Museu Afro Brasil traz a primeira exposição individual de Marcelo D’Salete contando a história dos negros em HQ

7

Nesta semana tivemos o feriado da Consciência Negra, no último dia 20, data que também foi a abertura da primeira mostra individual do artista – personalidade do ano – do mundo das artes e dos quadrinhos, o paulistano Marcelo D’Salete, no Museu Afro Brasil, sediado no Parque do Ibirapuera em São Paulo.

46422797-10156997547449928-5395623154603261952-n
Foto: Divulgação – Marcelo D’Salete

A mostra trará desenhos originais publicados de obras premiados de D’Salete, como “Cumbe” e “Angola Janga”, na exposição “Marcelo D’Salete – A história negra em quadrinhos”, que ficará aberta até dia 17 de fevereiro de 2019.

Quando disse acima que D’Salete é uma das personalidades deste ano, não foi exagero, pois apenas em 2018, ele levou em três categorias do Oscar dos quadrinhos brasileiros, o Troféu HQ Mix, Desenhista Nacional, Roteirista Nacional e Destaque Internacional, e Angola Janga foi premiada na categoria Edição Especial Nacional, além do mais, esse mesmo álbum ainda ganhou o 60º Prêmio Jabuti na categoria História em Quadrinhos e “Cumbe”, traduzida para o inglês como ‘Run for It’, venceu o prêmio Eisner de melhor edição americana de material estrangeiro em 2018.
Um mestre memorável que faz história e traz a essência das histórias dos negros, que não são contadas em qualquer livro, às páginas dos quadrinhos.

46512236-10157001250464928-5939933164708298752-n
Foto: Divulgação – Marcelo D’Salete

Professor, ilustrador e quadrinista, Marcelo D’ Salete é mestre em história da arte pela Universidade de São Paulo, trabalhou em algumas agências de design, mas foi em 2001 que ele adentrou ao mundo da nona arte, lançado tirinhas nas revistas Quadreca e Front.

7 anos depois, ele publicou sua primeira graphic novel, “Noite Luz”, pela editora Via Lettera, que foi indicado ao Troféu HQ Mix de 2009, em 2011 lançou “Encruzilhada”, pela editora Leya, levando a indicação no Oscar dos Quadrinhos Brasileiro de 2012.

46496181-10157001249884928-2777819907423731712-n
Foto: Divulgação – Marcelo D’Salete

Mas, o ápice de suas obras foi em 2014, quando D’Salete lançou “Cumbe”, que também foi publicado em Portugal, França, Áustria, Itália e Estados Unidos. Essa obra remete as histórias de resistência à escravidão no Brasil pelo ponto de vista dos povos negros, mostrando a resistência do povo africano escravizado contra um sistema de trabalho forçado, apresentando o outro lado da história, das pequenas ações de rebeldia, as tensões profundas de uma sociedade que vivia em plena violência, e mal tinha voz para se expressar.

Todavia, um livro que apesar de se tratar de tempos já vividos, pode se adaptar ao mundo de hoje, apesar de dizerem que não há mais escravidão e todos os negros tem tanto direito quão um branco, mas ainda observamos a distinção das raças em diferentes áreas sociais, e fazendo com que a segregação seja mais forte do que a inclusão, e o preconceito fique velado perante a hipocrisia de piadinhas sarcásticas e pejorativas.

46518873-10157001245089928-907219602562351104-n
Foto: Divulgação – Marcelo D’Salete

Tanto que visando por esse lado em mostrar mais sobre a histórias dos negros, D’Salete não parou por aí, tanto que em 2017, ele lançou “Angola Janga” (“pequena Angola”), que transmite justamente a história de Palmares. Um reu africano dentro da América do Sul, em que formou sua comunidade no final do século XVI, em Pernambuco, partindo dos mocambos criados por fugitivos das colônias portuguesas.

Palmares foi alvo de ódio dos colonizadores, mas também um símbolo de liberdade para os que eram escravizados. Um líder, que virou lenda, inspirou e inspira até hoje os povos negros no Brasil, tanto que o Dia da Consciência Negra foi criado por inspiração à ele.

45722420-10156974840474928-9076380642324774912-n
Foto: Divulgação – Marcelo D’Salete

Nesta obra, traz pesquisas e documentos históricos, que trazem novas leituras ao revisitar passagem históricas do país, colocando em ordem as últimas décadas do Quilombo dos Palmares, numa narrativa subjetiva e inerente na visão dos negros. Uma história em quadrinhos embasada em fatos, mas desigualado com aquela que aprendemos nos livros didáticos das aulas de história no colégio.

Na exposição além de artes originais e rascunhos de suas obras, também serão expostos os troféus Eisner Awards 2018, Prêmio Grampo 2018, HQ Mix 2018 e o Jabuti 2018, estes três últimos conquistados pelo trabalho desenvolvido na graphic novel “Angola Janga”.

Confira a programação no site do museu para o mês de novembro.

SERVIÇO

Exposição “Marcelo D´Salete – A história negra em quadrinhos”
Data: 20/ novembro/ 2018 a 24/ fevereiro/ 2019
Horário: terça-feira a domingo – 10h às 17h
Entrada: domingo a terça-feira – R$ 6,00 (inteira) | R$ 3,00 (meia-entrada); aos sábados – GRATUITO.
Local: Museu Afro Brasil
Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral – Parque Ibirapuera – Portão 10 – São Paulo/SP
Tel.: (11) 3320-8900
Mais informações: Site | Facebook

Por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s