32º Cine Ceará – Um festival referente e representativo para a sétima arte Ibero-americana

cine-ceara-2021-fachada-publico-foto-luiz-alves-677748

Deixando o convencional de lado e partido para a autêntica e genuína sétima arte brasileira, acontece entre os dias 7 a 13 de outubro, em formato presencial, o 32º Cine Ceará, trazendo distintas e aprimoradas obras cinematográficas que irão compor as Mostras Competitivas Ibero-americana de Longa-metragem e Brasileira de Curta-metragem – e serão exibidas no Cineteatro São Luiz.

Durante a Mostra, a organização buscou trazer diversidade e diferenciação entre as obras apresentadas na seleção, desde sua temática a estética, com filmes nacionais e internacionais, contou com dez produções brasileiros, de sete estados do país, entre as quase 800 inscrições, trazendo o mais singular da sétima arte, como revelou Arthur Gadelha, um dos curadores da Mostra sobre os filmes irem ao encontro de um país “de revolta e fantasia. Uns voltados para a realidade, outros para a fantasia e subversão“.

Enquanto o cineasta Vicente Ferraz, curador da mostra competitiva de longas afirma a representatividade, e que “no Cine Ceará não há distinção de gênero, podemos ter filmes de ficção, documentários e animações na competitiva de longas. Lá, estão propostas de impacto, alegorias, experimentais e outros mais intimistas. Claro que também, como em anos anteriores, privilegiamos o cinema do Nordeste, particularmente a atual produção do Ceará“.

FILHA-DO-PALHA-O-01-12-2021-still-10-1-1024x683

Entre os destaques estão “A Filha do Palhaço”, ficção do diretor Pedro Diógenes e “O Acidente”, filme dirigido por Bruno Carboni. Além dos longas “Lo Invisible”, de Javier Andrade, selecionado pelo Governo do Equador para representar o país no Oscar 2023, “La Piedad“, filme espanhol de Eduardo Casanova, premiado pelo júri no Festival de Cine de Karlovy Vary e eleito o Melhor Filme Internacional no 26º Festival Internacional Cine Fantasia (Montreal), e “Niños de Las Brisas”, de Marianela Maldonado, e também o conceituado “El Sistema”, cujo modelo de ensino foi adotado por diversos países europeus, e que formou músicos como o renomado maestro Gustavo Dudamel. E ainda, “Green Grass”, coprodução Chile-Japão dirigida por Ignacio Ruiz, “Vicenta B”, do cubano Carlos Lechuga, e o argentino “Las Cercanas”, de María Álvarez, completam a seleção de longas-metragens.

Ainda, durante a festividade, além da competição haverá o Prêmio Canal Brasil de Curtas, que tem como premissa incentivar a produção de curtas-metragens e audiovisual no país, contendo um júri composto por jornalistas e críticos de cinema, que irão decidir e escolher o melhor da competição, e receber o Troféu Canal Brasil e R$15 mil em dinheiro.

image-4

Abaixo segue a lista dos indicados ao 32º Cine Ceará:

OS LONGAS DA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA

A Filha do Palhaço. Direção: Pedro Diógenes. Ficção. 104’. Brasil. 2022. 12 anos.
Green Grass. Direção: Ignacio Ruiz. Ficção. 100’. Chile-Japão. 2022. 16 anos.
La Piedad / A Piedade. Direção: Eduardo Casanova. Ficção. 80’. Espanha-Argentina. 2022. 16 anos.
Las Cercanas / Inseparáveis. Direção: María Álvarez. Documentário. 81’. Argentina. 2021. Livre.
Lo Invisible / O Invisível. Direção: Javier Andrade. Ficção. 85’. Equador-França. 2021. 18 anos.
Niños de Las Brisas / Meninos de Las Brisas. Direção: Marianela Maldonado. Documentário. 100’. Venezuela-Reino Unido-França. 2021. 12 anos.
O Acidente. Direção: Bruno Carboni. Ficção. 95’. Brasil. 2021. 14 anos.
Vicenta B. Direção: Carlos Lechuga. Ficção. 77’. Cuba-França-EUA-Colômbia-Noruega. 2021. 12 anos.

OS CURTAS DA COMPETITIVA BRASILEIRA

Alexandrina – Um Relâmpago. Direção: Keila Sankofa. Documentário. 11’. Amazonas. 2022. Livre.
Big Bang. Direção: Carlos Segundo. Drama. 13’. Minas Gerais. 2022. 12 anos.
Camaco. Direção: Breno Alvarenga. Documentário. 14’. Minas Gerais. 2022. Livre.
Celeste (Sobre Nós). Direção: Natália Araújo. Ficção. 19’. Pernambuco. 2022. 12 anos.
Cemitério de Flores. Direção: Rafael Toledo. Suspense/terror. 19’. Minas Gerais. 2022. 16 anos.
Contragolpe. Direção: Victor Uchôa. Documentário. 16’. Bahia. 2022. Livre.
Elusão. Direção: Taís Augusto. Ficção. 22’. Ceará. 2022. Livre.
Filhos da Noite. Direção: Henrique Arruda. Documentário. 15’. Pernambuco. 2022. 12 anos.
Infantaria. Direção: Laís Santos Araújo. Ficção. 24’. Alagoas. 2022. 12 anos.
Último Domingo. Direção: Joana Claude e Renan Barbosa Brandão. Ficção. 17 min. Rio de Janeiro. 2022. Livre.

Para saber mais e conferir a programação na íntegra, acesse o site oficial, ou acompanhe nas redes sociais do festival.

por Patrícia Visconti

Uma consideração sobre “32º Cine Ceará – Um festival referente e representativo para a sétima arte Ibero-americana”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s