Arquivo da tag: SP

[Caixa de Som] Natália Matos: A nova faceta da música paraense

Foto por: José de Holanda
Foto por: José de Holanda

Ela nasceu em Belém, e foi lá que descobriu que queria trabalhar e viver de música para sua vida toda. Natália Matos, é cantora e compositora, e veio de uma família musical, além de ser uma admiradora da música brasileira.

Foto por: Aluisio Almeida
Foto por: Aluisio Almeida

Estudou piano na Escola de Música da UFPA e mais tarde canto popular na ULM, em São Paulo, onde também se graduou em Arquitetura e Urbanismo, no Mackenzie.

Com uma voz doce e sutil, a artista canta o amor, o cotidiano, relacionamentos e a felicidade. Com muitas influências paraenses, Natália já mostrou que não está neste mundo para brincar.

A cantora já participou em diversos festivais e ao lado de grandes nomes da música brasileira. Entre eles o Festival Recbeat ao lado de Mestre Vieira; no projeto Música na estrada pelo interior do Pará; no espetáculo Terruá Pará 2013; a gravação do programa Cantoras do Brasil, do Canal Brasil, e a realização do seu primeiro CD através do Natura Musical, com produção de Guilherme Kastrup e participações de Zeca Baleiro, Felipe Cordeiro, Kiko Dinucci e outros.

Foto por: José de Holanda
Foto por: José de Holanda

No início de 2014 a cantora lançou seu primeiro álbum, gravado na capital paulista, o disco trás uma sonoridade nova, traçando caminhos diferentes das atuais produções da cena musical paraense, Natália aposta no reforço de uma brasilidade através da combinação de origens distintas.

O repertório Natália apresenta canções próprias, de uma leva de compositores do Pará – como Felipe Cordeiro, Dona Onete, Ronaldo Silva, Iva Rothe, Almirzinho Gabriel – e ainda dos paulistanos Kiko Dinucci e Rômulo Fróes.

1561106_808211269195596_102919615_n

Uma revelação à música brasileira, e uma nova roupagem a música paraense, afinal lá não existe só Calypso e o tecnobrega, há cultura e diversidade também.

Para conhecer mais sobre o trabalho desta revelação da música brasileira, acesse o site oficial dela ou então, a siga em suas redes sociais.

Twitter | Facebook | Instagram | SoundCloud | Youtube

Por: Patrícia Visconti

[Cantinho Literário] Projeto “Leitura no Vagão”, incentiva usuários do metrô lerem nos trens

10599570_313716548802702_5556975984330048794_n

Salve salve galerinha, dessa vez não vou indicar nenhum autor, nem dar dicas de livros e tampouco falar sobre cursos literários, mas sim quero apresentar um projeto que está incentivando cada vez mais os usuários do metrô a largarem o celular e lerem mais nos trens, afinal quem lê estimula o cérebro e mexer toda hora no telefone, sem proposito algum, só para não olhar na ‘cara’ dos outros, só aliena e estimula o egoísmo nas grandes metrópoles.
Por isso, se liguem nessa ideia, pois com certeza os amantes da literatura, vai aderir ao projeto e participar da troca dos livros.

Quem pega metrô nos grandes centros das capitais brasileiras, está sempre com o livro dentro da bolsa para distração da viagem, e foi pensando nisso que o desenvolvedor de Software Luís Fernando Tremonti, teve a ideia de criar o projeto “Leitura no Vagão”, que pretende incentivar os usuários do Metrô a deixar o celular de lado para ler um livro em seus deslocamentos.

A ideia do projeto também é que os leitores usuários do metrô, tiram selfies com seus livros e compartilhem em suas redes, como Twitter, Facebook ou talvez no Instagram, com a hastag #leituranovagão e contar um pouco do livro que estiver lendo. O curador do projeto, o Luís Fernando, também espalha livros pelos bancos dos trens, além de sortear algumas publicações para os seguidores das páginas, esperando que, depois da leitura, os contemplados “esqueçam” o livro dentro de um vagão para que outras pessoas tenham acesso a ele.

O “Leitura no Vagão” chega no mesmo momento em que outro projeto de leitura foi desativado. Em 2004, o “Embarque na Leitura”, coordenado pelo Instituto Brasil Leitor, inaugurou uma pequena biblioteca na Estação Paraíso. Em que emprestava livros gratuitamente aos usuários do transporte público. A ideia deu certo e outras cinco unidades foram abertas (Tatuapé, Linha 12 – Safira; Luz, Linha 4 – Amarela; Largo Treze, Linha 5 – Lilás; Santa Cecília, Linha 3 – Vermelha e na estação Brás, da CPTM). O Metrô contabilizou 700 mil empréstimos para 50 mil usuários cadastrados. Mas todas as unidades foram fechadas em dezembro do ano passado.

Pois segundo o gerente do projeto, “Embarque na Leitura” acabou por falta de incentivo e patrocínio dos grandes, como os governantes e empresários. Por isso quem quiser participar do projeto “Leitura no Vagão”, pode entrar em contato com Luís, através das páginas oficiais e conferir quais livros serão deixados nos trens do metrô e como pode participar para deixar livros, afinal é melhor fazer trocas de livros e renovar sua cultura literária, pois assim incentiva a leitura em sua cidade.

10592986_313942348780122_6799504124294263689_n

Para mais informações acesse as redes do Leitura no Vagão:
E-mail: leituranovagao@gmail.com
Twitter: https://twitter.com/leituranovagao
Facebook: https://www.facebook.com/leituranovagao

Por Priscila Visconti

[Cabine da Pipoca] 2028 traz um mundo pós-apocalítico e batalhas árduas para a sobrevivência humana

10624678_693666477406890_1707799437125491230_n

O mundo é um lugar impróprio para todos, um dia tudo isso que hoje vivemos há de acabar, e o que irá prosperar será a violência e a guerra, as pessoas que ainda residirem viverá em conflito eterno em um cenário pós-apocalíptico. E é essa história que o curta-metragem 2028 apresenta, uma obra baseada nos quadrinhos de Marcelo Costa, Magno Costa, Magenta King, Dalts, Mateus Santolouco, João Azeitona e Arthur D’Araujo, do Coletivo Bimbo Groovy.

O filme produzido peça Insônia Filmes tem como proposta ser uma obra de cunho universal e totalmente fiel a história da HQ. Uma proposta inspiradora que se tornou um grande desafio, contando com técnicas específicas de filmagem, efeitos visuais 3D, maquiagem, composição de cena, extensão de cenários, trilha e efeitos sonoros. Em plena harmonia com a adaptação da HQ “Hunt”, de Marcelo Costa.

A pré-estreia oficial aconteceu no dia 4 de dezembro, durante a Comic Con Experience, em São Paulo, com um bate-papo antes da exibição do curta diretor, Jorge Mendes e também com o autor, Marcelo Costa, que contou um pouco a produção, algo surreal, mas em uma realidade extremamente verídica, onde as pessoas precisam tomar medidas drásticas para sobreviverem.

Assista abaixo o trailer de “2028”:

A pré-estreia da película já aconteceu, mas o diretor do mesmo pretende realizar uma segunda “estreia” do filme, mas dessa vez partilhado em geral. Em 2015 os planos são de inscreve-lo em festivais nacionais e internacionais, para que ganhe reconhecimento do público, e em relação a publicação no Youtube, por enquanto não será integralmente subida na rede. Mas, para mais informações acesse o site oficial ou a fanpage do curta-metragem no Facebook.

Por: Patrícia Visconti

[Total Flex] Arte, sociedade e COMPARTILHAGEM!

1383336_630532197055302_1751095947522422456_n

Sabe o que acontece quando uma professora de inglês cansa da sala de aula e resolve inovar e propagar a arte com objetos que iriam para o lixo, e ainda convida seus filhos e a comunidade para compartilhar disso? Ocorre uma COMPARTILHAGEM!

Isso mesmo, Compartilhagem um projeto que visa divulgar o consumo consciente, utilizando-se de peças recicláveis transformando-as em algo para decoração ou adornos para si mesmo.

10615427_629147777193744_4882671266800273863_nA ideia surgiu quando a professora Renata Penna, 40, cansou da rotina árdua das salas de aula, e há três meses atrás começou a criar mandalas com alguns CDs inutilizados, a partir dai ela com o dom de lecionar e ensinar algo novo para as pessoas, ensinou aos seus filhos, que hoje realizam e propagam uma arte única e especial para a comunidade.

Além de ofertar cursos, para que a ideia seja difundida e procrie, retirando utensílios que a sociedade descarta diariamente no lixo, em algo novo e artístico, ajudando ONGs e Instituições carentes e unindo uma família e a comunidade que a cerca dela.

Para conhecer mais dessa iniciativa acesse o site da COMPARTILHAGEM, e ficar ligados nos cursos, exposição e também sobre o projeto.

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] HL Arguments: O alternativo com uma pegada pop!

10406506_758502444191452_1068804157157527421_n

Tocando a essência do Classic Rock, a banda alternativa HL Arguments traz esse toque ao seu som, com letras que falam de amor, relacionamentos e cotidiano em geral de alguém que vive em uma grande metrópole. A maioria delas, interpretadas em inglês, mas todas as canções são de autorais e próprias da HL.

181420_391229430918757_2047199292_nA banda foi formada em 2010 em São Paulo, pelo cantor e compositor Helio Lima, também vocalista do Flat’n Sharp. Lançou o primeiro álbum homônimo a banda em 2011, desde então vem propagando e divulgando seu trabalho em festivais, coletivos, grandes livrarias, SESC e também em algumas casas de show fora de São Paulo.

Em 2012, a HL regressou ao estúdio para confeccionar o segundo disco do grupo, com músicas próprias o “HL Arguments II” foi lançado em julho de 2013, este compacto além do álbum físico, teve venda exclusiva no iTunes, e os músicos puderam explorar diversos outros instrumentos nos shows e nas gravações.

O grupo é formado por Helio Lima (Vocal/Guitarra), Amanda Labruna (Backing Vocals), Fernando Silvestre (Guitarras) Marcos Cesar (Bateria), a principais influências da HL são, Sigur Rós, Queen, Radiohead, Faces e Broken Social Scene, tod10245412_713474148694282_5551933029644572545_navia a banda tem um em comum que faz o gosto da maioria, que é a banda canadense, Broken Social Scene, talvez pela sonoridade de mesclar vocais masculinos e femininos em suas canções.

Porém, agora sem mais delongas e fiquem com webclipe “New Direction”, single do primeiro álbum da banda, gravado entre os meses de setembro e outubro de 2012.

Para mais informações acesse o site oficial e as redes sociais da HL Arguments e conheça mais desta banda, que apesar de cantar em inglês, não negam suas raízes paulistanas.

SITE | FACEBOOK

Por: Patrícia Visconti

[TOTAL FLEX] Nunca é tarde para aprender!

dona-nice-aprendendo-a-pedalar-com-bike-anjo-Foto-Paulo-Dimas

Essa é a semana que antecede o dia das crianças, que será no próximo domingo (12), resolvemos falar de eventos diferentes do que pautamos habitualmente aqui em nossa embarcação.

Todavia, não vamos falar sobre um lançamento de um livro, nem de filmes, muito menos algum show ou espetáculo em geral, mas sim de um evento que ensinará as pessoas a fazer coisas que todos (ou a maioria) aprende na infância.

Acontece neste domingo um evento bastante inusitado, é a oficina de coisas banais que você deveria ter aprendido na infância mas não aprendeu. Isso mesmo, este evento será verídico, e reunirá diversas pessoas que gostaria de aprender andar de bicicleta, patins, plantar bananeira, assoviar, rodar bambolê, entre outras coisas, que pode ser vergonhoso de admitir, mas com certeza você não está sozinho nessa.

A oficina acontecerá em São Paulo, e mais três estados sucessivamente, respectivamente no Espírito Santo, Brasília e Minas Gerais.

Parece zoeira dos eventos criados no Facebook, mas este é verdadeiro, basta levar suas bikes, bambolês piões, bolas, chicletes, patins, muito entusiasmo, diversão e alegria, pois o dia é das crianças, mas a farra será dos grandões.

Atividades que terão no evento:

Andar de bicicleta
Andar de patins
Assovio com dedo
Assovio sem dedo
Soprar bola de chiclete
Amarrar o cadarço
Correr que nem uma pessoa normal
Dar estrelinha
Plantar bananeira
Fazer cambalhota
Peidar com suvaco
Rebolar no bambolê
Pular corda (pulo individual, pulo coletivo, entrar no portal da morte [entrar com a corda batendo], com um pé só, botando a mão no chão, dando uma giradinha, indo pro olho da rua)

E MUITO MAIS!!!

SERVIÇO

Oficina de coisas banais que você deveria ter aprendido na infância mas não aprendeu
Data: 12/ Outubro/ 2014
Horário: 13h

São Paulo

Parque Ibirapuera
Av. Pedro Álvares Cabral – Moema
P.S.: Ponto de encontro, 13h: Em frente a Oca, portão 3 [entrada de carro].
Seguiremos para uma parte mais afastada do parque, no PORTÃO 8 [num dá pra entrar com o carro](quem chegar depois do horário pode ir direto pra lá).
Mais info: AQUI

Espírito Santo

Praia de Itaparica
Avenida da Praia, Vila Velha
Mais info: AQUI

Brasília

Jardim Botânico de Brasília – JBB
SMDB – Área Especial – Jardim Botânico de Brasília
Mais info: AQUI

O local onde será o evento em Minas Gerais não está disponível em link aberto para o público, mas para mais informações acesse a página oficial de São Paulo, que eles cessam vossa duvida.

Todavia, vale muito a presença de todos, mesmo aqueles que já sabem fazer alguma das atividades que serão realizadas no evento, para auxiliar os novatos no aprendizado.

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Banda Vexus: Superar os obstáculos é alcançar a independência

10592623_682755835135911_6832764703582256938_n

Todos sabemos a cena independente não é um caminho fácil para trilhar, há sempre os percausos durante percorrer, e muita gente querendo se dar bem as custas do talento alheio. Todavia, aqueles que conseguem ganhar destaque neste meio, sabe sobre essas controvérsias, e aprende a levantar e superar as dificuldades e obstáculos que aparecem.

Como a banda paulistana “Vexus”, que o próprio nome já diz tudo sobre superações, já que o significado é uma variação do verbo “vexar”, originário da palavra “vexare” de origem latina, com o significado de “superar todos os obstáculos”.

A banda está junto há 12 anos, com influências de grupos renomadas10306396_655040777907417_2627348280648724406_n da cena pop e rock nacional e internacional, como Bon Jovi, Metallica, Live, Iron Maiden, Nickelback, RPM, Capital Inicial, Roupa Nova, Legiao Urbana, entre outros, eles estão lançando seu segundo álbum de inéditas, totalmente autoral.

Intitulado “Novo Tempo”, o disco foi produzido por Tito Falashi, e traz canções que remetem ao cotidiano, relacionamentos, amores e amizade, com letras fortemente relacionadas a conscientização social e humana, muita escassa em muitas músicas hoje em dia.

A Vexus é formada pelos músicos Marcelo Bachega (vocalista) e Valter Dream (baterista), ambos fundadores da banda, contam ainda com Maestro Carlos Henrique Ferreira (guitarras e violões) desde meados de 2009 e recentemente com Jui (baixo).

15766_680579215353573_7239785119124262091_n

Confira abaixo um pouco do som da Vexus, e curta um pouco do pop-rock alternativo e original, que ultimamente apenas encontramos no cenário independente.

Para mais informações sobre a banda, ou para ouvir o novo compacto na íntegra, acesse o site oficial da Vexus.

Por: Patrícia Visconti

[Total Flex] Um bombardeio de arte experimental invade a Casa das Caldeiras neste domingo

10377246_808573715819738_1557712291871198705_n

Misturando as cenas do universo experimental paulista, acontece neste domingo (28), o 1°Festival de Cultura Experimental, a partir das 15h30 na Casa das Caldeiras, na zona oeste de São Paulo.

O evento é um projeto do coletivo Invisibilidade, que visa apresentar a arte sonora com foco nas narrativas, arquitetura e no imaginário urbano. Mesclando música eletrônica, eletroacústica, ruído e paisagem sonora, o grupo propõe improvisos, instalações e composições através de pesquisa e experimentação de linguagens.

Nesta primeira edição o festival conta com música acústica, elétrica, eletrônica e eletroacústica, exposição de imagens no túnel das caldeiras, esculturas no jardim e instalações sonoras na passarela dos trens. Também haverá uma feira de arte & impressos, gastronomia e moda durante todo evento.

As performances ficam por conta do grupo Música Viva – IA/UNESP apresenta obras do repertório da música de invenção contemporânea, e Felipe Vilasanchez, artista-residente da Casa das Caldeiras, mostra parte de sua mini-ópera eletrônica.

Além de outras atrações, como a comemoração do 3º aniversário do NME,apresentando uma instalação sonora, o concerto do chá e o lançamento da sua revista impressa. E para fechar a noite, Maurício Takara e Puro Osso, lançam seu novo disco no evento.

O festival ainda, exposição das ilustrações de Marcelo Delamanha e as esculturas dos tecno-orixás de Valter Nu.

Primeiro Festival de Cultura Experimental from Felipe Macedo on Vimeo.

SERVIÇO

1°Festival de Cultura Experimental
Data: 28/09/2014
Horário: a partir 15h30
Local: Casa das Caldeiras
End: Avenida Francisco Matarazzo, 2000 – Agua Branca; SP/ SP
Entrada: GRÁTIS

Por: Patrícia Visconti

[Caixa de Som] Gustavo Prafrente: Sutileza e originalidade na mesma sintonia

381545_124110657785483_586108701_n
Foto por: Helena Wolfenson

O que dá se misturar violões sutis com letras calma e relaxantes, além de temas completamente ligados ao dia-a-dia de qualquer ser humano que habita neste mundo, onde inclui, amor, relacionamentos, amizade, reflexão pessoal, etc?

1970525_224463401083541_2059195608_n
Foto por: Isabella Lanave

Você não entende onde queremos chegar, pois bem, tudo isso dito acima remete ao musico paulistano, Gustavo Prefrente, com canções próprias e letras que qualquer um se identifica, além do ritmo que mescla pop com rock, jazz, um pouco de soul, com percussões acompanhando as batidas da música e dando um apoio a melodia.

Prafrente apresenta suas composições movimento e leveza, ao uma nova geração da música popular brasileira que traz um frescor e originalidade ao estilo, sem ser clichê ou “modinha”, apenas sendo inédito e natural.

Confira abaixo o videoclipe “Quando sinto falta de você amor”, de Gustavo Prafrente e abaixo seguem os contatos para conhecer mais do trabalho do músico:



Gustavo Prafrente é paulistano, e já possuí alguns trabalhos divulgados na web, dentre eles os EPs, “Étunera” e mais recente, “Três Amigos”, além do seu primeiro álbum intitulado “Chega”. Uma revelação da MPB atual com voz sutil e alma de poeta urbano, que escreve sem medo de dizer o que sente. Além de músico, Gustavo também é artista plástico, que desenha suas próprias capas de disco e produz ilustrações de seus webclipes.

Mais info: Site | Facebook | SoundCloud

Por: Patrícia Visconti

[Total Flex] Revelando SP comemora 18 anos propagando a cultura caipira na capital

Revelando São Paulo - Capital 2013.
Foto por: Giovana Meneguim

O Revelando São Paulo entra em sua maioridade, são 18 anos com 54 exibições deste evento que visa apresentar e propagar a cultura caipira de todo o Estado, com grupos de comunidades tradicionais, artesanato, culinária, cortejos e carros de bois.

Revelando São Paulo - Capital 2013.
Foto por: Reinaldo Meneguim

Catira, caiapó, cavalhada, cururu, jongo,chiba, reiada, batelão, fandango, moçambique e batuque, são diversas atrações de várias cidades da maior cidade do Brasil, além da própria capital, uma riqueza cultural, manifestada em culturais tradicionais e religiosas, que mostra que costumes mais simplórios ainda se mantêm vivos em pleno século 21, em folguedos, danças, festas, artesanato e culinária.

Trazendo a capital a aproximação deste Patrimônio Imaterial da Cultural, como uma maneira de promover essas manifestações e preservá-las às futuras gerações, sendo cultivada de forma significativa para a população como cultura viva.

Revelando São Paulo Vale do Ribeira - Iguape 2013
Foto por: Reinaldo Meneguim

O evento acontece de 12 a 21 de setembro, toda esta riqueza estará concentrada em um só local: o XVIII Festival da Cultura Paulista Tradicional. Mais de um milhão de pessoas são esperadas ao longo dos 10 dias de programação no Parque Vila Guilherme Trote, localizado na zona norte de São Paulo.

Além do mais, haverá o espaço Verdejando, um espaço dedicado a educação ambiental com exposições de plantas, flores, hortas, arvores frutíferas. Diariamente vão ter rodas de conversa e exposição de flores, passeios de Carros de Bois e Charretes, haverá a transreligiosidade, será uma uma grande cerimônia com a presença de representantes de várias religiões – afro-brasileiras, evangélicas, católica, budista, entre outras – culmina com a chegada da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

E por falar em religião, nesta edição a imagem da Mãe Divina Peregrina será acolhida pela Capela São José, localizada na avenida Nadir Dias de Figueiredo, 1804, que fica a 100 metros da entrada do parque. A imagem chegará na Capela no dia 13/09, conduzida pelo cortejo Ubuntu, para a visitação de todos que desejarem.

09-RJM_8490-copy
Foto por: Reinaldo Meneguim

SERVIÇO

XVIII Revelando São Paulo

Data: 12 a 21 de setembro
Horário: das 9h às 21h
Local: Parque Vila Guilherme/Trote e Mart Center
Endereço: Avenida Nadir Dias de Figueiredo s/n – Vila Guilherme
Estacionamento no local
Entrada franca
Mais Info: www.revelandosaopaulo.org.br
Haverá transmissão ao vivo do evento pela internet;
Twitter: @revelandosp | Facebook: revelandosaopaulo | Instagram: @revelandosp

Por: Patrícia Visconti