[Cabine da Pipoca] Thor Ragnarok – Uma bela comédia para um filme da sessão da tarde

Nesta semana tem estreia de Thor Ragnarok nos cinemas e claro que não poderíamos deixar de falar desse terceiro filme do Deus do Trovão, que vai surpreender muita gente, principalmente pela trilha sonora, que tem vários clássicos como Led Zeppelin, Guns n’ Roses, Deep Purple, Queen, AC/DC, Black Sabbath, entre diversas outras bandas, que dão um peso na trama.

Ouça a crítica ouvindo Immigrant Song, do Led Zeppelin:

Mas, indo para o lado cinematográfico, Thor Ragnarok, não tem nada de extraordinário, continua o mesmo ‘zueirão’ de sempre, só que neste filme o diretor Taika Waititi, usou bastante do lado cômico,  até um pouco exagerando, se esquecendo que era um filme de super herói e não uma comédia da sessão da tarde.

Diferente do anterior Thor: O Mundo Sombrio, de 2013, esse prende mais o público, não deixando o telespectador dormir durante a sessão, ou seja, o excesso de comédia até ajudou um pouco, pois vai segurar atenção do pessoal, não deixando ninguém dar aquela cochilada. Mas Thor Ragnarok está cheio de referências, lembranças e um elenco espetacular, Chris Hemsworth está demais e super mais engraçado que o normal, o Tom Hiddleston, que faz o Loki continua tão irrelevante como nos anteriores, cada vez que ele parece poderia tocar a trilha de abertura de “Os Trapalhões”, pois ele é o próprio trapalhão do filme.

A Hela, interpretada pela Cate Blanchett, poderia ter mais presença, pois ela é uma Deusa Asgardiana da Morte, filha primogênita de Odin, quando ela estava sem os chifres, a Hela estava mais poderosa do que com os galhos, que parecia uma propaganda da Wella, para manter seus cabelos e chifres lindos e sedosos, e quem lê quadrinhos, sabe que a Hela é muito mais poderosa quando está toda engalhada, essa parte a Marvel ‘zuou’ legal, mas não estamos querendo desmerecer a Cate Blanchett, pois adoramos ela.

O Hulk, o que falar daquele grandalhão, assim como o Thor, esse foi outro personagem que foi risada atrás de risadas, como todos já sabem a inclusão do Hulk no filme, é porque ainda não sabe se terá um solo dele, mas é certeza de que o herói estará nos outros filmes do Universo Marvel, mas o elemento do arco de história “Planet Hulk” foram adaptados para Ragnarok.

A batalhar entre gladiadores que Hulk tem com Thor, e depois da equipe que eles formam, junto com Loki e a Valkyrie, interpretada pela Tessa Thompson, a ‘pingucinha’ ficou legal, mas faltou mais ação na história, para derrotar Hela e salvar o povo de Asgard, é demais, mas o grandão junto ao Thor proporciona várias risadas durante a sessão, e falar que o corte de ambos ficaram lindíssimo, o barbeiro de Sakaar, realmente é mestre no que faz.

No filme também conta com Odin, que não vamos entrar em detalhes para não da spoiler, mas Thor Ragnarok tem um elenco incrível como Chris Hemsworth, Tom Hiddleston, Cate Blanchett, Idris Elba, Jeff Goldblum, Tessa Thompson, Karl Urban, Mark Ruffalo e Anthony Hopkins, e o filme estreia nesta quinta-feira, dia 26 em todos os cinemas do Brasil, em 3D, IMAX e IMAX 3D.

Este é o décimo sétimo filme do Universo Marvel e o terceiro do Thor, que assim como qualquer outro filme da Marvel Studios, esse dá indícios ao próximo, não a um do Thor, mas sim ao Vingadores: Guerra Infinita Parte I. Mas vamos parar por aqui, se não a boca grande vai acabar entrando nos detalhes e contando a história toda e acabando com a graça e a magia de Thor Ragnarok.

Thor Ragnarok é um filme leve, cômico e faltou se aprofundar mais na história, principalmente na Hela, para deixar ela mais poderosa e não a irmã mais velha brigando com os irmãozinhos mais novos, depois que o pai foi viajar e deixou as crianças sozinhas em casa, mas de resto esse é um ótimo filme para assistir na sessão da tarde no período das férias escolares.

Sinopse
Após os eventos de Vingadores: Era de Ultron, o mundo de Thor que está aprisionado do outro lado do universo sem seu poderoso martelo e precisa correr contra o tempo e para evitar o Ragnarok a destruição de Asgard e o fim da civilização de Asgardiana pelas mãos de uma nova e poderosa ameaça, a impiedosa Hela. Mas antes ele deve sobreviver a um duelo mortal numa arena de gladiadores onde seu adversário é um antigo aliado e colega Vingador O Incrível Hulk.

 

Nota: 7,0

Por Priscila Visconti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s