“Música Para Quando As Luzes Se Apagam” – Um drama Sutil e preciso sobre os deslindares essenciais da descoberta de uma nova vida

MV5-BNWIx-YTlj-Nj-Ut-N2-Qx-Ny00-Nz-A1-LTky-NDgt-ZDQ5-Yz-Nl-NWEw-ZDU2-Xk-Ey-Xk-Fqc-Gde-QXVy-Mj-U2-Nj-

A adolescência é um dos períodos da vida em que mais temos dúvidas e nos indagamos sobre quem somos e o que queremos para nós, pois é nessa fase em que estamos construindo nosso caráter e descobrindo nossa principal identidade para que nos perdurará à essência substancial da nossa existência.

Baseado nessa âmago vital, o diretor Ismael Caneppele, juntou o drama ficção cinematográfica com íntimo da realidade, em Música Para Quando As Luzes Se Apagam, um documentário sutil e preciso que mostra uma autora (Júlia Lemmertz) que busca inspiração para suas novas obras e acaba encontrando em uma pequena vila no sul do Brasil Emelyn (Emelyn Fischer), uma garota que se sente tão vontade diante às provocações e confiabilidade da autora, que acaba se abrindo e mostrando um lado distinto e inerente, se tornando Bernardo, um garoto cheio de anseios e sonhos em relação a uma vida inteira de convívios e desejos.

musicapara-zeppelinfilmes

Um filme delicado ao abordar um tema complexo e intenso, já que trata-se de uma história real, embasada numa ficção dramática e específica, sobre a vida e a vivência de uma pessoa que está se descobrindo e aceitando diferentes condições atribuídas a essa nova realidade que está por vir, por isso, o longa usa-se e metáforas e alegorias para retratar este determinado momento de transição, com debates relevantes sobre assuntos da atualidade, focado ao adolescente que está tentando se encontrar em uma imensidão inquieta, intolerante, conservadora e preconceituosa, mostrando de maneira tênue a decisão a seguir.

295110

Música Para Quando As Luzes Se Apagam foi lançado em 2017, durante o 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, e por conta pandemia, o filme só chegou aos cinemas nacionais na última quinta-feira (22), com exibições exclusivas nas salas Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca e Reserva Cultural , ambos em São Paulo.

por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s