Kobra inaugura mural em homenagem aos 80 anos de Pelé na Baixada Santista

Eduardo-Kobra-em-frente-ao-mural-pouco-antes-de-dar-os-ultimos-retoques-credito-para-Marcos-Rafael-3

Eduardo Kobra, um dos maiores nomes da arte urbana atualmente no mundo, volta a Santos nesta sexta-feira (23), para lançar no dia do aniversário de 80 anos de Edson Arantes do Nascimento, Pelé, para os últimos retoques de seu novo mural “Coração Santista”. O mural será inaugurado a partir das 19 horas, em que ele participará de um mural iluminado e entregará para o Museu Pelé uma serigrafia da cena do Rei do Futebol retratada no mural.

Sem-t-tulo

O mural está na fachada do CAT (Centro de Atividades Turísticas), em frente ao Mercado de Peixe (Pça Gago Coutinho s/n). “Como vamos a Santos para esse evento, faremos mais alguns ajustes. Sempre há algo para aprimorar, seja nos murais recentes, seja nos mais antigos, que muitas vezes precisam ser até restaurados”, diz o artista. Durante a inauguração, será exibida em um telão um vídeo com Pelé agradecendo Kobra pelo mural.

DCIM-100-MEDIA-DJI-0063-JPG

quatro cenas no mural, todas situadas dentro dos arcos (círculos) das muretas de Santos, um dos mais conhecidos símbolos da cidade: Pelé, o Bonde, a Bolsa do Café e um Estivador no Porto de Santos.

Kobra que é paulistano e começou expondo seu talento como pichador, mais logo depois ele se tornou um graffiteiro e hoje ele se define como um muralista, ele iniciou por volta de 1987 pelos bairro do Campo Limpo, com o pixo e o graffiti, caros ao movimento Hip Hop, e se espalha pela cidade e pelo mundo.

kobra-pel-santos

Mas com os desdobramentos que a arte urbana ganhou em São Paulo, ele derivou de Studio Kobra, criado em 1995, para um muralismo original inspirado em muitos artistas, especialmente os pintores mexicanos e norte-americanos, beneficiando-se das características de artista experimentador, bom desenhista e hábil pintor realista. Suas criações são ricas em detalhes, que mesclam realidade e um certo “transformismo” grafiteiro.

Atualmente os murais do Kobra estão em cerca de 35 países e em diversas cidades e estados brasileiros – como “Etnias – Todos Somos Um”, no Rio de Janeiro, “Oscar Niemeyer”, em São Paulo; “The Times They Are A-Changin” (sobre Bob Dylan), em Minneapolis; “Let me be Myself” (sobre Anne Frank), em Amsterdã; “A Bailarina” (Maya Plisetskaia), em Moscou; “Fight For Street Art” Basquiat e Andy Warhol, em Nova York; e “David”, nas montanhas de Carrara. Em todos os trabalhos, o artista paulistano busca democratizar a arte e transformar as ruas, avenidas, estradas e até montanhas em galerias a céu aberto. Inquieto, estudioso e autodidata, também faz pesquisas com materiais reciclados e novas tecnologias, como a pintura em 3D sobre pavimentos. Em 2018, pintou 20 murais nos Estados Unidos, 18 deles em Nova York.

unnamed

O artista está cada vez mais conhecido e bastante orgulhoso quando vê a multidão observa sua arte, ele costuma dizer que o comove de verdade é descobrir alguém que para no meio da correria da cidade para observar, mesmo que por um minuto, os detalhes de suas obras. Apesar dos murais monumentais, Eduardo Kobra faz sua arte para despertar a consciência e a sensibilidade de cada um de nós.

 

Por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s