.

1450921_706915315986844_1671219295_n

Quase em sequência ao primeiro disco, Tito gravou “Pra ficar no sol”, lançado em 2014, também com produção e arranjos de Renato Fonseca. São 12 composições dele que mantêm a linha de suavidade e sofisticação nos arranjos e interpretação. Agora com a carreira aos cuidados da Villa-Lobos Produções, de Brasília.

Acompanham Tito no CD os músicos João Viana (bateria), Lui Coimbra (violoncelo), André Vasconcellos (baixo), Renato Fonseca (teclados), João Lyra (viola e violão), Marcelo Martins (sax e flauta), Marcos Suzano (percussão), Alexandre Katatau (baixo) e Vinicius Rosa (violão e guitarra).1461095_707284432616599_2091743729_n

Esta semana, Tito ofereceu para baixar uma das faixas de “Pra ficar no sol”. O single “Inexplicável” está disponível para download no Soundcloud. Conforme ele, a canção “foi composta inspirada em reflexões sobre nossa identidade e em como expressá-la”. A faixa também está em um vídeo no Youtube, gravado no estúdio Toca do Bandido, no Rio, onde o disco foi gravado, com direção de Gláucio Ayala (Drive Filmes) e assistência de Rodrigo Sabatinelli.

Assista abaixo o videoclipe do single “Inexplicável”:


Conheça mais sobre o Tito em:

Site | Facebook | Twitter | Instagram | Youtube

Por: Carlos Mercuri, do Blog por Bloga

[Caixa de Som] Tim & Caio, dupla brasileiro-americana, lança o CD “In Brazil” sábado no CCSP

timcaio

O brasileiro Caio Andreatta e o norte-americano Tim Snider lançam “In Brazil”, CD fruto do encontro da dupla em terras paulistas, no próximo sábado, 28 de fevereiro, no Centro Cultural São Paulo (rua Vergueiro, 1.000, Paraíso). A dupla segue em turnê depois para divulgar o disco (ver agenda no fim do texto).

Caio Andreatta é violonista, cantor e compositor do trio Capela (que lança seu segundo CD, “Sangue Novo”, dia 15 de março no Auditório Ibirapuera). Veio de uma família de músicos – seu pai, Claudio Baeta, é um baterista dos mais requisitados – e montou sua primeira banda aos 13 anos. Com o Capela (formado em 2012 por ele, Gustavo Rosseb e Léo Nicolosi), gravou dois CDs, participou do reality show Breakout Brasil, transmitido pelo canal Sony no ano passado e tem feito uma série de apresentações bem recebidas pelo público.

Tim Snider nasceu em Reno, Nevada, e vive atualmente em Portland, Oregon. Começou a estudar violino clássico aos 3 anos, após assistir a uma performance do violinista israelense Itzhak Perlman no programa Sesamo Street (que teve uma versão no Brasil nos anos 1970, chamada de Vila Sésamo), e se apaixonar pelo instrumento.

TimCaioLivingRoom

Chegou a ser primeiro-violino de orquestras jovens e spalla da Reno Junior Philharmonic. Largou o violino aos 12 anos, mas seis

meses depois a música o chamou de volta, desta vez tocando guitarra e em bandas de rock.

Desde então vem pesquisando outras sonoridades pelo mundo, o que o levou ao encontro com Andreatta e o Capela.

Os dois se conheceram em uma jam session na casa de um amigo em São Paulo. Conta Caio:

“Ele veio para o Brasil com a namorada, que é brasileira (uma antiga amiga com quem eu não falava havia anos e que estava morando nos Estados Unidos) e um outro amigo em comum que também é músico, que organizou uma tarde de ‘som’ na casa dele”.

Após o ensaio, continua o músico, Tim o convidou para fazer uma participação em um show que faria em um bar em São Paulo. “Com a abertura, também o convidei para uma participação no meu projeto [Capela] em um show que faríamos na Praça Victor Civita.” A identidade musical foi imediata, o que os levou a compor em conjunto e a produzir um CD, que traz uma mistura de sonoridades e timbres.

“Em meio aos ensaios para esses shows, Tim me mostrou algumas músicas que havia composto no Brasil e outras que estavam apenas no papel. Também mostrei algumas coisas que estava criando na época e sugeri que gravássemos essas músicas apenas em violão e vozes para registrar essa parceria”, lembra Caio.

10959731_10152660814737078_5056571343814729365_n

As canções foram gravadas no Estúdio Baeta, que pertence à família de Caio, com a participação de músicos de sua família e outros amigos. “Foi quando o registro passou de cinco músicas ‘voz e violão’ para 10 músicas produzidas com banda e participações nacionais e internacionais”, esclarece.

O trabalho foi finalizado nos EUA, para o qual Tim convidou a cantora Saeeda Wright e o músico Max Ribner, ambos americanos. O álbum foi mixado por Joe Hall e masterizado por Dana White, os dois de Portland.

Sobre o conteúdo do CD, Caio define: “Virou basicamente uma mistura do folk com música brasileira, passeando pela música latina, pelo pop, samba e até clássico. Cada um trouxe um pouco do que vive e do que já viveu em outros projetos, parcerias e viagens”. No ano passado, os dois fizeram uma turnê pelos Estados Unidos e agora lançam oficialmente o resultado deste trabalho para o Brasil e o mundo.

Confira dois vídeos dos artistas e a música “With You”, para baixar gratuitamente:

“Steeple” – video – Tour julho 2014 Walla Walla – Tim & Caio – The Steeple (Walla Walla – WA)
“With You” – video – Praça Victor Civita, SP – Projeto Capela – With You c/  Tim Snider (Pça Victor Civita)

SoundCloud – “With You” – Free download

Agenda (provisória) de apresentações de Tim & Caio:

28/02 – Lançamento do CD “in Brazil” – Centro Cultural São Paulo. Às 19h; Ingressos na porta ou online no Ingresso Rápido. Inteira: R$ 20/Meia: R$ 10

01/03 – Circo Paratodos, na Funarte; Às 17h; Ingressos na porta. Inteira: R$ 20/Meia: R$ 10

05/03 – Audio Rebel (Rio de Janeiro);

06/03 – Saloon 79, com banda The Outs (finalista do Breakout Brasil);

11/03 – Cervejaria Nacional – SP;

18/03 – Sensorial Discos – SP;

19/03 – Teatro Lauro Gomes – SBC – Abertura do lançamento do disco do baterista Claudio Baeta;

21/03 – Vitrolas – BH.

Por: Carlos Mercuri, do Blog por Bloga

[Caixa de Som] Juliana Lima representará o Brasil no Festival Cantaré, na Jamaica

394043_340902055922917_813483105_n

A cantora e compositora Juliana Lima foi escolhida a artista brasileira a participar do Festival Cantaré 2015, que será realizado em Montega Bay, na Jamaica, entre março e abril.

O Cantaré reunirá 36 artistas de 36 países, do Afeganistão e Argentina à Turquia e Estados Unidos, dos mais variados estilos. Uma orquestra contratada pelos organizadores acompanhará os músicos. O festival terá também outros eventos internacionais até o fim de 2016, segundo os organizadores.

O festival tem a finalidade de dar visibilidade a músicos de todo o mundo e os recursos arrecadados – tanto de ingressos quanto dos patrocinadores – serão enviados a instituições de reputação internacional que trabalham no combate à fome infantil. A meta do evento deste ano é atingir 1 milhão de crianças de todo o mundo.

Juliana recebeu o convite para participar do festival após indicação feita por uma amiga chilena à organização. A cantora apresentará composições suas e releituras de clássicos da música brasileira e internacional.

1376621_695361517143634_1723353906_n

Sobre a iniciativa, diz Juliana: “Acho que toda mobilização em prol de garantir os direitos básicos dos menos favorecidos é válida! Acho que precisamos de mais iniciativas como essa”.

Vinda de uma bem-sucedida temporada na Argentina, Juliana, com mais esta atividade, começa a firmar uma carreira internacional. A cantora e compositora nascida em Santo André, no ABC paulista, tem cinco discos lançados e um DVD gravado ao vivo em fase de produção.

Promoção

A organização do Cantaré está com uma promoção: foi criada uma página no Facebook para as pessoas postarem uma foto. A que tiver mais curtidas ganhará uma viagem para assistir ao festival na Jamaica, de 21 de março a 5 de abril, com todas as despesas pagas e ainda acesso aos artistas. As fotos devem ser postadas até o dia 22 de fevereiro na página de evento no Facebook.

Ouça o convite/convocação que Juliana gravou n o Youtube sobre a promoção:



Para saber mais sobre Juliana Lima, veja sua página oficial, ou leia a entrevista dela ao Blog por Bloga.

Por Carlos Mercuri, do Blog por Bloga