Artistas independentes dos quadrinhos nacional apresentam suas novas obras na CCXP 2018

AACCXP

Achou que não ia ter mais dicas de lançamentos (1 e 2) da CCXP 2018? Achou errado!

Pega os óculos, o caderninho e a caneta, e anote alguns dos muitos lançamentos que estarão presentes durante a maior convenção de cultura pop do Planeta.

44333026-2495089213864747-248420079471951872-nHoje vamos começar pela nova obra da carioca, formada em comunicação e sempre sonhou em ser ilustradora e roteirista, a fofa Bianca Mól, que levará este ano à CCXP sua nova revista em quadrinhos, “Astro“.

Uma história que mostra uma redescoberta de um astronauta que se perdeu no espaço e acabou caindo no quintal de uma menina para lá de curiosa e esperta. Seu nome é Nina! Então, juntos eles irão desvendar os segredos e mistérios do que os torna os humanos o que eles são.

Bianca trabalha como roteirista numa produtora, mas há quatros anos ela criou seu canal no Youtube, aonde ela conta histórias e narrativas, com ilustrações em que ela consegue expressar toda sua ideia e fantasia que o mundo real reprimi.

E esse projeto que ela estará lançando em álbum físico, surgiu desses anseios e desvaneio, mostrando a empatia de um simpático astronauta com uma jovem garota, que está sempre disposta a descobrir e a esclarecer os mistérios que a vida nos prega no decorrer de nossa jornada.

A autora estará os quatro dias do evento autografando e trocando uma ideia com todos que passarem por sua mesa, a A19.

O próximo pode se dizer que é um álbum de autoaceitação, afinal quem nunca se sentiu excluído por sua aparência, estilo de vida e jeito diferente de agir e portar, diante as rotinas comuns da sociedade em geral.

CAPAA obra “Maré Alta“, de Flávia Borges aka. Breeze Spacegirl remete justamente sobre essa autoaceitação e autoconhecimento de uma garota que está saindo de viagem, e ela adentra num sensação de sentimentos e emoções por sua amiga.

Numa linguagem poética e distinta da descoberta sobre a sexualidade, os amores, os medos e a solidão através do elemento mais corrente e enigmático que há, a ÁGUA.

A autora é paulista, tem 21 anos, trabalha como ilustradora freelancer, principalmente com traços cartoon. “Maré Alta” é o primeiro quadrinho da Breeze Spacegirl, e ela esperará por todos durante a CCXP na mesa E17, junto com o também ilustrador, Gabriel Sozzi.

Saindo um pouco do mundo da aventura e descobertas, iremos para as peripécias do terror e do medo, a nova publicação do autor da série Catatumbas, Kiko Garcia.

capa-HCP-lowresKiko além da série, ele também levará seu novo quadrinhos, “O Homem da Capa Preta“, uma história tenebrosa e sombria de um homem que perambulava pelas ruas e alamedas como uma cadáver, e lá “causos” misteriosos apareciam sem ninguém saber o que realmente havia acontecido.

Uma trama típica do autor, que se encanta por histórias, livros, filmes de terror, que o auxilia a criar novas narrativas para criar e se expressar, trabalhando com desenhos, cartuns, tirinhas e histórias em quadrinhos.
O quadrinista estará aterrorizando com seus “causos” e histórias de terror na maior comicon do mundo, em sua mesa, G35.

Agora partindo para as referência da cultura pop e do anti-heroísmo, apresento “Os Caras de Fahrenheit“. Uma HQ sobre as missões mais picaretas e absurdas ao estilo Tarantino e Guy Ritchie. Aode uma equipe para tramam estratégias e planos mirabolantes para cumprir seus contratos, mas no final das contas quem tem sempre razão é o cliente.

FAHRENHEIT-CAPA-medium-resA HQ foi criada por um time de artistas que trabalham no mercado internacional de quadrinhos, dentre esses estão
Rodney Buchemi, Allan Jeff, Alexandre Tso, Alê Starling, Éber Ferreira, Igor Cicarini, Danilo Dias, Lucas Libânio, José Carlos, Cotrim, Eduardo Pansica, Guilherme Balbi e Jean Paulo.

Com roteiros em ritmos alucinantes e diálogos bem humorados, os protagonistas fizeram história lá no início dos anos 2000 em Minas e no Brasil, sendo publicados semanalmente nas páginas do jornal Estado de Minas e depois com uma mini série de HQ com distribuição nacional em bancas. Até um piloto para uma série animada foi produzido, mas foi apenas neste ano que o em álbum físico chega às mãos, graças ao financiamento coletivo.

E para quem quiser conhecer mais sobre essa obra só procurar por Cristiano Seixas, André Melo, Cristiano Bolson e Júlio Ferreira no Artist’s Alley, na mesa G19.

5-vermelhosE por fim, mas não menos importante, sobre o novo lançamento da quadrinista e ilustradora Talessak, na HQ “Cinco Vermelhos“.

O álbum se passa no Período Edo do Japão, numa época em que os samurais dominavam o província, então numa fatídica noite de inverno, uma família é brutalmente executada. Uma trama ficcional dividida em cinco atos, repleta de drama e aventura.

As artes foram feitas com sumi, inspiradas no sumiê, Ukyo-e e no teatro Kabuki. Trata-se de um projeto gráfico para história em quadrinhos associado à mídia interativa, usando a tecnologia para expandir a forma de contar uma história no universo dos quadrinhos.

Talessak é formada em Designer Gráfico e já produziu algumas livros infantis e animações de forma independente, ela também participou da Semana de Arte e Cultura USP 2011, com o curta animado “Yayá”. Além de diversos eventos e convenções para quadrinistas, difundindo suas obras e a cultura nipônica através da nona arte, como neste ano na CCXP que ela irá aguardar à todos na mesa B02.

Espero que tenham curtido nossas dicas, mas fiquem ligados por aqui, ou em nossas redes sociais que iremos dar novas sugestões de lançamentos épicos para o maior festival de cultura pop do mundo.

Por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s