Arquivo da tag: indie

[Caixa de Som] Acemira apresenta um som novo e visceral

A banda pode ter começado a pouco tempo com este nome, mas a trajetória a trajetória dos garotos do Acemira, anteriormente chamados por Ventura, já é de longa data, na mesma formação e contemplando o mesmo gênero e estilo musical, o rock alternativo e indie. Com letras autorais que remetem ao cotidiano, relacionamentos, rotina, questões da vida moderna como questionamento existencial e ansiedade. Continuar lendo [Caixa de Som] Acemira apresenta um som novo e visceral

[Caixa de Som] COSMOGUM apresenta o novo EP com uma sonoridade única e visceral

A banda paulistana Cosmogum lança seu primeiro EP, ‘603’, com referências que remetem a décadas passadas, com uma mistura de jazz, soul, rock, batidas africanas, com uma melodia bem sutil, mas instrumentos afiados e afinados que te transportam para uma outra dimensão ao escutar o som da banda. Continuar lendo [Caixa de Som] COSMOGUM apresenta o novo EP com uma sonoridade única e visceral

[Caixa de Som] Lítera traz amor e poesia ao caos mundano

literarock

Quem anda diariamente pela região central de São Paulo e Porto Alegre, pode notar stickers pelo chão, postes e muros com o dizeres “Você já viveu um amor impossível?”, aonde todos fotografam e publicam em suas redes sociais com a hashtag #CasoReal, encontrando-se mais de três mil publicações apenas no Instagram. Todavia, alguns postam por achar uma frase poética e uma propagação do amor, mas não sabe o que aquilo realmente significa a quem pertence. Mas, cá estamos para apresentar os românticos a moda antiga da banda Lítera.  Continuar lendo [Caixa de Som] Lítera traz amor e poesia ao caos mundano

[TOTAL FLEX] MAHMUNDI APRESENTA SEU NOVO PROJETO NO SESC POMPEIA

mahmundi-eterno-verao-clipe

A cantora Marcela Viera mais conhecida como Mahmundi, é carioca e tem 29 anos, e faz uma mistura música eletrônica e indie, conquistando seu espaço no cenário da música atual. Ela que até pouco tempo trabalhava em um fast-food e saiu para se tornar técnica de áudio. Continuar lendo [TOTAL FLEX] MAHMUNDI APRESENTA SEU NOVO PROJETO NO SESC POMPEIA

[Caixa de Som] Vegga conquista pela originalidade e harmonia

230148_211684675520709_3576240_n

A banda Vegga é a própria autenticidade da música brasileira, genuína e autoral, os paulistas de Jaboticabal fazem um som com uma batida pop, rock, indie e soul. Com letras próprias e harmonia ímpar eles cativam os ouvintes desde o primeiro refrão.

185162_461955933826914_1902870209_nNo início de 2015, a Vegga lançou o EP independente intitulado “Oceano”, contendo seis faixas de composições próprias, que falam de cotidiano, relacionamento, prospecções de vida, amores e desamores, um deleite para os amantes da boa e velha música de qualidade.

Formada por amigos em janeiro de 2011, que tinha mais do que a amizade em comum, mas também o amor pela música. Antes de se juntarem, os integrantes tinham seus projetos distintos, mas de um ensaio informal eles perceberam que juntos a harmonia deles era excepcional, desde então, eles não pararam mais e engatilharam uma carreira sério e busca de seu lugar ao sol.

10629858_773494002673104_5967956934602608888_nO primeiro EP – “Correnteza” – foi lançado naquele mesmo ano que a Vegga foi formada, com quatro canções inéditas e próprias já conquistou alguns fãs pela cidade, região e também, pela Internet. Talvez, o bom recebimento ao grupo remete-se pela originalidade em compôr e dispôr a melodia em plena afinidade da voz com os instrumentos, com a bateria e as guitarras bem marcada e as letras simples, mas repletas de conteúdo e acepção.

Assista abaixo o Lyric Video de “Oxigênio”, pertencente ao EP “Oceano”:

Para conhecer mais sobre a Vegga, acesse os links abaixo:

Site | Facebook | SoundCloud | Twitter

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Charme Chulo apresenta o seu ‘Caipira n’ Roll’

10580139_686903658054116_3346790589185298799_n

Você já viu o Rock fazer Feat com diversos estilos musicais e instrumentos, do pop a rap, até passando pelo reggae. Mas, algo inusitado e peculiar é somar o punk com a viola caipira. E foi justamente isso que a banda curitibana, Charme Chulo fez, usou todas suas influências para apresentar uma proposta nova e nada sistemático, dando um ar “caipirês n’ roll” ao gênero da banda.

546659_354311124646706_1308476987_nFormanda pelo músicos Igor Filus (voz), Leandro Delmonico (guitarra e viola caipira), Hudson Antunes (baixo) e Douglas Vicente (bateria), mostra um som que transita do rock, caipira e indie, com letras que remetem ao cotidiano de cada integrante, fazendo críticas sociais, mas com pitadas de humor sobre os fatos do cotidiano de qualquer caipira da cidade grande.

As inspirações da Charme Chulo ultrapassa as barreiras da música, já que eles se entregam em suas performances cênicas em cima do palco, e até mesmo cantando, percebendo esse resgate em cada canção executada.

11136646_809552409122573_584651492104312596_nA banda já possuí três álbuns lançados – Charme Chulo (2007), Nova Onda Caipira (2009) e Crucificados Pelo Sistema Bruto (2014) – todos inéditos e autorais. Além do EP “Você Sabe Muito Bem Onde Eu Estou”, lançado em 2004, sendo primeiro trabalho autoral da CC.

Com mais de uma década na estrada participando de eventos e festivais com grandes nomes da cena roqueira nacional e internacional, dando a confirmação e êxito ao lugar de destaque da Charme Chulo ao rock brasileiro moderno. Um grupo que foge do comum, mas não deixa sua essência enraizada se levar pelas ondas convencionais.

1838_436341819776969_2096731385_n

Assista o o videoclipe “Palhaço de Rodeio”, retirado do último álbum “Crucificados Pelo Sistema Bruto”:

Para conhecer mais sobre a Charme Chulo acesse:
Site | Facebook | Twitter | SoundCloud

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] “Massa Rara” instrumentaliza a harmonia da canção

11148753_1672003046369193_7421112027428649825_n

Eles não tem letra, mas em compensação possuem uma afinação ímpar para hora de instrumentalizar suas canções. Formada em 2009, a banda de Psicodelia Instrumental – como os integrantes mesmo se “rotulam” – “Massa Rara”, apresenta que quando o grupo está sincronizado e a letra fica secundária na canção.

Formada pelos músicos, Saulo Duarte, João Leão, Beto Gibbs e Klaus Sena trazem uma experiência nova ao groove, rock e psicodélico, com uma essência única e peculiar ao seu som, até sendo trilha sonora do documentário “Surfar é coisa de Rico”, um longa que mostra a trajetória do surfista e empresário Rico de Souza.11913986_1671751026394395_1912313066563121157_n

Mas, não vamos entrar em mais detalhes, afinal esse o Caixa de Som, e não o Cabine da Pipoca, então nosso foco é a música. E isso, essa banda tem muito a mostrar!

A “Massa Rara” é a típica música para ouvir curtindo a brisa da maré e refletir sobre o mundo caótico em que vivemos atualmente, vivendo na paz e se libertar de qualquer pensamento negativo que agrega em nossa mente.

Um grupo raro que a massa deveria ouvir e curtir, pois mesmo sendo apenas instrumental, o sonido compensa e cativa pela harmonia.

Confira abaixo o single “O céu é azul, meu cabelo é amarelo”:

Para conhecer mais sobre a “Massa Rara” acesse:
Facebook | Youtube

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Canal 13: Poesia e harmonia sintonizados no cotidiano

5fd197_d73789f286c14acd9f1a8f987eabf4fc.jpg_srb_p_600_539_75_22_0.50_1.20_0

Eles são paulistas de Cruzeiro e Lorena, e fazem um rock alternativo com canções autorais e muita poesia em suas melodias.

A banda Canal 13 é formada pelos músicos e amigos, Thiago Gomes (Guitarra e Vocal), João Felipe (Baixo), Yann Monteiro (Guitarra) e Ralf Zeq (Bateria), que juntos formam uma harmonia ímpar e autêntica, tendo suas influências singulares, mas mostrando sua verdadeira essência musical ao público que curte novidade e qualidade em sua playlist.

 

Suas letras falam do cotidiano das pessoas, e como elas se interagem com o mundo ao seu redor, contando suas dores, anseios, propósito, decepções e bem ventura. Trazendo a música rock pop algo novo e sútil, diferenciando do que é transmitido na grande mídia, focando em sentimentos, música e poesia, e não apenas fantasia para vender sua marca.

5fd197_df8ad48df5c74c00a0177581a1524b08.jpg_srb_p_600_583_75_22_0.50_1.20_0Com melodias calmas, mesclando com riffs e acordes resistentes, dando um contraste ao som dos garotos, assim como em nossa vida, onde hoje está tudo bem e amanhã há uma reviravolta nela, retratando a aproximação da canção com o ouvinte.

Atualmente a banda gravou um demo acústico, os meninos estão trabalhando para em breve lançar seu trabalho autoral e buscar vosso lugar ao sol, como eles mesmo dizem na descrição da biografia do grupo.

As influências da Canal 13 passam de Coldplay, Radiohead, Snow Patrol, Emery, Esteban a Los Hermanos, denotando-se uma ecleticidade a harmonia em conjunto, somando com suas afeições e admirações pessoais de suas vidas.

11221532_1679643445592484_2500259855620135792_n

Confira abaixo uma apresentação ao vivo dos garotos:

Para conhecer mais sobre a Canal 13, acesse:
Site | Facebook | SoundCloud

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Bárbara Ohana: O pop nacional, com potencial!

10630699_744403605625796_6896083378787200504_o

Com influência de ícones da música pop, como David Bowie, Madonna, Lykke Li, Radiohead, New Order, Fleetwood Mac e Lana Del Rey, Bárbara Ohana trabalha nesta vibe, caminhando pelo Dream Pop e Indie Glam.

Foto por: Ariela Bueno
Foto por: Ariela Bueno

Cantora, compositora, carioca, mas radicada em São Paulo, ela inciou sua trajetória na música cantando no Meninas Cantoras dos Canarinhos de Petrópolis, cantando em latim, francês e português. Na adolescência, foi estudar nos Estados Unidos, passou uma período por Nova Orleans, Louisiana, onde ela se firmou como cantora e compositora, pois foi a partir daí que ela inciou a compôr em inglês.

Foto por: Ariela Bueno
Foto por: Ariela Bueno

Já na fase adulta, ela regressou ao Brasil, mas especificamente na capital paulista, e peregrinou no Bar Riviera, Cidade Matarazzo, Serralheria, Bar Secreto, além de outros bares e teatros pelo mundo a fora, como Leblon Jazz Festival, Teatro Solar, Nublu (NY), Bossa Lounge (DC), Teatro Candido Mendes e outros.

Bárbara também fez backing vocal de Gilberto Gil, gravando no álbum banda larga Cordel e singles do cantor.
Mas, foi em 2014 que ela chamou atenção pelo seu pop soul, com o lançou o single “Golden Hours”. Com sua voz doce e sutil, mas com muita imponência e suas letras que remetem ao cotidiano, falando de amor, sonhos e realizações.

Assista o primeiro videoclipe de Bárbara, “Golden Hours”:

E na próxima sexta-feira, 29, a cantora se apresenta o lançamento do seu primeiro EP, lançado no começo deste ano, “Dreamers”, na Casa do Mancha, em São Paulo. Uma oportunidade para o público conferir ao vivo toda essência e sutileza que Bárbara expressa artisticamente em suas composições musicais.

Foto por: Lucas Mielnik
Foto por: Lucas Mielnik

Para conhecer mais sobre o trabalho da Bárbara Ohana, acesse:
Site | Facebook | SoundCloud | Youtube | Instagram

Ouça abaixo o single do EP “Dreamers”, “Ordinary Piece”:

SERVIÇO

barbaraBarbara Ohana
Lançamento do EP “Dreamers”
Local: Casa do Mancha
End: Rua Filipe de Alcaçova, s/n – Vila Madalena/ SP.
Data: 29 de maio – sexta-feira
Horário abertura da casa: 19h
Horário show: 21h
Ingresso: R$ 20,00
Capacidade: 100 pessoas
Obs: pagamento apenas em dinheiro e débito
Evento no Facebook: AQUI

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Os “Primos Distantes” mais próximos da música

9711_427384277352363_747866628_n

Eles não são primos, tampouco distantes, são apenas dois amigos que se conheceram há 13 anos atrás, quando tinham uma banda na época do colégio, e por intermédio dela as influências musicais os uniram, a partir dai a parceria foi crescendo e proliferando em forma de sons e ritmos.

Caio Costa e Juliano Costa se conheceram em 2001, e desde então 971016_455302237893900_1309347552_nsempre fazendo música e compartilhando suas ideias relacionadas no mundo musical, apesar do projeto da dupla se tornar oficial apenas em 2013 e o primeiro álbum – homônimo a banda – só em 2014 .

A banda que tem influências pop, rock, mpb, mas eles não se focam apenas nesses estilos, pois adoram mixar com outros gêneros, já que no próprio som dos garotos podemos ouvir uma sonoridade meio folk, indie e até soul. Mas, é basicamente essa a essência do grupo, não se rotular e deixar que o público defina seu estilo.

269200_420901814667276_444991967_nAlém do mais, Caio e Juliano compõem suas próprias canções, e conta com grandes músicos os acompanhando na instrumentalização e também nas parceria das composições, entre eles estão Thales Othón, Renato Medeiros, Victor Chaves e Rafael Castro, que também produziu e masterizou o primeiro compacto da dupla.

Um som autêntico e sagaz, com letras originais que remetem ao cotidiano, a sociedade, relacionamentos, a rotina de uma pessoa comum que apenas quer viver e ser feliz, mas da sua própria maneira, e não da forma que querem impôr à ela.

Assista abaixo um pouco do recado da dupla no videoclipe do single “Dragão”:

Para conhecer mais sobre a Primos Distantes acesse:
Site | Facebook | SoundCloud | Youtube

Para fazer o download gratuito o primeiro disco da Primos Distantes, acesse o site oficial da dupla e ouça um pouco mais os garotos.

Por: Patrícia Visconti