Editora Draco lança HQ que representa a cultura ‘Na Quebrada’

Capalimpa-semlogos

Já que no último domingo rolou a Perifacon, a primeira comicon da favela, que aconteceu na Fábrica de Cultura do Capão Redondo, realizada exclusivamente para a galera da quebrada, vamos falar de obras que dita muito esse ambiente periférico das grandes metrópoles.

Como a HQ “Na Quebrada – Quadrinhos de hip hop”, uma coletânea que reúne oito histórias com 20 páginas cada, com uma pegada elevando a cultura hip hop, agregando todo este ambiente, como o rap, o grafite, o break e a cultura de quem vive nas periferias dos grandes centros.

Essa HQ é um conjunto de grandes artistas, que colocaram suas próprias experiências em cada páginas apresentada. Com lançamento pela editora Draco, o álbum encontra-se disponível no financiamento coletivo até o dia 11 de abril, e cada autor e quadrinista envolvido fez questão de mostrar seu ponto de vista diante ao mundo periférico, dando voz as margens da sociedade, aonde negros, favelados, diferentes e excluídos são protagonistas.

fundo-parede

A HQ traz 184 páginas, com uma narrativa ambientada no Brasil, e traz todas tristezas e alegrias que acontece nas regiões periféricas das metrópoles, numa visão otimista, que coloca a arte e a cultura em primeiro plano, como parte fundamental para o desenvolvimento social e pessoal de cada indivíduo, dando a oportunidade para aquele que mora nas beiras conhecer a cultura que há em toda a cidade e também, em todo o mundo, além de mostrar as facetas da galera dos morros, dando representatividade e entonação para que eles possam apresentar a sua arte, a sua obra e a sua cara.

Um gibi que mostra a importância em ser representado pela sua cultura e sua origem, numa linguagem inerente e característica, de fácil compreensão para que todos então a real função deste projeto, e chegue em alvo ao seu objetivo particular, uma soma de ideias e visões que une culturas e transborda percepções.

mosaico-autores-1

“Na Quebrada” é um projeto idealizado pelo editor e roteirista da Editora Draco, Raphael Fernandes (“Apagão”, “Ditadura No Ar”), e têm histórias escritas e desenhadas por diversos artistas, dentre veteranos e novos talentos da nona arte, como Braziliano (“Periferia Cyberpunk”, “THC, LSD e PIXO”), João Pinheiro (“Carolina”, “Burroughs”), Cirilo S. Lemos (“Alienado”, “E de Extermínio”), Ramon De Leve (rapper – “O Estilo Foda-se”, “Manifesto ½ 171”, “De Love”, “Estalactite”), Giovanni Pedroni (“Space Opera em Quadrinhos”), Larissa Palmieri (“Hacking Wave”, “Delirium Tremens”), Vitor Flynn (“Xondaro”), Felipe Cazelli (“Signo de Câncer”), Marc Weslley, Alessio Esteves (“Zikas”, “Destination”), Felipe Sanz, Juliana Araújo (“Gibi Quântico”, “As Periquitas”) e Guabiras (“MAD”, “Zé de Aurim”, “Esgoto”). Além de Daniel Canedo (“A Teia Escarlate”, “Freakshow”), que fez a arte da capa.

A introdução foi contextualizada por Alê Santos, a orelha, pelo difusor da cultura hip hop, Gil Santos (Load Comics) e a quarta capa foi escrita pelo rapper Rashid. Segue um trecho da interpretação do rapper abaixo:

Na Quebrada” traz pro universo dos quadrinhos o que ouvimos nas letras de Rap, o que lemos nos livros sobre a cultura hip hop e movimento negro, e o que vivenciamos nas ruas todos os dias.
– Rashid (rapper)

Por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s