Hangar 110 – A casa de show que se tornou referência do punk rock paulistano

Foto por Igor Moura

Há 19 anos abria a casa de shows mais Rock and Roll da capital paulista, o Hangar 110, localizado no bairro central de São Paulo, no Bom Retiro, a casa foi referência na cena alternativa, aonde muitas bandas começaram suas carreiras por lá e outras, já com renomes fizeram shows memoráveis. Mas, infelizmente no último sábado (23), o Hangar realizou a última apresentação, com muita emoção e dor no coração, apesar a euforia exacerbada do público dos artistas, as lágrimas eram inevitáveis, afinal, foram muitos momentos vividos naquela casa, com a nata do Rock nacional e internacional pisando naquele palco e sempre renovando e revelando novas facetas do gênero.

A banda que encerrou as atividades da casa, foi os paulistanos CPM 22, que têm uma proximidade com o casa muito grande, pois foi lá que eles ganharam notoriedade, realizando o primeiro show do grupo no ano que o Hangar foi aberto.

Foto por Marcelo Justos

No Hangar sempre rolou uma vibe diferente, sempre foi especial, só que nesse dia 23 de Dezembro foi começando a ficar diferente, a cada música que acabava, olhávamos o setlist e uma tristeza ia invadindo cada integrante da equipe/banda“, completa Gizela Cardoso, equipe de produção da banda CPM 22.

Uma casa que foi o berço do Punk Rock, agregou mais do que bandas renomadas, mas deu oportunidade para muitas que só queriam mostrar seu som, apresentar seu trabalho e fazer a galera curtir o bom e velho Rock and Roll, mas antes de tudo, um lugar em que o público sabia que lá eles iriam se divertir e aproveitar como se fosse eternos adolescentes, bebendo uma cerveja com seus amigos e curtindo o som da sua banda favorita, além de conhecer outras novas que naquele palco pisaram.

Perdemos a casa de show mais punk de SP, a casa que deu segurança pra gente curtir o que gostava e onde nós podíamos ser nós mesmos sem precisar de máscaras pra agradar os outros. Mas acabou no auge, foi foda!“; comentou Thiago Lopes (Thiago Deejay), locutor da Rádio Rock.

Imagens via Youtube

O Hangar foi o ápice das casas do gênero da capital paulista, mas tudo nesta vida tem seu fim, e como já dizem por aí, antes acabar por cima, do que em completo fracasso, apesar de que seu público sempre foi muito cativo e autêntico, não deixam se levar por qualquer modinha em questão, mas todos crescem, envelhecem e acabam tendo outras prioridades em suas vidas, deixando de lado algumas que faziam com frequência, mas fazer coisas novas, até a diversão acaba ficando diversificada, e o que antes era precedência, acaba se tornando um passatempo de fim de semana, mas “é impossível estimar até onde a influência do Hangar 110 alcança“, completa o assessor de imprensa, Willer Carvalho.

Foto por Gui Caielli

O Hangar mostrou referência, importância sublime entre seus frequentadores, seja eles fãs ou artistas, pois lá todos tinham seu mérito, e até mesmo aos que nunca pisaram nesta casa, obtinham conhecimento e eram influenciados por essa casa, e “é bem provável que daqui 100 anos, quando nossos netos conversarem sobre música em algum boteco do futuro, vão citar o Hangar 110“, conclui Willer Carvalho.

 

Por Patrícia Visconti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s