A Ascensão brasileira ao mercado dos quadrinhos internacionais

23843474-10155703303770734-799746671597930095-n

Um dos melhores quadrinistas brasileiros da atualidade e quem vem ganhando notoriedade no mercado norte-americano, o paraíbano Mike Deodato (59), é um desenhista influenciado por seu pai, o também ilustrador Deodato Borges, que lhe ensinou a desenhar e apresentou primeiramente os trabalhos dos mestres Will Eisner, Burne Hogarth e outros.

Seu pai era jornalista, radialista, roteirista e também quadrinista, foi criador de As Aventuras do Flama, surgida nas novelas de rádio em 1963, o personagem foi um dos primeiros a aparecer em revistas em quadrinhos publicadas no Nordeste brasileiro. Assim o jovem Deodato Jr. que começou a seguir os passos do pai. Ainda adolescente lançou sua primeira revista independente, em formato fanzine de seu personagem, o Ninja, com roteiro de José Augusto.

51095846-10156746155340734-960419468377325568-n

Mas foi na década de 80 que ele começou a trabalhar profissionalmente na área, onde publicava 80 charges e cartoons para um jornal na Paraíba, na mesma época também criou com seu pai, o personagem Carcará, eram duas histórias de ficção científica pós-apocalípticas, 3000 anos depois e Ramthar, ambas foram publicadas na revista Schwermetall, a versão além da revista francesa Métal Hurlant.

Nos anos 90 ele fez um de seus primeiros trabalhos internacionais para a Innovation Comics, em que desenou Lost in Space e Beauty and the Beast, sendo que ambas foi baseada na série e no filme. Ele também ilustrou Miracleman Triumphant com roteiro de Fred Birke pela Editora Eclipse e Hibrides com arte final de Neal Adams pela Editora Continuity, selo do próprio Adams.

12191214-935781513165960-614246499255331943-o

Conforme o tempo iria passando o brasileiro iria se consagrando no mercado norte-americano, chegando a fazer uns free lancers na DC Comics em 1994, produzindo uma revista da Mulher-Maravilha e também para Malibu Comics com Santa Claws (Noite Mortal). O sucesso era tanto que enfim uma grande editora o contratou definitivo, a Marvel Comics o chamou para ilustrar diversos heróis conhecidos como Os Vingadores, Thos, Hulk,, além da revista mensal da Elektra, entre muitos outros.

Com seu traço clássico no estilo contemporâneo como do Jim Lee, mas pegando referências de grandes nomes dos quadrinhos internacionais como Frank Frazetta, Neal Adams e Will Eisner, Deodato tem um domínio do claro-escuro digno de nota, seja em preto-e-branco ou colorido. Apesar de ter a agilidade típica dos quadrinhos norte-americanos, ele busca inspirações em outros grandes desenhistas como Carmine Infantino, Gil Kane e Sal Buscema, passeia entre a caricatura e o desenho estilizado-realista de artistas mais novos, como George Pérez.

14524368-10154435066885734-8874321686645229611-o

Mike Deodato mesmo trabalhando em uma editora grande, sempre se manteve ativo e produzindo de forma independente, lançando uma nova versão de Ramthar, pela Mythos Editora, o roteiro seu e a arte de Mozart Couto. Há uns anos atrás o artista anunciou sua saída na Marvel Comics, rompendo um contrato de 18 anos, mas com muitos trabalhos em sua bagagem, seus últimos foram o velho Logan, Thanos e Savage Avengers.

Recentemente ele foi contratado pela DC Comics, e começou ser agenciado pela Chiaroscuro Studios, no qual ele produziu o pôster oficial para a CCXP de 2019, dos 80 anos do Batman. Recentemente durante a San Diego Comic-Con 2022, o quadrinista o prêmio de Melhor Publicação de Humor por Nem Todo Robô, com roteiro de Mark Russell no Eisner Awards 2022.

Por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s