Mark Waid – Um autor de séries aclamadas e exitosas na cena quadrinística internacional

Mark-Waid-1

A CCXP Worlds acontece daqui a pouco mais de um mês, 100% digital e com toda a interatividade e novidades que há na CCXP, com atrações ímpares de grandes nomes do cinema, TV, e claro dos quadrinhos, com muitos painéis e as aclamadas masterclasses, que os maiores artistas da nona arte nacional e internacional, mostrando um pouco do processo de seus trabalhos e dando dicas importantes para os futuros ilustradores e quadrinistas. E na edição deste ano, já começou arrepiando, com autor de obras como O Reino do Amanhã, Capitão América e Superman: O Legado Das Estrelas, Mark Waid.

Waid começou a carreira na década de 1980, no início ele roteirava e editava a revista Amazing Heroes, publicada pela Fantagraphics Books, o que levou o artista a ser contratado pela DC Comics e trabalhar as edições de Secret Origins e Legion of Super-Heroes, e assim ficou por causa uma década, quando em 1990, ele deu uma pausa como ilustrador e se dedicou as projetos como escritor, o que incluiu um período na linha de histórias Impact Comics, que não durou muito, mas durante esse período Waid lançou The Comet e co-escreveu Legend of the Shield.

Alguns anos depois, Mark Waid deu início a seu trabalho mais exitoso, The Flash, o que o tornaria um ícone e reconhecido por toda a cena quadrinística e cultural, aonde ele escreveu por quase dez anos títulos estrelados pelo herói velocista da DC, ao lado de célebres artistas, como Greg LaRocque e Mike Wieringo e criou algumas das mais memoráveis histórias do personagem, tirando Wally West da sombra dos seus predecessores, assim como aumentando consideravelmente seus poderes. Até o editor Brian Augustyn chegou a colaborar como co-escritor de algumas edições.

Waid-Top-Five-part1-1100x825

O sucesso de Waid foi tanto nesta época, que até a Marvel Comics o convidou para fazer alguns projetos na editora, juntamente com os editores Matt Idelson e Mark Gruenwald contrataram Waid para ser o sucessor de Gruenwald no título Captain America, com colaboração de Ron Garney, o projeto recebeu diversas críticas positivas, mas não durou muito, pois a Marvel havia outros planos para seus heróis, convidando outro quadrinista para produção, mas nem tão notável quão quando Waid fazia, mesmo assim, ele retornou colaborando com Garney e Andy Kubert.

No ano de 1996, o artista se juntou a Alex Ross para lançar um dos mais prósperos de seus trabalhos, Reino do Amanhã, em uma narrativa sobre um possível futuro do universo DC, trazia a cena o destino de Superman, Batman e Mulher-Maravilha, entre outros heróis. Esse projeto vinha em contrapartida das edições lançadas neste período, pois mostra um confrontamento dos velhos e regulares ideais de Superman em um mundo de caos, aonde essas ideias acabaram introduzidas naturalmente nas edições triviais da editora.

reinodoamanha-garagem-04

Waid ainda ficou conhecido como editor de Patrulha do Destino, de Grnt Morrison, rendendo a dupla uma série de projetos ue futuramente re-estabeleceu a posição da Liga da Justiça no Universo DC, trabalhando tanto no título mensal quanto em JLA: Year One, série que recontou o primeiro ano da equipe.

Já nos primeiros anos do novo milênio, o artista produziu ao lado de Mike Wierindo, Fantastic Four, e apesar de ter sido muito bem recebido, os executivos da Marvel Comics ameaçaram cancelar o projeto, já que eles buscavam um outro título para a edição, o que levou a substituição de Waid pelo roteirista Roberto Aguirre-Sacasa por não aceitar as mudanças propostas pela editora. E isso, ganhou as manchetes da mídia especializada, fazendo levando os fãs a realizarem uma petição para que ele Waid e Wiering retornasse ao título, e com êxito, a dupla de quadrinistas finalizariam e completariam suas histórias.

O autor e roteirista ainda é responsável pelo relançamento de Empire, série com Barry Kitson, que originalmente era publicado pela Gorilla Comics, e foi finalizada na DC Comics, no mesmo ano que ele escreveu “origem moderna” de Superman, numa minissérie de 12 partes intitulada Superman: Birthright. Waid ainda desenvolveu um projeto que atraiu muitos fãs e seguidores, além da atenção inerente da mídia, por mostrar a relação inicial de amizade entre Clark Kent e Lex Luthor, como explorada na série de TV, Smallville.

s-l400

Em 2004, Waid e Kitson voltaram a trabalhar juntos, para recriar a Legião de Super-Heróis, com duração de quase três anos, a série encerrou-se na 30ª edição, com o roteirista sendo substituído por Tony Bedard.

Recentemente, o autor junto com Grant Morrison, Geoff Johns, Greg Rucka e Keith Giffen, foram responsáveis por ditar as novas formas editoriais da DC Comics, após o lançamento da minissérie Crise Infinita, e ainda, escreveram a série semanal 52, e atualmente relançou The Brave and the Bold, ao lado do desenhista George Perez e um retorno à Wally West e ao título The Flash.

O autor é editor do site Thrillbent.com, reunindo diferentes quadrinhos digitais, muitos de sua autoria, desenvolvidos e produzidos para serem lidos digitalmente, e ele ainda sócio de duas comic shops nos Estdos Unidos, faz palestras sobre revolução digital nos quadrinhos e é um defensor árduo dos direitos dos criadores de quadrinhos.

Waid abre a temporada de anúncios de masterclasses na CCXP Worlds, mas saiba que em 2015, o autor passou pelo Brasil na segunda edição da CCXP 2015, participando do Artists’ Alley e realizando painéis durante o evento.

 

Por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s