Contos dos Orixás – Uma história sobre os mitos e lendas das diversidades da África Ocidental

49495980-974547182741258-7298427003990966272-n

Nesta semana vamos falar de uma das maiores campanhas das histórias em quadrinhos no Brasil, que é os “Contos dos Orixás”, com histórias sobre a mitologia Yorubá, que adapta os mitos e lendas sobre as diversidades provenientes da África Ocidental através das histórias em quadrinhos, dentro uma linguagem artística e ao mesmo tempo buscando respeitar as tradições.

Untitled-2O projeto teve início em 2017, previsto para conter 60 páginas, ao logo da produção do autor Hugo Canuto, no qual ele sentiu a necessidade de ampliar o conteúdo para contar a história que desejava, assim ele dobrou o tamanho da revista, tendo uma versão de 120 páginas, que exigiu mais tempo na elaboração do roteiro até a arte, com um processo de uma maneira autoral.

A trama conta numa época antiga em que deuses e heróis viviam entre os homens, travavam batalhas com furor, ensinavam a curar e lidar com a terra, o ferro e o fogo, reinavam e amavam com a mesma intensidade, aonde alguns desceram do luminoso Orum para realizar seus destinos, enquanto outros nasceram no Aiyê e pelos grandes feitos, foram elevados a Orixás, marcando para sempre a história de dois continentes.

sxxx1Os Contos dos Orixás faz parte de um projeto que adapta os mitos e lendas sobre as divindades provenientes da África Ocidental, através das Histórias em Quadrinhos, dentro de uma linguagem artística, ao mesmo tempo em que busca respeitar as tradições.

O início da jornada deu-se a partir de uma convergência de paixões. A primeira delas, pelo legado das civilizações africanas que moldaram minha terra de origem, a Bahia e sua ancestralidade, representadas aqui pelos Itan, conjunto de narrativas ligadas aos Orixás, arquétipos milenares de força, coragem e sabedoria.

Assim, foram dois anos e meio para construir a Graphic Novel, inspirada no universo mítico dos Orixás, somando aos contratempos, problemas de saúde, devido ao ritmo de trabalho, forçando Hugo a uma breve pausa, que o fez desenhar 14 horas por dia, com a decisão de entrega antecipadamente, além de quase 3.000 itens de recompensas para o público, como camisetas, pôsteres e Artbook.

page

Os estudos para a obra foram feitos a partir de pessoas em Salvador e Cachoeira, no qual inspiraram a composição dos personagens com o conceito visual para álbum, sendo um instrumento de empoderamento, reflexão e transformação de percepções sobre o grande legado das Civilizações Africanas e sua descendência na formação Histórica, Cultural e Espiritual do Povo Brasileiro.

Por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s