Felipe Folgosi concretiza sonhos da infância em projetos de quadrinhos

Felipe_Folgosi

Ele é ator, escritor, roteirista e claro, nerd, função que ele agrega na sua vida desde pequeno. Um fã incondicional por histórias em quadrinhos, como Asterix, Maurício de Souza, Moebius, e claro, Marvel e DCFelipe Folgosi, lançou duas publicações com temas bastante distintos, e nada referente às crianças.

Hoje ele comemora a fase como autor em sua carreira, participando de diversos eventos e convenções, e lançando parcerias com outros quadrinistas e ilustradores, aumentando seu portfólio e aproximando-o dos leitores e de seus ídolos de longa data.

O prazer de me comunicar com os leitores, de poder dividir com eles essa história e ouvir o que ela provocou neles. (…) ver um projeto de anos virar realidade e através dele começar a mudar a percepção das pessoas sobre meu processo criativo, vai além do trabalho de ator. (…) por conviver cada vez mais no meio dos quadrinhos, podendo colaborar com gente que admiro muito“, comenta Felipe.

IMG_20171218_WA0130
Foto por Henrique Yatta

Felipe não tem rituais para escrever ou buscar inspiração, ele busca observar tudo e todos ao se redor e agarrar quando ela vem, independendo de onde seja, é ser fiel ao momento e agregando sua concepção ao determinado assunto, fazendo sua história, contemplando e abrindo seus caminhos.

O primeiro projeto foi Aurora, lançado em 2016, com iniciativa do financiamento coletivo, foi uma realização de menino concretizado nesta HQ, um sonho de ver um roteiro de cinema transformado em uma graphic novel de ficção científica, com artes do ilustrador Leno Carvalho.

Todavia Felipe não parou por ai, e pegando outro de seus roteiros e adaptando para os quadrinhos, mas dessa vez com cunho mais terror e suspense, lançou em 2016 sua segunda publicação, Comunhão, ilustrada por J.B. Bastos, com capas de Will Conrad e Ivan Nunes.

Dentre esses lançamentos, sua presença em eventos e convenções de quadrinhos foi primordial, e lá ele pode conhecer pessoas engajadas do ramo e procurar inspirações para suas futuras publicações e até, encontrar com ídolos que fizeram parte não apenas de sua carreira, mas de sua vida.

poster2
Foi então que juntamente com produtor e diretor Jun Sakuma pode trazer ao público um retrato da produção de quadrinhos independente no Brasil, no documentário “Traço Livre – O Quadrinho Independente no Brasil”, um documentário de 82 minutos, que foi rodado pela Bravo Cinematográfica e distribuído pela O2 Play. Passando do roteiro, artes, editoração e lançamento, mostrando os bastidores e segredos de produzir HQs no país nos dias de hoje. Trazendo entrevistas com diversos profissionais renomados, dentre esses quadrinistas, roteiristas, editores e jornalistas. Um trabalho que durou pouco mais de um ano, mas repleto de informações singulares e inerentes sobre a nona arte independente. Consumando e unindo duas paixões de Felipe, os quadrinhos e o cinema.

Foi incrível poder conciliar essas duas vertentes do meu trabalho, os quadrinhos e o cinema. Acredito que faltava algo que registrasse esse momento que o quadrinho nacional está vivendo, com tantos artistas talentosos, publicações de qualidade e aumento de público“, adiciona Folgosi.

Dentre dos convidados para esse longa-metragem têm os quadrinistas, Brão, Caio Majado, Camila Torrano, Dalton Cara, Davi Calil, Eduardo Ferigato, Gidalti Jr (vencedor do primeiro prêmio Jabuti para HQ em 2017), Julia Bax, Luciano Salles, Magenta King, os gêmeos Magno e Marcelo Costa, o veterano Marcatti, Petreca (melhor desenhista nacional 29º Prêmio HQ Mix 2017), Rafael Coutinho primogênito da cartunista Laerte, Wagner Willian (melhor novo talento roteirista 29° Prêmio HQ Mix 2017) e Wata.

Traco_Livre_Poster

Além de editores como Daniel Lopes, (Pipoca e Nanquim), Douglas Utescher (UgraPress), Felipe Cagno (Timberwolf Entertainment), Guilherme Kroll (Balão Editorial), Klebs Junior (Instituto HQ), Raphael Fernandes (Draco), Rogério de Campos (Veneta) e Sidney Gusman (MSP). E também outros profissionais que enriqueceram o filme com relatos e documentos proeminentes para a concretizar o projeto, como Alexandre Jubran (ilustrador e professor), Gustavo Piqueira (designer gráfico), Hector Lima (roteirista), Lilian Mitsunaga (letrista), Matheus Lopes (colorista), Octavio da Costa (proprietário da Gibiteria), Omar Viñole (melhor arte-finalista no 29º Prêmio HQ Mix 2017) e Roberto Sadovski (jornalista).

Claro que é um recorte, teríamos que fazer vários filmes para embarcar todas as vertentes e profissionais que estão atuando no mercado, mas estamos muito satisfeitos com o resultado, por conseguir apresentar para o público, através do depoimento de grandes “feras” do quadrinho, todo o processo que envolve se produzir uma HQ de forma independente hoje em dia no Brasil“, completa o autor.

O diferencial deste projeto é que ele não é aquele documentário frio e previdente, de um narrador isento e desapaixonado pelo tema em questão, mas sim algo que agrega e aproxima autores e ilustradores num projeto intrínseco e visceral, mostrando do embrião para criar uma história até sobre, o público, demanda e mercado, que está em plena e absoluta expansão, mostrando a evolução proveniente deste mercado editorial.

Traço Livre – O Quadrinho Independente no Brasil” chega em Video on Demand, nesta quinta-feira (31), também estará disponível nas plataformas iTunes e Google Play por R$14,90, e de locação pelo NOW por R$3,90.

 

Por Patrícia Visconti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s