Arquivo da tag: curta-metragem

[Cabine da Pipoca] “Quase em Casa” retrata de forma poética as idas e vindas da vida

Foto por: Vitor Araújo
Foto por: Vitor Araújo

O que vivemos nesta vida, só nos interessa a nós e a quem viveu junto conosco. Mesmo com o passar do tempo e as mudanças sendo inevitáveis, porém o que ficou marca e fica para sempre em nosso retrato.

Baseado nisso, o diretor e produtor Weslley Cruz desenvolveu a obra “Quase em Casa”, inspirada em um dos grandes sucessos de Chico Buarque em parceria com Vinicius de Moraes, “Valsinha”.

Quando somos jovens queremos tudo para já, viver cada momento intensamente, se apaixonar repentinamente, sem visar muito para o amanhã, todavia essas surtos impulsivos podem marcar eternamente nossa vida, dando-a outro rumo e trazendo quem menos esperávamos para perto de nós, e nos afastando de quem nunca pensávamos em viver sem. Porque quando é para ser, nem mesmo o tempo a de impedir.

A vida acaba se tornando uma grande história, onde os encontros e desencontros acontecem de forma oportunas, os amores e desamores vem e vão, fazendo com damos voltas e voltas em torno de uma cena, onde sempre acabamos voltando para aquela que mais nos apetece. Um ciclo comum e rotineiro, em que nos faz priorizar aqueles que serão os primeiros.

O curta-metragem “Quase em Casa” trata um pouco desta cena do cotidiano das pessoas, mostrando que mesmo que a vida de voltas, quem permanece nela, mesmo com seus percalços, permanece.

Assista abaixo o curta “Quase em Casa”, uma produção independente da Siberian Tigers Audiovisual:

Por: Patrícia Visconti

[Cabine da Pipoca] 2028 traz um mundo pós-apocalítico e batalhas árduas para a sobrevivência humana

10624678_693666477406890_1707799437125491230_n

O mundo é um lugar impróprio para todos, um dia tudo isso que hoje vivemos há de acabar, e o que irá prosperar será a violência e a guerra, as pessoas que ainda residirem viverá em conflito eterno em um cenário pós-apocalíptico. E é essa história que o curta-metragem 2028 apresenta, uma obra baseada nos quadrinhos de Marcelo Costa, Magno Costa, Magenta King, Dalts, Mateus Santolouco, João Azeitona e Arthur D’Araujo, do Coletivo Bimbo Groovy.

O filme produzido peça Insônia Filmes tem como proposta ser uma obra de cunho universal e totalmente fiel a história da HQ. Uma proposta inspiradora que se tornou um grande desafio, contando com técnicas específicas de filmagem, efeitos visuais 3D, maquiagem, composição de cena, extensão de cenários, trilha e efeitos sonoros. Em plena harmonia com a adaptação da HQ “Hunt”, de Marcelo Costa.

A pré-estreia oficial aconteceu no dia 4 de dezembro, durante a Comic Con Experience, em São Paulo, com um bate-papo antes da exibição do curta diretor, Jorge Mendes e também com o autor, Marcelo Costa, que contou um pouco a produção, algo surreal, mas em uma realidade extremamente verídica, onde as pessoas precisam tomar medidas drásticas para sobreviverem.

Assista abaixo o trailer de “2028”:

A pré-estreia da película já aconteceu, mas o diretor do mesmo pretende realizar uma segunda “estreia” do filme, mas dessa vez partilhado em geral. Em 2015 os planos são de inscreve-lo em festivais nacionais e internacionais, para que ganhe reconhecimento do público, e em relação a publicação no Youtube, por enquanto não será integralmente subida na rede. Mas, para mais informações acesse o site oficial ou a fanpage do curta-metragem no Facebook.

Por: Patrícia Visconti

[Total Flex] Fernando Bittencourt vive a arte de alma de coração!

314009_248889878482937_3658596_n

Paulistano, aquariano, ator e um apaixonado pela arte e suas vertentes, se entrega de corpo e alma quando está engajado em um trabalho, com ele está atualmente, na divulgação no curta-metragem “Indiferente”.

unnamed (10)Fernando Bittencourt, 20, começou sua carreira em Carapicuíba, região metropolitana de São Paulo. Já fez drama, comédia, romance, sempre com profissionalismo e ânsia em propagar seu trabalho e sua essência na arte da interpretação.

O jovem ator já atuou em adaptações teatrais como, “O Corcunda de Notre Dame”, “O Ébrio”, “Moulin Rouge­NTKeB”, “A Bela e a Fera, e o feitiço da Rosa”, “Senta que Lá vem História­”, “Não existe melancolia na América Latina”, “O Príncipe do Egito”, “O Rei Leão – ­Musical”, “Paixão de Cristo­”, “Yerma”, “Um Conto de Natal”, “Dois Perdidos Numa Noite Suja”, além dos curtas-metragens, “Celulares”, “Meu nome é Ricardo”, “Desejos da Alma” e agora, “Indife10365991_735257336512853_150909367096457703_nrente” [leia a resenha AQUI].

Um ator simpático, que esbanja carisma e amor pelo que faz, mostrando seus anseios em prosperar nesta carreira tão volátil, quão a artística.

Confira abaixo a entrevista que Fernando concedeu à nossa embarcação. Onde ele falou sobre carreira, dificuldades, objetivos e longitude futura em seu ofício.

OBC- Quando surgiu essa ânsia em ser ator?

11983_538852356153353_1980484597_nFernando Bittencourt: Vem de muito tempo,sempre gostei muito de filmes,lembro que quando pequeno, depois que eu assistia um filme, me imaginava como o personagem que mais tinha me identificado(risos). Fui crescendo e entendendo mais sobre essa arte,até que surgiu a oportunidade de fazer uma aula,daí não consegui mais parar.

OBC- Entre atuar e modelar, o que você prefere? 

FB: Atuar,esse é meu ofício! Porém,nessa profissão temos que ter mais de uma função para termos um leque bom de trabalhos.
Além de atuar, procurei aperfeiçoar outros lados como música,dança e modelagem,para me sentir mais completo como artista e também para poder abrir novos horizontes de trabalho.

580100_400853536619903_1318606717_nOBC- Drama, romance ou comédia. Qual gênero teatral é seu favorito, ou acha mais “fácil” para atuar?

FB: Eu gosto de todos(risos). Tive a oportunidade de já ter passado por esses 3 gêneros citados. Porém, foi pelo drama o qual eu mais passei, creio que por isso acabei aguçando mais o lado dramático.
Acho que não tem mais difícil ou fácil. Na minha opinião, todos devem ser levados a sério,para que alguma sensação chegue no público,desde um sorriso,uma lágrima ou um suspiro de amor.

OBC- Palcos, telas ou TV. Por quê?

FB: OS 3! (risos) Hoje,meu objetivo é TV, por questão de visibilidade, o público de massa esta sentado no sofá assistindo TV, é lá que o ator será mais visto,e isso é ótimo para um ator iniciante e jovem como eu.
Porém, nunca quero deixar o solo sagrado do teatro, como diz Tony Ramos: “O Palco é o chão do Ator’’.

182157_428688100503113_872417591_n

OBC- O que um ator que está começando enfrenta para consolidar neste ramo “glamourizado” para quem está de fora, mas tão árduo para aqueles que vivem a rotina 24h por dia?

FB: Além da falta de estabilidade financeira,espaço no mercado,e grande concorrência,oquê é clichê de todo ator iniciante como eu dizer. Creio que o quê mais pesa é a desvalorização pelo fato de não ser famoso, parece que se um ator não é famoso, para as pessoas,ele é apenas mais um.
Isso é oque mais dói,mas essa é a nossa realidade,a sociedade de hoje em dia está assim,as pessoas só valem oque tem, e não que são.

10734068_501551559982299_1898837556094603053_nOBC- Atualmente você está engajado no curta “Indiferente”. Queremos saber, quais são as expectativas sobre este projeto?

FB: As melhores possíveis,que possamos ter um bom público,que o público sinta,entenda,e se identifique com oque esta sendo contado alí.
Além de gerar mais views para o canal,para a page da Traskovesky Films, e que cada vez mais as pessoas conheçam nosso trabalho.

OBC- Quais são suas prospecções futuras para sua carreira?

FB: Bom, desejo trabalhar muito (risos)… Estou começando minha vida profissional artística agora, espero muita coisa,sei por onde ir,até onde posso ir.
Porém, sei que aquilo não pode ser a coisa certa e de repente precise mudar de direção.Mas,almejo ganhar cada vez mais espaço no mercado,seja ele em qualquer função, teatral, audiovisual, televisiva, publicitária ou até na área da moda.
Espero que sempre possa trabalhar, me sustentar dessa arte,viver ela,dela e para ela. E que daqui á alguns anos, possa dar essa entrevista para vocês novamente,e possa falar muita coisa boa que conquistei! (risos)

Por: Patrícia Visconti

[Cabine da Pipoca] Traskovesky Films apresenta “Indiferente”

1782052_945348445480099_7083637661160250606_n

A recente produtora de filmes Traskovesky Films, apresenta seu primeiro trabalho com o curta-metragem “Indiferente”, que conta a história de dois jovens de classes diferente, que acabam se apaixonando. Ele é Pedro, um vendedor de rua e ela é Laura, uma moça de classe média, que perde sua avó e tem que se mudar para o Rio de Janeiro.

Pedro descobre que Laura está de mudança para o Rio de Janeiro após a morte de sua avó. A notícia pega o rapaz de surpresa e garante fortes emoções para as personagens e o espectador.

O curta “Indiferente” questiona os valores sociais de duas pessoas de posições econômicas e culturais diferente, mas que simples sentimento, fazem com ambos se relacionem, fazendo com que Pedro, larga toda sua vida e vai embora junto com
a Laura.

A produtora Traskovesky Films, foi criada pelo produtor fotográfico e escritor, André Trasncoveski, que é conhecido pelo vídeo “Faça Do Seu Smartphone Um Estúdio Fonográfico”, que também produz conteúdo audiovisual para web e tem envolvimento com estudos sobre cinematografia.

A jovem produtora promete diversos roteiros, que estimulam esses questionamentos sociais, existenciais e amorosos, reatando valores do cinema brasileiro que estavam ficando de lado. Traskovesky também aposta no entretenimento inteligente abrindo
mão dos clichês atuais.

Sinopse
Pedro, um vendedor de rua, descobre que Laura, mulher de classe-média com a qual
mantém amizade, está de mudança para o Rio de Janeiro após a morte de sua avó. A notícia pega o rapaz de surpresa e garante fortes emoções para as personagens e o espectador.

Assista abaixo o trailer de “Indiferente”:

 

Elenco
Fernando Bittencourt
Ator (Pedro), Roteirista e Produtor

Suzi Curcio
Atriz (Laura)

Produção e Direção
André Trascoveski
Produtor, Diretor, Roteirista

Mais informações
FacebookYoutube

Por Priscila Visconti