Santos Film Festival – A maior festa do cinema do litoral

2062019225147373

Aconteceu no final do mês de junho a quarta edição do maior festival de cinema do litoral, o Santos Film Festival, que começou dia 26 de junho e foi até nesta quarta-feira (3), em diversos locais da cidade de Santos como, Cine Roxy 5, Cine Roxy 4, Cine Arte Posto 4, Museu da Imagem e do Som de Santos, Cinemateca de Santos, Sesc, Open House idiomas, Shopping Pátio Iporanga, com uma programação totalmente gratuita.

64649650-10220601478212022-5877052610111864832-n

A abertura do festival aconteceu no Cine Roxy 5, com a estreia de um filme nacional, mas aguardado do ano, para não falar de todos os tempos, com a pré-estreia de “Turma da Mônica: Laços”, com distribuição Paris Filmes e Downtown Filmes. Na ocasião estarão presentes os atores Giulia Benitte (Mônica), Kevin Vechiatto (Cebolinha), Laura Rauseo (Magali) e Gabriel Moreira (Cascão), bem como o diretor do longa, Daniel Rezende.

65583360-10220685014860386-7728058093052887040-n

No filme que adapta a graphic novel escrita e desenhada pelos irmãos Vitor e Lu Cafaggi, Floquinho, o cachorro do Cebolinha, desapareceu. O menino desenvolve então um plano infalível para resgatar o cãozinho, mas para isso vai precisar da ajuda de seus fiéis amigos Mônica, Magali e Cascão. Juntos, eles irão enfrentar grandes desafios e viver grandes aventuras para levar o cão de volta para casa. No elenco também estão Rodrigo Santoro, Monica Iozzi e Paulo Vilhena.

santos-film-fest-0

Além do mais, o diretor do longa, Daniel Rezende que já foi indicado ao Oscar de Melhor Montagem por seu trabalho em “Cidade de Deus”, tem no currículo das montagens dos dois “Tropa de Elite” e “Robocop”, todos de José Padilha, “A Árvore da Vida”, de Terrence Malick, “360”, de Fernando Meirelles”, e dirigiu o excelente “Bingo”. Daniel foi homenageado por sua trajetória relevante no audiovisual brasileiro recebendo o Troféu Luciano Quirino. A outorga leva o nome do ator santista cuja carreira tem mais de 30 anos e papeis de destaque no cinema, no teatro e na televisão.

luciano-quirino-sff
A 4ª edição do SFF se entende ser imprescindível em refletir as relações humanas, promover o amor, a amizade, os bons sentimentos. Por isso, celebra os 40 anos do lançamento do filme “Hair”, de Milos Forman, e adota como tema “Deixe a Arte Entrar”, alusão à icônica canção deste musical, “Let the Sunshine In” (“Deixe o Sol Entrar” no Brasil). “A arte transforma, educa, melhora o ser humano, a sociedade.

“A arte transforma, educa, melhora o ser humano, a sociedade. Vivemos tempos de radicalismos, confrontos, por isso é importantíssimo celebrarmos temas mostrados no filme, como a busca pela paz, pelo respeito às diferenças, pela liberdade”, afirma o diretor do festival, o crítico de cinema e produtor cultural André Azenha. “O cinema, em sua diversidade e encantamento, tem poder imensurável em instigar a reflexão, em expandir nossa percepção de mundo e sociedade”, ressalta a diretora do festival Paula Azenha.

65303522-10220702820025504-3890467589595332608-n

Durante o festival teve também a Virada cinematográfica, com direito a Café da manhã e tudo mais, que aconteceu na Cinemateca de Santos, com o tema “Ninjas vs. Samurais”. Também teve as exibições de filmes, o Santos Film Fest busca estimular a reflexão e a produção audiovisual com oficinas formativas, bate-papos e workshop “Produção e direção de filmes independentes”, com o premiado diretor Elder Fraga.

64678664-2398915020202910-1173193337927106560-n

Durante o SFF teve a exposição dos 80 anos do Batman, com o tema “Batman – 80 anos: Trajetória do Homem-Morcego nas telonas – Uma homenagem de fãs”, que foi inaugurada no Museu da Imagem e do Som de Santos no dia 28 de junho, em que em sua abertura contou com bate-papo com especialistas no personagem: o crítico de cinema curador da exposição e organizador do festival, André Azenha, o cineasta Elvis DelBagno (diretor do fan film de longa-metragem “Um Conto de Batman: Na Psicose do Ventríloquo”), o quadrinista Denis Dym Freitas e o organizador da Santos Comic Expo, Fabio Gomes Ribeiro. Além de contar com a presença do Batman Personagem Vivo e outros heróis e vilões do bat-universo.

65226626-1252893494876400-6528450890938974208-n

O Santos Film Fest é um evento organizado pelo CineZen, do jornalista e produtor cultural André Azenha e sua esposa a diretora e produtora Paula Azenha, com co-realização da Prefeitura do Santos e parceria do Cine Roxy, e os apoios de diversas intituições como TV Tribuna (afiliada Rede Globo), Paris Filmes, Ibis Valongo, Shopping Pátio Iporanga, Sesc Santos, Shake Burger, Orvalho Filmes e Universidade Católica de Santos.

65575928-10220735985054609-4092292913197744128-n

O SFF também tem apoio de outras empresas como Maurício de Sousa Produções, Open House Idiomas, Vitrine Filmes, Videocamp, Beduíno, Cinemateca de Santos, Babbo Américo, Lorient, Mosh Escola de Arte, Festa Encantada, Superamigos, Bomfim, Associação dos Artistas, Selo Criativo, Institut Français, Cinemateca Francesa, Ambassade de France e Consulado Sueco.

O evento teve muitas atrações, homenagens, novidades da sétima arte nacional, diversas entretenimentos para os amantes de cinema, além de da premiação dos melhores do ano, que contou com os votos do júri escolhido da organização e mais o voto popular, se liga abaixo os vencedores dessa 4ª edição do Santos Film Festival, que só cresce a cada ano.

SFF

A lista de ganhadores da 4ª edição do Santos Film Fest:

– Melhor curta-metragem do voto popular: Primavera de Fernanda (Curitiba, PR), de Débora Zanatta, Estevan de la Fuente.
– Melhor longa-metragem do voto popular: O Coringa do Cinema (São Paulo, SP), de Sérgio Kieling.
– Melhor curta-metragem pelo júri (EMPATE): Nossa Terra (Itajaí, SC), de Samuel Moreira.
– Melhor longa-metragem pelo júri: Eduardo Galeano Vagamundo (Rio de Janeiro, RJ), de Felipe Nepomuceno (RJ) e O Coringa do Cinema (São Paulo, SP), de Sérgio Kieling.
– Menção honrosa melhor filme Baixada Santista: Pink Panther Boite (Santos, SP), de Kauê Nunes.
– Menção honrosa Filme Humanitário: Lembro Mais dos Corvos (São Paulo), de Gustavo Vinagre.

 

Por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s