Arquivo da tag: álbum

[Caixa de Som] Glaucia Cris traz uma nova efervescência a MPB

1525209_675886802471104_1061026134_n

No começo deste ano falamos [veja aqui] sobre uma carioca muito astuta, mas sútil na hora de expressar suas canções e composições, essa é a Glaucia Cris, que no começo do novembro disponibilizou seu primeiro álbum de inéditas na web, e está prestes a lançá-lo em compacto físico.

10255201_796098717116578_1181124215019900127_nO álbum “Quando Ela Dança”, é um trabalho que durou dois anos de produção, onde Glaucia se entregou de corpo e alma, dedicando-se em todos os momentos do projeto. Nele, foram envolvidos grandes profissionais, entre eles músicos, técnicos, artistas gráficos, web designer, produtores.

E para propagar e divulgar este novo projeto, a artista teve a ideia para que qualquer pessoa possa conhecer como 1898095_775741029152347_1166537442916106820_nfoi o processo de gravação das músicas em seu site oficial, sentindo como foi todo momento de crianção e produção. Além do mais, o público pode baixar o disco da cantora on line, decidindo quanto querem pagar. Uma atitude já realizado por outros artistas que começaram na cena alternativa, e hoje são populares em todo o país, como Criolo, Emicida e Zaz.

As canções de Glaucia são únicas e marcantes, que contagiam à todos que a escutam, uma nova cara e som a música popular brasileira, que anda um pouco ctrl C e ctrl V de baixa qualidade, do que vem lá de fora.

Confira abaixo o primeiro videoclipe “A Gira”, do álbum “Quando Ela Dança”:


Para mais informações sobre o novo projeto da cantora, ou como colaborar com o lançamento do disco, acesse o site oficial de Glaucia Cris, ou então entre em contato através de suas redes sociais.

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Perseverar e nunca desistir…

10632813_500293983407448_2468345904989461082_n

A vida é algo frágil e precioso, que algumas vezes pouco damos importância para a simplicidade de suas ações e deixamos passar, porém é quando passamos por um problema mais grave e sério, é que damos valor o quão somos vulneráveis entre este mundo imenso de bilhões, onde apenas os melhores estão ao nosso lado.

1907326_452605714842942_4070656283750407795_nCom certeza é isso que o Dôdi, ou melhor o músico, cantor e compositor Douglas Jericó sentiu após um trágico acidente que o deixou tetraplégico, porém seus sonhos e anseios em compartilhar sua música aos quatros cantos não o impediram de perseverar e persistir em nunca desistir de cantar.

Dôdi lançou seu primeiro álbum recentemente, com uma produção única e peculiar, o disco traz 14 faixas autorais intitulado, “… e adeus Carina”, com participações de grandes nomes do mundo da música popular atual, como Fernando Anitelli (Teatro Mágico), Galldino Twitticas (O baile de Máscaras), Anderson Karan (Bruno e Marrone), Douglas Felício e Osvaldo Andrade (Planta e Raiz), maestro Hanilton Messias, Pedro Pondé (SCAMBO) e outros 36 músicos trazem ainda mais versatilidade ao compacto que foi masterizado por Ricardo Garcia do MagicMaster e produzido por Ari Junior do estúdio Menorah, e Ronaldo Rossato do estúdio Bonham.

1465259_394326737337507_378550965_n

Nesta obra foi um divisor regresso definitivo ao seu lugar na música após o acidente. Afinal, para quem já foi finalista de um reality show de grande repercussão quão foi o Popstars em 2003, e mencionado e 1609902_427699920666855_1429058763_nanalisado por produtores e cantores renomados, como Rick Bonadio, Ricky Martin, Iara Negrete, Alexandre Schiavo (presidente da Sony music Brasil), não pode abandonar seu sonho por provações postas por Deus, para mostrarmos quão somos fracos e ingênuos ao universo todo que nos cerca. E Dôdi, sempre obstina-se diante a seu destino, pois quando se há propósito a seguir, nada há de intervir.

Confira abaixo o videoclipe do single “Oscilação”, presente em seu primeiro álbum autoral:



Para conhecer mais sobre o trabalho de Dôdi, acesse o site oficial do músico ou então, conecte-se às suas redes sociais.

Site | Facebook | Youtube

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Bruna Moraes traz juventude e frescor a MPB

1782100_696870153697674_493004425_n

Ela tem apenas 18 anos, e já é considerada a cantora revelação contemporânea para 2014.

A paulistana Bruna Moraes é cantora e compositora concluiu seu primeiro álbum autoral, intitulado “Olho de Dentro” no passado.

O álbum contou com a produção musical de Pedro Baldanza, experiente contrabaixista que já tocou com grandes artistas da MPB como Elis Regina, Ney Matogrosso, Zizi Possi e Sá & Guarabira.1157447_684890964895593_1743458648_n

Sua música traz brasilidade popular descrita nas canções, embasado com uma voz doce e sutil, que remete a menina, que ela é, mas com firmeza e personalidade de quem sabe o que quer. Além de mesclar poesia em suas músicas.

A artista começou sua carreira ainda criança, aos 11 anos, com 14, já compunha as próprias canções e aos 18, lançou seu primeiro compacto autoral, com predominância em composições próprias, como “Zoio de Fora” e “Iansã”, uma homenagem a Chico Buarque, uma de suas grandes influências, com a regravação de “Sem Fantasia”, e fecha com uma música inédita do compositor Taiguara, “Levante do Borel”.

Uma artista que propaga a arte em várias nuances, mas sempre focada e determinada em seus objetivos, uma novidade na música popular brasileira, que traz todo o frescor e essência moderna, mas não esquecendo de sua origem e influências.

Ouça abaixo um dos singles compostos pela Bruna “Zóia de Foia”:



Mais info: Site | Blog | Facebook | Twitter | Instagram | Deezer

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Helena Sofia apresenta suas ironias sentimentais

1235055_568264213229118_481977506_n

Cantando o amor e todas suas nuances de emoção, a curitibana Helena Sofia, lança seu primeiro álbum de inéditas, intitulado “Desejo Canibal”. Com composições altamente autorais, Helena apresenta uma forma irônica e arrebatadora de falar de amor.

A cantora, compositora e instrumentista de acordeon e violonista têm bastante influência de compositores da Vanguarda Paulista, transitando por temas aparentemente ingênuos, porém retratando este sentimento tão puro, mas não confuso quão o amor, de uma maneira despojada e bem humorada. Como por exemplo, o primeiro single do disco, a canção homônima a ela “Desejo Canibal”, que remete a confusão entre o amor carnal e o desejo mais profundo, mas com toques de ironia, mostrando um forma única de referir-se ao sentimento. Assim como as demais faixas do álbum, que menciona os antônimos e sinônimos de amores, paixões e relações da vivência de alguém apaixonado pela vida e vive tudo por um sonho.
10151841_668444579877747_5085984545668391450_n
Helena Sofia é acompanhada por um trio de músicos de peso em suas apresentações, e também em seu primeiro projeto, entre eles estão Gladson Targa (baixo e efeitos eletrônicos), Leandro Superchinski (bateria) e Rafael Borba (guitarra).

Os músicos têm influências, como eles mesmo ditam por músicos “malditos” na música popular brasileira, entre eles Itamar Assumpção, Walter Franco, Arrigo Barnabé e Patife Band, buscam o conceito do Desejo Canibal e da “Música Perturbada Brasileira” – nome do trio – para produzir coletivamente os arranjos das canções, que sugerem o estranhamento do incomum, com cortes inesperados (ou “mordidas”) em trechos das músicas.

Buscando sempre o imprevisível e evitando o óbvio, tornando uma marca para o grupo. Incluindo elementos eletrônicos, com ruídos de máquinas de som de cigarras, anexos à performance da banda no palco, levando o ouvinte a uma viagem musical e sensorial, pelas performances históricas apresentadas em cena.

1017509_695345710520967_8184625208976085134_n

Na próxima quinta-feira (12), Helena fará sua performance de lançamento em São Paulo, no Kabul Bar, com abertura da banda Alaska e um repertório diverso, com músicas inéditas e de artistas consagrados, como Tom Zé e Itamar Assumpção. Além de, até a data prescrita a cantora publicará faixa a faixa em seu perfil oficial no Facebook, para que seus admiradores possam interagir e compartilhar ainda mais com suas canções.

Assista abaixo o videoclipe da faixa “Desejo Canibal”:



Para conhecer mais sobre essa artista de voz doce e sútil, mas emoções e relevações bastante peculiares, acesse o Facebook oficial da cantora e fique ligado nas novidades musicais que lá possam interessar.

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Entrando numa ‘buena onda’ com Rapha Moraes

397764_392170730874779_549162192_n

No começo deste mês o curitibano Rapha Moraes (veja aqui), lançou seu primeiro álbum de inéditas conta com 12 faixas todas elas de autoria do próprio músico, canções que ele escreveu enquanto viajava pela América Latina e resgatava as essência de cada cultura, origem e início, desbravando lugares e habitantes novos, e compartilhando essa sensação com seus ouvintes e fãs.

10336756_624329620992221_5294509830290792195_nProduzido, dirigido e instrumentado pelo Rapha, assim como os arranjos, que há participações dos músicos, Noélle Bonacin, Helena Sofia e Juninho Júnior, integrantes da banda do artista.

Gravado em Curitiba, cidade natal do músico, no Nico’s Studios por Vinicius Braganholo e mixado por Rapha e Vinicius.

Um projeto sonhado e aguardado por Moraes, por isso há tanta participação do próprio da produção deste disco, o primeiro de muitos que ainda virão, pois retrata passagens em sua vida, porém pode remeter lembranças de qualquer pessoas que esteja ouvindo pela primeira vez.

Músicas l1978819_586584881433362_567950106_neves, com batida meio rock, pop, soul, folk e muita latinidade ao longo do compacto. Aquele disco que você coloca para tocar e viaja em outra dimensão, contemplando as letras e se deixando levar pelo som fluindo do rádio.

Por falar em apresentação, Rapha está promovendo o disco em algumas capitais do país deste o início de maio, passando por Curitiba, Rio de Janeiro, São José do Rio Preto e no próximo sábado, será a vez dos paulistanos contemplar sua performance, com músicas novas, mas a mesma energia e carisma que o músico mostra em seus shows.

10170938_612373872187796_4505180905645011871_n

Esse é o ‘La Buena Onda’, um disco para quem contempla o lado simples da vida e ama música como o ar que respira, concebendo os momentos diários e retratando os sons da vida.

Assista abaixo o primeiro videoclipe de ‘La Buena Onda’, a faixa ‘Quando Coração Sorri’:


O show de Rapha Moraes em São Paulo acontecerá no Teatro Alma D’Alma, no dia 1º de junho e os ingressos já estão sendo vendidos, e quem garantir seus bilhetes antecipados pela internet – clique AQUI – poderá participar de um bate-papo + pocket de pré lançamento no sábado antes do show no domingo.

SERVIÇO

Rapha Moraes
Show de lançamento do cd “La Buena Onda” em SP
Data: 1/ Junho/ 2014
Horário: 17h
Local: Teatro Alma D’Alma
End: Rua Saturnino dos Santos 74, Ipiranga – SP
Contato: (11) 5062.5164 | (11) 3832.7769
Site | Facebook
Ingressos: Inteira R$20,00 | Meia R$10,00

10308348_619035551521628_3855648100643479492_n

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Neto Lobo e a Cacimba canta a essência do nordeste, com uma pitada de música popular

neto_cacimba

Quando mistura-se rock com uma pitada de ritmos interioranos do nordeste, só pode dar música original e de qualidade, afinal o novo sempre cativa aos ouvidos mais apuradas e as mentes abertas. Essa é a tendência da banda Neto Lobo e a Cacimba.

neto_cacimba 2O grupo já segue esse compasso desde 2001, e eles são abertos a todos os estilos, ritmos e inspirações, viajando da poesia a literatura, indo até a longevidade da seca nordestina, qual inspirou também outros autores e poetas, como descreve-se na escrituras literárias brasileiras.

A poesia cantando a efervência nordestina, propagando essa cultura tão rica que há no país, misturando com linguagens do pop, rock, heavy metal e africanas. Uma salada musical com cadência e melodia.

65035_363130227152886_1245337802_n

O primeiro disco da banda foi lançando em 2012, reunindo um apanhado de 11 anos do grupo, com letras que ditam o cotidiano nordestino, entre outras viagens e adversidades frequentada pelos integrantes, embaladas por um sotaque forte regional e pela voz marcante e cativante de Neto Lobo, que canta a alma do povo do nordeste. Confira abaixo o single ‘A peleja do diabo com a flor‘, parte do primeiro álbum do grupo:


Agora, a banda segue a trajetória preste a lançar o segundo álbum, ‘Meu Pé de Umbu’, título dado com base na citação do escritor Euclides da Cunha, no livro ‘Os Sertões’, quando se refere ao umbuzeiro como árvore sagrada do sertão.

O disco traz ainda mais forte as raízes nordestinas afloradas na essência da banda, mostrando quão as origens valem mais do que qualquer modismo, visando a propagação da cultura regional e efervescendo a baianidade, a resistência das tradições e o lado poético-positivo da realidade vista e vivida no interior nordestino.

1798371_444363542362887_2025076249_nNeto e a Cacimba mostra quão rica é mesclar essas tradições culturais, com ritmos populares da industria fonográfica, transformando o regional em algo novo e original.

Agora é aguardar pelo lançamento de ‘Meu Pé de Umbu’, e atribuir mais da cultura nordestina em nós, cativando o regionalismo e a originalidade de somar a outros estilos e ritmos musicais.

Mais informações sobre Neto Lobo e a Cacimba:
Site | Facebook | SoundCloud

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] A emoção sintoniza a Banda Trivas

1391962_651710574869013_234803323_n

Íamos falar sobre  o centenário do Dorival Caymmi,  mas como o compositor, músico, instrumentista e artista completaria 100 anos é só no dia 30, então deixamos para a próxima semana, e nesta falaremos de uma banda que presa muito sua origem autoral, influenciado pelo pop e rock nacional, a pauta hoje é sobre a Banda Trivas.

A Banda Trivas está na estrada desde 2008, sempre buscando almejar seu objetivo, que é emocionar as pessoas e fazer música de coração.

Trivas é formada pelos músicos Larissa Rodrigues (vocal e violão) e e Rui Assis (bateria), ambos residentes do bairro da Parada Inglesa, zona norte de São Paulo. Músicos que tem mais música em comum um ao outro, mas buscam prestígio em sua carreira, mostrando toda sua sonoridade pop e rock influenciada pelos principais grupos nacionais ou internacionais do gênero, entre eles estão U2, Roupa Nova, Cazuza, entre outros.

O grupo têm se apresentado em bares, festas e eventos, desde o lançamento do primeiro álbum independente da banda, lançado no Café Piu Piu, “Sorrindo Pra Mim”, produzido por Luciano Oliveira (produtor da banda), no Estúdio Ponto Som localizado no estado do Paraná.

No disco há diversas músicas, todas autorais, composta pelos próprios integrantes da banda, e também pelo amigo e parceiro da Trivas, o músico Rubens Plinta. As letras são marcantes e as melodias abordam direto na alma, trazendo temas e histórias rotineiras de situações vividas pelos músicos ou por alguém próxima à eles, sempre trazendo emoções e realizações em seus projetos, visando incentivo à cultura e ao desenvolvimento autoral de cada individuo.

1385826_648657595174311_957629912_n

Confira abaixo o primeiro videoclipe homônimo ao álbum abaixo:



Para mais informações, acesse as redes da Trivas e conecte-se com a banda: Site | Facebook | SoundCloud | Youtube

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Rapha Moraes faz uma viagem a infância em seu novo videoclipe

575026_412254272199758_357645297_n

Nesta semana o cantor revelação daqui da nossa navegação e também, de toda web latino-americana, Rapha Moraes (veja aqui) lançou em primeira mão o videoclipe do álbum de estreia do músico, o single “Quando um Coração Sorri”.

A música bastante contagiante, viciante e emocionante, remeten a origens de quem está começando, e luta para conquistar o que almeja, ou como o próprio autor diz, “é um ‘on the road’ que nos faz resgatar a alegria e o desejo pelo novo”.

O single faz parte do disco, primeiro da carreira de Rapha, “La Buena Onda”, previsto para ser lançado no próximo mês, aguardando que atinja a meta de captação de recursos virtual no Catarse, onde o músico busca arrecadar 10 mil reais.

O clipe foi dirigido por Arnaldo Belotto, retratou justamente isso, o sonho a ser conquistado, as batalhas a ser enfrentadas, até conseguir o êxito tão esperado.

Rapha Moraes é cantor e compositor, começou sua carreira em Curitiba, Paraná, cidade natal do artista, que antes de se lançar em carreira solo, já participou de várias outras bandas, realizando diversos shows pela capital paranaense.

FOTO-DE-CAPA

Mas, foi desde 2013, após uma viagem que Rapha realizou pela Argentina e Chile, e despertou essa ânsia em transmitir suas canções e alegria de viver ao público, tornando cada dia como se fosse o último vivido, fazendo história e viajando através da música, e mostrar uma nova maneira para enxergar a vida, que na maioria das vezes passa diante dos nossos olhos e pouco notamos, pela correria do dia-a-dia. Como fez o próprio Rapha, que trocou sua formação roqueira no passado, pelo cello e acordeon, mostrando uma nova essência musical dentro de si, que poderia tocar mais pessoas e transformar em novas histórias.

Assista abaixo “Quando um Coração Sorri”, o primeiro single do álbum de estreia deste músico que mostrou que mudanças pode ser mais benéfico para nós mesmo, do que para os outros.

Apesar, há uma campanha de lançamento do disco de estreia de Rapha Moraes que convida os amigos e fãs do músico à colocarem suas fotos de quando eram crianças no perfil do Facebook. Na descrição da imagem, entra o link do clipe que você assiste abaixo. Todos estão convidados a espalharem a boa música por aí!

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] COSMOGUM: Harmonia e emoção completa um único som

300540_295815853776119_392877275_n

Batida rock, blues, soul, funk e letras que ditam sobre relacionamentos, emoção e amor, esse é a COSMOGUM. Banda paulistana formado pelos amigos, Eddu Ferreira, Luiz Junior e Sam Tiago Almeida.

Um som nada comercial quão ouvido nas rádios atualmente, e por isso nos chamou atenção, pela originalidade e essência musical do grupo em produzir música de verdade, sem se importar com fama ou grana. Fazendo música com emoção, e transmitindo essa sensação àqueles o que escutam.

O primeiro álbum da banda – divulgado apenas em EP – foi lançado no ano passado, e foi uma produção árdua durante todo o ano de 2012 no apartamento 603, que por coincidência leva o nome do disco pela veracidade dos acontecimentos. Um disco que sintoniza a verdadeira essência e harmonia da banda, tão harmonioso que soa perfeito aos ouvidos mais apurados, uma única sensação que impressiona pela audição.

Mas, sem mais delongas e vamos ao finalmente e apresentar que são de verdade a COSMOGUM. Confira abaixo o videoclipe do single ‘Regra de 3’, presente do álbum de estreia dos garotos:



Quer conhecer mais sobre a COSMOGUM, se liga nos endereços da banda abaixo:

Site | Youtube | Twitter | Facebook

1489099_740119986012368_472600285_n
Apresentação da banda no Puxadinho da Praça. – Foto de: Daniel Moura


E quem quiser ouvir e baixar o álbum dos garotos, pode ‘downloadar’ e escutar no site oficial da banda, o disco na íntegra e inteiramente gratuito para ouvir quando quiser.

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Bratislava apresenta o álbum ‘Carne’ no “Puxadinho da Praça” em São Paulo

IMG_0175

No último sábado aconteceu o show de lançamento do primeiro álbum da banda Bratislava [veja aqui], ‘Carne’, porém não estreia do álbum em si, mas do primeiro registro físico da banda. Já que o disco foi lançado em meados de 2012, e apenas no início de 2014 que o álbum ficou propriamente pronta na versão concreta e finalizada.

Esse projeto já havia alguns anos que os garotos estavam confeccionando, mas apenas agora eles puderam finalizar e dar continuidade a carreira da banda, e claro, neste tempo os irmãos Victor e Alexandre Meira perdeu companheiros, mas ganhou novos, como o baterista (fera por sinal), Lucas Felipe.IMG_0101

O show contou com a participação da banda paulistana, Cosmogum, que abriu o show dos garotos, e por coincidência também estava lançando seu primeiro registro oficial, e fez um show regado com muito rock, soul, funk, agitando a galera e dando o aval para que a Bratislava fechassem a noite no Puxadinho da Praça, um espaço extremamente cultural localizado na Vila Madalena, zona oeste da megalópole paulistana.

A apresentação dos garotos começou já havia passado das nove e meia da noite, contou um setlist com diversas canções próprias, que marcam os ouvidos de quem escuta, tocando-as direto na alma e com a verdadeira essência do rock nacional alternativo, além de muita poesia e questionamentos sociais que residem na humanidade. Dentre as músicas do álbum foram mostradas Vermute, Mapa do Deserto, Calma, Aconchego, entre outras, que podem ser auscultadas no próprio disco, além das inéditas Vermelho, 17 Relâmpagos, Ruídos e Aprendendo a Andar.

A banda segue promovendo e propagando o compacto em seu site oficial e também, nos concertos que eles realizam na noite paulistana.

IMG_0147O álbum ‘Carne’ é o primeiro da banda, e contém 12 faixas inéditas, além do EP ‘Longe do Sono’ – lançado em 2011 e remixada por Matschulat.

Como os garotos mesmo descrevem no site oficial da banda, o disco traz a saga de um alguém sem lenço e sem documento, que vaga por por situações reais e surreais, se questionando com seu próprio ego comparando-os com os valores sociais, os vícios da memória, a vida eterna e o paradoxo da perfeição.

IMG_0125

O compacto foi produzido por Claudio Machado, Fabio Santini, Luis Lopes e Victor Meira no estúdio C4, em São Paulo. CARNE conta com a participação dos amigos Brunno Cunha (teclados), Thamires Tannous (vozes), Daniel Nunes (beats eletrônicos), James Muller (percussão) e Lucas Weier (acordeon). Além do mais, ele pode ser encontrado no site do grupo na versão para download, mas para os amantes do produto físico pode adquiri-lo através das apresentações ou pelo Facebook da banda.

Mais informações: Site | Facebook | Twitter

Assista abaixo o videoclipe homônimo ao primeiro disco da banda, ‘Carne’, que também integra-se a playlist do mesmo: