[WebTV] Atypical traz um drama distintivo de qualquer pessoa

No mês passado estreou a série Atypical, no streaming da Netflix, uma série curta e bem leve, apesar de tratar de problemas sérios como o Transtorno do Espectro Autista, mostra também que apesar dos pesares, todos nós temos problemas, ainda mais quando você ainda é um adolescente e está criando seu caráter e buscando sua própria independência.

Atypical Season 1

A história traz Sam Gardne (Kier Gilchrist), um garoto de 18 anos, que é espectro autista, ele está sempre buscando conhecer o mundo, mas algumas vezes em se perde em seu próprio “eu” e se fecha consigo mesmo, ignorando o mundo a sua volta e se particularizando apenas consigo mesmo. Sam apenas quer viver uma vida normal, ir à escola, trabalhar, ter uma namorada, entre outras coisas comuns e rotineiras que qualquer menino da idade dele faz. Porém, sua mãe, Elsa Gardner (Jennifer Jason Leigh) é bastante protetora, o cerca e o protege até o fim, não deixando Sam conquistar seus anseios e objetivos, criando uma cúpula protetora em cima dele.

Atypical

Mas, o que sua mãe não esperava é de que Sam se apaixonaria por aquela pessoa que adentrou na vida do jovem apenas para ajudá-lo a se ambientar no mundo real, apesar seus problemas psicológicos. Esta é Julia Sasaki (Amy Okuda), uma mulher de 27 anos, que assim como qualquer outra pessoa, tem suas crises existenciais e seus problemas emocionais, mesmo sendo psicóloga e terapeuta, afinal, neste mundo só não tem problema que não vive de verdade.

Julia busca focar sua carreira, mas também quer manter uma relação afetiva estável e duradoura com seu namorado, que após um pequeno contratempo e uma gravidez não planejada, ele sai de casa e a deixa sozinha com seu filho na barriga e sem TV, mas como disse contratempos acontece e problemas todos temos, e nestas idas e vindas da vida, eles conseguem se entender e retomam sua relação, formando uma nova família e buscando novas esperanças ao relacionamento deles.

Outra que está sempre com o Sam, custe o que custar, é sua irmã mais nova Casey Gardner (Brigette Lundy-Paine), apesar de ser mais nova, devido ao caso de Sam, Casey tem que ser independente muito antes dele, pois sua família presa tanto pela segurança e conforto de seu irmão, que às vezes se esquece dela, e isso o que a garota mais quer é sua própria independência. Casey adora esportes e com isso busca abrir portas para conquistar uma bolsa de ensina numa das melhores escolas do país, suas “amigas” enciumadas fazem de tudo para que ela não conquiste, ela se afasta de todos e encontra Evan Chapin (Graham Rogers), um rapaz alguns anos mais velho do que ela, mas que a adora de verdade e quer ver seu bem. Assim como Casey, apesar de ser “a excluída” em casa, ela só quer o bem de eu irmão e o protege com todas suas forças, cuidando e zelando sempre.

Há ainda o pai de Sam e Casey, Doug Gardner (Michael Rapaport), um homem que sempre buscou cuidar da sua família, mas pouco adentrar a fundo nos problemas deles, porém o tempo fez com que ele acabasse se aproximado um pouco mais e seus filhos, e fez com que ele visse eles com um olhar diferente daquele que sua esposa a descrevia, pois encontrou dois jovens determinados e perseverantes no que desejam, buscando seus objetivos, até mesmo Sam e seu problema.

E por fim, apesar de já ter citado ela acima, mas Elsa Gardner (mãe de Sam e Casey), apesar de proteger seus filhos, principalmente Sam com todas suas forças, e ela encontra um escape de todos seus problemas numa relação extraconjugal, aonde ela conhece o barman Nick (Raúl Castillo), mas essa história não se enrola tanto, que até sua filha acaba sabendo disto e usa deste caso, para que Casey busque sua autonomia e faça o que lhe dá a cabeça, sem se importar com sua mãe e família.

Além do mais ainda tem Zahid (Nik Dodani), amigo de Sam, ele é um rapaz descolado que quer mostrar a ele que mesmo com seus problemas psíquicos, ele pode sim viver uma rotina normal, saindo com garotas e curtindo a vida como um cara de 18 anos.

Atypical é uma comédia dramática, criada por Robia Rashid, a primeira temporada estreou em 11 de agosto de 2017 e conta com oito episódios, e a segunda já está disponível na Netflix desde o dia 13 de setembro, e têm 10 episódios. Uma série leve e dinâmica, que faz você refletir que mesmo aqueles com Espectro Autismo podem ter os mesmo problemas que você, desde decidir uma roupa para ir a uma festa a escolher por quem se apaixonar.

Trailer

Nota: 3,5/5,0

Por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s