Marighella – Uma obra para refletir e resguardar os árduos momentos antidemocráticos vivenciado durante a Ditadura Militar

marighella-estreia-1200x675-01112021120653

O primeiro longa dirigido por Wagner Moura, estreou no 69° Festival Internacional de Cinema de Berlim, em 2019, e sem previsão de lançamento por aqui, após ser censurado pelo governo atual somado ao fechamento dos cinemas em 2020, mas que em 2021 finalmente teve sua estreia oficial no país.

Intitulado Marighella, o longa conta a história de Carlos Marighella, um poeta, político e guerrilheiro que liderou um dos maiores movimentos de resistência contra a ditadura militar no Brasil, na década de 1960.

Filme-Marighella-Credito-Globo-Filmes

Comandando um grupo de jovens guerrilheiros, Marighella, interpretado pelo cantor e ator Seu Jorge, tenta divulgar sua luta contra a ditadura para o povo brasileiro, mas a censura descredita a revolução. Seu principal opositor é Lucio (Bruno Gagliasso), policial que o rotula de inimigo público nº 1. Quando o cerco se fecha, o próprio Marighella é emboscado e morto – mas seus ideais sobrevivem nas ações dos jovens guerrilheiros, que persistem na revolução.

15502519315c66f79bdf90c-1550251931-3x2-md

O longa, que ainda conta com a presença de Luiz Carlos Vasconcellos, Herson Capri, Humberto Carrão, Adriana Esteves, Bella Camero, Maria Marighella (Neta de Marighella), Ana Paula Bouzas, Carla Ribas, Jorge Paz, entre outros no elenco, mostra os últimos anos de vida Marighella.

image-processing20210510-29658-1s56kl9

O filme apesar de ser fictício, foi baseado no livro de Mário Magalhães. De forma bem esclarecida, é possível notar a força e a presença feminina na luta contra a ditadura militar, assim como a dos religiosos. Onde segundo o pastor e ator Henrique, também foram torturados pelos militares na época.

coletiva-marighella

O filme é uma verdadeira aula, e fundamental para os dias atuais. Nos faz lembrar do amor que precisamos ter pelo nosso país e pelo nosso povo, da importância da democracia e como deveriam existir mais obras cinematográficas entre outras, sobre o golpe Militar. Humberto Carrão, que interpreta um guerrilheiro no longa, afirmou que os “filmes constrói países. E o Brasil está em construção”, disse o ator sobre a relevância desta obra na cena cultura e política do país.

hk5w2k1q

O longa chega aos cinemas dia 4 de novembro, com produção da O2 Filmes e coprodução da Globo Filmes e Maria da Fé, e a distribuição é da Paris Filmes e da Downtown Filmes.

por Bruna Vidal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s