Arquivo da tag: rock n’ roll

[Caixa de Som] “Outro Lado” o primeiro EP solo do músico Marco Velho

Foto por Lucas Siqueira

O cantor, compositor e instrumentista Marco Velho já está na cena musical há mais de duas décadas, com muito êxito na cena guarujaense acaba de lançar seu primeiro trabalho solo, intitulado “Outro Lado“, o EP contém cinco faixas com influências variando do rock clássico e nacional. Continuar lendo [Caixa de Som] “Outro Lado” o primeiro EP solo do músico Marco Velho

Anúncios

[Total Flex] Festival reúne veteranos do rock em São Paulo

Para os paulistanos que adorariam ir ao Rock in Rio, mas por motivos de força maior não poderão ir ao festival, podem comemorar, pois grandes nomes anunciados no evento carioca, realizaram uma turnê especial em um único festival, em São Paulo. Continuar lendo [Total Flex] Festival reúne veteranos do rock em São Paulo

[Caixa de Som] Sete Sangria’s – Rock n’ Roll e bom humor é o que importa

16508427_1242352375820475_2140737264229917743_n

Salve salve tripulação, estamos na área com a nossa editoria de maior audiência por aqui no OBC, a Caixa de Som, e hoje vamos para Curitiba, o segundo lugar onde mais saem bandas de rock, como essa banda curitibana, que começou fazendo zombarias e diversão, em suas canções, tendo como inspiração bandas como Pedra Letícia e Mamonas Assassinas. Continuar lendo [Caixa de Som] Sete Sangria’s – Rock n’ Roll e bom humor é o que importa

[Caixa de Som] Rebate soma experiência e apresenta uma nova face do rock nacional

10410631_997239153635456_4427360652612005906_n
Foto: Barbara Scheler

Há mais ou menos uns dois anos atrás, o brasileiro Sergio Ugeda e australiano Steve McIver faziam sua primeira apresentação juntos, e posteriormente Mark Pascoal uniu-se a dupla para fazer percussão e dar mais harmonia a banda, e desde então projetaram suas carreiras em parceria e criaram sua própria identidade, formando a banda “Rebate”.

O som soa hardcore, folk e muito rock n’ roll, com composições próprias, a banda canta sua verdadeira essência, somada a vasta experiência que ambos os músicos já possuem e as influências particulares de cada um dos integrantes.

Foto: Barbara Scheler
Foto: Barbara Scheler

Sérgio Ugeda foi integrante de um sem-número de projetos e bandas paulistanas (Diagonal, Vurla, Debate, outras) com apresentações dentro e fora do Brasil e foi colaborador com artistas como Damo Suzuki (CAN), Tony da Gatorra e Kyp Malone (Rain Machine/TV on the Radio).

Steve Mciver é um expert no uso do slide e pratica há anos um estilo inspirado em blues e improvisação livre que encontra nos ritmos quebrados e composições fragmentada por Ugeda uma sonoridade repleta de impacto, ritmo e energia embora (geralmente) tudo seja acústico apenas com uma craviola e um dobro resonator.

Mark Paschoal é baterista, compositor e produtor musical com especial estudo da percussão andina. Ministrou aulas e Workshops de música nas cidades de Arequipa e Trujillo na República do Peru onde também se apresentou ao vivo na TV Peruana H-TV (2006) ao lado de Davi Silva e Tachi Lucan. Entre tours, participações especiais e sessões de gravação Mark já dividiu palcos, estúdios e cozinhas com Jair Naves, Eletrofan, Hierofante Púrpura, Os Estrangeiros, Os Relpis, Landau, Bigster, Fred Gomes, Lucas Milani, Johnny Sue, Labirinto, n0x3o entre outras aventuras pela estrada torta da música.

Uma banda que visa bastante a instrumentalização da música e a afinação dos instrumentos, mas estão sempre conectados com a letra e melodia de cada canção, enriquecendo e ofertando aos seus ouvintes uma nova faceta do rock nacional.

Confira abaixo o primeiro videoclipe “Catira”, do novo projeto que deve ser lançado em breve:

Para conhecer mais sobre a Rebate acesse:
Facebook

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Diana Marinho: Do Vilarejo de Nova Ibiá para o mundo!

1509836_10203841259223345_6668477420067251067_n (1)
Foto por: Carlos Mercuri

Na noite do último sábado (16), uma baiana para lá de arretada e deu uma simpatia ímpar mostrou um pouco de seu Rock n’ Roll aos paulistanos.

11150724_1047793211898963_5895144301305117930_n
Foto por: Carlos Mercuri

Diana Marinho, nasceu no Vilarejo de Nova Ibiá, aprendeu a tocar praticamente sozinha, em uma guitarra velha que seus pais compraram de um vizinho na época que ela era adolescente, e desde então estudou e aperfeiçoou esse dom musical e busca trilhar seu caminho nesse mundão.

Atualmente ela toca em bares na noite de Salvador, todavia o propósito de Diana é alçar voos maiores, atingir as grandes metrópoles como a capital paulista, e no último sábado, ela se apresentou no bar Cantinho do Ipiranga, localizado no bairro do Ipiranha, zona sul paulistana. Um lugar onde a música está estampada não apenas nas paredes, mas na alma de seus frequentadores, proprietários e garçons.

11329848_1047726405238977_4324962034933865491_n
Foto por: Carlos Mercuri

Foi uma noite onde a energia roqueira dominou na casa, com clássicos de Guns n’ Roses, Bon Jovi, Temptations, entre outros, e claro, a grande musa e professora de Diana, Janis Joplin. Levando e agitando o público, com solos exclusivos de cada músico. Uma banda, que ninguém diria que foi formada em apenas um dia, mas que mostrou uma afinidade e harmonia inigualável desde os primeiros acordes, conectando Adson Silva, no baixo, Hariel Quieroz, na bateria e Lucas Almeida, na guitarra, com a empatia dessa cantora e instrumentista, que se entrega de corpo e alma em cima do palco, apresentando a verdadeira essência Rock n’ Roll um pouco perdida nos tempos atuais.

Assista abaixo um trecho da performance de Diana Marinho – gravado por Carlos Mercuri – e a banda cantando “Sweet Child O’ Mine”:


Para conhecer mais sobre essa artista acesse sua fanpage, ou então entre em contato com o jornalista e produtor executivo Carlos Mercuri:

Facebook | E-mail | Blog

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Samara Noronha: A pequena notável do Rock n’ Roll

10906437_844230315599956_7699157595452842881_n

Essa pequena rondoniana, chegou na grande metrópole paulistana sem lenço e apenas com uma mochila nas costas, em busca de seu sonho de fazer carreira na música.

Samara Noronha sempre teve muita influência artística, aos quatro anos ela começou a fazer aulas de desenho e pintura com artistas locais, mas optou por ter as tintas apenas como um hobby. E pouco antes de entrar na adolescência, aos 11, percebeu que sua paixão sempre foi a música e participou de alguns festivais musicais em sua cidade e pela região de Rondônia, e apenas aos 14, ganhou sua primeira guitarra.

10945650_855808781108776_565396589178368964_nTodavia, a impulsividade e astúcia de Samara são inevitáveis, e ela queria mais, buscar novos horizontes e partir para o sul e correr atrás do que realmente importava, fazer música e ser reconhecida por ela.

Então, em 2007 ela pegou uma mochila e partiu para São Paulo, sem muito dinheiro e lugar para ficar, Samara teve que se abrigar em um albergue da prefeitura, passou por experiência nada fácies, mas com muito trabalho e determinação, anos depois ela trouxe sua família do norte e conseguiu se estruturar na capital paulista.

Em 2011, já firmada na cidade, a cantora ingressou no curso de Produção Musical, na Universidade Anhembi Morumbi, onde foi buscar conhecimento e oportunidades para conduzir melhor sua carreira, afinal não da para viver dependendo dos outros do todo tempo, temos que buscar meios para nos sustentar com nossas próprias pernas.

E foi dessas gnoses que em 2014 ela se unificou numa sólida parceria com o músico e produtor Vinny, nascendo seu primeiro single lançado no final do mesmo ano intitulado “Caos”, um rock ao mesmo tempo visceral, sexy e urbano. Por sinal, a maioria das canções de Samara tem essa pegada rock e urbano, mas com um sentimento próprio, que qualquer pessoa pode se identificar.

10361465_862066543816333_3593986331472281869_n

Recentemente a dupla está trabalhando em outras músicas, que em breve será compactadas e lançadas num álbum completo, tornando o sonho desta pequena rondoniana realidade. E ninguém duvide que ainda ouviremos muito seu som nas rádios de todo país.

Confira abaixo o videoclipe de “Caos”, primeiro single da cantora, que traz o Rock n’ Roll no melhor estilo “do it yourself”:

Para conhecer mais sobre o trabalho de Samara Noronha, acesse as redes sociais da artista e fique ligada nesta pequena com voz grande.

Facebook | Soundcloud | Youtube

Por: Patrícia Visconti

[Cantinho Literário] Ensinando as crianças com o bom e velho Rock n’ Roll

164282_10200163842112586_1182476955_n

O bom é velho Rock n’ Roll, o único estilo que é passado de geração para geração e por isso que a autora Laura Macoriello, começou uma saga de livros, para as crianças do rock, para contar um pouco da história dos grandes astros, que fazem sucesso até hoje, mesmo até aqueles que já morreram, faz mais de 40 anos, como a rainha Janis Joplin.

O livro da Laura, nasceu entre suas duas paixões, que é do rock e também por crianças, com textos simples e diretos, e com bastante ilustrações coloridas e bem feitas, para agradar os pequenos e fazer com eles ingressem no incrível mundo do rock e de seus ícones mais famosos.

Os “personagens” foram escolhidos a dedo pela autora Laura Macoriello: Jimi Hendrix, Elvis Presley, Janis Joplin, David Bowie, Angus Young, The B-52s, The Rolling Stones, Chuck Berry, Steve Harris (Iron Maiden), Ramones, Beatles, Kiss e Ozzy Osbourne.

Laura é mãe da pequena Olívia, sabe como é difícil ensinar bons hábitos para as crianças, e por isso usou a tática de mostrar os ídolos como bons exemplos, assim como, Hendrix incentiva a escovação dos dentes, Elvis recomenda cabelos bem penteados e Bowie mostra a importância de respeitar as diferenças, por isso a ideia de escrever o livro “Rock Para Pequenos”, para ensinar as crianças, de um jeito mais divertido.

O livro da Laura Macoriello, já está a venda nas grandes livrarias e também pela rede mundial de computadores, sendo um ótimo livro para quem é pai ou mãe, ensinar seus filhos a unir a paixão pelo rock n’ roll e ensinar os bons costumes e orientar a criançada para o bom caminho e sempre escutando uma boa música, como o tio Elvis Presley, ou o tio Jimmy Hendrix, ou então a tia Janis Joplin.

rock1.jpg.pagespeed.ce._dmPIdqqik rock2.jpg.pagespeed.ce.Iu99mFNWbd rock-960x539.jpg.pagespeed.ce.fnDJFXjaOy

Sinopse
“Rock Para Pequenos – Um Livro Ilustrado Para Futuros Roqueiros” é o primeiro lançamento de literatura infantojuvenil da Edições Ideal.

A temática relacionada ao universo do rock and roll vem para honrar a vocação e o direcionamento da editora, mostrando que a tradição dos bons sons pode ser cultivada desde o berço.

Onde comprar:
Saraiva | Fnac | Ideal Shop

Para mais informações sobre o livro ou para pegar algumas dicas sobre o livro, acesse os endereços da escritora Laura Macoriello:

Facebook | TwitterBlog pessoal

Por Priscila Visconti (que irei ensinar meus filhos, com os bons costumes do rock n’ roll)